1. Spirit Fanfics >
  2. Encontro de Almas - Sakura e Kakashi >
  3. Liberdade - Sakura

História Encontro de Almas - Sakura e Kakashi - Capítulo 64


Escrita por:


Notas do Autor


Hellooo, cheguei!!
Preciso dizer que amei muito os comentários de vocês no capítulo de ontem. Tô adorando essa ousadia, hein!

Gente, relevem qualquer erro de digitação, por favor. Hoje eu estava bastante atarefada, então escrevi rapidex.
Beijos 😘😘😘

Capítulo 64 - Liberdade - Sakura


Fanfic / Fanfiction Encontro de Almas - Sakura e Kakashi - Capítulo 64 - Liberdade - Sakura

 Liberdade  - por Sakura Haruno

 

  Fui acordada pela luz do sol, que invadia o quarto pela janela. Abri os olhos lentamente e mantive meu corpo imóvel. Kakashi estava com um de seus braços por cima de mim, o que me impedia de levantar sem que ele acordasse. Mesmo sabendo que muito em breve ele despertaria, eu estava constrangida demais para acordá-lo com o movimento do meu corpo, por isso, mesmo estando apertada para ir ao banheiro, eu fiquei quieta na cama. 

 

    Eu pensava a respeito da noite anterior e sentia um frio na barriga, mas também, estava  envergonhada pelo que fizemos. Eu sabia que era a causadora daquela situação, e tinha medo de que Kakashi tivesse apenas se deixado levar pelo calor do momento, e que agora que o tesão passou, ele ficasse chateado comigo. 

 

         Alguns minutos se passaram e ele parecia estar em um sono muito pesado, como eu sentia uma urgência em ir ao banheiro, fui descendo da cama o mais lentamente possível. Para não fazer um movimento muito brusco, tentei rolar em direção ao chão, ao invés de simplesmente me levantar. No momento em que estava levantando, olhei para frente e vi Kakashi me olhando com uma expressão confusa.  

 

   -Bom dia, princesa. O que aconteceu, você caiu da cama? 

 

     -Bom dia, Kakashi… É… Eu não cai, só não queria acordar você... - respondi, totalmente sem graça. 

 

  Ele deu sorriso e também se levantou. Nós tínhamos o hábito de usar o banheiro juntos, assim que acordávamos, então ele se dirigiu até lá comigo.  Kakashi estava se comportando como se comportava em todas as manhãs, mas mesmo assim, eu evitava o contato visual. Geralmente, ele ficava mais quieto ao acordar,  e eu que costumava puxar assunto. Então aproveitei a situação e também fiquei quieta. 

 

   -Vamos descer para tomar café da manhã, princesa? - Kakashi perguntou, assim que terminamos nossa higiene matinal. 

 

     -Vamos sim… Já estou com fome. - respondi, sem o olhar diretamente. 


 

  Antes de sairmos do quarto, ele se aproximou de mim e segurou meu rosto. Neste momento, não pude evitar o contato visual e senti que estava corando de vergonha. Kakashi aproximou seu rosto de mim e me  beijou os lábios lentamente. Ele passou suas mãos pelas minhas costas e apertou minha bunda com uma certa intensidade. Senti meu corpo arrepiar e puxei o corpo dele para mais perto do meu. 

 

   -Você é incrível, sabia?  - Kakashi sussurrou no meu ouvido, assim que parou de me beijar. 

 

    -Você acha mesmo?  - respondi, olhando para o chão. 

 

  Kakashi me apertou em seus braços e me deu mais  um beijo lento. Conforme ele me beijava, eu ia deixando a timidez de lado e sentia a excitação invadir meu corpo. Minhas mãos começaram a percorrer o corpo dele com urgência e minha respiração ficava cada vez mais ofegante. Flashs da noite passada vinham na minha cabeça, misturados ao sonho que eu havia tido, tudo isso estava me deixando com um desejo intenso. 

 

   -Vamos terminar isso depois do café? - Ele falou ao meu ouvido, assim que paramos de nos beijar. 

 

    -Sim, claro… - respondi ofegante. 

 

  Kakashi me deu um sorriso malicioso e fomos em direção ao local de refeições. Ao chegarmos, demos de cara uma jovem que trabalhava na pousada. Ela aparentava ter seus 15 anos e parecia ser parente dos donos. Ao passar por nós, ela nos cumprimentou e saiu tentando esconder o  sorriso. 

