1. Spirit Fanfics >
  2. Encontros e Desencontros >
  3. Tranquilidade

História Encontros e Desencontros - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Pra hoje: sorrisos bobos, uma mente tranquila e um coração cheio de paz.

_Desconhecido.

Capítulo 5 - Tranquilidade


Fanfic / Fanfiction Encontros e Desencontros - Capítulo 5 - Tranquilidade

A morena enxuga as lágrimas e se deita ao lado deles, ela os olha e sorrir.

 

_Finalmente estamos em casa.

Carinhosa.

 

A noite se passa lentamente, até mesmo ela queria que todos aproveitassem um pouco mais, antes do nascer do sol, porém era inevitável que ele chegasse.

 

O relógio marcava 05:00, quando Kagome abre seus olhos sonolenta,  a imagem que ela vê em sua frente a faz sorrir apaixonada. Inuyasha, estava deitado ao seu lado á observando dormir, com aqueles lindos olhos âmbares que ela tanto amava.

 

_Seus olhos são tão lindos Inu.

Sorrindo.

 

O prateado sorrir e a beija carinhoso.

 

_Você que é linda, sempre foi à mulher mais linda desse mundo.

Á olhando intensamente.

 

A morena cora e já iria beija-lo novamente, mas olha ao redor e se vê no quarto.

 

_Onde está o Sinuyasha?

O olhando.

 

_Eu acordei de madrugada e levei o Sinuyasha para o quarto, depois lhe trouxe para cá.

Sorrindo.

 

_O Sinuyasha não quis dormir aqui?

Impressionada.

 

_Eu até o coloquei, mas ele pediu para ir pro quarto dele, acho que ele queria nos dá privacidade... O Sinuyasha é tão esperto, que até me assusta.

Rindo.

 

Os dois riem e Kagome faz carinho na cabeça dele.

 

_Devo admitir, nosso filho não é fácil de enganar. Já que eu tenho tempo antes de ir trabalhar, porque não nos divertimos no banheiro, como nos velhos tempos?

Maliciosa.

 

A morena passa sua mão por dentro da boxer de Inuyasha, agarra com delicadeza seu membro e sorrir por ele está duro.

 

_Eu sempre amei essa sua fome.

Pegando na bunda dela.

 

_É mesmo?

Sorrindo travessa.

 

Kagome se levanta e tira toda a sua roupa, após vai para o banheiro, Inuyasha joga sua cueca longe e vai atrás dela.

 

A morena liga o chuveiro e o prateado a ergue, prendendo as pernas dela ao redor da sua cintura, causando um atrito maravilhoso entre suas intimidades e sem dó Inuyasha entra com tudo, bem forte e fundo.

 

_É tão gostoso fazer amor com você, saber que somos os únicos da vida um do outro. Sou o primeiro e último que irá tocar em seu corpo, te chupar, fazer amor com você até nossas pernas fraquejarem e beijar a sua boca, é tão enlouquecedor... Eu te amo tanto Kagome, faço tudo por você, tudo.

Apaixonado.

 

Os dois se olhavam intensamente, a morena não aguenta e o beija com fúria, ela morde de leve os lábios dele e se afasta um pouco.

 

_Você não sabe o quanto me excita saber que ninguém além de mim de te tocou, que ninguém irá te beijar e te sentir assim. Eu te amo muito mais Inu, não importa quantos anos se passem, esse amo nunca vai diminuir, apenas aumentar.

Carinhosa.

 

Eles se beijam e voltam a fazer amor loucamente, Inuyasha a coloca de quatro e volta a invadi-la com fúria. Kagome gemia baixo, afinal ela não queria que Sinuyasha escutasse nada.

 

Após uma hora de um sexo intenso, eles gozam e tomam um banho relaxante, fazem suas higienes e voltam para o quarto.

 

_Você acabou comigo, espero que as minhas pernas não fraquejem antes que eu chegue à sala.

Sorrindo.

