1. Spirit Fanfics >
  2. Encontros da Vida >
  3. A solidão pós carnaval

História Encontros da Vida - Capítulo 1


Escrita por: Sonhadora_-_

Notas do Autor


Oi pessoal,
Estou estreando por aqui. Espero que gostem e embarquem nessa viagem comigo!
=)

Capítulo 1 - A solidão pós carnaval


Fanfic / Fanfiction Encontros da Vida - Capítulo 1 - A solidão pós carnaval

Em uma quarta feira de cinza, Ana está em sua rede olhando a vida pela janela e ainda é possível ouvir ao longe o som de algum bloco de carnaval. Isso faz com que sua memória volte a uns anos atrás, quando foi a primeira vez em um bloco de carnaval alternativo do RJ com uns amigos e avistou de longe uma menina que trabalhava na mesma empresa... A pressa de sair do bloco, procurar um lugar que vendia máscara para não ser vista por um alguém que só conhecia de vista e acabar se perdendo dos amigos por um medo totalmente sem motivo. A menina em questão estava acompanhada de outra, provavelmente sua namorada. Ela fala com ela mesma:

'Eu estava só curtindo o bloquinho e olhando as moças, não estava fazendo nada! E se estivesse, eu devo algo para alguém?? Meu Deus, como eu perco tempo na minha vida com medo de nem sei o que!

Seus pensamentos vão e voltam, olhando o seu celular sem saber ao certo o que quer receber de mensagem ou de quem. Ultimamente Ana anda mais afastadas de seus amigos, todos ou quase todos estão namorando e aquele amiga de longe mal responde a ela, mas mesmo assim ela insiste em falar com essa amiga que sempre foi uma incógnita e pensa bem como vai puxar assunto, já que o último morreu e ela seguiu na dúvida:
"Hey, Mille! Como tu tá? Cê ficou chateada comigo sobre a piadinha do carnaval? Eu estava só brincando... depois de ano você ainda não aprendeu que eu faço piada de tudo? Sei que tu é hétero, infelizmente... Kkkk. Manda notícias! Beijo na testa"

Ana reflete consigo mesma: 'Conheço Mille a anos, ela sempre contou dos casos com os boys e eu nunca ví foto de ninguém. Se ela sabe de mim e mesmo assim não confia para me contar seus casos, independente se são com meninos ou meninas? E ela é gata, né? Nossa... se ela... Para Ana! Ela é sua amiga!! Aff, como eu tô carente.'

Nada da Mille responder, nada acontece e Ana segue zapiando o celular sem ter nada de novidade.
As horas passam, o bloco silencia, a noite cai e ela acaba cochilando e deixando o celular cair no chão. Um dia sem muita novidade, de pensamentos confusos sobre a vida, a existência, sobre suas amizades... Ela acorda no susto com sua mãe te chamando para jantar:

- Ana, você vai ficar até que horas nessa rede fazendo nada? Vamos para a sala, jante com a gente.
- Tô sem fome, mãe. E que susto a senhora me deu.
- Mas eu nem fiz barulho, nem te chamei! Você se assustou sozinha. Vamos, fique um pouco fora dessa rede ou vai ficar com dor nas costas.
Já passava da meia noite quando Ana resolve dar uma olhada nos apps de conversa. Lá, encontrou um só de moças, que nunca tinha usado e resolveu baixar para ver no que ia dar. Achou melhor não por sua foto, já que não sabia quem poderia encontrar por lá. Colocou uma foto de uma flor de lótus e seu apelido também era Flor. Fez uma descrição breve, dizendo que procurava amizades e ao buscar as pessoas próximas a ela, bateu o olho em uma menina linda, cheia de luz, com roupas de carnaval e em outra aparecia andando de patins com os cabelos ao vento.
'Nossa, que energia dessa moça aqui! Acho que vou mandar um oi, não custa nada tentar. E que nome forte, Vitória...'

"Olá, Vitória! Muito boa noite, tudo bem contigo?"
"Olá flor, boa noitinha! Eu tô bem sim e você?" - a moça respondeu quase que on line e Ana logo se animou!
"Eu tô bem também, mas estaria melhor se essa policial aí aparecesse aqui em casa para me prender... Hehe" - Mencionando a foto da fantasia de carnaval de uma das fotos da galeria da menina
"Nossa, você é direta mesmo! Por acaso leu minha descrição aqui no Perfil??"

