História Encontros e desencontros - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Kisame Hoshigaki, Naruto Uzumaki, Rock Lee, Sasuke Uchiha
Tags Kisaita, Leegaa, Narusasu
Visualizações 69
Palavras 1.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Dor. (Penúltimo)


Fanfic / Fanfiction Encontros e desencontros - Capítulo 8 - Dor. (Penúltimo)

                  Kisame tinha uma língua enorme, ela chupava as bolas de Itachi completamente, a costura que ficava entre os dois testículos Kisame chupava enlouquecendo o moreno, até subir e mamar naquele belo mastro, o pênis de Itachi era rosado e Kisame tinhas as mãos grandes ele masturbava o esposo que quase cabia tudo na mão só sobrando a cabecinha, enquanto ele alisava aquela bela carne dura e cheia de veias pulsantes, beijava Itachi de maneira possessiva, o moreno não tinha consciência para nada apenas gemer.
                      - me come, me fode bem gostoso vai Kisame, eu quero agora.
                      Kisame colocou uma boa parte de gel em meus dedos e começou a preparar Itachi,  já haviam feito aquilo diversas vezes Kisame nunca deixava de ter cuidado,  Kisame colocou as pernas de seu moreno nos seus ombros e depois devagar o penetrava enquanto Itachi jogava a cabeça para trás sentido o deleite de todo aquele membro o empalando , dentro e fora, a cama rangia ao compasso dos corpos, aquela sinfonia composta por gemidos, gritos, madeira estalando, os tapas que o corpo de Kisame dava no de Itachi era uma loucura.
                       AAAAAAH . AAAAAAH. AAAAAAH. AAAAAAH. AAAAAAH.
                   - você ainda me mata moreno.
                   - eu! Tubarão, você é muito cara de pau.
                   Depois de um descanso de quinze minutos o casal desceu todos os amigos estavam lá em baixo esperando o aniversariante, numa fila um por um ia dando o seu presente de felicitações.
                  - parabéns Itachi.
                  - obrigado Konan e um lindo casaco.
                  - parabéns amigo.
                  - uma garrafa de vinho branco que chique, Pain. Obrigado.
                  - espero que goste, hn!
                  - olha Kisame, ele fez uma escultura de nós dois, encantador Dei-chan você é um grande artista.
                  - modéstia a parte ficou muito bom. Hn!
                  - isso porque ele é modesto.
                  - Danna!
                  - parabéns fuinha.
                  - obrigado Sasori, e uma marionete.
                  - ela fabrica dangos.
                  - AAAAAAH!  Obrigado Danna!
                  - feliz aniversário.
                  - não é a biblia de Jashin, né?
                  - seria muita honra pra você, e um par de sapatos finos Luigi Vizon.
                  - nossa, eu fiquei sem fala, como o Kakuzu deixou você comprar isso.
                - depois de uma boas garrafas de sake e muito sexo, eu consigo tudo do velhote.
                 - então tá,  muito obrigado.
                 - parabéns.
                 - obrigado Kuzu, e uma caixa de bombons de chocolate belga.
                 - Hidan,  vou matar você.
                 - vai tirar tudo com os dentes, prometo.
                 - Tobi também trouxe presente.
                 - um carro? !
                 - feliz aniversário primo.
                 - obrigado primo.
                 - felicidades.
                 - um cordão de ouro , muito obrigado Zetsu.
                 - esse aqui é o meu,  feliz aniversário querido.
                 - ah meu amor não precisava, um relógio de ouro com rubis, Kisame, você é único meu bem.
                 - Ni-san.
                 - Sasuke , e um perfume francês, eu te amo.
                 - eu também te amo.
                 - feliz aniversário.
                 - e uma pelúcia de amo você,  que fofo!
                - ei! Só quem pode dar esse tipode pelúcia para o Itachi, sou eu.
               - oh! Kisame.
               Enquanto a música e os drinks rolavam solto Sasuke pegou o celular, Naruto respirou fundo , mas fez um sinal positivo, ao tocar do aparelho Gaara viu o número de Sasuke e ficou apreensivo, o Sabaku não quis atender receoso.
               - Quem é? Você ficou tenso de repente, moranguinho.
               - e o Sasuke, ele quer que eu fale com o Naruto, para ajeitar as coisas.
              - você irá?
                              - não tenho certeza, isso seria bom para o relacionamento deles.
                - mas você não que eles juntos.
                - você me acha um monstro, Lee?
                - claro que não, eu quero te entender, te ajudar, ficar do seu lado.
                - quando eu vi os dois juntos, eu senti tanto ódio, eu queria separa-los imediatamente, olhei para o Naruto e vi o homem da minha vida, o meu grande amor, alguém que sempre estaria ao meu lado, meu protetor, minha metade, aquilo que eu tinha certeza que ele seria.
               - daí ele estava com outro.
               - não, ele machucou o meu pulso, ele segurou com tanta força, eu pensei que ele quebraria, eu tive medo Lee, eu estou com medo agora.
               - você quer que eu vá com você?
              - você vai?
              - por você, eu vou para qualquer  lugar, e enfrento qualquer um.
              - que gracinha, obrigado, obrigado Lee.
              Gaara ligou para Sasuke e combinou sua chegada, a casa estava cheia dos outros amigos de Itachi e Kisame, Lee e o ruivo entraram de mãos dadas, ao ver o casal Naruto e Sasuke, o Sabaku apertou a mão de Lee e ficou gelado. Lee apertou sua mão lhe passando força até os casais ficarem frente a frente.
              - trouxe um presente para seu irmão.
              - obrigado, Lee faz tempo que não nos víamos.
              - verdade Sasu-chan. Naruto-kun.
              - tá bonito, musculoso, médico, Gai deve está muito orgulhoso, dattebayo, eu também tô feliz por você,  mas você poderia pegar uma coisa melhor.
               - Gaara é o melhor.
               - Naruto, converse com o Gaara, converse direito, usuratonkachi.
               - sim meu amor.
               Naruto abraçou Sasuke e lhe beijou de uma forma intensa dava até para ver os embates das línguas nas bocas do casal, Gaara ficou triste não pelo beijo, mas pela indireta. Naruto se separou de Sasuke levou um cascudo do Uchiha pelo atrevimento e Lee foi com Sasuke para a sala principal enquanto Naruto e Gaara foram para varanda, porém o ruivo não tirou os olhos de onde Lee estava.
              - perdão pelo seu pulso, dattebayo.
              - eu nunca esperei aquilo de você.
              - você é muito cara de pau. Dattebayo.
               - Naruto, tudo o que eu fiz foi por amor.
               - AMOR? ! Eu te disse várias vezes que não te amo. Você não me ouviu, me induziu a ficar contigo, me obrigou a ter um relacionamento com você. Que tipo de pessoa é você?
                - não fala assim se tá me matando.
                 - você acabou com o relacionamento do Iruka com o seu tio. Iruka é uma das pessoas mais importantes da minha vida, esses seus teatros um dia mandariam tudo para o brejo eu te avisei várias vezes, mas você não liga para ninguém, você não ama ninguém. Nem os que te criaram.
                 - não diz isso, você tá me ofendendo demais.
                 - eu odeio você, me magoou, magoou o Iruka, e agora não vai chegar perto do Sasuke, ele perguntar como foi nossa conversa, minta, faça o que  faz de melhor,  minta.
                Lee estava terminando um bolo de chocolate, quando viu Gaara e Naruto se aproximando, o moreno olhou nos olhos do ruivo e já sabia de tudo.
                - vocês se entenderam?
                - claro, ttebayo.
                - com certeza, eu tenho uma cirurgia, mais tarde, preciso ir agora.
               - então vamos Gaa-chan.

