1. Spirit Fanfics >
  2. Encontros repentinos >
  3. Ocasiões inesperadas

História Encontros repentinos - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Ocasiões inesperadas


Fanfic / Fanfiction Encontros repentinos - Capítulo 3 - Ocasiões inesperadas

- (S/N)? - ele vem andando em minha direção enquanto nao tira os olhos de mim - n-não... Não... Eu preciso sair - ele passa direto por mim e se retira do lugar

- mas o que deu nele? - Suho se pergunta frustado

- Ele teve seus motivos - Chanyeol fala da porta de seu quarto

#CHANYEOL ON#

Ainda nao acredito que contrataram uma pessoa qualquer para ajudar o nosso manager

- Suho voce nao respondeu a minha pergunta mais cedo - encaro o mesmo - o que ela está fazendo aqui?

- ela é a minha convidada, como você ouviu mais cedo, ela precisa se acostumar com a nossa rotina - ele a encara - aceita um copo d'água?

- não obrigada - ela disse baixinho - Suho... Nao sei se sou bem vinda aqui, acho que eu vou embora - ela tenta dizer apenas para ele mas nao foi baixo o suficiente

- já vai tarde - murmuro e entro para o quarto novamente

Me jogo na cama e começo a sentir uma dor de cabeça muito forte e falta de ar, procuro o meu celular que devia estar na cama mas nao o acho, tento chamar o nome de alguém mas minha visão escurece antes que eu conseguisse

#Junmyeon On#

- por favor, não vá embora, você é a minha convidada e o Chanyeol nao gosta muito de socializar, tenho certeza de que ele irá ficar no seu quarto a noite toda jogando - tento convencer (S/N) de ficar e jantar conosco

- tudo bem... - ela diz ainda cabisbaixa - mas com uma condição

- qualquer coisa - sorrio ao ver que a mesma cedeu

- após jantarmos eu irei ajudar limpar as coisas, quero ser útil - ela diz olhando para Kyungsoo que estava na cozinha

- não olhe para mim, eu já cozinho, os meninos jogam jokempô para decidir quem irá ficar responsável pela limpeza - Kyungsoo diz e logo volta a cozinhar

- no final da noite decidimos quem irá limpar - olho fixamente para a porta do quarto de Chanyeol - vou falar com ele... Baekhyun, poderia mostra a ela a casa? - me viro para o menor

- seria um prazer - ele sorri e se levanta - vamos? - ele pega a mao de (S/N) e vai em direção a cozinha

Vou até o quarto de Chanyeol e bato na porta

- Chany, podemos conversar? - ninguém responde - Chanyeol por favor abre a porta - continuo sem respostas

Resolvo abrir a porta devagar

- Chanyeol? - o percebo jogado na cama - estranho... Ele nunca dorme de qualquer jeito e além do mais, está cedo - digo enquanto verifico as horas

Resolvo o cutucar mesmo sabendo que irá me xingar até a alma se eu o acordar, mas percebo que nao tenho resposta

- Chanyeol acorda - digo enquanto o balanço começando a ficar preocupado - CHANYEOL - já aumento o tom de voz mas nao adianta - JONGIN, MINSEOK, JONGDAE, ALGUÉM VEM AQUI - grito desesperado

- o que aconteceu? - Jongdae aparece na porta - ah não, de novo não - corre em direção a cama - droga, ele devia ter tomado o remédio - ele vai em direção ao guarda roupa e tira uma caixa de remédios

- que remédio? - digo curioso, ninguém me havia dito que ele anda tomando remédio

- ele está com uma anemia muito forte, ele não contou a ninguém e me fez prometer de que não contaria a ninguém, apenas sei porque eu encontrei um vidro de remédio em cima da pia e o forcei a contar - ele me olha triste - me desculpe hyung

- agora não é hora de pedir desculpa e sim de resolver esse problema, depois que ele acordar vamos tomar as providências - me levanto e saio do quarto pensando se devo ou não contar ao manager sobre a situação

- o que aconteceu? - Minseok pergunta da cozinha - eu ia para o quarto na hora que chamou, mas Jongdae foi mais rápido e resolvi continuar ajudando Kyungsoo

