História End Of Me - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Tags 2jae, Depre, Intercâmbio, Yugjae
Visualizações 60
Palavras 3.284
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E depois de um ano eu vim atualizar a fic... Eu peço desculpas para quem acompanhava ela desde que eu postei a primeira vez, acontece que eu fiquei com um puta bloqueio e achei melhor excluir a fic para não dar esperanças, pois não sabia quando eu iria voltar a escrever. Mas eu voltei e isso que importa e aqui estou eu com o último cap.
Espero que gostem, perdões e desculpas. Bye.

xoxo;*

Capítulo 6 - Açúcar ou Adoçante?


 

Tudo na vida passa e no meu caso a minha culpa havia diminuído um pouco acho que agora eu tenho muito mais o que me preocupar na vida, me preocupar com meu curso acabando por exemplo, agora que eu tenho dinheiro suficiente para viajar com Yugy e minha amigas a única coisa com que eu estava me preocupando era quando meu passaporte chegaria.

- Estou nervoso.

- A viagem?

- Também, estou preocupado com tudo, com a viagem, conosco, com elas, exatamente com tudo.

- Ei fique calmo.

- Eu estou bem, quer dizer na medida do possível bem.

- O que está te deixando não bem?

- Sei lá e se eu não aprender nada lá?

- Então você terá a mim e as meninas, tudo vai dar certo eu prometo.

Sorri para Yugy e voltei a fazer qualquer coisa na sala. Me assustei quando o telefone tocou do nada, atendi ainda me recuperando do susto.

- Alô?

- Jae, sou eu Ale, acabaram de me ligar nossos passaportes estão prontos, se arrume vamos buscar.

- Ok.

Desliguei o telefone e sorri para Yugy.

- Estão prontos eu e Ale vamos buscá-los.

- Ok. Amor, é só o começo de um sonho.

Sorri e fui me trocar. Enquanto vestia minhas roupas tudo passava pela minha cabeça, quando eu e Jaebum tinhamos algo, quando ele vinha aqui para foder, afinal de contas era só isso que fazíamos fodíamos e ele fodia comigo de todas as formas. Sabe da verdade? Eu ainda penso nele não da mesma forma, mas ainda me sinto na necessidade de saber como ele está, saber se anda dormindo bem, comendo, se ainda deve dinheiro para aqueles caras, ainda gostaria de saber se ele sente algo por mim, como bem no fundo quase nulo eu ainda sinto por ele. Fui acordado dos meus pesamentos quando Yugy avisou que Ale tinha chegado.

- Ale, eu nem estou acreditando, vamos mesmo, estou ansioso.

- Não é só você, Deh tá parecendo um trio elétrico ambulante só fala disso.

- Yugy parece tão calmo ou se controla muito bem.

Saímos do apartamento ainda conversando, parecia que não chegava nunca, acho que era castigo da Ale me fazer andar, a conversa ainda fluía até que o assunto proibido entrou em pauta.

- Jae, você ainda pensa em Jaebum?

- Sim, pensei nele hoje, mas quer saber? Tudo que aconteceu me deixou mais forte, talvez passar por tudo        isso me feito perceber que eu não preciso ser sempre a pessoa que todos querem que eu seja, as vezes eu posso me dar ao luxo de falhar e que eu não devo me sentir mal por isso. Jaebum foi algo complexo na minha vida, algo que me fez entender que eu não posso ajudar quem não quer ser ajudado, ele nunca me quis, ele apenas via em mim a pessoa que ele tinha nas mãos que era só gritar e eu aparecia correndo para socorre-lo, saber se ele estava bem, mas eu percebi que ele nunca foi bom para mim e agora que eu entendo e aceito isso posso ser feliz de verdade.

- É tão bom te ouvir falando assim, te ver feliz, acho que Yugy despertou esse lado bom em você e eu só tenho a agradecê-lo por isso, mas eu tenho algo para te contar – olhei para ela incentivando que ela continuasse – Ontem eu o vi, foi rápido estava indo embora só dei um oi mas foi tempo suficiente para ele perguntar de você e dizer que sente muito.

- Pode parar ele está mentindo, ele não sente falta de mim ele sente falta do trouxa que eu era.

- Eu nunca pensei que iria dizer isso mas e se ele estiver falando a verdade?

