História Encantos Da Vida - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Kim Taehyung (v-bts)
Visualizações 11
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, meus amorês!! Aqui está o novo capítulo! Bom... só me perdoem se tiver por esse hot, pois é o primeiro que eu escrevi, e pelos erros ortográficos! Boa leitura!

Capítulo 10 - Noite Especial


Fanfic / Fanfiction Encantos Da Vida - Capítulo 10 - Noite Especial

POV’S ANA LUÍZA

Estava meio desconfortável na posição em que eu dormia, comecei a me mexer a procura de uma posição mais confortável, mas à medida que eu me movimentava, sentia algo agarrando minha cintura, eu não sabia o que era, até eu sentir uma espécie de abraço me apertando cada vez mais, comecei a processar o que estava acontecendo, começo a abrir o olho lentamente, vejo um criado mudo ao meu lado com um despertador em cima que indicava ser 1:37 da manhã, estranhei, pois eu não tinha nenhum despertador em meu quarto, muito mesmos um criado mudo, começo a me virar com certa dificuldade para saber quem dormia do conchinha comigo, quando finalmente consigo me virar, vejo a cena mais fofa que eu vi em toda a minha vida, Kim Taehyung dormindo todo agarradinho, com a cara amassada e com um biquinho. Não aguento tanta fofura e acabo dando um selinho naquele biquinho fofo, Tae acaba abrindo aqueles olhinhos pretinhos lentamente, e à medida que os abria começava o que estava acontecendo, então ele começa a dar um sorrisinho meigo e me abraça com mais vontade me dando vários selares logo em seguida.

- Amor, que horas são? – falou com sua voz rouca, o que me fez arrepiar com seu tom.

- 1:37 ainda, meu bem.

- E por que você está acordada à essa hora?

- Eu também quero saber. – ele ri soprado. – Por que eu estou na sua cama? – nesse momento, Tae já estava mais desperto e eu também.

- Você acabou dormindo e eu sabia que você estava cansada esses dias, então não seria legal eu te acordar e você ir pra casa com sono, e como eu me preocupo com você, eu coloquei você para dormir na minha cama que é mais confortável que o meu sofá, e fiquei do seu lado para te vigiar e te proteger. – falou meigo.

- Obrigada, é por isso que eu te amo.

- Eu também te amo, bebê.

Ele iniciou um beijo cheio de ternura e amor, que com o passar do tempo foi recebendo luxúria e desejo. Aproveitando a posição que sua mão se encontrava, foi apertando levemente minha cintura, me fazendo arfar levemente. Ele vai colocando seu corpo sobre o meu de forma singela, quando percebo ele estava com uma perna em cada lado de meu corpo começando a retirar a camiseta e o samba-canção que o mesmo havia me emprestado momentos antes, ficando apenas com minhas peças íntimas. Retiro a camisa que ele usava e começo a arranhar seu abdômen meio definido, o fazendo arfar. Ele vai explorando cada milímetro de meu corpo com suas enormes mãos, fazendo-me arrepiar. Nesse momento, seu membro ainda coberto já estava desperto e pulsante. Ele começa a distribuir beijos molhados e chupões por todo o meu pescoço.

Troco as posições, ficando sobre ele e faço o mesmo, depois de aplicar chupões, começo a rebolar lentamente para provocá-lo, o que deu certo, pois ele soltava gemidos sôfregos e múrmuros para que fosse mais rápido, saio de cima dele, fazendo-o soltar um leve resmungo, retiro sua calça e começo a lamber sua glande ainda coberta, continuando com as provocações, fazia movimentos lentos e precisos, essa jogo estava começando a ficar divertido, começo a retirar lentamente sua boxe, fazendo-o ficar agoniado com minha lentidão, decido tirar de uma vez a peça, fazendo seu membro saltar pra fora, começo a manusear toda a sua extensão, focando em sua feição, fazia movimentos leves e às vezes aperava sua glande inchada e bem mais pulsante, começo a acelerar os movimentos, degustando dos gemidos que o acastanhado emitia.

- Estou fazendo certo, Tae? – falo com falsa inocência.

- D.d.deixa eu te e.ensin.nar...-falou entre gemidos.

Colocou suas mãos grandes sobre as minhas e começou a acelerar ainda mais os movimentos gemendo cada vez mais. Fiz com que ele parasse e aproximei minha cabeça de seu membro, comecei a lamber sua glande, a pressionando e fazendo com que Tae gemesse mais alto, alojei seu membro em minha cavidade bucal e comecei as sucções leves e rápidas, que, com o passar do tempo, foram ficando cada vez mais profundas e fortes.