- eu também - dessa vez era o Jongin mas ele estava sentado no sofá

- não foi nada - sorrio e decido nao contar o que aconteceu e deixar que Chanyeol faça isso - onde estão Baek e a (S/N)? - percebo que não estão em lugar algum da casa

- ah, eles foram comprar bebidas - Jongin responde - quer que eu ligue para o Baek? - ela pega o celular

- nao precisa... - olho o meu celular e vejo a ultima ligação atendida

La estava o número dela, deixei o celular com Minseok de propósito, afinal, não queria assusta-la pedindo o seu numero logo de cara, mesmo sendo essencial termos os números um do outro para trocarmos informações sobre a agenda do grupo

Penso em mandar mensagem para ela, mas desisto, eles ja devem estar chegando

#Sehun On#

Logo depois de sair do dormitório coloco minha máscara e meu boné para nao ser reconhecido na rua

Ando pelo quarteirão sem rumo e vou parar em um parque de areia, fico sentado observando algumas crianças brincando mesmo tarde da noite

- oi, meu nome é Han-min, qual é o seu? - uma menininha de cabelos negros e compridos que devia ter uns 5 anos senta do meu lado

- se eu contar, promete não dizer a mais ninguém? - a olho concordar com a cabeça - Sehun

- igual a daquele moço famoso? - ela era tão inocente

- exatamente - olho em voltar procurando algum adulto por perto que esteja procurando uma criança - onde estão os seus pais?

- minha mãe está em casa e meu pai trabalhando, vim ao parque com o meu irmão mais velho, mas ele está brincando com os amigos ele e me deixou de lado - ela parecia triste - porque você está triste Sehun?


Não esperava por essa

- nao estou triste - tento mentir

- seus olhos estão tristes - e mesma puxa um pouco o meu boné para cima - você é o moço famoso - ela sorri ao me reconhecer

- isso mesmo - sorrio de volta mesmo sabendo que estava de máscara

- agora você está feliz - ela abre mais ainda o sorriso

Garota esperta, reconhece sentimentos mesmo pelos olhos de alguém

- quer uma bala? - ela tira do bolso um pacote cheio de gomas

- nao obrigado - tiro a máscara e sorrio para ela - preciso voltar agora, vá procurar seu irmão e se cuide para nao se perder ta bom? - bagunço de leve os cabelos da garotinha e coloco devolta a máscara

- ta bom - ela me abraça - não fique triste novamente - ela se solta e vai correndo em direção a um grupo de crianças um pouco mais velhas que ela

Me levanto e ando em direção ao dormitório e vejo de longe a garota a qual Suho levou para lá junto com Baekhyun indo para uma loja de conveniência ali perto

Nao devia seguir eles, mas a minha curiosidade era maior

Entro na loja e mantenho distancia para nao ser reconhecido, mas não adiantou de nada

- Sehun! - Baekhyun fala ao se aproximar - o que faz aqui?

- só estava... Ahn... - olho em volta e vejo ramen - procurando isso - pego o ramen e levanto na altura dos olhos dele

- pra que? Sabe que Kyungsoo está cozinhando para todos, e sabe também que ele te mata se souber que fez desfeita da comida dele - ele cruza os braços - conta outra  - ele bufa

- só vim pegar umas bebidas para continuar andando por aí, nao vou jantar no dormitório hoje - vou em direção as bebidas e pego uma garrafa de soju e vou para o caixa

- Sehun... - era a voz da (S/N) - é por causa de mim? - ela parecia bastante triste

- nao - me viro para ela e encontro os seus olhos escuros - nao é por sua causa - desvio o olhar para baixo - apenas estou com uns problemas pra resolver - por parte nao era mentira, mas quem eu deveria estar resolvendo as coisas estava no dormitório, nao na rua

- (S/N) vamos - Baekhyun diz após pagar as bebidas que eles pegaram - digo ao Suho que não irá ficar conosco hoje - ele me encara me fuzilando

- obrigado - sorrio e saio do estabelecimento - Aquele maltido ainda me paga - murmuro enquanto abria a garrafa e tomando um gole



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...