 

Inuyasha a olha malicioso e coloca uma cueca limpa, após seu calção.

 

_Não se preocupe amor, à noite temos mais.

Malicioso.

 

Kagome cora e veste uma lingerie de renda preta, sobre o olhar do seu homem, após coloca um vestido de alça na mesma cor. Este marcava o corpo esbelto da morena, mas não era nada vulgar e ele ia até os joelhos.

 

Inuyasha que a olhava pega um blazer branco, que a mulher havia separado e coloca nela, mas antes beija seu ombro.

 

_Eu adoro quando você faz isso, me excita tanto... Isso é maldade Inu.

Suspirando.

 

_Eu sei, mas eu também sentirei falta de você durante o dia. Então tenho que fazer você se lembrar de chegar cedo em casa e de pensar em mim o dia todo.

Malicioso.

 

Ela sorrir e se afasta dele para terminar de se arrumar.

 

_Você é tão dominador, agora deixa eu me arrumar.

Pegando o estojo de maquiagem.

 

_Sim senhora.

Sorrindo.

 

Inuyasha fica á observando, Kagome realmente era linda e muito delicada. Ela nunca usava maquiagem forte, apenas fazia uma natural e isso o deixava ainda mais encantado com ela.

 

Ao fim...

 

Kagome e Inuyasha, vão para cozinha e preparam o café da manhã juntos, em seguida  acordam Sinuyasha e o banham, após os três tomam café.

 

_Mamãe que horas a senhora chega em casa?

Comendo morangos.

 

_Umas cinco horas, mas tentarei chegar um pouco antes. Que horas a sua amiga vem, amor?

Os olhando.

 

Inuyasha sorrir por Kagome o chamar assim, fazia muito tempo que ele não escutava aquilo, o prateado pega a mão dela e a faz corar.

 

_Ela disse que chegava ás quatro, amor.

Carinhoso.

 

_Ok. Como não jantamos ontem, tem macarronada com almôndegas e suco na geladeira, quando eu chegar preparo o jantar.

Corada.

 

_Oba! Almôndegas! Papai o senhor vai amar a macarronada da mamãe é maravilhosa!

Diz Sinuyasha feliz.

 

_Eu sei filho, tudo que a sua mãe faz é gostoso.

Sorrindo.

 

Kagome cora com as palavras de Inuyasha, ela sabia que foram ditas com segundas intenções. Eles prosseguem o café da manhã, após a morena olha para o relógio e pega sua pasta e bolsa marrom.

 

_Eu já vou, se divirtam e não coloquem fogo na casa.

Sorrindo.

 

_Bom trabalho mamãe!

Sorrindo.

 

_Te amo filho, cuide do seu pai.

 

Kagome beija a bochecha de Sinuyasha e o abraça, após beija Inuyasha e o olha.

 

_Aproveite o dia com ele, eu te amo.

Carinhosa.

 

_Eu te amo mais, vou fazer isso, bom trabalho e volte logo para casa.

Carinhoso.

 

Os dois se beijam e Inuyasha entrega as chaves do seu carro para ela.

 

_O leve, eu tenho um Aston Martin na garagem, usarei ele para sair.

Á entregando as chaves.

 

_Um Aston Martin? Ser rico pode até ter um lado ruim, mas o lado bom prevalece. Obrigada por me empresta seu carro, eu prometo não destruí-lo.

Rindo.

 

_Eu não sou tão rico assim, Kagome.

Revirando os olhos.

 

_Amor, não me humilhe mais, até mais tarde.

Rindo.

 

Os dois sorriem e Kagome vai para o trabalho.

 

Com Inuyasha...

 

O prateado olha para o filho e sorrir.

 

_Filho, hoje nós dois temos muitos compromissos.

 

 

Sinuyasha o olha sem entender.

 

_Como assim papai?

O olhando.

 

_Você vai ver, mas antes temos que limpar a cozinha e nos arrumar.

Sorrindo.