 

POV’S TAEHYUNG

 

As sensações que estava desfrutando naquele momento eram únicas, comecei a sentir espasmos por todo o meu corpo, indicando o meu limite.

- A.a.ana, e.eu v.vo.ou... – tentei avisar, mas não dava mais tempo.

Me desfiz em sua boca, fazendo-a ingerir tudo. Inverti as posições e fiquei entre suas pernas, removi suas peças íntimas, possibilitando que eu admirasse toda sua perfeição. Estiquei-me até a gaveta do meu criado mudo, e peguei um preservativo e um lubrificante que havia comprado um tempo atrás, eu sabia que uma hora ou outra isso aconteceria, então comprei para me prevenir. Abri o preservativo e o coloquei.

- Tae, é a minha primeira vez.

- Tudo bem, meu amor, fico feliz por saber que sou eu quem vai tirar a sua virgindade.

- Eu te amo. – me dá um selinho.

- Eu também te amo.

Coloquei dois dedos de minha destra até minha boca e comecei a umedecê-los, depois de bem lubrificados, direcionei-os a sua intimidade.

- Se doer me avise, tudo bem? – a mesma assentiu.

Comecei a introduzir o primeiro dedo lentamente. Vejo Ana choramingar e apertar meu braço esquerdo. Distribui selares por toda a extensão de seu corpo para aliviar a tensão e dor que estava presente. Movimento lentamente meu dedo para que ela consiga ir se acostumando, introduzo o segundo dedo, e depois de um tempo começo a fazer movimentos de tesoura para alargar sua entrada, fiquei mais um tempo a estimulando, até que ela começou a rebolar levemente, retiro os dedos e encaixo meu membro em sua entrada.

- Você tá pronta, amor? – a mesma assentiu nervosa, começo a acaricia-la para diminuir o nervosismo.

Começo a introduzir lentamente para não machuca-la, vejo lágrimas escorrendo pela face de minha amada e sinto ela apertar cada vez mais meu braço. Depois de introduzir todo o meu membro, fico parado esperando a mesma se acostumar com a nova experiência. Começo a beijá-la profundamente para distraí-la, depois de alguns minutos ela começa a se movimentar lentamente, indicando para eu começar.

- Tem certeza? Se quiser esperar mais um pouco, tudo bem.

- Não, tudo bem, pode ir.

Começo a movimentar-me lentamente, para não machuca-la, retiro apenas metade do meu membro, os movimentos são lento, mas apesar disso, toda a excitação que sentia voltara novamente e bem mais intensa, com o passar do tempo, os resmungos e as lágrimas se converteram em gemidos prazerosos. As estocadas estão cada vez mais rápidas e profundas, nossas respirações tornaram-se descompassadas, nossos gemidos sincronizados nos excitam cada vez mais, ver a feição de luxúria presente na face da minha amada me deixa cada vez mais satisfeito por saber que o motivos do seu prazer sou eu. A Ana inverte novamente as posições, ainda sendo penetrada, e começa a quicar em meu membro, fazendo com que eu a atinja mais profundamente, posiciono minhas mãos em sua cintura para ajuda-la em seus movimentos, em certo momento, acerto em um ponto em específico fazendo-a gemer meu nome alto, ela começa a quicar apenas naquele ponto gemendo cada vez mais alto. Depois de mais algum tempo nos desfazemos entre gemidos altos e satisfatórios, me retiro dela, e ela sai de cima de mim, nos deitamos na cama, sujos e suados, retiro o preservativo, dou um nó no mesmo e jogo na lixeira.

- Eu te amo muito, muito obrigado.

- Eu também te amo, Tae.

- Vamos tomar um banho, bebê. – ela assente.

Pego-a no colo e me direciono para o banheiro, durante o banho, nós apenas distribuíamos carícias e houve algumas mãos bobas. Troco de roupa e empresto uma camiseta e uma boxe nova pra ela, trocamos a roupa de cama e nos deitamos. Ana se aconchega em meu peitoral e fica fazendo desenhos nele, começo a fazer carícias em suas madeixas coloridas enquanto fico arfando o doce aroma de seus fios.

- Amor?

- Sim? – respondo.

- Obrigada, eu te amo muito.

- Eu também te amo muito, e eu que tenho que te agradecer.

Damos um selinho demorado e depois pegamos no sono.


Notas Finais


Bom... foi isso meus amorês, me desculpe se ficou uma bosta, releva aí, vai? Foi o meu primeiro hot. Desculpa por qualquer erro ortográfico, e até o próximo capítulo. S2 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...