1. Spirit Fanfics >
  2. Encontro de Almas - Sakura e Kakashi >
  3. De volta ao lar - Sakura

História Encontro de Almas - Sakura e Kakashi - Capítulo 72


Escrita por:


Notas do Autor


Meus amores e amoras, como vocês estão?
Olha, eu posso dizer que hoje tô inspirada... 😁🔥
Espero muito que gostem! ❤

Capítulo 72 - De volta ao lar - Sakura


Fanfic / Fanfiction Encontro de Almas - Sakura e Kakashi - Capítulo 72 - De volta ao lar - Sakura

De volta ao lar.  - por Sakura Haruno


  -Humm minha cabeça tá um pouco dolorida…  - pensei, enquanto abria os olhos devagar. 


   Minha visão um pouco embaçada, e o quarto sem quase nenhuma iluminação, até poderiam ser um impedimento para que eu  descobrisse onde estava, se eu não já conhecesse o lugar como a palma de minha mãos. O cheiro do quarto, o toque das cobertas na cama, a maciez do travesseiro… eu estava no chalé de Kakashi. 


   Respirei aliviada e me levantei da cama devagar. Minhas energias já estavam normalizadas, e tirando a leve dor na cabeça, eu estava bem. Fui até a porta do quarto e percorri meus olhos por todo o chalé. Como o espaço era bem aberto, eu tinha visão da sala de estar , de jantar e da cozinha também. Percebi que não havia ninguém, e então  fui até o banheiro social e depois ao banheiro do quarto. 

   

    -Será que o Kakashi está do lado de fora? - me perguntei, enquanto me sentava no vaso.


   Como não havia o encontrado em lugar nenhum, decidi fazer minha higiene matinal e depois ir procurá - lo.  Quando me despi, percebi que meu corpo possuía algumas leves escoriações, o que me fez recordar imediatamente o motivo que me fez tê-las. Senti um  aperto no peito, e a necessidade de ver Kakashi o quanto antes. Entrei apressadamente no banho e me lavei com urgência. Assim que terminei, lembrei que não haviam roupas minhas no chalé, então, vesti um roupão de banho. Enquanto escovava os dentes e me olhava no espelho, reparei em uma pequena  cicatriz na minha testa. 


  -Como isso aconteceu? Não consigo recordar…  Bom, mas não importa. - pensei. 


  Ao terminar minha higiene, sai apressada  em direção ao quintal do chalé. Meus olhos percorreram toda extensão, o mais rápido  que puderam. Ele não estava lá… Desci da varanda devagar, sentindo meu coração acelerar dentro do peito. Uma tensão, já muito conhecida por mim, começou a tomar conta de todo meu corpo. Meus músculos se enrijeceram involuntariamente e meu maxilar travou. 


   -Quem poderia me trazer até aqui, que não fosse ele?  Não… não faz sentido. Ele deve estar bem! - falei para mim mesma, enquanto caminhava em direção a trilha que levava para fora do chalé. 


  Meus pés descalços, eram encharcados pelo orvalho denso que cobria  a relva, mas eu não me incomodei em ir calçar os pés. O vento gelado que tocava meu rosto, fazia minha pele arrepiar. Olhei rapidamente para o céu, que estava encoberto por nuvens carregadas e só então, me perguntei que horas deveriam ser. Mas de fato, aquilo não me importava, eu só queria encontrá - lo, só queria vê-lo… 


   Enquanto meus passos se apressavam gradualmente, a aceleração do meu coração, também acompanhava o ritmo. Eu buscava o ar com urgência, e o desespero me dominava sem pudor. No segundo que preparei meu corpo para correr, meus olhos focaram na silhueta que saia de dentro da trilha. Parei subitamente , como se fosse um aparelho eletrônico que fora arrancado da tomada. As lágrimas, por sua vez, começaram a correr de meus olhos, sem qualquer aviso prévio. 


   -Aonde você está indo assim?  -Falou Kakashi, com uma expressão confusa e até mesmo, brincalhona. 