- Alexia, eu vou fingir que você não está falando isso para mim, logo você que foi a primeira pessoa a me alertar que ele era um imbecil e agora passa a mão na cabeça dele? Não to conseguindo acreditar.

- Desculpe, eu não deveria mesmo dizer essas coisas. Bom como andam as coisas com a Jullie?

 - Piores, agora nem nos falamos mais, antes ela tentava me agradar e agora nem isso, mas vai por mim, vai ser melhor para ela assim, eu estou em constante mudança de humor, uma hora eu sou um amor com ela, outra hora eu sou um ogro. Ela está melhor sem mim.

- E se não estiver?

- Do que você sabe?

- De nada, isso é só uma suposição minha.

Olhei para Alexia esperando que ela dissesse algo, algo que me fizesse voltar a falar com Jullie mas ela não disse nada então continuamos o caminho.

Cheguei em casa e Yugy não estava me deitei no sofá com a música ainda tocando noa fones e tudo vinha em minha cabeça, todos os sorrisos com Jullie todos os momentos bons que agora se tornaram só lembranças, não vou mentir eu sentia falta sim, muita falta mas infelizmente eu não me sentia pronto para magoá-la de novo, no fundo eu sabia que a culpa era minha e que ela não me devia desculpa de nada mas na minha cabeça eu sentia que entre nós surgiu um muro de insegurança imenso e complexo difícil de ser quebrado, por isso eu escolhi me afastar por mais que eu ame a Jullie, por mais que ela seja uma irmã para mim, ela está melhor sem alguém como eu em sua vida.

Os dias se passaram, minha viagem estava cada vez mais perto, eu estava nervoso pela viagem e triste por Jaebum, eu amo Yugy isso não é algo para se duvidar, mas eu sinto algo por Jaebum algo que eu não sei se vai passar, sabe eu e Yugy nunca transamos e não é põe falta de vontade e sim porque eu não quero perder a essência de Jaebum que ainda está em mim, eu gosto muito de Yugy eu o amo, mas as vezes eu acho que o amo como melhor amigo, que eu não conseguiria ter nada de muito íntimo com ele porque meu corpo é todo do Jaebum e esses é o meu maior conflito... Acordei da minha guerra quando ouvi a campainha tocou era Yugy, eu não sabia porque ele tocou se tem a chave, então eu percebi seu olhar ele queria conversar.

- Jae, temos que conversar.

- Pode falar.

- Eu te amo, eu realmente amo você e tudo em você e sabe qual é o meu conceito de amor? Deixar ir, por isso ontem eu estava lembrando em que circunstâncias nos conhecemos e cheguei a conclusão de que você não me ama, não do jeito que eu amo você, o seu amor é de amigo, amigo colorido talvez, mas a única pessoa que te tem por completo é Jaebum e eu sei disso. Eu te pedi em namoro por egoísmo eu queria você é você aceitou achando que isso ia ser o suficiente para esquecer Jaebum, mas não foi e agora está assim triste, com medo de me contar a verdade é eu te largar, mas eu nunca faria isso. Eu só tenho que ouvir de você o que está sentindo? Qual o peso da culpa que carrega nos braços?

 - Desculpe Yugy, eu amo mesmo você mas eu não sei o que eu tô sentindo pelo Jaebum, Ele foi meu primeiro amor, meu primeiro homem, mesmo que ele tenha sido um cuzão comigo eu sinto algo por ele, algo forte, eu não consigo fingir que nada aconteceu, eu preciso de uma noite só uma noite e eu serei só seu, eu juro que eu quero fazer dar certo com você eu quero muito fazer dar certo, muito mesmo eu amo você, e eu quero ficar com você mas antes de tirar ele realmente ele da minha vida, não dá.

- Eu te entendo Jae, eu vou te deixar se resolver com isso e quando estiver tudo mais calmo então você me liga e eu volto correndo, eu prometo.

Ver Yugy saindo pela porta foi como ver meu mundo desmoronando o que eu sentia por ele era complexo mas por Jaebum parecia ser muito mais, era complexo e era doentio. Meus olhos estavam marejados eu queria chorar, mas eu não conseguia não era somente deixar lágrimas caírem, era declarar covardia perante a queda e isso eu não faria, eu não perdi Yugy ele só me deu o tempo suficiente para esquecer Jaebum.