 

   -Você percebeu o jeito dela, Kakashi?  - perguntei, assim que nos sentamos a mesa.  

 

    - Ela saiu sorrindo, não foi? Ela é só uma menina, Sakura. Nem deve ter prestado atenção na gente. - Ele respondeu, não parecendo se importar. 

 

   Pouco tempo depois, uma senhora entrou na sala e  nos cumprimentou. Ela veio anotar nossos pedidos para o café da manhã e também sorria enquanto nos olhava. Eu estava achando aquilo bem estranho, mas não conseguia entender o que tanto me incomodava, até que a senhora nos fez uma pergunta : 

 

   -Vocês são recém casados?  Estão em lua de mel?  

 

  Senti meu rosto corar imediatamente e não consegui pensar em nenhuma resposta. Tranquilamente, Kakashi se virou para a senhora e respondeu: 

 

  -Sim, casamos recentemente e tiramos um tempo para ficarmos juntos. Só eu e ela. 

 

   Não satisfeita, a mulher se aproximou e olhou nossas mãos. Eu  mantive um sorriso no rosto e tentei não demonstrar meu nervosismo. Kakashi parecia não estar nem um pouco intimidado com o interrogatório que ela nos fazia. 

 

    -E por que vocês não estão usando aliança? Não que isso seja da minha conta, é que vocês jovens têm um jeito novo de fazer coisas... - ela falou, ainda observando nossas mãos. 

 

     -Como vamos ficar boa parte de nossa viagem acampando, decidimos deixar nossas alianças em casa, para não perdemos. Não é mesmo, amor? - Kakashi respondeu com tranquilidade. 

 

      -Ahhh sim, é verdade. Não queremos perder…- falei com o mesmo sorriso falso no rosto. 

 

      -Sim… Entendo. Que vocês tenham uma boa viagem. Ahhh e que essa chama que existe em vocês não se apague. - A senhora respondeu em voz baixa, deu uma piscada e saiu para buscar nosso café. 

 

   Coloquei as mãos na frente do rosto, afim de me esconder, de tanta vergonha que sentia. Agora fazia todo sentido a menina ter saído sorrindo ao nos encontrar, e as perguntas  daquela senhora. Além de nós, havia apenas um casal de idosos na pousada, o que deixava bem claro, que era nós dois que estavam gemendo alto na noite passada. 

 

   -Acho que nós exageramos na empolgação ontem, esposa. - Kakashi falou, sorrindo maliciosamente.

 

    -Como você pode fazer piada, sabendo que toda pousada ouviu nossos gemidos?  - falei, um pouco aborrecida.

 

     -Agora já foi, princesa. Ficar chateada não vai resolver o problema. 

 

     -Eu não estou chateada… estou com vergonha. 

 

     -Eu entendo, meu amor. Já que você ficou constrangida, o que acha de sairmos para o nosso próximo destino ainda hoje? Nós podemos sair depois do café da manhã mesmo.  - Kakashi falou, alisando minhas mãos, por cima da mesa. 

 

    -Tudo bem então, vamos fazer isso. Obrigada por ser tão compreensivo e paciente comigo, Kakashi. 

 

   Ele me deu um sorriso, depois  beijou minhas mãos delicadamente. Eu me sentia boba, todas as vezes que minha timidez falava mais alto do que minha maturidade, mas Kakashi respeitava o meu tempo e nunca me forçava a nada. Essa forma que ele tinha de lidar  comigo, me fazia perceber que de fato, ele tinha sentimentos por mim. 

 

   Depois de tomarmos o café da manhã, voltamos para o quarto para arrumar nossas coisas e saímos da pousada. Como não tínhamos um roteiro de viagem pronto, apenas seguimos, a fim de encontrar um bom lugar para acamparmos. 

 

    -Sair por aí sem destino me traz uma sensação de liberdade tão boa… Você está gostando, Sakura? - Kakashi perguntou, enquanto caminhávamos.  

 

     -É… estou gostando sim… É um pouco estranho, mas... não deixa de ser bom.  Acho que eu sempre fui muito agarrada à minha rotina e às minhas próprias regras. - respondi. 