   Permaneci em silêncio, ouvindo meu coração desesperado  dentro do peito e sentindo as lágrimas quentes, molhar-me o rosto. Ao perceber meu estado, ele apressou o passo, e me abraçou com intensidade. 


    -Meu amor, me perdoe, por favor…Seu sono estava tão profundo…Não achei que vocês fosse acordar  cedo… Eu fui até a sua casa buscar umas roupas para você, só isso. - Kakashi falou, enquanto apertava meu corpo contra o seu.  


  Suspirei aliviada e o puxei com intensidade para um beijo. Nossos lábios se tocaram, sem a menor delicadeza. Sua língua quente, invadiu minha boca e eu segurei seus cabelos.  Permaneci com a respiração ofegante e  coração acelerado, mas dessa vez, pela excitação pungente, que já me consumia por inteira. Kakashi me suspendeu pela cintura, e então passei minhas pernas e braços ao redor de seu corpo. Rapidamente, ele começou a caminhar, enquanto me segurava com força, pelas suas costas. Apoiei minha cabeça em seu ombro e observei sua respiração, que estava tão ofegante quanto a minha. 


    -Você está sentindo alguma dor, minha princesa?  - ele perguntou, com a voz contida. 


       -Apenas uma leve dor de cabeça… mas fora isso, estou ótima. 


     -É por causa da pancada… Malditos. - Kakashi falou baixo, para si mesmo. - Eu vou cuidar de você, meu amor… - prosseguiu, alisando minhas costas. 


     -Só de estar com você, eu já fico bem. - sussurrei em seu ouvido. 


   Kakashi empurrou a porta de entrada com o pé, usando de uma força desnecessária. Ele parecia um pouco descompensado, imaginei, que por conta do ocorrido em  nossa viagem de volta. Fiquei em silêncio, apenas o observando, enquanto ele me carregava até o quarto.  


   -Fique quietinha aqui, vou pegar uma toalha para limpar os seus pés. - Kakashi  falou, assim que me sentou na beirada da cama. 


     Apenas acenei com a cabeça e me mantive em silêncio. Ele tinha um olhar tão sério e compenetrado, que me deixava sem jeito.  


   -Ele parecia tão bem quando chegou… que estranho… - pensei, enquanto o aguardava. 


  Kakashi retornou, com passos apressados. Seu olhar continuava concentrado, e a expressão de seu rosto, indicava sua tensão. Ele se abaixou, em total silêncio, e começou a limpar meus pés, com uma toalha úmida. Instantaneamente, senti um frio na barriga e me contraí sutilmente. Por sorte, não fui percebida. 


   -Agora não é hora, Sakura! - pensei, balançando levemente a cabeça e virando os olhos. 


    Após limpar meus pés por completo, Kakashi jogou a toalha no chão e se levantou. Ele respirou fundo e me olhou, diretamente nos olhos. Me senti um pouco intimidada, por seu comportamento tão  áspero. Minha respiração ficou ainda mais pesada, mas tentei manter a compostura. 


     -Sakura, você tem certeza de que não está sentindo nada, além da dor na cabeça? - as palavras fluíram da boca de Kakashi, como se ele fizesse um grande esforço para falar. 


      -Tenho sim, Kakashi… eu… eu estou bem… E a dor de cabeça é só… é só um pequeno incômodo… - respondi, totalmente vacilante. 


        -Já é que assim… - ele respondeu, enquanto tirava seu colete, com certa rapidez. 


    Fiquei totalmente parada, o vendo se despir, quase que completo. Ele jogou suas peças de roupa e os sapatos, sem o menor cuidado, no chão. Quando ficou apenas de cueca, lançou seu corpo em minha direção, enquanto me rasgava com seu olhar penetrante.  Assim que me senti ser aquecida, pelo calor que emanava da pele de Kakashi, suspirei alto e relaxei. Minhas mãos percorreram suas costas, quase que por iniciativa própria. Com ele, eu não tinha o menor controle sobre mim mesma. 


    -Eu achei que..  que você estivesse… não sei… você estava estranho. - sussurrei, enquanto sentia os beijos quentes de Kakashi em meu pescoço. 


