História Encontros ao Acaso! - Capítulo 69


Escrita por: e Jse87eEsposa

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 177
Palavras 1.259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse é um romance entre dois jovens que tem personalidades completamente diferentes,
que descobrirão que o acaso os levarão viver uma história intensa...

Essa História você também pode participar dando sua sugestão.
Eu colocarei o nome da pessoa que sugeriu nos créditos...
Tenha boa Leitura!!!

Capítulo 69 - Bolando um plano


Fanfic / Fanfiction Encontros ao Acaso! - Capítulo 69 - Bolando um plano

Narrado por Andréia

O que ele pretende chegando e me agarrando desse jeito, será que eu não deixei claro que tenho namorado? Eu gosto do Alex mas ele está abusando. Ele nunca foi de chegar me abraçando, agora que estou namorando, ele quer começar com esse joguinho...

Andréia: Oi Alex!

Eu falo tirando a mão dele em volta do meu pescoço. Percebo que ele repara na Kelly, e quem não repara? Um mulherão desses, desde que entramos aqui, todos não param de olhar para ela. Espero eu ele se interesse por ela e me deixa em paz.

Alex: A gente ainda não se conhece, eu sou Alex.

Ele estende a mão e a Kelly o cumprimenta por educação, mas se percebe visivelmente, que ela não está interessada.

Kelly: Prazer, Kelly.

Eu vejo o Fernando passando, ele olha para mim e dá uma piscadinha e vai direto para o balcão. Eu me levanto deixando o Alex babando pela Kelly e me aproximo do Fernando.

Andréia: Oi Fernando!

Ele me olha e esboça um sorriso lindo.

Fernando: Olá gatinha! Como você está?

Andréia: Estou bem! Quero te perguntar uma coisa. Quando eu posso ir na sua casa, pegar o teclado e a bateria?

Fernando: Vocês montaram uma banda, né?

Andréia: Sim, o Alex nunca mais nos chamou para ensaiar e a Tati ficou sabendo que vocês estavam tocando pela cidade.

Fernando: Sim, a ideia foi do Alex, ele não gostou quando você beijou aquele cara, na festa de boas vindas.

Então é por isso que ele está no meu pé agora?

Andréia: A gente ficou só uma vez e depois ele agiu feito um idiota comigo, ele queria que eu ficasse esperando por ele o resto da vida?

O Edson pelo menos, continuou insistindo, até que conseguiu me conquistar.

Fernando:  Ele vive dizendo que vai te reconquistar.

Andréia: Háháhá!

Eu rio alto, quando olho para mesa, eu vejo que ele está se esforçando para isso... Ou ele mudou de foco, ou ele quer me provocar ciúmes. Acho que nenhumas das tentativas vai dá certo.

Andréia: Muita pretensão dele.

Fernando:  Ele está decidido, até pegou o seu teclado e a bateria e levou para casa dele, sabendo que você vai atrás dos instrumentos.

Já que ele está tão interessado na Kelly, acho que tive uma ideia para recuperar os instrumentos.

Fernando: Ele levou os instrumento faz pouco tempo, na intenção de que quando você for busca-los, ele tentar algo com você. Eu só te contando, porque nós somos amigos desde a 4ª série e sei que você está namorando agora, e vejo que o cara mudou bastante, depois que te conheceu, tem até umas meninas com raiva de você, porque ele não dá mais atenção para elas.

Sinto meu ego sendo massageado...

Fernando: Só toma cuidado com o Alex, para ele não estragar seu namoro. Eu sei como é ficar longe de quem agente gosta.

Eu dou um sorriso para ele. Ele alisa meu rosto e me olha bem nos olhos.

Fernando: O que precisar de mim, é só me procurar

Andréia: Eu digo o mesmo, meu amigo!

O Fernando sempre me protegia contra os garotos da escola, até do Alex. Eu o tenho como um irmão. Eu o abraço carinhosamente.

Narrado pelo Edson:

Eu chego na lanchonete e vejo as meninas sentada e o tal Alex babando pela Kelly. Espero que agora ele deixe minha namorada em paz. Falando nisso! Cadê ela? Eu olho em volta e eu a vejo de conversinha com outro cara. Já sinto meu sangue ferver. Eu percebo ele alisando o rosto dela, se ele a beijar, ele vai acabar parando num hospital. Ele a abraça e eu me aproximo.