 

O prateado mais novo sorrir animado.

 

_Tudo bem papai, a mamãe e eu sempre fazíamos a limpeza de casa.

Animado.

 

_Temos um rapaz experiente aqui.

Rindo.

 

Os dois riem e seguem para as suas atividades.

 

Com Kagome...

 

A morena chega ao trabalho ás 07:30 e segue para a sua sala, ao entrar...

 

_O que é isso?

 

Outro escritório estava sendo montado na parte direita da sala. Serena que orientava os funcionários a olha, e Ane vai até a sua chefe apreensiva.

 

 

_Bom dia Kagome. Digamos que seu youkai, quer ficar mais perto de você quando voltar.

Sorrindo amarelo.

 

Serena também vai até a morena.

 

_Bom dia senhorita Higurashi. O Inuyasha me pediu pessoalmente, para orientar a mudança para a sua sala.

Sorrindo.

 

Kagome olha para Serena com um olhar mortal, ao ouvi-la chamando o prateado pelo primeiro nome.

 

_Você quer dizer, senhor Taisho não é?

Fria.

 

Serena nota a tensão e sorrir fraco.

 

_Sim, me desculpe o senhor Taisho.

 

A morena á olha da cabeça aos pés, após sorrir friamente.

 

_Peço que me respeite Serena, não quero criar um clima ruim entre nós duas. Desculpe se estou sendo grossa, mas não quero que você tenha essa liberdade com o Inuyasha, acredito que você me entenda.

Sorrindo fria.

 

_Tudo bem, senhora.

Envergonhada.

 

A secretária engole seco e Ane tenta entra no meio, mas Kagome a olha séria.

 

 

_Pelo jeito vocês duas vão dividir a sala, não é Ane?

 

_Sim, Kagome. Tudo já foi organizado na outra sala, você quer trabalhar aqui ou vai para a sala de reuniões?

Sorrindo fraco.

 

_Vou ficar aqui, bom deixe que a Serena trabalhe e vamos começar o nosso trabalho... Na verdade você nem deveria está aqui não é? Até onde eu sei, se o meu marido está de férias, você também está.

Séria.

 

_Sim, mas o senhor...

 

Ela não continua, pois Kagome sorrir e abre caminho para porta.

 

_Por favor, vá aproveitar as suas férias, eu e Ane cuidaremos disso.

 

Serena fica chocada com aquilo, ela pega sua bolsa e vai embora sem dizer nenhuma palavra, Ane olha para Kagome e...

 

_Você não precisava fazer isso Kagome, Serena é casada e...

 

A mulher não continua, pois a morena não deixa.

 

_Eu e você conhecemos muitas mulheres como a Serena, elas fingem serem boas e recatadas, entram devagar na vida dos homens e depois acabam destruindo uma família. Então não vou facilitar para nenhuma delas, agora vamos iniciar o nosso trabalho.

Séria.

 

Ane suspira e a olha.

 

_Tudo bem... Bom, como foi à mudança e tudo?

 

 

_Foi maravilhoso, na pausa eu lhe conto com detalhes.

Sorrindo.

 

As duas sorriem e começam a trabalhar.

 

 

Com Inuyasha e Sinuyasha...

 

Os dois estavam no shopping na parte de recreação, Sinuyasha brincava no pula, pula, quando o pai finaliza uma ligação e suspira.

 

_O que aconteceu papai?

O olhando.

 

_Sua mãe é muito ciumenta, só isso. Que tal irmos comprar os seus materiais escolares? Kagome deixou a lista na mesa, depois disso vamos até o cartório.

Sorrindo.

 

_Tudo bem.

Sorrindo.

 

Os dois descem e seguem para as lojas, Inuyasha vê a lista gigante de materiais e principalmente as disciplinas que Sinuyasha iria cursar. Não era só isso, a escola que ele estudava era a melhor de todo o Japão e claro a mais cara, ela tinha sede em quase todos os países.

