História Encontro Casual - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camilacabello, Camren, Interssexual, Laurengp Fifthharmony, Laurenjauregui
Visualizações 124
Palavras 2.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá. Boa leitura

Capítulo 14 - Mudanças



CAMILA POV


Dias atrás 

Enquanto o pessoal da mudança levava as caixas, eu verificava se eu não havia esquecido nada, me certificando de que tudo estava encaixotado. Charlie estava meio aborrecido quando informei que nós íamos morar longe de Ryan, mas que sempre que pudesse ele o veria. ele ficou inquieto desde então. Ryan me evitava sempre que eu tentava conversar com ele, apenas me lembrava que queria a guarda de Charlie se eu continuasse com a escolha. Então eu me preparei e com a ajuda do meu pai contratei uma ótima advogada para a minha defesa e outro advogado para tratar do divorcio. Eu renunciaria todos os bens que Ryan colocou em meu nome durante esses dez anos de casamento. Não conseguiria conviver com o fardo de Miranda supor que casei por interesse, pois em todos esses anos eu me estabilizei financeiramente e me tornei independente. 

- Nós vamos abandonar o papai? - ele encarava os sapatos 

- Você não vai abandonar o seu papai e vai vê - lo quando quiser

- Por que estamos indo embora? Papai disse que ficaríamos com ele 

- Charlie, eu e o seu pai não seremos mais casados. Quando você tiver idade suficiente vai compreender a mamãe. Eu juro - dei um beijo em seu rosto e o abracei forte. Arrumei a mochila nas suas costas  - eu amo você 

- Eu também te amo, mamãe. Nós já vamos? - ele disse meio triste 

- Eu só preciso pegar algumas coisas no escritório. Espere aqui 


Conforme eu andava pela casa várias lembranças rondaram minha mente, de quando compramos ela pensando em Charlie que ele passaria sua infância onde pudesse ter boas recordações da primeira fase de sua vida. A vida é uma caixinha de surpresa, nunca pensei que me apaixonaria novamente eu sempre pensei que a minha vida estava completa. Me enganei. Agora não me imagino um dia sequer longe de Lauren. Apesar de poucos meses de convivência, eu realmente sinto que nós nos pertencemos. 

Entrei no escritório me deparando com a figura de Ryan encarando a janela imóvel como uma estátua e quase não notou minha presença, ou talvez tenha ignorado. Eu tirei as chaves do meu bolso e as coloquei em cima da mesa fazendo barulho e despertando sua atenção. Ele no mesmo instante levou o seu olhar até elas 

- São as chaves da casa. E a chave do Mercedes. Está na garagem. Se você puder descer e falar com Ryan, por favor eu agradeço 

Peguei meu notebook e o colocando dentro da mochila e algumas pastas de trabalho 

- Não posso. - ele voltou a encarar a janela 

- Ryan, obrigada por tudo. Eu sei o ser humano incrível que você e acredito que ainda seja possível que você entenda...

- Você está jogando dez anos fora. Dez anos por uma coisa boba, por uma jovem de 22 anos, que não viveu nada. O meu filho não vai conviver com isso, vai ser traumático para ele. Você não tem condições de cuidar dele. Quantas noites você o deixou para me trair com ela?

- Você sabe muito bem que eu nunca deixaria nada acontecer a ele, principalmente algo que for traumático. Eu respeitei o nosso casamento, Ryan. 

- Você respeitou o nosso casamento durante todos esses meses que você se encontrava com ela? - ele se virou para mim e sorriu com sarcasmos 

- Eu não me envolvi com Lauren até que você ficasse sabendo que meus sentimentos não existiam mais. Só me envolvi afetivamente quando o nosso casamento literalmente acabou. Você sabe que me mantive afastada de você por meses, eu queria que fosse humanamente possível para você entender 

- Nós continuamos casados e para mim isso foi traição. 

- Porque você se recusa a assinar o divórcio. 

- Eu sei que você vai se arrepender disso, Camila. Eu vou entender, eu posso dar uma chance a você...

- Ryan, não tente prender alguém com você quando apenas uma das partes tem sentimentos. Eu sou grata pelo tempo que passamos juntos, você não pode se transformar em alguém assim. Você é incrível...

