1. Spirit Fanfics >
  2. Encoraja-me. >
  3. Capítulo I

História Encoraja-me. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi. Tudo bem com vocês?
Bom, essa minha história é original. Eu posto ela no wattpad, na verdade. Lá já está bem mais adiantado, mas eu resolvi dar uma última chance pro Spirit antes de eu surtar de vez com a plataforma hahaha

É uma história de época.
Todos os lugares e personagens são fictícios. Não tem qualquer semelhança com a realidade e nem com a história.

Espero que vocês gostem! 🖤

Capítulo 1 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction Encoraja-me. - Capítulo 1 - Capítulo I

REINO DOS O'HARA

— Jude! — Anastasia gritou, assustando a governanta que a olhou com dureza. — Não consigo respirar com você me massacrando nesse espartilho. Por Deus!

— Haverá um jantar com a família dos Slowyn. Precisa estar elegante para receber seu futuro marido, o Duque Jasper. — Encarou os olhos cor de mel da menina pelo espelho e viu o ódio saindo de seus olhos. 

Jude sabia que Anastasia odiava a idéia de ter sido prometida desde seu nascimento ao filho do rei de Slowyn. Eles eram a promessa de uma paz definitiva entre os dois povos que guerreavam há séculos. O problema era que Anastasia carregava sede para vingar a morte dos seus dois irmãos, assassinados pelo duque. Seu futuro marido. 

— Matarei aquele crápula na primeira oportunidade. — Empinou o nariz com um sorriso triunfal e Jude apertou o espartilho com mais força, fazendo a jovem ficar totalmente sem ar. 

— Não ouse falar uma coisa dessa. Estará se casando para selar um acordo de paz e não extender ainda mais os conflitos. — Jude terminou de aprontar a princesa e virando-a para olhá-la. — Anastasia, não seja imprudente. Você e o duque são os próximos na sucessão do trono quando o rei, que Deus não permita, morrer. 

— Se dependesse de mim, todos daquela família estariam embaixo da terra. Eu repugno cada membro daquela família e serei infeliz pelo resto de meus dias por ser obrigada a carregar o nome deles. 

— Sei que não é do seu agrado, entretanto, trato é trato. O que está feito, está feito. — A governanta falou com firmeza. — Dará um jeito de se acostumar com isso ou trará ainda mais problemas para os dois povos. 

— É uma responsabilidade muito grande em cima de duas pessoas, não acha?

— Acredito que ambos não tiveram opção, portanto, cumpra com seu papel. — A menina respirou fundo e olhou para sua enorme janela, rezando internamente para não decepcionar á todos. — Entendo todo seu mau estar, acredite. Mas suas vidas estão traçadas há anos. 

— Alena se sairia melhor nesse papel do que eu. Minha irmã adoraria o título. 

— Sua irmã arrumará alguém que lhe dará um título tão alto quanto o seu. — Jude sabia que estava gastando todas suas palavras em vão. Anastasia sempre odiou o povo de Slwoyn, mas o acordo estava feito. — O que fará nos cabelos? 

— Soltos. 

Anastasia terminou de ajeitar os longos cabelos ondulados e suas jóias para o jantar. Era a primeira vez que os dois reinos se uniriam exclusivamente para falar sobre o casamento, aproximar as famílias de alguma forma. 

A princesa conhecia o duque e ambos não se davam tão bem. O duque adorava provocar a moça e deixá-la desconfortável, mas seria a primeira vez que veria toda a família do rapaz. 

Depois de por seu longo vestido, que deixava seu corpo perfeitamente modelado, com uma cintura bem marcada e um decote delicado e sua manga cumprida. Anastasia usava um vestido todo preto, para demonstrar todo seu desgosto com o acontecimento. 

O vestido fazia sua pele morena sobressair sobre o preto e as jóias em ouro branco que tanto gostava. 

A família O'Hara estavam postos em seu enorme salão de recepção, quando os Slowyn chegaram. Anastasia percebeu o quão eles eram glamourosos com enormes jóias e uma presença soberana incrivelmente inegável. A princesa segurou-se para não revirar os olhos com a visão que contemplava atrás de seus pais. 