 

_Faz quanto tempo que você estuda na Konhei filho?

 

Sinuyasha que observava as lojas o olha.

 

_Desde pequeno, a mamãe queria que eu estudasse em uma escola japonesa, por isso estudo na Konhei.

 

_Você gosta da escola e de estudar essas línguas? Não acredito que você vai para a terceira serie aos seis anos, com certeza você puxou a sua mãe.

Impressionado.

 

_Gosto sim papai, eu sei ler e escrever em francês, só não sou muito bom na conversação, a mamãe me ajuda com isso. Bom e no inglês e japonês eu sou fluente, na verdade todos da minha antiga sala. Eu e a mamãe gostamos muito de ler, ela sempre compra muitos livros de diversos temas para mim.

Olhando as lojas.

 

_Realmente você puxou a Kagome, a única língua que conseguir aprender foi o inglês e praticamente forçado pelo seu avô. Eu realmente tenho que ler mais, ou vou ser o burro da casa.

Rindo.

 

Os dois riem, após Inuyasha olha para o valor da mensalidade, aquilo não era muita coisa pra ele, mas para Kagome certamente era difícil pagar.

 

_Sua mãe trabalhava muito não é? Agora eu sei o motivo.

Suspirando.

 

_Eu não entendo muito sobre valores, mas eu sei que não era fácil para a mamãe. Morávamos em uma casa pequena e não tínhamos muitas coisas como o senhor tem, mas a mamãe nunca deixou de comprar meus materiais e tudo que eu precisava para escola, nada faltou para mim. Um dia, eu vou comprar muitas coisas para mamãe, por isso eu tenho que estudar muito.

Olhando para o pai determinado.

 

Inuyasha faz carinho na cabeça do filho, após o pega no colo.

 

_Não se preocupe com mais nada filho, estamos juntos agora. Eu e você daremos as melhores coisas do mundo para ela, que tal compramos alguns livros para vocês dois? E o meu pequeno gênio pode me indicar alguns.

Sorrindo.

 

_Eu topo papai, vou lhe indicar ótimos livros.

Animado.

 

Os dois riem e seguem pelo shopping.

 

Após as compras eles seguem para o cartório, onde Inuyasha dá entrada na paternidade de Sinuyasha e paga o documento do casamento, em seguida eles vão para casa abarrotados de compras.

 

Com Kagome...

 

A morena nem havia almoçado, ela tinha trabalhado direto sem pausas.

 

_Finalmente eu terminei.

Suspirando.

 

Kagome olha para o relógio que marcava 15:00.

 

Ane que estava terminando de verificar alguns documentos, vê Kagome guardando os outros.

 

_Deixe que eu guardo Kagome, daqui a pouco levo para o jurídico.

Á olhando.

 

_Não precisa Ane, obrigada. Eu vou leva-los porque quero conversar com a Rin e o Sesshoumaru, depois vou embora. Assim que você terminar com esses, os levem para o senhor Inu e vá pra casa, amanhã ás dez temos uma reunião com o RH.

Séria.

 

_Sim senhora. Eu já ia me esquecendo, o Felipe convidou você e o Inuyasha para jantarem lá em casa no próximo domingo, as crianças estão loucas para brincar com o Sinuyasha.

Sorrindo.

 

_Vamos sim, faz tempo que não fazemos isso, diga ao Felipe que eu levo as bebidas.

Sorrindo.

 

As duas se despedem e Kagome segue seu caminho, ela conversa com Sesshoumaru e Rin, após vai para um lugar um pouco distante.

 

Ela chega em frente a um grande templo, Kagome estaciona mais a frente e sobe as escadas rapidamente. 

Ao chegar à entrada...

Uma senhora de cabelos curtos, muito parecida com ela estava a esperando, Kagome a abraça forte.

 

_Precisamos conversar mamãe, onde o vovô está?

Sorrindo.

 

 _Venha comigo.

Sorrindo.