 

   O comentário de Kakashi, me levou a refletir sobre a forma com a qual eu costumava levar a vida. Se não fosse por ele, dificilmente eu estaria saindo assim pelo mundo, sem rumo, apenas vivendo um momento por vez. 

 

   -Às vezes é bom mudar um pouco. - ele falou e segurou minha mão. 

 

  Ao entardecer, chegamos a um lugar  onde as pessoas costumavam acampar. Haviam algumas  barracas montadas lá, mas o lugar não estava cheio. A poucos metros dali, ficava um rio bem tranquilo, onde poderíamos tomar banho e encher nossas garrafas também, ou seja, havíamos encontrado um lugar excelente. 

 

  Depois de montarmos a barraca, me sentei no gramado e fiquei observando o entardecer. Minha mente, enfim, estava vazia e era bom estar ali, sem ter que pensar nada, sem ter que decidir nada, ou tocar em assuntos delicados, eu estava apenas vivendo a liberdade, mesmo que fosse algo momentâneo.  

 

  Kakashi estava acendendo uma fogueira para fazer nosso jantar, e às vezes eu deixava de olhar a paisagem e olhava para ele. Seu jeito de andar, de fazer as coisas, a forma como ele olhava para mim e sorria por baixo da máscara, tudo nele era incrivelmente interessante para mim. Eu sentia que poderia ficar a vida inteira ao lado dele, mas não entendia muito bem por que nossa relação tinha ficado tão estranha e tão cheia de altos e baixos. 

 

   -Kakashi, você quer ajuda? - perguntei ao me levantar do gramado. 

 

  -Por enquanto não, mas depois podemos fazer o jantar juntos. Eu estava pensando de irmos ao rio tomar banho logo, antes que anoiteça.  - ele respondeu, enquanto terminava os últimos detalhes da fogueira. 

 

      -É uma boa idéia. Vou pegar nossas nossas mochilas na barraca então. 

 

   Assim que Kakashi terminou, seguimos na trilha e em pouco tempo de caminhada, chegamos ao rio.  Primeiro enchemos nossas garrafas de água, depois ficamos só de roupas íntimas e entramos para tomar banho.  Como a água já estava um pouco gelada, eu fui entrando a passos lentos, sentindo meu corpo se arrepiar de frio. 

 

   -Se você entrar de uma vez, não sofrer tanto com o frio. - Kakashi falou, vindo na minha direção. 

 

   -Eu sei, mas não consigo. Estou arrepiada de frio.  

 

  Ele se aproximou  e me puxou para o seu colo. Eu me agarrei em seu pescoço e fechei os olhos, enquanto ele me carregava para uma  parte mais um pouco mais profunda do rio.  

 

   - Por que até a água mais gelada do mundo fica agradável quando estou com você?  - perguntei, de forma espontânea. 

 

  Kakashi me olhou um pouco espantado e depois deu um sorriso. Ele beijou meus lábios delicadamente e ficou um tempo me olhando fixamente. Eu me senti um pouco envergonhada, por demonstrar meus sentimentos tão explicitamente, mas não desviei os olhos dele. 

 

   -Eu não sei o motivo, Sakura… O que eu sei é, que com você, tudo fica imensamente  melhor. 

 

   Dei um abraço forte em Kakashi e  desci de seu colo. Nós tomamos banho rapidamente e  saímos da água. Kakashi fez uma cabaninha com a toalha, para que eu trocasse de roupa. Enquanto eu me vestia, ele me olhava com um olhar malicioso. Eu fingi que não percebi, mas quando foi a minha vez de segurar a toalha para ele se vestir, fiquei o olhando da mesma forma. Ao perceber o que eu  estava fazendo, ele começou a rir. Eu sentia que estávamos conseguindo tirar algumas barreiras que existiam entre nós, mesmo que muito lentamente. 

 

   Ao voltarmos para o acampamento, fizemos o jantar juntos e depois de comermos, entramos na barraca. Kakashi a deixou aberta, para que pudéssemos olhar o céu, que estava divinamente estrelado. Nos deitamos e eu apoiei  minha cabeça em seu braço. Enquanto admirávamos a noite, eu sentia o seu cheiro e fazia carinho em seu braço. Ele alisava meus cabelos e às vezes, me dava beijos na testa.  

