1. Spirit Fanfics >
  2. Encontros e Desencontros Pela Vida >
  3. Dias Bons ou Ruins

História Encontros e Desencontros Pela Vida - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 2 - Dias Bons ou Ruins


Fanfic / Fanfiction Encontros e Desencontros Pela Vida - Capítulo 2 - Dias Bons ou Ruins

•*'¨'*•.¸¸.•*'¨ NA OUTRA CIDADE... ¨'*•.¸¸.•*•*'¨'*•

Ambos havia arrumado suas malas, pois sairiam do Pantanal para Manaus, para começarem uma longa batalha, Sr. Filomena vai com a filha Louisa para um longo tratamento, já que os remédios que estava tomando aqui, não estavam fazendo o efeito desejado, decidem que o melhor a fazer é ir para outra cidade, pois la existem outros métodos de tratamento, e para não deixar sua mulher e sua filha sós, Sr.Leôncio decide ir para a cidade, ambos ficaram na casa de sua irmã Zelda, que mora la a algum tempo, o mesmo aproveitando para tratar o assunto do fornecimento de alimento para seu gado, afinal de contas a família tem uma fazenda e para da bons frutos o dono precisa cuidar e mantê-los.

 

- Louisa... - chamando a menina - Já está tudo pronto?

- Já mãe... - descendo as escadas - A que horas vamos?

- Daqui a pouco! - disse a mãe da menina.

 

Louisa sinaliza positivamente com o dedo polegar para a mãe, indo em direção a porta.

 

- Louisa não vai se sujar lá fora - diz o pai.

- Pode deixar... - sorri a menina, que corre abrindo a porta.

 

Sr. Leôncio e Dona Filo foram para a sala, sentando em seu sofá enorme de napa marrom, ligaram a Tv para ver o que estava passando de bom, até que no mesmo instante em que a menina sai, a mesma esbarra nos irmãos, dando-lhes um singelo sorriso, pois ambos se espantaram, de tão rápida que a menina era, parecia uma flecha correndo.

 

- Valei-me... - ri José Lucas - Essa menina vai acabar matando a gente do coração.

- Deixa ela Zé Lucas... - diz Joventino, indo para a cozinha - Ela vai fazer uma viagem daqui a pouco... Pra tentar fazer o bendito tratamento....

 

Ambos que estavam ao redor permaneceram calados.

 

- Será que esse tratamento vai dar certo dessa vez? - perguntar José Lucas, olhando para os pais.

- Vai sim... Dessa vez tem que presta... - diz o pai passando a mão na cabeça.

- Deus te ouça Zé... - diz a mãe dos meninos, pensativa.

- Não vamos desanimar não, minha gente! - diz Zé Lucas - A Louisa vai ficar boa.

- Vocês já sabem como que vai funcionar la? - pergunta Jove - Quem vai passar a noite ou o dia com a Louisa?

 

Ambos olham um para a cara do outro.

 

- Olha meu filho... - diz o pai - Eu posso passar a noite com ela!

 

Nesse momento Regina entra, escutando o que o pai falava.

 

- Eu poderia ficar com ela! - sorri a morena.

- Mas minha filha e seu trabalho aqui do governo? - pergunta Filo.

- Eles querem me transferir para Manaus... - ela os olha - Então eu aproveitaria para trabalhar de manhã e ficar com a minha pirralha a noite!

- Oia que sorte a gente teve! - disse o pai - Porque, como nos vamos esta ausentes aqui, os meninos vão ficar no meu lugar - rir - E da Filo...

- Quero ver quem vai fazer comida pra vocês - diz a mãe os olhando.

- Do jeito que eles são, vão comer só ovos... - rir a irmã de ambos.

- Para Regina, a gente sabe fazer comidas... - diz Jove.

- E são muito bons, por sinal - diz Zé Lucas rindo.