 

As duas logo avistam um senhor varrendo o templo, Kagome corre e o abraça forte.

 

_Kagome que visita maravilhosa, mas você não iria vim no domingo, onde está aquele meio youkai? Vocês brigaram de novo?

Á abraçando.

 

_Não se preocupe vovô, estamos bem. Eu vim sem o Inu, porque quero conversar com vocês sobre uma coisa.

Sorrindo.

 

_O que aconteceu filha?

Preocupada.

 

Kagome sorrir e os três vão para dentro da casa.

 

Após uma longa conversa...

 

 _Isso é maravilhoso Kagome! O Inuyasha vai ficar tão feliz, a Iza e o Inu já sabem?

Feliz.

 

_Sim, já conversei com eles, também já falei com o pessoal, então conto com a ajuda de vocês?

Sorrindo.

 

_Claro minha filha!

Animada.

 

_Eu não gostava muito daquele meio youkai, mas quando você foi embora, ele nunca deixou de procura-la e sempre vinha ao templo, sentava perto da árvore deus e chorava muito.

Com o tempo nos aproximamos e até ajudamos com a investigação dele, mas você nunca dava pistas. Enfim o que quero dizer, é que sou grato por tudo que o Inuyasha fez por você e pelo bisneto que ele me deu, também a ajudarei nessa surpresa.

Sério.

 

Kagome fica um pouco triste, após sorrir.

 

_Obrigada vovô.

 

O clima fica um pouco pesado e Kaome sorrir.

 

_Bom, eu vou preparar um obento pra você levar para jantar, Inuyasha e o meu netinho amam a minha comida, tenho certeza que vão adorar os peixes grelhados que eu fiz.

Sorrindo.

 

_Eu vou lhe ajudar Kaome, coloque aqueles doces para o Sinuyasha, já estou com saudades daquele menino travesso.

Sorrindo.

 

Os dois saem da sala e Kagome vai para o jardim, ela olha a árvore deus  e se aproxima. Ao chegar perto, ela sorrir ao vê dois nomes escritos dentro de um coração, “Kagome e Inuyasha”.

 

 _Eu te amo tanto Inu, como eu pude ser tão cega?

Com os olhos marejados.

 

Ela toca os nomes, e nesse momento uma lembrança volta a sua mente.

 

 

 _Foi bem aqui, que nos beijamos pela primeira vez.

 

Oito anos atrás...

 

 

 Após correr muito Kagome para em frente à árvore deus, e pela cara dela ela estava com muita raiva.

 

 

 

_Para de me seguir Inuyasha!

Brava.

 

 

_Deixa eu te explicar, por favor!

Puxando o braço de Kagome.

 

 

_Explicar o que seu idiota? Eu estou cansada de você debochar de mim na escola, eu só queria saber por que disso tudo!

Com os olhos marejados.

 

A morena encara o prateado e os dois deixam seus rostos perto demais.

 

_Você nunca notou não é?  

Ficando mais perto dos seus lábios. 

 

_Notei o quê?

Corada. 

 

_Isso! 

 

Nesse momento Inuyasha puxa Kagome e a beija com fervo, os dois dão um beijo um pouco desajeitado, afinal era seu primeiro beijo, mas aos poucos pegam o jeito e se beijam ainda mais.

 

  Ao fim do beijo... 

 

_Eu te amo e sempre te amei, só não sabia como dizer isso e como te mostrar. À única forma que encontrei foi chamando a sua atenção, mas fui um idiota, me desculpe Kagome.

Á olhando intensamente corado. 

 

 

_Inuyasha...

Corada.

 

O prateado não a deixa terminar.

 

 

_Eu não posso ser tão inteligente quanto você ou tirar as melhores notas da escola, mas eu te amo Kagome e isso é verdade! Esse foi o meu primeiro beijo, eu nunca quis ficar com ninguém além de você, talvez nem te mereça, mas, por favor, aceite ser a minha namorada.