As famílias se aproximaram em cumprimento com sorrisos e simplicidade, indicando que realmente estavam dispostos a acabar com todos seus conflitos, mas Anastasia estava a ponto de correr quando sua irmã segurou sua mão em sinal de compreensão com seus sentimentos. Assim que retornou seu olhar para frente, deu de cara com Jasper. 

Todos voltaram seus olhares para os dois, esperando que se cumprimentassem. Mas Anastasia estava paralisada e apenas o encarou, fazendo com que o duque abrisse um enorme sorriso para sua futura esposa, pegando sua mão e a beijando com delicadeza.

Anastasia sentiu um enorme gelo passar por todo seu corpo com o toque seco de Jasper em sua pele e finalmente encontrando os olhos negros do homem a sua frente, se obrigando a dar um sorriso forçado. 

Todos começaram uma breve conversa sobre reinos e seus respectivos povos. Um estrondo na porta de entrada fez todos se assustarem, voltando seus olhares para o lugar. Era o príncipe Adrian, o irmão de Jasper. 

— Perdoe-me por essa entrada, não queria atrapalhar. — Falou o homem, com uma bela roupa no estilo soldado, preta, como a de Anastasia.

— Perdoe-me. Esse é príncipe Adrian, meu outro filho. — O rei Leônidas se manisfestou um pouco envergonhado. 

Adrian cumprimentou a todos na sala, falando com os soberanos de O'Hara, indo em direção as princesas. Primeiro Alena, que sorriu maldosamente para o homem, seguindo para Anastasia. 

A morena ficou paralisada com o homem em sua frente. Adrian era bonito demais e fez a princesa franzir a testa com a sensação estranha que sentiu. 

Adrian era um belo homem com cabelos negros, em uma pele branca e um incrível par de olhos tão azuis que chegava assustar. Diferente de Jasper, que tinha olhos negros, longos cabelos loiros que deixavam sua pele ainda mais pálida, mas ainda assim, incrivelmente bonitos. Suas semelhanças eram inegáveis, se pareciam demais e ao mesmo tempo diferentes. 

— É uma honra conhecê-los. — Adrian falou se virando para toda a família a sua frente, mas fez para disfarçar o quanto a noiva de seu irmão o chamou atenção. 

As rainhas, mãe de ambos, haviam percebido o que tinha acontecido e logo puxaram de volta o assunto anterior, para que o momento passasse desapercebido pelo resto das pessoas que estavam na sala. E deu certo. 

Jude chegou avisando que tudo estava pronto para que as famílias pudessem se unir no jantar e conversassem sobre seus povos, negócios e o casamento do duque com a princesa Anastasia. 

O jantar prosseguiu com muitas conversações e falatórios sobre todo o tipo de assunto, principalmente o casamento. Anastasia forçou ao máximo sua simpatia e suas bochechas já estavam doendo com os sorrisos forçados que se obrigava a dar para todos. 

Em alguns momentos o príncipe Adrian e Anastasia trocaram olhares rápidos, imperceptíveis. A princesa sentia seu estômago se revirar cada vez que percebia o olhar de Adrian e gelava ao receber o olhar de Jasper. Ela não sabia o porquê, mas sentia em seu interior que algo muito maior aconteceria e ela teria que ser forte e corajosa. 

Depois do jantar todos se espalharam pelo reino e Anastasia resolveu respirar ar puro em uma das varandas do castelo. Se pendurou na mureta observando o enorme jardim, pensando em uma forma de aceitar seu futuro e o quanto doía saber que não tinha para onde correr diante daquela situação tão patética que se via. 

— Não sabia que princesas gostavam de respirar ar puro. — Anastasia se assustou com a voz rouca e firme que saiu da sombra da varanda. O príncipe Adrian riu da reação da moça. — Desculpe. Não queria lhe assustar. 

— Você é bruxo por acaso? De onde veio? — Perguntou com a voz ainda trêmula pelo susto que levara. 

— Dá sombra, oras. — Deu de ombros. — Você estava tão perdida em pensamentos que não quis atrapalhar. 

— Estava pensando ou estava tentando fugir? — Espremeu os olhos para o príncipe. 

— Os dois. — Adrian abriu um sorriso, deixando a princesa constrangida por tamanha beleza que ele esbanjava. — E você? 

— Tentando recuperar minhas bochechas por forçar simpatia durante o jantar entre reis. — Voltou a se escorar na mureta e fechou os olhos sentindo a brisa leve que a noite soprava. — Tentando me adaptar a todo pesadelo que em breve minha vida se tornará. 