    -É que eu te desejo tanto, Sakura… Que saudade que eu estava de você… - ele respondeu, abrindo meu roupão rapidamente. 


   Kakashi se livrou da minha roupa,  com os mesmo movimentos brutos que arrancou as dele. Assim que fiquei totalmente nua, subi meu corpo, em direção da cabeceira da cama, a fim de que pudéssemos nos acomodarmos melhor. Ele me acompanhou rapidamente,  e sem demora alguma, invadiu meus lábios com sua língua urgente. Senti um frio na barriga, e minha intimidade se contraiu involuntariamente. 


   Enquanto nos beijávamos, Kakashi me segurava pelos pulsos, e os apertava com força. Por vezes, ele deixava meus lábios e descia até meus seios. Sua língua morna e úmida, explorando meus mamilos, me fazia queimar de desejo e eu soltava gemidos, que não conseguiria controlar, mesmo se quisesse. 


    -Kakashi… ahhh sim… sim, meu amor - falei com a voz arrastada, enquanto gemia de prazer. 


   A cada segundo passado, Kakashi ficava mais ofegante, e extravasava seu desejo, com seus toques brutos por meu corpo, que marcavam minha pele e  me deixavam cada vez mais excitada.  


    -Eu não quero te machucar, Sakura… mas não posso controlar o tesão que estou sentindo… - Kakashi sussurrou em meu ouvido, enquanto forçava seu pênis, que ainda estava em baixo do tecido de sua cueca, contra minha vagina.  


    Me senti queimar dos pés a cabeça, de tão forte o  desejo que me consumia. Aquele calor que sentíamos, fazia as gotas de suor descererem livremente, por toda extensão de nossos corpos febris. Segurei Kakashi pelos cabelos, e o puxei para outro beijo. Ele voltou a me segurar pelos pulsos, e nossos corpos se esfregavam cadenciadamente, enquanto nos beijávamos. O que eu sentia era tão intenso, tão forte, que  minhas pernas estavam bambas, mesmo  eu estando deitada. 



    Depois de um tempo, Kakashi parou de me beijar e foi descendo com sua língua por todo meu corpo. Eu segurava seus cabelos e apertava, enquanto sentia um arrepio e gemia de prazer. Assim que chegou na altura de minha região pélvica, ele abriu minhas pernas, num movimento bruto, e apertou o interior de minha coxas. Antes mesmo que eu pudesse me recuperar daquela sensação, Kakashi passou a língua por toda minha vagina e se concentrou no meu clitóris. 


      -Gostoso… ahhh tá tão gostoso… - sussurrei, enquanto puxava seus cabelos com mais força. 


   Kakashi apertou suas mãos grandes contra minhas pernas e intensificou as lambidas no meu clitóris.  Comecei a me movimentar, forçando meu corpo ainda mais, contra sua língua habilidosa. Eu estava delirando de prazer e gemia alto, sem o menor constrangimento. Até que repentinamente, ele se levantou e deitou ao meu lado da cama.  

    

    -Vem gostosa, senta aqui no meu  pau. - Kakashi falou, enquanto abaixava sua cueca e exibia seu membro totalmente rígido. 


     -Por Kami… o que isso? - eu pensei, enquanto me recuperava daquela cena, que tinha me deixado com muito mais  desejo. Ver Kakashi agindo daquele jeito, totalmente levado por seu tesão, era incrivelmente excitante e me deixou sem ação. Fiquei olhando para ele, ofegante e com lábios levemente entreabertos. Vendo que  eu estava sem ação, ele deu um sorriso malicioso e me puxou pelos braços. 


   -Vamos gostosa, não me faça esperar tanto. - Kakashi falou, enquanto me aproximava de seu corpo.  


   Respirei fundo e posicionei minha vagina na direção de seu pênis. Antes de sentar, o segurei com a mão e o esfreguei  em minha entrada, que estava muito molhada. Kakashi jogou a cabeça para trás e soltou um gemido. Automaticamente, também gemi de prazer e fui forçando a sua entrada em mim. 


    -Isso safada, era isso que eu queria… - ele sussurrou, enquanto eu sentava lentamente nele. 