Corado.

 

Kagome o olha e vê verdade nas palavras do prateado, ela sorrir e se aproxima dos lábios dele. 

 

_Esse também foi o meu primeiro beijo, e eu aceito o seu pedido, eu te amo Inuyasha... Seu grande idiota.

Sorrindo corada. 

 

 

O prateado pula de alegria, fazendo Kagome rir, após eles se beijam e ficam ali em baixo da árvore deus curtindo o tempo juntos.

 

Kagome sorrir e enxuga suas lágrimas.

 

_Você sempre foi um idiota, o meu idiota.

Sorrindo.

 

A morena sorrir, após sua mãe aparece e lhe entrega um obento gigante, ela se despede e vai para casa.

 

 Ao chegar...

 

Antes que ela abrisse a porta, Kagome escuta uma voz conhecida. A morena abre a porta e lágrimas escorrem dos seus olhos ao vê uma ruiva de olhos verdes, mostrando algumas imagens para Sinuyasha.

 

_Ayame-chan...

Com os olhos marejados.

 

A ruiva ao ouvir aquela voz deixa o catálogo cair e a olha.

 

_Ka-chan!

Com os olhos marejados.

 

Kagome coloca suas coisas no chão e corre até ela, Ayame faz o mesmo e as duas se abraçam forte.

 

_Eu sentir tanto a sua falta!

Chorando.

 

_Ka-chan, eu sabia que você iria voltar, eu sabia!

Chorando.

 

Inuyasha que observava a cena sorrir. Kagome e Ayame se conheciam desde pequenas, a ruiva morava ao lado da morena em um templo dos lobos. Seus pais eram amigos de infância, elas sempre brincaram juntas e sempre contaram  uma com a outra, para tudo.

 

Após a choradeira, as duas sentam e se olham animadas.

 

_Eu sabia que tinha algo errado, o Inuyasha disse que o Sinuyasha era um primo dele, nunca que um primo seria tão parecido!

Enxugando as lágrimas.

 

_Eu também não sabia, quem era a amiga decoradora dele. Ainda bem que é você, menos uma para eu matar.

Rindo.

 

_Você continua ciumenta, mas eu faria o mesmo, confesso.

Rindo.

 

As duas riem e Inuyasha pega as coisas de Kagome.

 

_Vejo que tenho duas assassinas perigosas na sala, mas agora que tal a senhorita Kagome ir tomar banho, quando voltar vocês podem continuar conversando.

Sorrindo.

 

_Tudo bem, Ayame você fica para jantar? A mamãe mandou um obento gigante.

Sorrindo.

 

_Claro que eu fico, além disso, eu e o Sinuyasha ainda não terminamos, por isso aproveitem um pouco.

Piscando maliciosa.

 

Kagome cora e olha para Sinuyasha, que estava impressionado vendo as fotos dos quartos.

 

_Uau, tia Ayame tem tantas coisas que eu quero! Olha mamãe essa estante de livros é gigante!

Animado.

 

_ Realmente filho, acho que todos os seus livros caberiam ai. Quando eu voltar veremos com calma, se comporte e não dê trabalho para a sua tia.

Sorrindo.

 

_Tudo bem mamãe.

Sorrindo.

 

A morena sorrir e segue para o quarto com Inuyasha.

 Os dois entram no quarto e Kagome tira toda a sua roupa, ela estranha o prateado não ter falado nada e vai até ele.

 

_Obrigada pela surpresa, isso me deixou muito feliz.

Carinhosa.

 

Kagome coloca as mãos ao redor do pescoço dele e o prateado suspira.

 

_Amor, eu soube da Serena. Isso não foi legal Kagome, ela trabalha comigo desde quando comecei, é casada e nunca se comportou de outra maneira.

Sério.

 

A morena o olha e revira os olhos, após se afasta dele e vai para o banheiro, onde liga o chuveiro e começa a tomar banho.

 

 Inuyasha vai atrás dela e...

