1. Spirit Fanfics >
  2. Encontrando-se >
  3. Traumas

História Encontrando-se - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


...

Capítulo 1 - Traumas


Fanfic / Fanfiction Encontrando-se - Capítulo 1 - Traumas

Nunca entendi bem quando as coisas começaram a ficar realmente ruins. Mas ficou. Apesar de tantas pessoas a minha volta, poucos realmente se importavam. Lembro como se fosse hoje. Basta fechar os olhos e as imagens vem a mente, como um filme.

Era tanta gente, que não me lembro do rosto de todos. Estranhei como me olhavam. Eu tinha apenas 12 anos. Estava estranhamente agitada, sabia que tinha algo errado. Meu pai sentado à mesa da cozinha, de lá dava p ver toda aquela gente na sala, alguns rostos baixos e outros esperando o que estava por vir.

-Pai, tá tudo bem? - Ele fez que não com a cabeça. Esperei por mais explicações, mas não veio.

-Pai, a mãe tá bem? - Negou novamente sem nada dizer.

-Pai, a mãe tá mal? - Perguntei já percebendo onde isso ia dar. E mais uma vez sua cabeça balançou negando.

-Ela morreu? - Meneou afirmando, cobriu o rosto com os braços e apoiou a mesa chorando. Em nenhum momento ele se quer me olhou.

Eu já sabia a resposta. Só custei a digerir. Me senti travar. Senti o vazio vir e com ele muito frio. Todos estavam em silêncio. Olhei em direção do meu irmão mais velho como se buscasse uma explicação para o que acabara de ouvir. Como se tudo pudesse ser mentira. Mas não era. Me agachei abraçando meus joelhos e chorei alto, tentei desfazer o nó em minha garganta. Minhas irmãs mais novas estavam logo atrás de mim. Mas eu não podia encara-las. Doía demais.

Muita coisa aconteceu após isso. Eu estava na sexta série, todos me achavam estranha. Eles comentavam sobre o motivo do meu afastamento naquela semana. E tudo o q eu podia fazer era ignorar e tirar boas notas. Nunca foi tão difícil levantar da cama ou tomar um banho. Mas eu era a mais velha e tinha que ajudar. Meu irmão ficou com a nossa guarda e enquanto ele trazia dinheiro eu mantinha a casa arrumada e as meninas estudando. Meu pai se atirou no álcool e não vimos mais ele. Não era permitido.

Mas não foi aí o meu maior trauma. Já não lembro quantos anos eu tinha quando tudo começou, ele se esfregava em mim, até me sujar com aquele liquido gosmento. Depois me dizia que se eu contasse ele se mataria e que eu ia ser a culpada e ainda iria apanhar muito. Era o nosso segredo.

Eu tentei parar. Falei pra ele que eu não queria, mas ele insistia. Eu já não queria visitar o vovô, entao ele arrumava pretextos e inventava brincadeiras para participarmos. Fiquei assustada quando ele disse que se fosse mais novo casaria comigo. Quando minha mãe se foi eu tive coragem de dizer chega. Até acho que alguém sabia o que ele fazia, mas nunca me protegeram ou tomaram medidas. Eu tinha nojo de mim e vergonha.

Fiz planos pra mim mesma. Iria estudar e mudar de vida. Me empenhei muito e consegui destaques importantes na escola. Participava de todas as feiras de ciências e feiras de desenhos. Me tornei uma nerd de respeiro, assistia muitos animes e séries. Passei a chamar atenção no ensino médio, me vestia diferente, pensava diferente e isso se tornou um marco na minha vida. Tudo começou a melhorar.

Eu sabia que era bonita. Aos 15 anos, possuía um corpo curvilíneo, cochas grossas e uma bunda avantajada. Cabelos loiros rosados, pois eu pintava, e olhos castanhos mesclados com verde. Ora claro, ora escuro. O que mais gostava em mim era o meu rosto. Eu tinha um belo rosto. Em contrapartida não tinha muito seios, tinha péssimo gosto pra roupas e sempre tive dificuldade em me enturmar. Minhas amigas estavam sempre me empurrando meninos pois sabiam que eles me curtiriam. Elas eram funkeiras, pagodeiras e eu sempre me voltei ao Rock moderado. Aliás me chamo Sakura. Sakura Haruno.

Estava no primeiro ano do ensino médio, estudava no mesmo colégio do meu vizinho Gaara. Ele se mudou muito novo, me conhece desde pequena, tinha um carinho por mim e meio que me protegia. Alguns até pensavam que ele era meu namorado. Na escola haviam muitos grupos, tinha o grupo das meninas da academia, as esportivas, as fofoqueiras e grupos de nerds. Eu não me juntava a nenhum. Tinha minhas amigas Hinata e Ino e isso bastava. Ino desenvolveu uma paixão por um colega de classe, até ficaram juntos por um tempo mas não vingou e isso a deixou dura. Hinata era mais na dela e até dava umas olhadas pro Naruto, então resolvemos dar uma mãozinha pra eles.

-Hinata, devia ir lá e dar ir oi p ele. É assim que começa não é? - Falei enquanto aguadava o sinal de entrada bater.

-Nao sei se consigo. Ele parece tão distraído com os amigos. - disse nervosa.

-Olá lindezas! - Ino chegou toda cheia de energia.

-Bom dia Ino. - Dissemos.

-Hinata, querida hoje é o seu dia de sorte! - Afirmou Ino.

-C-ommo assim? -Gagejou Hinata.