Ana percebe que realmente não teve tato nesse primeiro papo, olha a descrição de Vitória e percebe que a moça havia dito que estaria ali apenas para amizade, já que estava em um relacionamento meio enrolado. Não dá muita importância e acaba dormindo enquanto fica ali vendo os demais perfis
Ana acorda com o despertador e dá um pulo da cama ao perceber que já é dia de trabalho de novo! Toma banho, escolhe a roupa, toma seu café da manha e sai de caso sem atrasos. Pega o seu ônibus, senta confortavelmente e só então pega o celular para ouvir música.
- 3 mensagens não lidas do APP -
'Uai, que app é esse mesmo?'

-Mensagens de Vitória:
"Então é assim? Chega com o pé na porta e some? 
Você realmente é essa linda flor de lótus ou tem alguma foto que apareça melhor?
É, acho que não quer mesmo papo. Um bj
"

'Como assim a menina linda me respondeu e tá querendo papo comigo?! É muita sorte! Deixa eu pensar bem o que irei falar... mas antes disso, deixa eu ver de novo as fotos dela... Olha, não tinha visto essa foto aqui! A moça frequenta academia! Pera, eu conheço essa esteira, esse ângulo...

Ana percebe que Vitória malha na mesma academia que ela e tenta puxar na memória se o rosto não é familiar... Mas deixa isso de lado e responde de forma educada:
"Bom dia, flor do dia! Como você está hoje? Perdão por ontem, pela forma direta e sem noção e por ter dormido antes de te responder. Espero que possamos continuar conversando e que você me perdoe pela mancada de ontem! Feliz ano novo (sim, a vida só começa depois do carnaval)! S2"
Ana responde e logo em seguida já volta a atenção para suas músicas, mas percebe que mais uma vez Vitória responde quase que de imediato:
"Bom dia, Flor! Sem problemas... podemos começar de novo? Oi, eu sou Vitória. Estou nesse app buscando amizade apenas. Tenho um relacionamento que está meio conturbado e ainda não sei como será o futuro, mas isso não impede em fazer boas amizades aqui. Se você quiser tentar ser minha amiga, acho que já teremos isso em comum. Um bom ano novo para você também!"

Ana olha a mensagem e sorri, por ver uma pessoa aparentemente interessante, conversando com uma flor de lótus e começa a pensar que o tal perfil pode ser fake. E fica aflita ao lembrar que malham na mesma academia! Mas, como ela não tem foto mesmo e nem está usando o seu nome real, relaxa, lê a mensagem de novo, olha as fotos mais uma vez e percebe que o moço sentado ao lado dela está olhando seu celular com cara de reprovação. Ela fecha o celular, coloca na bolsa e fica apreensiva se ele vai falar alguma gracinha. Apesar de nunca ter passado por agressões homofóbicas, tem receio, visto que o Brasil é o pais que mais mata homossexuais. Aquela viagem interna leve, se torna em segundos numa tensão tão grande que a vontade de Ana é descer no meio do caminho. Mas, ela fica ali, imóvel, com medo, porém firme.
Ela desce primeiro que o homem que está sentado no corredor e ao pedir licença para descer, recebe mais um olhar reprovador e uma negativa com a cabeça, percebe que o ônibus está cheio e resolve bater de frente com o tal:

- O senhor está com algum problema comigo? Tá me olhando de cara feia pq? Viu algo que não te agradou em meu celular? Então, da próxima vez tome conta da sua vida, seu fofoqueiro! Vá vigiar a vida de outro e me erra!! 

O homem fica tão espantado, que apenas se recolhe no canto do banco e fala algo que ninguém consegue ouvir. Até que uma outra moça grita de um lugar distante: "Eu sempre digo que não há ser mais fofoqueiro que homem!" Arrancando a gargalhada de muitos passageiros. Ana desce do ônibus se sentindo bem por ter conseguido reagir! E saca o telefone para responder a Vitória:
"Oi, eu sou a Ana! Mto prazer! Não sei ao certo pq entrei nesse APP, mas amizades sempre são bem vindas sim! =)"

A música que toca nos fones de Ana ao término desse capitulo é: Lonely Boy - The Black Keys  


Notas Finais


Será que vocês poderiam me falar se gostaram desse primeiro capítulo?! Voltarei em breve!
:-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...