1. Spirit Fanfics >
  2. Encontro destinado >
  3. Capitulo 1

História Encontro destinado - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, pessoal!
Sou uma escritora amadora, iniciando aos poucos no mundo da escrita.
Faz muitos anos que não escrevo e ainda sou nova no universo BL, então futuramente pretendo betar as histórias que irei postar aqui, então me desculpem por erros de português e formatação :)
Tenho o costume de imaginar mil histórias por dia, e tinha algumas salvas no pc, então resolvi compartilhar e criar uma espécie de diário de escrita nessa conta.
Quem quiser me acompanhar, fique à vontade!

Avisos importantes sobre essa história:
*Ela terá cenas de sexo explicito e relações homossexuais, se vc não gosta, não leia.
*Nesse universo alternativo Wei Wuxian e Mo Xuanyu serão personagens individuais. (cada um com o seu corpo xD)

Boa leitura

Capítulo 1 - Capitulo 1


Para estrangeiros e expatriados, a noite de Pequim, assim como em qualquer capital do mundo, podia ser regada de diversão, prazer e luxúria. As pessoas caminhavam pela rua conhecida por vários bares e pubs.

Um carro de luxo aguardava no meio fio. Os faróis acesos e o pisca ligado. Os vidros escuros impediam que as pessoas pudessem ver o ocupante.

Lan Wangji observou o movimento dos pedestres sem gravar nada na memória. Apertou o volante com força e tomou várias respirações profundas. No final da rua ele podia ver a fachada do bar em néon brilhante. O bar em questão era direcionado para o público homossexual. Lan Zhan recordou cético como tinha aceitado que um dos seus sócios marcasse um encontro casual de negócios ali. Se Jing Mo Xuanyu não fosse um dos filhos de uns dos maiores CEOs da China, Lan Zhan jamais teria pisado naquele antro de perdição. Não era novidade para ninguém no mundo corporativo, a opção sexual do bastardo de Jing e de seus vícios em casos corriqueiros, porém a vida privada de Lan Wangji já era outro assunto. Em toda a sua vida, não havia um único desvio da perfeição. Lan Zhan era uma das joias da família Lan, um exemplo a ser seguido desde criança. Para moldar tal jóia, seu tio sempre o privou de tudo que alegava ser sujo e imoral aos seus olhos. Até mesmo as poucas namoradas eram escolhidas a dedo e passavam pela seleção de seu tio. Não existiram festas na juventude, ataques de rebeldia e muito menos bebida alcoólica. Até mesmo depois de alcançar a maior idade e sair de casa, o jovem Lan havia preservado a fachada que haviam construído para ele com tanto esforço e doutrina. Até aquela noite fatídica.

Lan Xichen, seu irmão mais velho e presidente da companhia, havia tido que fazer uma viagem com um dos sócios e deixado o irmão como responsável das obrigações da empresa. Lan Zhan nunca fora uma pessoa comunicativa e negociações não era uma das suas habilidades, sendo assim, seu irmão cuidava das aquisições e ele dos números.

Já era de tarde quando recebeu a ligação de seu irmão. 

  − Irmão, desculpe incomodá-lo, mas Jin acaba de me ligar e informar que está desembarcando na capital hoje. Não chegarei a tempo de encontrá-lo. - Lan Xichen tinha um tom de voz com um ar de dúvida.

 − Não se preocupe irmão, me diga onde ele quer que eu o encontre. − Xichen enviou o endereço por mensagem. Lan Zhan reconheceu o endereço de zona nobre e com grande fama na cidade. Como sempre, Mo herdara do pai a personalidade extravagante.

Algumas horas depois Lan Zhan já havia estacionado em frente ao endereço. Como era de seu habitual, vestia terno, camisa branca e gravata. pegou sua maleta e entrou no estabelecimento. O hall de entrada era iluminado com cores chamativas de rosa, azul e verde. um rapaz de boa aparência solicitou seu nome e lhe deu um cartão como comanda.

− O senhor pode entrar, após o senhor seguir reto e passar pelo bar, vai ver as escadas, basta passar o cartão na catraca, o senhor Mo reservou uma das mesas na área privada do segundo andar, mas creio que o senhor chegou cedo.

− Hm, não tem problema, eu espero. − Ele seguiu com passos firmes e empurrou a porta pesada, assim que ela se abriu a música alta chegou aos seus ouvidos. aquele não parecia ser um bar comum, o ambiente era parcialmente escuro, iluminados por mais luzes rosas e verdes, folhagens artificiais desciam do teto. as mesas e os bancos eram altos. todos ocupados por homens em sua maioria.

Lan Zhan se sentiu deslocado automaticamente. Um casal de homens na sua frente se abraçou começando um beijo intenso e um alarme começou a soar em sua cabeça. Ele desviou do casal e avistou as escadas. 

Depois de subir dois lances de escada o segundo andar parecia ser mais silencioso, o som abafado. As mesas ali eram separadas por divisórias baixas, os bancos estofados e confortáveis. Um grupo de cinco homens estava ocupando a primeira mesa, todos pareciam estar bebendo a um tempo e em uma conversa descontraída, após perceberem sua entrada a conversa parou por um minuto, um deles se virou e o olhou diretamente nos olhos sem a menor vergonha, olhos de um azul intenso e cabelos negros presos no alto.

− Boa noite! − Ele ergueu o copo o cumprimentando. O homem ao seu lado o mandou calar a boca.

−  Wei ying, não seja escandaloso, você nem o conhece! − O homem chamado Wei não pareceu nem um pouco preocupado.