Mas antes que as explicações viessem o sinal bateu, dando início as aulas. Foi uma aula tranquila. Olhava pela janela para me distrair e dali enxergava todo o campo esportivo. Vi Gaara me acenar antes de voltar a jogar vôlei com o pessoal nerd. Eles sempre estavam jogando vôlei ou RPG quando podiam. Provavelmente estavam sem aula e liberados pra quadra de esportes. Soou a batida do fim do período e entrou uma professora dizendo que teriam uma reunião de emergência e que adiantariam o período de educação física.

-Graças a Deus! Não podia ter começado essa semana melhor! -Gritou Ino.

Rimos e nos dirigimos a quadra. O colégio tinha árvore próxima a quadra de footbal e ali nos sentamos. Estava distraída quando uma bola de vôlei bateu nas minhas pernas. Olhei o grupo de Gaara que estava ocupando a quadra e foi aí que eu o percebi. Ele estava meio sem jeito por ter jogado, obviamente sem querer, a bola em mim e pediu ela de volta. Gaara quando me notou tratou de me convidar para jogar. Ino estava pilhada e acabei indo também. Hinata aguardava sentada nas raízes próximas á árvore. Me posicionei desajeitada enquanto Gaara me olhava divertido. O jogo começou com o saque do nosso time, o time adversário recebeu e contra atacou, eu estava próxima a rede e ao tentar defender tomei a maior bolada na cara! Ele de novo! Rindo muito e comemorando o ponto marcado. Eu não sabia seu nome mas já o odiava. Não ouvi desculpas. Gaara o fez por ele. O jogo continuou e ele parecia interceptar todas as jogadas, quando não finalizava acumulando pontos. Percebi que passou a abraçar demasiadamente a companheira de equipe, a erguia, a rodeava. Minha vez de sacar. Ele batia no peito como que pedindo que eu lançasse contra ele em sinal de desafio. Eu me concentrei mas meu saque saiu fraco e ele riu, dava gargalhadas. O achei muito prepotente. Bateu para o recreio e sai sem mesmo me despedir. Tava puta. Ino veio atrás me lembrando do plano sobre Hinata.

O plano era simples. Eu faria com que Naruto aceitasse conhecer Hinata. Seria um empurrão necessário. Naruto estava escorado no pilar da escola conversando com Sai quando o encontrei. Ino me encorajava de longe e dali vi uma Hinata bem nervosa se escondendo atrás de amiga.

-Oi Naruto, posso falar com você em particular.

-Oi, claro.- Ele se prontificou.

-Tenho uma amiga e ela é meio que afim de você. O que você acha de conhecer ela?- Ele não pareceu me ouvir, não falou nada. Apenas pôs uma mecha de meu cabelo atrás da minha orelha. - Naruto? - Chamei sua atenção.

-Seria legal, Sakura. Tô dentro. - Disse - É a Hinata?

-Sim. - Sorri constatando que o que ele já sabia - Ela estará te esperando no portão da escola na saída. Ele acenou positivamente com a cabeça dei meia volta me deparando com Sai.

-Oi pra você também Sakura, sua mal educada. -Brincou Sai. - Vi seu teste de quimica. Vai precisar estudar mais. Posso te ensinar se você quiser.

-Sai, deixa a garota em paz. - Disse Naruto rindo.- Ela não quer ficar com você. - Dei uma risada forçada, levando tudo na brincadeira.

-Agradeço a oferta Sai, saberei pra quem pedir ajuda caso precise, obrigada.-Disse me retirando.

- Será um prazer Sakura. -Ouvi antes de sair.

Sai sempre mostrou seu interesse por mim. Chegamos a ficar algumas vezes no início do primeiro ano do ensino médio, mas ele queria mais e eu não estava preparada pra isso, não gostava dele o suficiente. Ele passou a frequentar os mesmos lugares que eu e não deixava ninguém com interesse se aproximar de mim. Sempre me mandava mensagens alegres no início do dia e pedia uma chance. Antes tolerava sua insistência mas já estava demais.

Passei toda a informação pras meninas, Hinata estava eufórica, ansiosa e muito brava pelo que fizemos. Ino a abraçava e dava pulinhos feliz por nossa amiga, e em meio a tudo lá estava ele. Ele a abraçava, beijava com paixão a mesma menina do time de vôlei. Eu fiquei um pouco encomodada pelo fato de quase se engolirem em público. Não entendia como ela suportava esse arrogante. Seus amigos o rodeavam sempre, parecia popular. Notei que ele e Gaara estiveram sempre juntos. Como melhores amigos. Eu que nunca tinha percebido "ele" de fato antes. Mas sei que sempre esteve ali.

Soltamos um período mais cedo devido a reunião. Ino arrastou Hinata e esperou ao seu lado até Naruto chegar. Vi de longe a conversa entre os dois fluir e o loiro a beijar. Não fiquei mais, acenei em despedida pra Ino e rumei p casa. O percurso demorava uns 15 mim da escola até minha morada. Segui tranquila até Gaara e um certo alguém me alcançarem.

-E aí? Tudo certo? - Gaara perguntou. Colocando seu braço sobre meu ombro e me apertando num abraço. - Opa, deixa eu te apresentar o Sasuke. - Disse me parando.-Sasuke essa é Sakura minha vizinha e Sakura esse é o Sasuke.- Disse brincalhão.

-Oi. - Ele disse estendendo a mão pra mim.

-Oi. - Apertei meio sem jeito sua mão. Mas antes que eu pudesse tirar ele apertou minha mão tão forte que me contorci de dor. Gritei brava e ele riu ainda mais que antes.

-Mas que idiota! - Brandi e apressei o passo me pondo a frente dos dois emburrada.

Olhando pra traz, antes de chegar em casa pude ver eles esperando a menina de antes os alcançar e o casal se despedir com mais beijos antes de seguirem seus diferentes caminhos. Eca.


Notas Finais


Aberta a críticas construtivas. Desde já agradeço.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...