   Gradualmente, fui aumentando o ritmo de minhas reboladas em seu pau,e nós dois, enlouquecíamos de prazer juntos. Meu corpo já estava molhado de tanto suor e queimava  ardentemente .  Quanto mais eu o sentia, mais queria a sensação de tê-lo me invadindo por completo. Eu gemia alto e gritava pedindo para ele me dar mais. Vendo minha reação, totalmente influenciada pelo tesão, Kakashi começou a dar tapas fortes no meu rosto e com a outra mão, apertava minha bunda, sem a menor preocupação de me machucar. O barulho de seus tapas ecoavam pelo quarto do chalé, sendo abafados apenas, pelos nossos gemidos de prazer. 


      Pouco tempo depois, meu corpo foi tomado por aquela urgência galopante e no intuito de chegar ao ápice do prazer, inclinei meu corpo pra frente, segurei nos ombros de Kakashi e comecei a movimentar meu quadril com rapidez. Percebendo minha intenção, ele segurou nas minhas nádegas e começou a me puxar com força em direção de seu pau. Seus olhos estavam fixados nos meus e ele mordia os próprios lábios, totalmente ofegante. 


    -Sim isso!!! Ahhh sim, Kakashi… ahhhhhhh!!! - Gritei alto, assim fui levada ao orgasmo. 


   A sensação foi tão intensa, que perdi o controle do meu corpo, e me deixei cair sobre Kakashi. Ele me abraçou com força e alisou meus cabelos, enquanto eu tentava recuperar o fôlego. Alguns instantes depois, ele me empurrou com cuidado, para fora de seu corpo. Fiquei deitada de bruços e ele enfiou um travesseiro embaixo de mim, na altura de meus quadris. 


   -Podemos continuar, gostosa? - Kakashi perguntou, alisando minhas costas.


        -Claro amor… - respondi, ainda ofegante. 


  Kakashi segurou minhas nádegas com as duas mãos e as abriu. Forcei meu quadril um pouco cima, para que ele tivesse mais acesso ao meu corpo. Mesmo extasiada pelo recente orgasmo, eu queria mais. Inesperadamente, ele passou seu dedo indicador no meu ânus e eu me contorci. Virei meu rosto em sua direção, e olhei assustada. 


     -Confia em mim, amor… não vou te machucar… -Ele falou, na intenção de me acalmar. 


   Mesmo temerosa, respirei fundo e relaxei meu corpo um pouco . Kakashi passou seu dedo novamente, com delicadeza e sem forçar a sua entrada. Ele apenas fazia carinho, em meu orifício anal.  Era uma sensação totalmente diferente do que eu estava acostumada a sentir, mas não era ruim. Depois de um tempo, ele aproximou seu rosto e eu senti sua saliva quente entrar em contato com minha pele. Me contorci, por causa da sensação, e soltei um gemido abafado. 


    -Viu gostosa, eu falei que não iria machucar você. - Kakashi falou, enquanto esfregava meu ânus novamente. 


    Concordei com a cabeça e fechei os olhos, a fim de tentar relaxar ainda mais. Kakashi voltou a aproximar sua cabeça de meu corpo, e então começou a chupar minha vagina, sem deixar de acariciar meu ânus, com toda delicadeza possível . Mesmo que uma parte de mim ainda estivesse um pouco  amedrontada, estava muito gostoso e eu não conseguia evitar de soltar gemidos de prazer. Um tempo depois, ele parou de me chupar e enfiou seu pênis todo, de uma vez em minha vagina. Soltei um grito de prazer, assim que ele socou até o último centímetro dentro de mim. 


   Kakashi começou um vai e vem tão  rápido e intenso,que seus movimentos jogavam meu corpo para frente, fazendo minha cabeça, bater algumas vezes na cabeceira da cama. A sensação que ele me provocava era tão extrema, que eu não importava com nada, só queria aproveitar o momento que vivíamos juntos. Sem diminuir o ritmo, Kakashi segurou uma de minhas mãos e enfiou debaixo do meu próprio corpo,a  guiando até minha parte íntima. 