Edson: Estou interrompendo algo?

Eles me olham preocupados e se soltam, eles pareciam constrangidos, por interromper o climinha romântico entre eles.

Fernando: Bom, eu vou indo. Tenho um compromisso agora. Tchau!

Andréia: Tchau!

Ele sai e ela se vira para mim me abraçando, eu porém, seguro suas mãos impedindo seu toque.

Andréia: O que foi?

Edson: O que ele queria com você?

Ela me olha esboçando um sorriso lindo, que desmonta toda a minha marra.

Andréia: Primeiro: olá meu amor! Segundo: foi eu que vim atrás dele.

Ela me diz isso assim, na maior tranquilidade.

Edson: E você ainda fala isso para mim?

Ela sorri, mordendo os lábios e me abraça. Estou totalmente rendido a ela.

Andréia: Você fica lindo com ciúmes.

Ela tenta me beijar e eu me esquivo.

Andréia: Amor! Para com isso, ele é só meu amigo.

Edson: E aquele clima entre vocês.

Andréia: Você está vendo coisas que não existe. Ele só de deu um abraço e me alertou sobre o Alex.

Como assim, alertar sobre o Alex? O que o Alex quer com minha namorada?

Edson: O que ele disse?

Ela me fala tudo o que eles conversaram, sem tirar os braços do meu pescoço, com esse toque, me sinto seguro em seus braços.

Andréia: Ele também disse, que o Alex está com a bateria da Tati e o meu teclado. Tenho uma ideia de como recuperar os instrumentos na casa dele.

Edson: Nem pensar, não quero você falando com esse cara.

Andréia: Ele nem precisa saber que eu fui lá.

Edson: Não! Eu quero você longe dele.

Ela para de me abraçar e eu já sinto falta do seu abraço. Ela parece ficar furiosa.

Andréia: Eu não vou deixar o meu teclado, que custou o olho da cara, com o Alex.

Edson: Eu compro novos instrumentos para a banda.

Andréia: Não precisa, eu quero o meu teclado.

Oh! Que mulher teimosa!

Edson:  Você não vai e pronto!

Ela coloca as mãos na cintura e bate o pé direito freneticamente no chão, demonstrando seu descontentamento. Ela revira os olhos, ela fica linda brava, mas não adianta ficar brava, eu não quero ela perto dele.

Andréia: Já basta meu pai querer decidir minha vida, agora você também?

Edson: Eu não estou decidindo sua vida, eu só estou cuidando do que é meu.

Andréia: E quem disse, que sou propriedade sua?

Eu me aproximo dela maliciosamente e seguro em sua cintura.

Edson: Seu corpo, seus olhos, sua boca....

A sua expressão facial mudou, ela estava brava, agora a vejo excitada, ela morde os lábios e eu não resisto, eu a beijo. Nosso beijo é quente e apaixonado. Ela é minha, e não vou permitir que ninguém, a tire de mim. Paramos de nos beijar e ficamos com nossas testa grudadas uma na outra.

Andréia: Eu te amo! Seu ciumento.

Edson: Eu te amo! Sua teimosa.

Narrado por Andréia

Se ele pensa que eu vou deixar meu teclado com o Alex, ele está enganado. Não é porque ele tem dinheiro, que pode me comprar, nenhum outro instrumento vai substituir o teclado, que minha mãe me deu. Voltamos para a mesa e o Alex quase se desmancha pela Kelly. Chega ser constrangedor, pelo menos ele me deixa em paz. Assim que ele vê o Edson, ele se despede.

Alex: Bom, galera! Essa é minha deixa.

Ele olha diretamente para a Kelly.

Alex: Depois a gente combina para nos conhecermos melhor.

Quando ele está numa distancia segura, e Kelly desabafa.

Kelly: Vai sonhando querido...! Que cara mais chato!

Tati: Concordo com você!

A Tati me olha.

Tati: Como você consegui fica com ele.

O Edson me olha, não gostando do que ouviu, ele se levanta.

Edson: Vou ao banheiro.

Quando o Edson sai e olho para a Kelly e para a Tati. Eu nunca pensei que diria isso.

Andréia: Preciso de vocês duas. A gente vai aprontar!

 


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...