1. Spirit Fanfics >
  2. End Game (NCT Dream) >
  3. Capítulo 16

História End Game (NCT Dream) - Capítulo 17


Escrita por: e Markhyucka


Notas do Autor


O último da temporada 👁️👁️

Boa leitura 💚

Capítulo 17 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction End Game (NCT Dream) - Capítulo 17 - Capítulo 16



                   𝒄𝒂𝒑𝒊𝒕𝒖𝒍𝒐 𝟏𝟔



         O fim de semana havia chego rápido demais. A semana para Jeno havia sido intensa de todas as maneiras. O sequestro de Donghyuck, a briga com Jaemin no pátio da escola, o beijo com Renjun e o "término" com o ruivinho que por tanto tempo achou que seria eterno aquele joguinho de sedução que mantiveram há meses. Seria mentira dizer que não estava cogitando voltar atrás e acabar confessando que por muito tempo namorá-lo também fora um desejo seu, mas sempre viu Donghyuck muito distante da sua realidade. O Lee era um garoto rico, bonito e sensual demais, além do estilo de vida que levava, a vida dupla e todas as mentiras eram um problema para Jeno. O loiro não suportava lidar com mentiras, farsas, tudo aquilo era muito mais do que superficial para si, muito mais do que "detalhes" na vida de alguém, e por esse motivo ele mesmo evitava fazer certas coisas.

Àquela noite havia mentido para a mãe. Disse a mais velha que faria um serviço extra e que aquilo poderia levar boa parte da noite, mas a verdade era que não era nada daquilo, só não queria preocupar a mãe caso algo desse errado. Não pensava ou sequer cogitava perder, mas estava receoso quanto a todo o discurso que Taeyong usara consigo nos treinos semanais, sempre acusando o Ninja e sua equipe, insinuando coisas que iam além do que ele e todos ao redor dos ringues clandestinos já sabiam, porém nunca se aprofundando ou indo direto ao ponto e aquilo era preocupante para o loiro. Eles estavam falando de morte dentro daquele ringue sem lei, mas Jeno estava confiante, se mantinha obrigado a ser assim, havia muita coisa em jogo, a família estava dependendo daquilo, daquela vitória.

- Nervoso? - a voz melodiosa do ruivo, agora mais baixa do que o normal se fez presente.

Jeno se virou e encarou Donghyuck caminhando lentamente até si, passos tímidos ou muito nervosos. Não evitou sorrir, seu "garoto da sorte" estava ali, agora tudo parecia menos cinza.

- Hyuck. - disse apertando os olhinhos em um sorriso largo.

- Taeyong me disse que estaria aqui. - comentou.

- Vim dar uma aquecida sossegado. - confirmou.

- Estou te atrapalhando? - franziu o cenho.

- Você nunca atrapalha, sabe disso. - girou os ombros tensos, retirou as ataduras que juntavam os dedos com força e largou-as em qualquer canto do recinto.

- Lucas está bem determinado hoje. - sorriu ladino, mencionando um dos melhores amigos.

- Ele não estava sempre? - sorriu pelo nariz, se aproximando do moreno que parou pelo caminho que fazia.

- É... mas hoje ele está especialmente agitado. - deu de ombros e Jeno franziu o cenho.

- Sabe que práticas ilegais não são toleráveis, nem mesmo dentro dos ringues clandestinos, não é? - espremeu os olhos em afirmação.

- Lucas nunca jogaria sujo, Jeno. - defendeu o amigo chinês - Ele passou a semana treinando duro pra essa final, e não gastando energia beijando por aí. - jogou no ar, mordendo a ponta do dedo polegar.

Jeno riu alto encarando o teto, engolindo a seco a insinuação.

- Eu não gastei toda minha energia beijando o Renjun. - disse rindo e Donghyuck concordou.

- Ele não parece mesmo o tipo que te dá uma canseira. - penetrou seus olhos escuros nos do Lee, dizendo tudo o que verdadeiramente queria ali e para sua sorte sua conexão com o loiro no sentido sexual era infalível.