 

   -Sakura, você quer conversar sobre o que aconteceu ontem a noite?  - Kakashi falou, quebrando o silêncio. 

 

  Confesso que senti meu coração acelerando na hora e uma sensação de timidez estava prestes a me invadir, contudo, respirei fundo e decidi tomar as rédeas das minhas próprias emoções. Eu já era uma mulher e tinha que me comportar como tal, ou pelo menos tentar… 

 

   -Bom… é… O que você achou ? - respondi um pouco insegura. 

 

  Assim que terminei a frase, fiquei com raiva de mim mesma.  Definitivamente, não era aquilo que eu pretendia falar, mas eu não estava disposta a desistir, então respirei fundo novamente e esperei a resposta de Kakashi. 

 

   -Sendo bastante sincero, Sakura, eu gostei muito. Talvez seja um pouco estranho para você, mas… Às vezes é bom deixar as fantasias fluírem um pouco. 

 

    -Não é exatamente estranho, é só algo novo… Eu também gostei, foi muito intenso. Minha única preocupação é… não sei… talvez você ficar pensando que eu tenho más intenções com o Yamato.  - falei, com pouco mais de segurança. 

 

  Kakashi se virou um pouco para mim, para que pudéssemos fazer contato visual, e respondeu: 

 

  -Eu confesso que tinha um pouco de ciúmes dele no início, mas eu sempre tive consciência de que era um ciúme infundado.  Você teve a oportunidade de ficar com ele, mas você decidiu dar uma chance para nós dois E… e quando eu fui embora, você poderia ter reconsiderado a sua decisão e ter ficado com ele, mas escolheu ir atrás de mim… Então, eu sei muito bem que não preciso me preocupar quanto a isso. O fato de você ter sonhado com o Yamato, não significa que você sinta algo por ele, talvez sinta atração física, mas isso é perfeitamente normal. 

 

  Eu fiquei impressionada com o fato de Kakashi admitir que já havia sentido ciúmes de mim, pois mesmo que ele estivesse muito mais aberto para falar de sentimentos, eu sempre tinha a impressão de que ele falava para compensar a minha perda.  Fiquei feliz por ele estar se abrindo daquela forma e então me esforcei para me abrir também. 

 

   -Bom é verdade… Eu acho  o Yamato um homem bonito. E… e nós nos beijamos naquele encontro que tivemos. -  Eu não planejava falar sobre o beijo, mas simplesmente saiu. 

 

   -Eu já sabia disso, Sakura. Ele mesmo me contou. Não precisa ficar vermelha de vergonha assim. - Kakashi respondeu sorrindo. 

 

   -Então quer dizer que não somos só nós mulheres que dividimos nossos segredos, né?  

 

  -Pois é, nós também gostamos de compartilhar algumas coisas. 

 

   -Mas… voltando a falar sobre ontem. Você imaginou que estava com Ino? Você sente atração por ela?   - perguntei, tentando controlar a timidez. 

 

   -É… imaginei as coisas que você descreveu para mim.  Bom, eu a acho uma mulher bonita, mas até ontem, nunca a tinha visto dessa forma.  Sabe Sakura, eu nunca tive o costume de me envolver com mulheres mais novas do que eu. Você foi a única que me chamou  atenção, e mesmo assim, eu relutei muito antes de me entregar. Não só por ser seu sensei, mas pela nossa diferença de idade também. Definitivamente, eu não sei o que você faz comigo, só sei que eu perco totalmente o controle… -Kakashi respondeu, me olhando fixamente. 

 

   -Eu também não entendo o que você faz comigo… - respondi e o puxei para um beijo. 

 

   Kakashi se posicionou em cima de mim  e nos beijamos apaixonadamente. Ele passava seu corpo no meu e segurava em meus cabelos. Eu arranhava suas costas e forçava meu corpo para cima, para que nossas partes íntimas se tocassem com mais intensidade.  Era deliciosa essa sensação de amor, desejo e liberdade que ele me proporcionava. Apesar de todas as questões mal resolvidas que ainda existiam entre nós, eu tinha plena certeza de que também existia amor.  



 

   

 

   





 

   

 

   


Notas Finais


Cês tão ligados que a ousadia vai continuar, né?
Ai ai... Até o próximo capítulo! 😙❤🔥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...