História Encontros ao Acaso! - Capítulo 95


Escrita por: e Jse87eEsposa

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 166
Palavras 1.093
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse é um romance entre dois jovens que tem personalidades completamente diferentes,
que descobrirão que o acaso os levarão viver uma história intensa...

Essa História você também pode participar dando sua sugestão.
Eu colocarei o nome da pessoa que sugeriu nos créditos...
Tenha boa Leitura!!!

Capítulo 95 - A confusão!


Fanfic / Fanfiction Encontros ao Acaso! - Capítulo 95 - A confusão!

Narrado por Andréia

Quem será que falou pro meu pai? Porque minha vida, não é só minha? Tem hora que eu queria se a "Mulher invisível", e desaparecer. Acho que na cabeça do meu pai, nunca passou que a filha dele, namorar significa, a filha dele transar. Agora ele vai me proibir de namorar até eu completar cinquenta anos. E como ele quer que eu vá para casa. Vou ter que falar pro Daniel.

Telefone João: E saia da faculdade e venha direto para casa.

Telefone Andréia: Está bem pai.

Whatsapp Andréia: Daniel, alguém falou pro meu pai. E tenho que ir direto para casa.

Whatsapp Daniel: Não venha com truques.

Que merda! Ele não acredita mais em mim.

Whatsapp Andréia: Eu estou falando serio. Algum guelão falou  para ele.

Whatsapp Daniel: Uma hora ele ia saber mesmo.

Whatsapp Andréia: EU NÃO ESTOU GRAVIDA, CACETE!

Whatsapp Daniel: Olha o respeito.

Whatsapp Andréia: Quer saber, faça o que quiser.  Cansei.

Quando eu responde desse jeito, quase não me importando com as consequências, sei que ele teme, por eu ficar com raiva dele e não querer mais vê-lo, então ele baixa a guarda.

Whatsapp Daniel: Calma. Você sabe que vou te apoiar.

Qual é a parte do "NÃO" ESTOU GRÁVIDA que ele não entendeu. Pelo menos ele baixou a guarda.

Whatsapp Andréia: Merda! Eu já disse que não não não não não não não  não não não não não não não não não não não estou gravida. Quer que eu manda mais.

Whatsapp Daniel: Você quer que eu vá para lá, para poder dar a noticia para ele.

Ah, ah, ah. Eu grito por dentro. Ele não acredita em mim mesmo.

Whatsapp Andréia: Se você repetir, te bloqueio.

Whatsapp Daniel: Você não se atreva.

Whatsapp Andréia: Então, Experimente.

Bate o sinal e o pessoal volta para a sala. A Mili vem até a mim.

Mili: O pessoal estava te procurando, eles até mandaram mensagem pelo whatsapp, você visualizou?

Andréia: Sim! respondi alguns e outros eu nem dei bola.

Mili: E a Tati não parava de falar nisso.

Andréia: Ainda bem que eu não desci.

Mili: Ela estava até escolhendo o nome do bebê.

A professora ouve nossa conversa.

Professora: Bebê? Quem está gravida?

Era só que me faltava.

Andréia: Ninguém professora!

A Mili me olha franzindo a testa.

Professora: Então, vamos começar a aula.

As aulas terminar e eu desço, sem parar em lugar nenhum, indo direto para meu carro. Assim que me aproximo, eu vejo alguém encostado no meu carro. Penso ser o Edson, mas não.... É o Alex.

Andréia: Desencosta do meu carro.

Alex: Como é?

Eu acho que ele não ouviu direito.

Andréia: Você é surdo?

Alex: Se eu fosse você, não falaria assim comigo.

Andréia: Porque? Vai contar para mamãe?

Alex: Não, mas alguém pode contar para seu pai, que uma certa pessoa está gravida.

Então, foi esse idiota que contou?

Andréia: Beleza! Entra na fila. Então.

Eu tento passa para abrir a porta do carro, mas ele atravessa na minha frente e se encosta na porta me impedindo de abri-la.

Alex: Acho que você está me devendo uma noite.

Andréia: Ahahahaha! Só nos seus sonhos.

Eu pego o braço dele e o puxo com força, para sair da frente da porta do meu carro. Eu abro a porta de trás e me curvo para colocar meu material no banco. Nessa hora o Alex, passa a mão na minha bunda.

Narrado por Edson

Eu estou saindo da minha sala e encontro com a Mili.

Edson: Você viu a Andréia?

Mili: Ela já foi para o estacionamento.

Edson: Valeu, obrigado!

Eu corro para ver se consigo alcança-la, antes dela ir para a casa do Daniel. Eu chego no estacionamento e vejo ela com alguém. Que merda! É aquele idiota do Alex, eu me aproximo rapidamente, para tirar aquele babaca de perto dela. Eu a vejo o puxando para ele sair de frente da porta do carro dela, para ela abrir a porta de trás. Ela coloca o material no banco de trás e se vira rapidamente.

Andréia: Tira suas mãos de mim, seu idiota!

É isso mesmo? Ele encostou a mão nela?

Alex: Me diz que não está gostando?

Eu puxo o ombro dele virando-o, ele me olha assustado.

Edson: Ela não gostou e eu também não!

Eu dou um soco na boca dele, que corta na hora.

Andréia: Ai meu Deus!

Narrado por Andréia

Eu nem vi o Edson se aproximando, ele está furioso. O Alex se levanta depois de ter levado um soco do Edson. Ele também acerta um soco no Edson, que quase cai. Eles se grudam e voa soco e chute por todos os lados. Eu começo a gritar pedindo ajuda.

Andréia: Alguém, por favor me ajuda.

Rapidamente, o pessoal que estava saindo da faculdade, se aproximaram e ficaram só observando a luta, mas ninguém se atrevia em separar a briga.

Andréia: Separem eles!

Eu gritava, mas parece que ninguém ouvia. Então, apareceu o Miguel, o Paçoca e o Jair, separando a briga. As meninas vieram junto.

Mili: O que aconteceu?

Edson: Esse idiota, encostou na Andréia.

A Tati parti para cima do Alex, parecendo um furacão.

Tati: Ninguém mexe, com a minha comadre.

Eu mereço! Ela acerta um soco no Alex, que dói mais na mão dela, do que na cara dele.

Paçoca: Essa é minha garota!

O Alex empurra a Tati que cai não chão. O Paçoca parte para cima do Alex. Chega mais uns três amigos do Alex e começa a pancadaria generalizada. Nessa hora passa uma viatura e pede reforço, quatro policias descem armados e apontando as armas para todo mundo.

Tati: Não aponta a arma para ela, pois ela está gravida.

Aff! Eu mereço.

Policia: Todo mundo pro chão!

Tati: Ela não pode, ela está gravida!

Policial: A gravida fica ali em pé, os outros pro chão.

Pelo menos essa história de gravidez me serviu de algo. Chega mais viaturas e também alguns seguranças da faculdade. O reitor também chega. Ele me olha.

Reitor: Não vou nem perguntar o motivo.

Os policiais algemam todos os meninos, que entram nas viaturas.

Reitor: Eu vou com meu carro, acompanhar tudo o que acontecer.

Uma policial feminina se aproxima de mim.

Policial: Você que é a gravida?

Aff. Isso já deu.

Andréia: Acho que sim.

Policial: Você vem comigo, o resto das meninas, em fila e entrem naquela viatura.

Depois de todos entrarem nas viaturas, vamos para a delegacia. Começamos a descer da viatura. Quando alguém se aproxima do Edson.

??? É sério? Você de novo?


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...