Os dias sem ele eram tão sem graça, eu odiava não tê-lo para me fazer sorrir como todos os dias, acordar e não ver seus lindos olhos já fixos em mim, não apreciar ele fazendo seus mirabolantes pratos para me ver feliz, era triste acordar sem ter yugyeom do meu lado. Mas eu teria que conviver, eu escolhi assim, escolhi desse jeito quando deixei Yugy entrar na minha vida numa época tão perturbada.

Se os dias sem ele eram ruins as noites então eram horríveis, as vezes tudo que eu queria era dormir agarrado com ele, no calor dos seus braços, eu me enrolava em inúmeros cobertores, juntava todos os meus travesseiros para fingir que era ele e claro que eu nunca conseguia Yugy era único, Ele era ele, só ele na mais pura maneira de ser e agora sem ele, eu não sou ninguém.

ouvi batidas singelas na porta e corri em direção a ela implorando para que fosse Yugy, eu pediria desculpa, diria que sou um idiota e que na verdade eu quero ele, mas nada disso aconteceu, abri a porta me deparando com Jaebum, seus olhos caídos como se houvesse chorado, seus braços machucados e manchados de sangue eu não queria saber onde ele estava eu so Queria que ele fosse embora, quem eu queria ali era Yugy, ia fechar a porta mas seu pé me impediu, voltei a abrir e agora bos encaravamos, havia dor em ambos os olhares, no meu com certeza mais do que no dele.

- O que você quer?

- Eu senti sua falta.

- Para de mentir para mim, que merda.

- Eu não estou mentindo, eu realmente senti sua falta, muito, eu só não sabia como conversar com você e quando me falaram que iria embora eu fiquei louco, eu não posso te deixar ir, você foi o melhor de mim.

- Você não vê que me machuca falando assim? Eu sei que o que você sentiu ou diz que sente por mim não passa de comodidade porque sempre que estava na merda era para mim que ligava e eu ia correndo, que eu nunca medi esforços para te ver feliz e mesmo assim você me quebrou em um milhão de pedaços e agora ver dizer que me ama, você nunca me amou, você nem sabe o que é isso. Sai daqui Jaebum. 

Jaebum não foi embora, ele entrou com tudo no apartamento, segurou meus pulsos e rangeu os dentes.

- Eu vim aqui conversar numa boa, mas se você quiser que seja do jeito mais difícil então será.

- Você está me ameaçando?

- Você não me dá escolhas, eu quero você, não posso te deixar ir.

Me soltei de seu aperto vociferando.

- POR QUE NAO DISSE ISSO SETE MESES ATRÁS? QUANDO EU FIQUEI IGUAL UM IDIOTA NO HOSPITAL POR VOCÊ, e você nem agradeceu, eu Jaebum fiquei lá, rezei por você, implorei para sair dessa e mesmo assim você nem mesmo me agradeceu. Você não largou as drogas, eu sei que não, agora olha para mim, acha que eu mereço isso? Acha que eu mereço sofrer desse jeito? Desculpa mas eu não quero repetir a história fazendo o papel que sua mãe fez com seu pai. Agora sai daqui.

caminhei até a porta mas outra vez ele me impediu.

- Jae, você me amou?

- A ponto de ficar doente por você, sim eu te amei.

Jaebum caiu de joelhos na minha frente e me agarrou.

- Desculpa Jae, desculpe por tudo, eu fui um imbecil eu sei disso e quero me redimir quero que me perdoe.

Ajoelhei a sua frente secando suas lágrimas.

- Eu já te perdoei, a muito tempo, eu achei que te odiava mas eu nunca odiaria, nunca conseguiria, sabe Jaebum, eu te amo e provavelmente eu sempre vou te amar do meu modo, mas eu não gosto mais de você.

Então eu o beijei o último beijo, nossa última noite para o resto de nossas vidas. Foi intenso como sempre era, foi gostoso, como sempre era e foi um erro como sempre era.

Como era de costume no outro dia Jaebum não estava mais lá. Levantei, fiz minha higiene e fiquei na sala, o que eu queria era que Yugy estivesse aqui, pensei em mandar mensagem para ele mas fiquei com medo dele me achar grudento, como eu poderia esquecer Jaebum em uma semana? Porém eu sabia que agora Jaebum era passado e eu poderia colocar toda minha vida em ordem outra vez.