 

 

_Kagome você nã...

 

O prateado não continua, pois Kagome desliza suas mãos entre seus seios, após deixa uma delas vagar pela sua intimidade começando a se masturbar.

 

 

_Acho que temos outras coisas para conversar não é?

Maliciosa.

 

Era golpe baixo e Kagome sabia disso, Inuyasha não conseguia se concentrar em mais nada, apenas em devora-la naquele banheiro.

 

_Porra Kagome!

Ficando fora de si.

 

O cheiro da excitação dela era demais para ele, os olhos de Inuyasha ficam vermelhos e o prateado tira suas roupas com fúria, em um segundo ele já se encontrava dentro de Kagome.

 

_Vou te comer com força, se prepare para não andar.

Fora de si.

 

_Eu amo quando você está assim, lembre-se temos vinte minutos.

Mordendo os lábios excitada.

 

O prateado sorrir e os dois começam a fazer sexo selvagem naquele banheiro.

 

Vinte minutos depois...

 

Devidamente limpos e aliviados, Inuyasha já vestido observava Kagome colocando um micro short, que deixava a sua polpa da bunda de fora e uma blusa regata preta sem sutiã.

 Ela prende seus cabelos em um rabo de cavalo e coloca seu óculos de grau preto, este que ela ainda usava apenas para descanso, pois na maioria do tempo usava lente.

 

_Céus Kagome, como você consegue ser tão sexy vinte e quatro horas por dia? Não consigo ficar um segundo sem querer te comer.

Excitado.

 

Kagome sorrir e vai até ele, ela envolve suas pernas ao redor da cintura do prateado e ele a segura pela bunda, á apalpando com delicadeza.

 

_Eu amo esses seus shorts, mas só quando você está comigo. Não quero que os use na frente de outros homens e espero que não tenha feito isso no passado.

Enciumado.

 

_Não se preocupe, sempre que alguém vinha me visitar eu estava com um moletom. Eu gosto deles porque são fresquinhos e principalmente provocantes, eu sei que você gosta disso.

Falando maliciosa no pé do ouvido do prateado.

 

 Inuyasha se arrepia com aquele contato e a beija com fervor, deixando suas línguas brincarem um pouco, mas ele se afasta.

 

_Você sabe como me provocar, mas agora é melhor irmos para sala, temos a noite toda para conversarmos sobre as suas provocações.

Malicioso.

 

_Tudo bem, mas depois quero ser bem recompensada.

Sorrindo devassa.

 

_Você vai, não se preocupe.

Batendo na bunda da morena.

 

Kagome sorrir e os dois vão para sala, Ayame os olha maliciosa, mas sorrir.

A morena esquenta o jantar que a mãe havia mandado para eles, arruma a mesa e os chama para comer. O jantar foi bem animado e deu tempo das duas conversarem sobre quase tudo, após elas voltam a falar das decorações do quarto do casal e do de Sinuyasha.

 

_Em quantos dias você acha que termina tudo Ayame?

Pergunta Kagome.

 

_Como vocês querem todas as paredes dos quartos à prova de som, isso vai custar mais um dia de trabalho, com a pintura e tudo, acredito quem em uma semana acabamos tudo.

Sorrindo.

 

_Ótimo, eu só volto a trabalhar no mês que vem, então você pode começar ainda essa semana, no caso amanhã?

Pergunta o prateado.

 

_Claro, eu já iria lhe propor isso, eu venho com o meu pessoal para fiscalizar tudo.

Sorrindo.

 

_Quanto vai custar toda a reforma?

Pergunta Kagome.

 

_Realmente uma gestora financeira, direta ao ponto.

Diz a amiga rindo.

 

_Eu já paguei amor.

Fala Inuyasha rindo.

 

_Mas...

 

A morena não continua, pois Inuyasha segura sua mão.

 

_De agora em diante eu cuidarei de tudo, então relaxe.

Carinhoso.