Jeno se aproximou em um só passo e contornou a cintura com possessão, lubrificando os lábios brevemente antes de juntar aqueles aos do ruivo que agilmente os capturou com vontade.

Era inegável o quão bem eles se davam naquele sentido, era assustador duas pessoas serem tão parecidas sexualmente e tão diferentes em todo o resto, porém se funcionava daquela maneira nenhum dos dois estava realmente disposto a desistir.

O loiro agarrou as coxas fartas do moreno e o ergueu até seu quadril, fazendo suas pernas se enrolarem por ali enquanto distribuía beijos molhados pelo pescoço alheio, rosnando coisas sem nexo, sentindo as unhas levemente pontiagudas do menor arranharem suas costas suadas e desnudas.

- Você recarrega minhas energias, Donghyuck, e é bom se empenhar hoje, eu preciso dessa vitória. - disse contra os lábios do outro que assentia enquanto se esfregava contra a pélvis do Lee.

Donghyuck desceu do colo do Lee e se ajoelhou diante dele que sorria em meio a uma respiração pesada.

O ruivo abaixou o shorts de elástico do mais velho e capturou sem cerimônia o membro semiereto daquele, masturbando-o com pressa o suficiente para fazê-lo crescer em minutos, apontando para si como se fosse uma seta indicativa e Donghyuck sabia exatamente como repôr as energias do lutador. Lambeu os lábios e deixou a língua para fora, pegando suavemente no pau de Jeno e passando a cabecinha na língua áspera consecutivas vezes em forma de batidinhas.

- Porra, Donghyuck... Assim você me quebra. - ele sorriu encarando toda a cena com devoção.

Donghyuck fodia muito bem, era um verdadeiro deus naquele quesito.

O ruivinho sorriu ladino, cheio de si, sabia o efeito que tinha sobre o loiro naquelas horas e se aproveitaria daquilo ao máximo.

Masturbou mais um pouco o pau rosadinho do lutador e começou sugando com força o falo, deixando suspiros altos se misturarem aos costumeiros sons que escapavam dos lábios tendo a saliva e a pele em direto contato. Donghyuck sentia o baixo ventre vibrar com a excitação, esfregando a mão sobre o próprio pau afim de garantir sua saciedade. Não teriam muito tempo, Taeyong havia avisado que sairiam logo mais para a arena onde seria a luta, então teriam que ser rápidos.

Donghyuck agarrou com firmeza o membro duro de Jeno e o enfiou totalmente em sua boca, levando-o ao fundo da garganta enquanto Jeno rosnava alguns palavrões, quase enterrando os dedos na parede gasta atrás do ruivo, o baixinho cuspiu um pouco no membro e sugou em seguida, apenas umedecendo mais a pele fina do outro para que aquela deslizasse com mais facilidade pelo corredor de sua boca até o início da garganta.

- Caralho, Hyuck, mais rápido... - o loiro pediu em meio a um gemido controlado.

Donghyuck fechou os olhos e se dedicou ao boquete, ora ou outra sugando os testículos do Lee e voltando ao comprimento do pau daquele, chupando por mais algum tempo e finalmente deixando os segundos finais do orgasmo do outro apenas na glande sugando a área com certa violência, soltando urros pelos cantos da boca enquanto Jeno rosnava seus palavrões inapropriados.

- Hyuck... eu... - avisou antes de relaxar os ombros e a respiração, soltando o líquido para dentro da boca do menor que sorria satisfeito enquanto engolia o mesmo.

Donghyuck se afastou e abriu a boca diante do membro do Lee, aquele que ele punhetava e deixava os respingos na língua do mais novo que recebia o "batismo" com uma expressão safada.

- Eu quero foder você, Donghyuck. - ele pôs aquele de pé e o encostou contra a parede, segurando com mãos possessivas o quadril arredondado do ruivo.

- Agora não vai dar, Taeyong vai passar logo pra te buscar. - negou - Vai tomar um banho e se arrumar. Você tem uma luta pra ganhar, campeão. - ele deixou um selinho rápido nos lábios do outro que puxou o shorts para cima.