- Chega! Você pode ir agora. Lembre-se de que vou pedir imediatamente a guarda de Charlie. Você não vai tirar ele de mim assim tão fácil 

- Eu jamais tiraria ele de você. Eu nunca negaria seu direito de pai. Eu sou a mãe dele. Carreguei na minha barriga durante nove meses - senti as lágrimas escorrer pelo meu rosto - ele é minha vida. é injusto da sua parte querer tirá - lo de mim. Nós apenas podemos compartilhar a guarda dele, é tudo que ele quer, sempre ter você e a mim por perto 

- Não vou permitir que ele cresça em um relacionamento homoafetivo. Você pode ir embora agora. - ele disse uma maneira fria 

Eu dirigi ao meu novo lar com a certeza de que ele não voltaria atrás em sua decisão, principalmente por ter ao seu lado como mãe Miranda, uma pessoa que sempre tentou arruinar minha vida. Eu sabia que teria que ser forte.



***********************************

Provavelmente hoje é a manhã mais fria de Nova York. A neve cobria boa parte das estradas o que tornava o transito muito lento enquanto eu dirigia com Lauren ao meu lado verificando algo em seu celular. 

- Absurdo - Lauren fazia careta encarando a tela do celular 

- O que foi, amor? - perguntei sem tirar os olhos do trânsito 

- Esses sites de fofocas mentirosas - ela disse irritada 

- Lauren! Eu já falei para você não ficar olhando isso. Você é teimosa 

- Eles estão dizendo que o motivo do fim do casamento foi a traição que já acontecia algum tempo 

- Você pode, por favor, tentar ignorar essas coisas 

- Tudo bem, amor. Não que eu estivesse procurando, mas está em tantos sites. 

- Vamos ficar em paz e não deixar que essas mentiras nos afete 

- Eu amo você - Lauren se aproximou de mim e depositou um beijo em minha bochecha 

- Eu também te amo e acho você incrível - Sorri 

- Se você quiser eu te espero no carro enquanto você conversa com eles 

- Eu prefiro que você vá comigo. - Definitivamente eu queria estar nesse momento com ela 

Uma das coisas que eu amava em Lauren, a forma como ela compreende cada situação. Apesar de ter apenas vinte e dois anos ela reagiu a tudo com tanta maturidade e sempre ao meu lado. Eu me apaixonava todos os dias pelo seu jeito. 

Estacionei o carro na vaga indicada e entramos no restaurante já avistando os dois advogados. Eu apresentei Lauren a eles e nos sentamos 

- Como você está, Camila? - o mais velho perguntou 

- Tentando não surtar com toda essa repercussão 

- É sempre assim no início de uma reparação  - a Advogada cujo o nome era Andrea comentou 

- Então Camila, recebemos hoje os papéis dos advogados de Ryan. Ele assinou e concordou com os termos da renúncia - ele abriu a pasta retirando uns papéis e caneta, em seguida estendeu para mim - Você assina aqui e aqui também. Este é o do divorcio e essa é a carta de renúncia de seus bens 

Lauren apertou minha mão com um sorriso singelo no rosto. Eu assinei onde ele me instruiu. Parece que eu havia tirado um peso de minhas costas, mas ao mesmo tempo assinando o divórcio teria outra situação difícil a enfrentar. A guarda de Charlie. 

- Como você sabe, Ryan assim que assinou o divórcio entrou com uma ação solicitando a guarda unilateral de Charlie, que significa que ele passará a morar com Ryan até os dezessete anos e somente ele poderá tomar decisões sobe a vida de Charlie enquanto você apenas terá visitas e poderá fiscalizar se está tudo sobe controle. - Andreia explicava - eu preciso que você assine aqui, certo? Para que eu possa dar andamento ao processo - ela me estendeu uma pasta e assinei 

- O que eu tenho que fazer agora? - eu já me sentia triste novamente. Lauren segurou minha mão agora mais firme 

- Vamos entrar com uma ação contra o pedido de Ryan. Alegando que não tem a mínima condição de ele ser o único a ter direito sobre a guarda de Charlie, visto que você nunca o causou dano. 