               Lee foi com Gaara enquanto Sasuke acreditava que estava tudo certo, Lee não levou Gaara para casa e sim de volta à seu apartamento, ao chegarem Gaara chorou copiosamente nos braços de Lee, os dois dormiram juntos, no entanto só dormiram, no outro dia Gaara tentou falar com Yashamaru.
               - soube que terminou com Iruka.
              - como soube disso?
              - não importa, vocês se amam.
              - ele não me entende.
              - ele ou ou senhor?

              - Gaara, o Iruka está sempre tentando puxar a sardinha para o lado dele. O Naruto foi um ingrato, nós demos uma casa, família, amor, e ele iludiu você, eu não suporto que nada te aconteça querido.
              - tio, a culpa foi minha.
              - não meu amor, você não tem culpa de nada. Você foi enganado, iludido, magoado.
             - eu manipulei o senhor.
             - o que?
             - o Naruto sempre disse que não sentia nada por mim, a ideia de morar junto não veio do Iruka, eu fiz o senhor acredita nisso, eu droguei o Naruto para transar comigo, foi tudo uma armação minha,  perdão.
              Yashamaru ficou sem palavras, balançou a cabeça em negativa e levantou de onde estava sentado deixando Gaara sozinho, o ruivo chamou pelo tio, gritou seu nome, mas Yashamaru não voltou. Gaara voltou para casa se sentindo mais só do que nunca.
              Por duas semanas Gaara ligou sem cessar para Yashamaru , porém em nenhuma ligação o loiro atendeu,  Gaara chegou a ir a casa de Yashamaru  de longe o ruivo pode ver Iruka e seu tio comendo sua famosa torta de maçã, Gaara ficou feliz pelo tio, mas também que não fazia parte daquela felicidade, Yashamaru estava feliz, Naruto também, todos pareciam melhor sem ele.
                        Longe dali
              - NISAAAAAANN!!
              Itachi havia sido baleado por Kabuto, os poucos homens que restavam da Yakuza começaram um tiroteio contra a Akatsuki, Pain atirou em um, Konan esfaqueou dois com suas adagas, Hidan metralhou dez de uma só vez, Sasori atropelou Kabuto, mas novamente ele fugiu, Obito e Zetsu saíram atrás do lagarto albino.
            - Itachi, Itachi,  pega o carro.
            - Ni-san.   
           - Itachi-kun.
           - Calma crianças, a única certeza da vida e a morte.
          - você está proibido de falar a palavra morte, entendeu.
          - meu tubarão adorado.
          Sasori chegou a jato no hospital, Deidara apontou um fuzil para a enfermeira, Itachi foi mandado imediatamente para o centro cirúrgico até que Naruto percebeu que seria Gaara o cirurgião.
          - VOCÊ NÃO, VOCÊ NÃO VALE NADA. DATTEBAYO!


Notas Finais


Como será que essa história vai acabar?
Bem ou mal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...