- Você vai estar torcendo para mim hoje? - encurralou-o entre si e a parede.

- Você ainda tinha alguma dúvida? - sorriu esperto.

- Eu juro que te recompenso depois da luta. - prometeu ao pé do ouvido do outro, fazendo os pêlinhos da nuca eriçarem.

- Eu sei que vai. - disse convencido - Boa sorte, Jeno. - beijou a ponta do nariz do outro e se mandou.

Jeno sorriu consigo mesmo. Por que era tão idiota para Lee Donghyuck? Que tipo de feitiço o ruivo lhe lançou?

Esqueceu tal questão e foi rapidamente para o vestiário, precisava de um banho antes da luta, antes da decisão final.

Aquela luta significava a liberdade do irmão. Era tudo ou nada.

[...]

 

          A arena completamente moldada pelo cinza opaco do concreto estava iluminada com luzes brancas e um tablado borrachudo cercado por cordas elásticas estava no centro, abaixo de um forte holofote amarelado.

Taeyong o acompanhava com a mão apoiada no ombro e Donghyuck já havia passado a frente e se juntado aos amigos que ali estavam. Jaemin o olhava com raiva e ele não se intimidou em retribuir o gesto para o de fios rosas quase amarelados pelo desbotamento, sorrindo de canto, desviando o olhar afim de não perder sua concentração naquela troca feroz de olhares, o que parecia tão inútil quando tinha uma luta para vencer.

- Vamos para a concentração, Jeno. - Serpente sussurrou em seu ouvido por cima do rap alto que ecoava pelo ambiente.

Jeno concordou e seguiu o ruivo para o local mais distanciado da arena principal, achando Lucas, Ninja e Johnny, o treinador da equipe com facilidade. Eles tinham uma multidão em volta, tantas atenções.

- Estão aprontando alguma. - Taeyong disse sensitivo, apreensivo.

- Do que tá falando, Serpente? - o loiro perguntou nervoso.

Taeyong encarou a expressão assustada de seu lutador e evitou se aprofundar naquele assunto. Jeno estava contando com aquele dinheiro.

- Não é nada, Jeno. - cerrou os lábios em um sorriso forçado - Vai se aquecendo, eu já apareço por lá. - indicou o lado para o qual ele deveria ir, e mesmo intrigado, o Lee mais novo foi, não poderia perder muito tempo.

      Taeyong enfiou as mãos no bolso da calça, ponderando se deveria ir até o Ninja e sua equipe ou simplesmente deixar a luta acontecer. Optou pela primeira opção.

- E aí, Serpente, confiante para hoje? - Yuta Nakamoto e aquele seu sorriso cínico se aproximaram.

- Eu espero que essa seje uma luta limpa, Ninja. - avisou, fazendo com que o outro sorrisse.

- Vai ser. - assentiu inexpressivo.

- Eu não sei quando você decidiu se tornar tão mau, Yuta, mas saiba que o meu garoto, - apontou para Jeno concentrado mais atrás - Ele só veio aqui para lutar e não para matar ninguém, muito menos um colega de classe. - se referiu ao chinês.

- Relaxa, Taeyong, "Dragão chinês" também não quer matar ninguém. - sorriu sorrateiro.

- Boa sorte, Lucas! - desejou se afastando.

Durante toda aquela conversa Lee Taeyong havia cometido um erro. Ele sequer desviou seu olhar para Johnny que tentava a todo custo avisar que algo daria errado. Mas não poderia culpar o Lee, quando o grupo de amigos se dissolveu após a morte do Moon, ele escolheu um lado, o pior lado. Yuta era cruel, mentiroso, traidor.

Lucas havia injetado duas seringas de MDMA líquido em sua veia e veio se dopando todos os outros dias anteriores, ou seja, ele estava mais do que movido pela droga que estimulava a adrenalina, além de mover todos os sentidos mais perigosos do lutador, que poderia virar uma fera no ringue contra o coreano.