 

_Inuyasha...

Corada.

 

O prateado não dá espaço para ela argumentar e olha para Ayame.

 

_Quando o seu noivo vem para o Japão?

Sorrindo.

 

Kagome sorrir e pega a mão da amiga.

 

_Vocês ainda não casaram? Pensei que você já estivesse casada com ele, afinal são noivos desde pequenos.

Á olhando.

 

Ayame faz um cara triste e os olha.

 

_Não estamos mais noivos.

 

_ Isso é brincadeira né Ayame? Eu não acredito nisso.

Diz Inuyasha perplexo.

 

_O que aconteceu?

Segurando as mãos da amiga com carinho.

 

_Ele se apaixonou por outra mulher, uma sacerdotisa. Nosso clã está irado com ele, como somos lobos puros temos que seguir as normas e casar com alguém da nossa raça, mas aquele idiota estragou tudo.

Com os olhos marejados.

 

_Que idiota! Você o esperou por todos esses anos, e aquele imbecil faz isso. Amor, eu e a Ayame estudamos na mesma faculdade, entre nossos amigos tinha um que era apaixonado por ela e a Ayame também gostava dele, mas teve que desistir por conta desse compromisso e agora o babaca faz isso com ela.

Bravo.

 

Sinuyasha que estava na mesa lendo, olha assustado pela reação do pai.

 

_Filho, vá ler no seu quarto, daqui a pouco eu vou até você.

Fala Kagome sorrindo para o pequeno.

 

_Sim mamãe, até mais tia Ayame.

Sorrindo.

 

Ele vai até a ruiva e lhe abraça.

 

_Boa noite Sinuyasha.

Sorrindo fraco.

 

O menino sai da sala e eles se olham.

 

_Que covarde, eu mataria ele! Podemos ir atrás desse idiota e dá uma lição nele Ayame!

Diz Kagome brava.

 

_Eu agradeço pelo apoio, mas não se preocupem o clã está cuidando do Kouga.

Enxugando as lágrimas.

 

Ao ouvir aquele nome Kagome gela e Inuyasha nota a reação dela.

 

_Você falou Kouga?

Pergunta a morena sorrindo fraco.

 

_Sim, ele é um metidinho, filho do dono das empresas Õkami.

 

A morena solta à mão da amiga e passa as mãos nos cabelos.

 

_Kagome o que está acontecendo?

Pergunta à ruiva.

 

_Eu trabalhei na empresa Õkami na Inglaterra.

Nervosa.

 

Nesse momento Inuyasha entende tudo.

 

_Você falou que ele se apaixonou por uma sacerdotisa, essa mulher era estrangeira?

Olhando para Kagome.

 

_Não, ele disse que ela era japonesa e... Não, não pode ser...

Olhando para a amiga.

 

Kagome se levanta e pega seu celular, ela volta e mostra uma foto para eles. A morena estava ao lado de um lindo youkai lobo, moreno, alto, cabelos negros amarrados em um rabo de cavalo, lindos olhos azuis e de um físico de dá inveja.

 

_Essa foto foi tirada para o catálogo da empresa, nós dois trabalhávamos no mesmo setor, eu gerenciava e ele era o diretor do financeiro, esse é Õkami Kouga, ele foi o meu chefe por quatro anos. Ele é o seu noivo Ayame?

Nervosa.

 

A ruiva confirma com a cabeça, Inuyasha treme de nervoso e olha nos olhos de Kagome.

 

_O que ele fez com você Kagome?

 

A morena sente um calafrio e...

 

Do outro lado da cidade, no aeroporto internacional de Tóquio...

 

 Um lindo moreno, pega sua mala e sai do aeroporto, ele olha para o céu e sorrir.

 

_Eu vim lhe buscar Kagome.

Sorrindo.

 

Um senhor se aproxima dele e se curva.

 

_Seja bem vindo ao Japão senhor Kouga.

Curvado.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, boa leitura! Até terça! ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...