— Se casar com meu irmão é um pesadelo? 

— Levar o nome de vocês sim. — Sorriu com desânimo olhando o jardim. — Não é fácil de casar com o assassino de meus irmãos. 

— Conflitos levam a morte. — Anastasia voltou seu olhar para Adrian e revirou os olhos. — Por isso querem paz. Prezam por ela. 

— Um acordo selaria a paz. 

— Seu casamento também. — A princesa negou sua fala com a cabeça, não se deixando convencer. 

Adrian se aproximou um pouco da princesa e pendurou-se na mureta assim como ela. Ficaram em um longo silêncio, observando a noite. Adrian observou Anastasia disfarçadamente e por algum motivo via algo diferente nela, algo que não havia visto em nenhuma outra mulher, mas não sabia o que isso significava e nem se isso era bom. 

— Não sabia que o duque tinha um irmão. — Anastasia o olhou de canto. 

— Gêmeo. — A moça arregalou os olhos. — Ele é mais velho por minutos. 

— Vocês são um pouco diferentes para gêmeos. Ou pelo que conheço de gêmeos. 

— Odiaria me parecer com ele. — A princesa gargalhou e virou de frente para Adrian. 

— Como posso me casar com um homem que o próprio irmão, que dividiu o ventre com ele, o detesta? 

— Jasper não é um homem ruim, princesa. Terá tempo de conhecê-lo melhor. Nossa família não é tão repugnante quanto imagina. 

— Palavras não trará meus irmãos novamente á vida e esse casamento também não. 

— Vingança também não. — Seus olhares se encontraram mais uma vez, fazendo ambos estremesserem com a sensação estranha em seus estômagos e Anastasia foi a primeira a desviar o olhar. — Devo me preocupar com um possível envenenamento de meu irmão? 

— Talvez. — Eles riram. — Não daria esse desgosto a minha família, mas me aturar já será castigo suficiente para o duque. 

— Aposto que sim. 

Anastasia sentiu suas bochechas queimarem de vergonha e acabou abaixando a cabeça por isso. Adrian a encarava com cautela, admirando a sinceridade da mulher a sua frente. Sabia que seu irmão passaria por maus momentos com a mulher que escolheram para ele e que suas antigas ações, seriam julgadas por ela. 

O príncipe estava encantado pela sua pele morena e seus longos cabelos ondulados que voavam com a brisa que pairava sobre os dois. Anastasia por sua vez, sabia que havia falado demais e que poderia se dar mal por isso. Ela encarou o olhar de Adrian sobre ela e ali permaneceram por um bom tempo.

Ambos sentiam sensações estanhas por todo seu corpo. Sabiam que a situação poderia se tornar perigosa e que poderia ser um mal presságio. 

— Finalmente a encontrei! — Jude adentrou a varanda ofegando e arregalou os olhos quando ambos a olharam assustados. — O que está fazendo aqui mocinha? Já para seus aposentos! — Jude firmou a voz para a menina, estreitando os olhos entre os dois. 

— Já estava indo, Jude. — A princesa saudou o príncipe e saiu correndo, passando como um vendaval pela governanta. 

— Sugiro que tenha mais cuidado, príncipe. Anastasia é a futura esposa de seu irmão e não queremos nenhum problema entre suas famílias. 

— Estávamos apenas conversando, senhora. Perdoe-me se deixei transparecer outra coisa. 

Jude havia visto a troca de olhares dos dois e percebeu que aquilo poderia trazer problemas futuros. Resolveu interromper quando se deu conta que ambos estavam se encarando por tempo demais. 

— Apenas lembre-se de que a princesa Anastasia é a futura duquesa. Esposa de seu irmão. 

— Não esquecerei. 

— Ótimo. Seus aposentos estão prontos para a noite de hoje. Um serviçal lhe mostrará o caminho. Espero que tenha um bom descanso, príncipe. 

Jude saiu da varanda deixando Adrian desconfortável com o diálogo entre eles. Ele foi direto para o lugar separado para sua noite de sono. O problema é que a princesa rodeava seus pensamentos e a forma como se olharam. 

Jude estava certa, ele precisava se lembrar sempre que Anastasia era a futura esposa de seu irmão. A futura grande duquesa. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! 🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...