- Lucas. - chamou o mais novo, segurou em seu ombro e encarou a fundo as orbes dilatadas do moreno.

- Fala, mestre. - o reverenciou.

- Não perca o controle. Lute como um homem, com honra. - fechou uma das mãos em punho diante do garoto.

- Eu vou, mestre. - garantiu e bateu seu punho contra o daquele no habitual gesto.

- Boa sorte, garoto. - ele desejou e o mais novo sorriu em agradecimento.

- Que melancolia é essa, Seo? - Yuta se aproximou com desdém.

- Se algo der errado pra um desses garotos naquele ringue... Eu juro que te entrego pra polícia, Ninja. - Johnny o ameaçou.

- Você é cúmplice, seu otário. - ele riu rolando os olhos em divertimento.

- Eu não me importo. - reforçou e se mandou.

- Frouxo do caralho. - Ninja rosnou sem preocupação.

O americano já havia feito outras ameaças no mesmo teor, Lucas não tinha nada de especial para ele cumprir qualquer ameaça a essa altura do campeonato, estava com as mãos tão sujas quanto o japonês.

[...]


        - E agora, senhoras e senhores, a luta da temporada! - o mestre de cerimônia da noite disse no meio do ringue em um microfone dependurado sabe-se lá de onde, fazendo os garotos assobiarem e as garotas gritarem histéricas - De um lado temos a equipe número 1 comandada pelo mestre "Ninja!" e seu lutador "Dragão chinês!" - o cara apresentou e Lucas atravessou as cordas e subiu no ringue, reverenciando a todos e ganhando muita aclamação - Do outro temos a equipe mais forte e resistente da liga comandada pelo indomável "Serpente!" e seu garoto "Fênix!" - exclamou e Jeno cruzou o espaço entre as três cordas que rodeavam o tablado, subindo no mesmo, levantando os braços em cumprimento ao público.

Donghyuck estava ansioso vendo dois amigos ali, sendo rivais naquela confraternização violenta. Alguém sairia machucado e perdedor e no fundo ele desejava que Lucas fosse esse. Jeno precisava do dinheiro.

Jeno tentava driblar a aclamação da multidão e os movimentos agitados daquele, queria encontrar Renjun dentre o mar de gente, mas o chinês não conseguiu se livrar dos pais.

- Seu amigo te desejou "boa sorte". - Taeyong disse levantando o celular do garoto que estava consigo, exibindo uma mensagem de Renjun que não esqueceu da luta, estando enfiado entre suas cobertas enquanto atualizava a página do jornal da escola que cobriria o evento por ter dois dos alunos como protagonistas.

Jeno sorriu aliviado. Renjun ainda estava consigo... E Donghyuck também.

- Boa sorte. - o ruivo desejou silenciosamente e Jeno assentiu piscando para ele.

Os garotos foram até o meio do octógono improvisado e se cumprimentaram com o bater de punhos e se curvaram diante do outro, se afastando e ouvindo as regras do juíz.

- Sem excessos, vamos fazer uma luta limpa, lutadores. - disse alternando seu olhar para os dois jovens ali que assentiram.

Se afastaram com pulinhos e logo que o round foi autorizado e anunciado por uma vadia seminua, os garotos começaram a se rodear com uma troca felina de olhares.

Jeno só tinha em mente que a liberdade do irmão dependia daquela merda, e nada se passava na cabeça de Lucas, nada além de fúria e muita tensão que caía pelos ombros largos e desnudos.

Os amigos do Wong num canto estavam ansiosos e preocupados, conseguiam perceber que o amigo não estava muito bem, havia algo diferente das outras lutas.

- O que tá acontecendo com o Lucas? - Hendery perguntou entre o grupo.

Jaemin encarava o ringue com ansiedade e Donghyuck já estava fora de si. YangYang não iria, sabia que aquilo era culpa sua, agora o Liu sabia sobre Jeno e ele e ficaria um clima estranho os três no mesmo ambiente.