 

Ambos começam a rir, eles adoravam se reunir em família, enquanto eles estavam conversando, Louisa estava no lado de fora da casa, sentada em cima de um tronco de árvore, que fica bem ao em frente da janela da sua casa, vendo tudo, a mesma se sentia bem quando sua família ficava feliz, pois eles passaram e ainda iram passar por muitas coisas. Por alguns instantes a floresta lhe chama a atenção, decidindo descer do lugar a aonde estava, vai até o lugar. Regina por sua vez decide ir no mesma hora atrás da irmã, pois ambas eram ligadas e a morena amava sua irmãzinha mais nova.

 

- Depois conversamos, vou la brincar um pouco com a minha pirralha - dando um sorriso a ambos, Regina sai.

 

Ela havia avistado a menina pela janela, mais ao olhar para a direção do tronco, não a ver, começando a procurar a jovem.

 

- Louisa... - olhando para os lados - Cadê você pirralha? - pensa.

 

Sem tirar a atenção de lá a menina continua a andar, parando em uma parte não tão distante de sua casa, seus pensamentos foram direcionados a um " familiar ", dando um sorriso. Louise era muito curiosa em relação a tudo que envolvia bruxaria, não sabia o certo o porquê essa religião lhe chamava tanto atenção e eles a ela. Ao olhar para os lados, a menina pega um pedaço de tronco de arvore fino e começa a desenhar o círculo mágico.

 

•*'¨'*•.¸¸.•*'¨ NO GABINETE... ¨'*•.¸¸.•*•*'¨'*•

 

George chega em seu gabinete, lá em cima de sua mesa, estava alguns papéis, mas continua pensando na burrada que fez.

 

- Sr George... - sua secretaria bate na porta e entra - Os ministros querem conversar com o senhor...

- O que eles querem dessa vez Judite?

- Conversarem sobre as obras! - respirando fundo - Desde semana passada que eles querem falar sobre isso.

- Mande-os entrar - revirando os olhos - Não sei o que mais eles querem, se eu já aprovei as obras de infraestrutura da cidade! - a olhando.

 

Os que estavam lá, entraram na sala de George, sentando seriamente em sua frente.

 

- Bom dia... - diz George, os olhando.

 

Ambos não respondem nada, sentando imediatamente na frente do mesmo.

 

- Do que se trata? - pergunta George.

- Voce sabe o porque viemos aqui! - diz Scott.

- Eu ainda não consegui - diz George os olhando - Desde aquele tempo, agora estão de olho na gente! - se levantando.

- Sabemos disso... - responde Scott - Mas... Voce vai ter que da um jeito para fazer esse desvio.

- Como? - pergunta o mesmo.

- Invista em algo... Em cima daquele projeto, voce duplica o dinheiro e pronto - diz Scott, rindo.

- Mas... Se eu fizer isso eles vão desconfiar... - diz o mesmo, parando na frente de Scott - E pode pegar pra mim...

- Não queremos saber! - diz Scott - Voce tem um prazo de seis meses para fazer isso ou se não...

- Ou se não... - diz, olhando cara a cara para Scott - Esta me ameaçando?

- Ou se não voce vai por agua abaixo - rir Scott.

 

George se irrita, empurrando Scott imediatamente, que imediatamente lhe da um soco, o fazendo cair no chão, rapidamente, o mesmo se levanta, revidando, jogou seu o seu oponente no chão, naquela mesma hora ele se transformou. Sua secretariaria e os outros que estavam por perto, tentaram separa-los, porem não conseguiram, indo imediatamente chamar os seguranças, pois George estava enfurecido, montado em cima do seu oponente, ele ainda o socou repetidas vezes, enquanto Scott ria de sua cara. O mesmo por sua vez, aumentou a velocidade dos socos, ate que no mesmo instante o homem que estava por baixo, apaga. Nesse momento os seguranças chegam, conseguindo tirar George de cima de Scott, que foi levado imediatamente para o hospital, enquanto o mesmo tentava se acalmar. Ambos estavam sujos de sangue, George estava com uma de suas mão feridas de tanto bater em Scott, sendo tratado la mesmo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...