História Encontros e Desencontros - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Tão prontas?




O tombo vem.
Desculpa :/

Capítulo 6 - A Primeira Partida.


Fanfic / Fanfiction Encontros e Desencontros - Capítulo 6 - A Primeira Partida.

KARA POV

 

 

O que você provavelmente tá se perguntando é: se ela é a garota dos seus sonhos e ela parecia afim de você, como saíram de uma noite praticamente perfeita juntas pra uma série de encontros e desencontros (nome da fanfic)?! 

Sabe, a resposta é bem simples..

15 dias se passaram e nosso contato foi se tornando cada vez menos frequente. A Lena estava sempre ocupada e a minha semana de provas não ajudava em nada. Eu sabia que estávamos nos afastando, mas torcia para que fosse temporário. Então, quando descobri que me apresentaria no concerto anual da universidade, criei coragem e a convidei.

É claro que ela fez piada sobre o instrumento que eu tocava (eu já tava acostumada). Acho que uma criança de 10 anos com um violino na mão não era algo exatamente popular...

Na noite do concerto, eu não a vi, mas torcia pra que ainda aparecesse. Eu achei a Andrea e o Winn na multidão, junto com a Alex e a Eliza (elas sempre vinham em ocasiões especiais).

Após uma hora e meio, tínhamos terminado. Felizmente, foi um grande sucesso! A platéia aplaudiu de pé. Eu me sentia aliviada e realizada.

Eu tinha acabado de entrar nos bastidores pra me trocar quando notei seu corpo apoiado contra a porta. Abri meu maior sorriso e corri em sua direção.

Parei quando percebi o quanto aquela cena parecia patética, reparando no seu sorriso logo em seguida. 

- Você veio.

- Você chamou. – Ela sorri pequeno e dá de ombros, como se fosse óbvio – Além do mais, eu não perderia um ato tão dorky. – Eu sabia que ela diria. Mas apenas corei e caí no riso – Tô brincando, Kara. Foi lindo.

Eu apenas assenti. Ela era sempre gentil.

- Obrigada.

- Ah, aqui. – Lena parece recordar, de súbito, mostrando-me uma rosa branca – Isso é pra você.

 

Eu não sabia como reagir... Na verdade, acho que tô sem reação alguma.

 

- Não precisava...

- Eu quis. – Ela corta, olhando diretamente pra mim.

 

É compreensível por que sinto minhas pernas fraquejarem sempre que ela me encara? Porque, meu Rao, aquele verde... Eu tombaria a qualquer momento. 

 

- Obrigada. – Agradeço, cheirando a rosa discretamente.

Sim, eu quis imitar as mocinhas de todos os filmes românticos do planeta.

- Então...?

- Então...?

- Tem algum plano pra hoje à noite? – Antes eu pudesse responder, eu emendei – Porque eu tinha combinado um jantar com o pessoal, você poderia se juntar ao grupo.

- Eu...

- Eu fico pronta em 10 minutos e aí poderemos ir.

- Kara. – Eu tava tão empolgada que ignorei seu chamado.

- Se não estiver confortável, eu posso remarcar com eles e nós saímos pra comer alguma coisa depois daqui.

- Eu não posso. – Ela pontua e desvia o olhar. Eu não entendo. – Desculpa. – Por que ela tá se desculpando?

- Não, não... Tá tudo bem. Eu deveria ter imaginado que você já tinha planejado alguma coisa... Não tem problema. Mas tô muito feliz que você veio e eu adorei a flor, foi muito gentil...

- Eu tô namorando. – Ela me corta uma última vez.

 

Eu acho que não escutei direito.

Meu mundo acabou de virar de cabeça pra baixo.

 

- Que? – Eu não acredito que... A minha fala soou como um fio. 

- Desculpa.

- Você tá... Namorando? – Eu finalmente recupero a voz. Ela não responde. – Mas... como isso é possível? A gente tava flertando há poucos dias. – Não. Tinha que ter algo errado.

- Me desculpa.

- Você tá namorando uma pessoa, certo? Tipo, uma outra mulher? – Talvez seja isso?

- Eu não planejei...

- Como? – Eu não a deixei falar, precisava de respostas.

- O que? – Ela parece confusa.

- Como isso aconteceu? Como você a conheceu?

- Kara...

- Eu quero saber. – Eu exijo, mas transpareço calma. Lena hesita. E, no fundo, eu sei que não importa sua resposta... Não melhorará nada.

- Pra ser sincera, eu tava falando com vocês duas... Há algum tempo.

- Que bacana. – Fantástico.

- Kara...

- Só... Vai embora. Okay? Eu espero que tenha uma ótima noite.

- Ela chegou primeiro.

 

Sério? SÉRIO?! Essa é sua tentativa pra me fazer ficar?!

Eu precisei de todos os santos, todos os músculos e todo o autocontrole que tinha pra não gritar com ela ali e agora.

Então, respirei fundo e a encarei uma última vez.

 

- E tenho certeza que ela também tem um nível de homossexualidade mais evoluído, correto?

 

Eu sequer aguardo pela resposta.

Eu e a Lena... Acabou.

 

 

 

KARA POV

Música: Rihanna – Love On The Brain.

 

Aquela noite, eu recusei o jantar de comemoração. E também fugi dos meus amigos e da minha família. Eu me sentia sozinha... Abandonada. recusada.

Por que celebraria quando meu coração tinha se partido em mil pedaços? Quando eu me sentia... Um lixo. 

Eu andei até o dormitório tão devagar, que em determinado momento, imaginei que nunca chegaria e acabaria dormindo no meio da rua.

Eu não me reconhecia mais... Era tudo tão confuso. Em que momento isso se tornou tão ruim? Quando eu me apaixonei por ela? Em que ponto ela abriu mão de nós duas?!

O estrago era tão grande que não parecia real.

 

Eu caminhei sem rumo, sem destino certo, por horas.

 

Eu me permiti sentir pela Lena o que nunca tinha sentido antes.

 

 

 

Ela não se importou. 


Notas Finais


E aí?
Eu confesso que fiquei arrasada escrevendo... Queria dar dois tapas na Lena e um "acorda pra vida" na Kara.


Bom, esse foi o fim da primeira parte da fic.
No próximo capítulo, alguns breves reencontros e o tempo começa a passar...

OBS: Tô muito feliz que o ano de 2009 dessa história finalmente acabou. Sério. Era triste demais saber o fim dele e ter que que postar mesmo assim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...