- O Lucas parece tá drogado. - Jaemin comentou.

- De onde tirou isso, Nana? - Donghyuck se juntou aos amigos nos degraus de baixo das arquibancadas improvisadas.

- Os olhos dele estão maiores e ele está muito inquieto, parece efeito de êxtase só que umas... dez vezes mais forte. - o Na esclareceu preocupado.

Donghyuck tremeu, estava com medo por Lucas, por Jeno.

Voltou a olhar para o ringue e Lucas estava em cima do loiro, socando-o como se fosse algum pano surrado.

Jeno queria reagir, mais o corpo pesado e longo do chinês estava sobre o seu com pressão, dificultando até mesmo sua respiração.

Taeyong estava do lado de fora do ringue incentivando-o a levantar e revidar os golpes, mesmo que o Wong já estivesse com o supercílio cortado pelos socos do Lee.

- Vamos, Jeno, reage! - ele espalmava o tablado.

Jeno tentava, mas a força de Lucas estava sobrenatural acima de si. As bochechas do loiro estavam vermelhas junto ao pescoço com veias que saltavam devido o esforço que fazia para manter a respiração funcionando.

Taeyong observou o sorriso presunçoso de Yuta do outro lado da luta.

- Desgraçado... - rosnou.

Não havia mais jeito, se Taeyong não decretasse desistência de Jeno por agora, talvez nem mesmo vivo ele sairia dali e não deixaria que novamente o Ninja ganhasse com uma morte, não com a de Jeno.

- Lucas, chega! - antes que ele pudesse fazer algo, seu irmão invadiu o ringue e afastou o moreno de cima do coreano.

Taeyong se juntou e ele e os amigos conseguiram afastar o chinês.

- Jeno... - Donghyuck choramingou.

Jeno estava praticamente desacordado, ele mal respirava, estava inchado e roxo.

- Jeno... - voltou a sussurrar trazendo o mais velho para seu colo.

- E temos um campeão! - o mestre de cerimônia decretava com Lucas ao seu lado - O novo Monstro da luta é o "Dragão chinês!" - levantou o braço do garoto e a multidão foi a loucura.

- Eu perdi, Hyuck... - Jeno tossia as palavras.

- Shh... - chiou para ele.

- Eu não vou....conseguir... tirar o meu irmão... da cadeia. - dizia com dificuldade.

- Nós vamos dar um jeito, eu prometo. - ele grudou sua testa na do loiro - Eu não vou te abandonar, Jeno. - murmurou e selou os lábios do mais velho com carinho.

Não queria perdê-lo, não poderia, nem mesmo saberia lidar com a ideia.

- Vamos levar ele, Hyuck. - Taeyong avisou - Jeno precisa de cuidados agora. - falou afastando o irmão do lutador pelos ombros, deixando alguns caras da equipe pegar o Lee e levá-lo.

Taeyong e os outros driblaram a multidão e chegaram a saída, mas Serpente teve seu braço agarrado com força.

- Não se esqueça que nossa comemoração é por sua conta. - disse debochado, lembrando-o da aposta que fizeram na semifinal da liga.

- Eu cumpro com minha palavra, Ninja. - trincou o maxilar.

Donghyuck estava agarrado a Hendery que estava tão apavorado quanto ele.

O ruivo levantou os olhos até o amigo chinês, queria parabenizá-lo, mas sua raiva estava maior do que a amizade.

Pisou fundo até o Wong, parando diante de si, revelando a drástica diferença de altura entre eles.

- Se acontecer alguma coisa ao Jeno... - afundou o indicador em sei peito suado e escorregadio - Eu nunca vou te perdoar, Lucas. - avisou e o Wong engoliu a seco, sentindo a adrenalina sumir pouco a pouco de si.

Nada mais tinha tanta cor ou sentido como antes.

—  Nunca. - reforçou o ruivo.


Notas Finais


Espero que tenhamos gostado 💚

Agora só falta o epílogo e em breve teremos a fase 2 de End Game 👁️👁️

Beijos 😽


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...