    -Acaricie o seu grelinho por mim,  Sakura - ele falou, enquanto tirava sua mão debaixo de mim. 


   No primeiro momento, fiquei um pouco acanhada com o seu pedido, mas acabei fazendo o que ele havia mandado, e percebi que era imensamente prazeroso. Ao ver que obedeci seu comando, Kakashi abriu minhas  nádegas novamente e voltou a acariciar meu ânus. Meu corpo se estremeceu de tanto tesão e eu comecei a gritar de prazer novamente. Ele continuou socando com força por um tempo, e seus gemidos de tesão, me provocavam a excitação mais profunda. 


     -Ahhh Sakura, eu quero gozar com você… - Kakashi falou, enquanto me possuía por completo. 


       -Sim amor… vamos gozar juntos, vamos gozar agora…  


  Ele me segurou pelos quadris, aumentou ainda mais a intensidade de suas socadas em minha vagina e poucos instantes depois, soltou os gritos  de prazer, que anunciavam seu orgasmo:


     -Caralho Sakura… eu tô gozando… 


 Senti minha vagina ser preenchida por seu gozo quente, o que elevou meu tesão,  mas como ainda não tinha conseguido chegar ao ápice, continuei a acariar meu clitóris com intensidade. Kakashi tirou lentamente seu  pênis de mim, e começou socar seus dedos em minha vagina, enquanto eu me masturbava. Pouco tempo depois, meu corpo se contraiu involuntariamente, soltei um último gemido, e gozei gostoso mais uma vez. 


   Ao perceber que eu havia chegado ao orgasmo, Kakashi se deitou ao meu lado e me puxou para seu peito. Ficamos um tempo em silêncio, apenas curtindo o momento, e eu senti uma leve timidez, por ter me masturbado na frente dele, mas evitei de tocar no assunto. 


    -Eu te amo muito, Sakura… você não faz idéia do quanto. 


     -Eu faço sim… eu te amo do mesmo modo. - respondi, me aconchegando ainda mais em seu peito. 



   Quando eu estava quase pegando no sono, percebi o quanto minha cabeça doía. Levei um tempo para entender, o motivo da dor ter aumentando tão significativamente, e arregalei os olhos, quando finalmente lembrei que a bati diversas vezes minha cabeça na cabeceira da cama. Soltei um riso baixo e levantei lentamente, para não acordar Kakashi. Me dirigi até a cozinha e busquei nos armários algum remédio para dor, por sorte, achei um único comprimido, que tomei imediatamente. Voltei silenciosamente para o quarto e antes de voltar a me deitar, fui até o banheiro e tomei um banho. Assim que terminei, voltei para o quarto e vesti uma camisola, que Kakashi havia trazido para mim. Quando me aproximei da cama, mesmo com o meu total silêncio, ele abriu os olhos e me deu sorriso. 


    -Deita logo aqui, princesa. - ele falou, com voz de sono. 


  Me deitei rapidamente e voltei a por minha cabeça no seu peito. Kakashi começou a passar os dedos entre meus cabelos e eu suspirava de satisfação. Meu pensamento pairava em coisas aleatórias, até que me lembrei do ataque que sofremos. 


    -Kakashi, o que aconteceu depois que eu fiquei desacordada?  Perguntei, um pouco tensa. 


  Ele me explicou, com todos os detalhes, o que havia acontecido e eu senti uma gratidão imensa, por Tsunade Sama e meus amigos. -Se ele tivesse que lutar e me defender ao mesmo tempo, talvez eu não estivesse aqui hoje.- pensei, emocionada.  


    -Obrigada por tudo que você fez por mim, Kakashi. Eu te amo muito. 


     -Eu também agradeço por tudo, minha princesa, te amo. 







    

    







Notas Finais


E aí, o que acharam? 😊😊
No capítulo anterior, eu comentei que estamos chegando na reta final, e sim , é verdade . Mas ainda tem muita coisa boa pra acontecer... okay? Muito obrigada a todos que chegaram até aqui comigo. Sem vocês, nada faria sentido. ❤ Beijoooo 😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...