- E depois disso o que vai acontecer? O que o juiz vai levar em consideração? 

- Vai ser marcada uma audiência para ambas as partes tentarem um acordo. O que nós temos que fazer é ir contra todos os pedidos que seus advogados fizerem comprovando sempre que você tem condições psíquicas e financeira de ter a guarda de Charlie. O juiz vai entender que não há  consenso entre os pais, cabendo a ele decidir quem ficará com a guarda e vai levar em conta o princípio do melhor interesse de Charlie, ou seja, a guarda será dada para aquele que tiver a melhor condição de exercê - la. Será avaliado um conjunto de fatores 

- É possível que assim ele vença? - perguntei aflita 

- Essa será nossa jogada, Camila. Quando o juiz passar a ter direito a decidir, nós vamos entrar com uma apelação solicitando a guarda compartilhada onde Charlie vai morar com você e ambos os pais tem participação nas tomadas de decisões sobre a vida do filho. 

 - A guarda compartilhada é o melhor  para Charlie. Eu não quero impedir Ryan de nada, ele pode sempre que quiser estar com Charlie. 

- Você tem boas intenções, isso vai chamar a atenção do juiz. Outra jogada que temos, é alegar que Ryan não teria tempo para estar presente na vida de Charlie, uma vez que seus compromissos de trabalho exigem muitas viagens. Já você estaria presente em basicamente todos os momentos com ele. 

- Isso me faz ter esperança de que tudo vai se resolver. Obrigada. Faça tudo que tiver ao seu alcance para vencermos esse caso.

Nós nos despedimos depois de mais algum tempo conversando sobre o que veria. Eu a partir daquele momento fiquei com esperança que tudo sairá bem para todos nós. 



                     ****************

Após almoçar com Lauren já estava no horário de buscar Charlie na escola, Lauren e eu estávamos dentro do carro em frente ao seu prédio. Estava em seu colo enquanto ela me beijava suavemente, suas mãos desciam para baixo do meu vestido e ela puxava minha calcinha para o lado tocando minha intimidade 

- Tão molhada - ela dizia entre o beijo 

- Nós ... Só... Temos mais dois minutos - eu apertei seu membro por cima da calça e ela gemeu 

- Ainda dá para fazermos muita coisa

Ela deslizou o dedo dentro de mim e eu gemi enquanto a beijava 

- Você gosta assim? - ela perguntou e logo em seguida deslizou mais um dedo fazendo um movimento vai e vem tão gostoso 

- Lauren... - eu inclinei a cabeça para trás quando seus movimentos ficaram mais rápidos 

Ela me puxou e me beijou ferozmente enquanto penetrava mais rápido em mim 

De repente, ela tirou os dedos de dentro de mim e Levou até seus lábios, lambendo lentamente. 

- Você tem um gosto muito bom, amor 

Eu abri o botão da sua calça e puxei seu zíper. Ela puxou um pouco sua calça com a box para baixo e eu a ajudava. Seu membro saltou duro para fora, eu o peguei fazendo movimentos debaixo para cima 

- Você tem um minuto para me fazer gozar- Eu disse enquanto a beijava 

Ela subiu meu vestido para cima, colocou minha calcinha de lado e me puxou para frente, deslizando seu membro em mim. Minhas mãos agarraram seu pescoço 

- Eu senti falta de estar dentro de você 

Eu rebolava e sentava com mais força, Lauren fechou os olhos e a ouvi gemer falando o meu nome. Ela apoiou as mãos em minha cintura e me penetrou mais rápido acertando o meu ponto vez ou outra. Eu estava cada vez mais molhada. Ela apertou seus lábios contra os meus e enfiou a língua na minha boca – abafando os meus gemidos com um beijo implacável. 

Suas estocadas eram cada vez mais firme eu estava a segundos de distância de gozar

Ela estocou acertando o meu ponto e eu gemi alto, Lauren encostou a cabeça no meu ombro enquanto chegamos ao orgasmo juntas. 

- Eu te amo - Lauren disse meio sem fôlego

 - Eu também amo você. A propósito, um minuto com sucesso. - Sorrimos. 


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...