− E daí? posso conhecê-lo agora! − O moreno fez menção de segui-lo e foi puxado para baixo.

Lan Zhan os cumprimentou com um aceno e fingiu não perceber a interação dos estranhos e se sentou na última mesa. Ele nunca tinha ido a qualquer happy hour ou festa noturna, no máximo ele tinha frequentado jantares executivos.

− Hei, senhor Wei! o que acha de uma aposta? Quem conseguir esvaziar o copo primeiro, ganha. Quem perder tira uma peça de roupa! − Propôs o jovem que parecia ser o mais novo dos cinco e que estava vermelho do álcool.

− Aceito!

O estranho chamado Wei, pareceu fazer um pedido no tablet. Lan Zhan se sentiu desconfortável. Aquilo era permitido ali? 

− Vocês estão brincando? - O homem que havia pedido para calar a boca anteriormente falou.

− Não começa, Jian Cheng! Você parece uma velha de 80 anos. Aqui ninguém liga! você pode até andar nu no primeiro andar e o pessoal irá a loucura! − Wei falou sorrindo.

Lan Zhan olhou a hora em seu rolex, Mo Xuanyu já deveria estar ali. mandou uma mensagem em seu número privado. Assim que ele chegasse iria propor que mudassem de lugar. Levantou os olhos do seu smartphone caindo diretamente naquele olhar azul no lado oposto da sala. O estranho o olhava com a face séria e um olhar analítico enquanto bebia. Lan Zhan o encarou de volta tentando entender qual seria a intenção do sujeito, era grosseiro e desrespeitoso encarar alguém assim, ele levantou uma sobrancelha em pergunta.

 Wei imediatamente abriu um sorriso malicioso e lhe lançou uma piscadela. Lan Zhan desviou os olhos e sentiu as orelhas arderem por alguma razão. Aquela pessoa não era normal, nunca havia recebido um flerte tão descarado em toda a sua vida. Era comum para aquele sujeito brincar com as pessoas ou aquilo era comum para a maioria das pessoas ali?

Para a sua sorte o garçom chegou com as bebidas do grupo desviando a atenção sobre ele. 

 Ele empurrou a caneca de cerveja para o jovem que propôs o desafio é a discussão começou, já que o jovem era o mais franzino e aparentava estar bêbado.

Wei levantou dando a oportunidade para Lan Zhan observá-lo, ele parecia ter quase o seu tamanho, era magro, porém parecia ter uma boa massa muscular.  Um dos acompanhantes que estava sentado no canto também levantou mostrando ser o mais alto e robusto.

− Eu começo. Você é muito fraco para competir com o Wei, irmãozinho. − Ele trocou de lugar com o rapaz, que apenas concordou feliz. 

− Que trapaça é essa, Nie Mingjue? Foi seu irmão que me desafiou! – Wei pegou uma caneca de cerveja artesanal nada feliz.

− Eu também não acho justo! você nem disse que ia participar − Mais um dos integrantes da mesa se levantou para protestar.

− Cala boca, Wen Ning! E você Wei Wuxian, vai dar para trás?

− Nunca! Jiang Cheng? Desamarra essa cara e vem fazer a contagem e fiscalizar quem ganha!

     Jiang Cheng levantou após amaldiçoar e começou a contagem em voz alta sendo seguido pelo coro dos amigos enquanto Wei e o brutamontes bebiam as canecas de uma vez só. A disputa do ponto de Lan Wangji pareceu empatar, mas o grandalhão terminou primeiro dando um urro de vitória.

− Pode começar tirando a camisa, Senior Wei − Apontou dando uma risada.

− Sempre desconfiei que você tinha desejos por mim, Nie Mingjue! − Wei debochou começando a desabotoar a camisa social calmamente.

Lan Wangji soltou um suspiro e se remexeu na cadeira ao ver o outro homem se despindo, aquilo o fazia se sentir estranho, desde o colegial havia descoberto que achava os homens muito mais atraentes do que as mulheres, mas sempre trancou aqueles sentimentos bem fundo dentro de si e congelou tudo na superfície. Aquela não era a primeira vez que via um homem sem camisa, não havia razão para nervosismo. Seus olhos se prenderam no pedaço de pele clara que era descoberto pouco a pouco, mostrando um peitoral definido e logo após o abdômen.

− Hm, senhor? - Percebeu um jovem parado ao lado de sua mesa, dando-se conta de que era o garçom. Quando ele tinha chegado ali? 

−Sim?

− Ah Boa noite, desculpe atrapalhá-lo, o senhor deseja alguma bebida?

− Sim, água. - O jovem uniu as sobrancelhas, mas não fez nenhum comentário. ele pegou o cartão magnético e passou em seu tablet. − Já lhe trago.

Lan Zhan o olhou se distanciar e percebeu que o grupo a frente estava se organizando para uma nova disputa, desta vez com os outros integrantes do grupo. Olhou o smartphone novamente e não havia nenhuma resposta de Jin Mo. No máximo o havia esquecido e ido para outro lugar. Iria esperar mais um pouco e iria embora. levantou-se e caminhou até o banheiro no final do corredor.

O banheiro era grande e em mármore negro, com cabines individuais e um sofá retangular em couro preto, a parede logo atrás possuía um espelho do chão até o teto.

Lan Zhan tirou o casaco e caminhou até a pia molhando o rosto em seguida, se sentia febril e estranho, por sinal a sua noite inteira estava estranha. Ouviu a porta abrir atrás de si e olhou pelo reflexo do espelho a pessoa entrar calmamente e se virou quando viu quem era.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...