Faltava menos de duas semanas para viajarmos, Yugy me ligava de vez em quando, lembro que uma vez ele me disse que não sabia ocultar o número do celular, e parece que continua não conseguindo, todas as noites nessa semana ele me ligou, não dizia nada, só ficava do outro lado da linha gaguejando como se quisesse falar algo que não tinha coragem... Noite passada ele ligou e diferente das outras vezes eu fiz questão que ele soubesse que eu sabia

Era tarde e qualquer pessoa em sã consciencia se preparava para dormir menos eu claro, até porque eu não tinha nenhuma intenção de dormir, eu precisava conversar com Yugy. O telefone tocou como eu sabia que iria tocar, fiz minha melhor voz de sono e atendi.

- Alô?

Grunhidos como sempre do outro lado da linha.

- Yugy você é horrível para disfarçar eu sei que é você.

Naquele momento eu quis sorrir, ele se embolando todo nas palavras, tentando se desculpar por atrapalhar meu sono.

- Desculpe Jae.

- Não te desculpo não, quer dizer a menos que venha aqui agora.

- Então abre a porta...

Não acreditei quando ele disse isso, era impossível ele estar ali não era? Corri até a porta é abri e lá estáva ele com o celular na orelha olhando fixo para o chão.

- O que está fazendo aqui?

- Eu sou um egoísta Jae, e sou um masoquista também, eu quero ficar com você mesmo que ainda não tenha esquecido Jaebum, eu só quero ficar.

O puxei para dentro fechando a porta atrás de nós.

- Então fica Yugyeom.

Nossos lábios se tornaram um... Eu sentia tanto a falta de Yugy, que parecia que havia ficado por anos separados quando não passou de um mês. Mesmo com tudo que eu passei, Yugy ficou ao meu lado, me ajudou quando eu mais precisei, me deu o apoio que eu nunca tive, por isso eu o amava, além dele ser a melhor coisa que aconteceu na minha vida no último ano, a cada momento ficava melhor, ele foi o melhor de mim em todos os aspectos e agora nessa cama que estou dividindo com ele eu sei que Yugy é o que eu preciso é quero para mim.

Acordar com ele era tão bom, poder me envolver em seus braços na pura preguiça era revigorante, seus olhos de gato e sua cara de bebê, aquilo era tudo que eu precisava para meu dia começar bem.

- O que está olhando?

- Você.

- O que tem eu?

- É lindo.

- Para, assim eu fico sem graça.

Sorri para ele e o beijei, retiro o que tudo que eu disse, eu amo yugyeom, eu o amo com todas as minhas forças, e é com ele que eu quero passar o resto da minha vida.

Ele puxou da cama alegando que  ele iria preparar seu melhor prato para mim,  eu não acreditei muito visto que o melhor prato de Yugy na cozinha era água com gelo e talvez um sanduíche frio.

- Mal voltamos e você quer me envenenar?

- Está dizendo que eu não sei cozinhar?

- Estou.

Yugy fez uma careta fofa e me levou para a cozinha. Ele preparou alguma coisa lá, não estava ruim não, Yugy havia treinado nesse meio tempo, mesmo que depois eu tenha jogado quase um lixo de batata para tirar o sal da carne, mesmo assim ele estava melhor que antes e merecia meus parabéns.

*

- Então quer ficar pulando de hotel em hotel?

- É essa a ideia. Quer dizer, vamos ficar quase dois meses por lá, não quero ficar em um único lugar.

- É eu acho que você ganhou nesse quesito.

- Eu sempre ganho.

- Pare de se achar.

Yugy e eu passamos toda a tarde conversando sobre os lugares onde iríamos fucar, sobre as coisas que iríamos ver. Quanto mais perto da viagem eu estava mais eu me sentia ansioso de conhecer logo outro lugar. Minha animação não cabia dentro de mim.

Na manhã da viagem eu estava um bagaço, não consegui dormir, todas as minhas doenças respiratorias resolveram atacar ao mesmo tempo e eu estava cheio de dor e todo catarrento. Yugyeom havia levantado mais cedo para confirmar tudo com o aeroporto. Levantei e segui o caminho do banheiro, estava tão frio em Seoul, nem parecia verão, na noite passada estava trinta graus na sombra e do nada a temperatura baixa para quase dez graus.

Após meu banho tomado e Yugy confirmando tudo saímos arrastando as malas escada a baixo já que graças a Deus o elevador não estava funcionando, outra vez.

- Você tomou remédio?

- Não.

- Então quando chegar no carro eu vou te dar.

- Obrigado.

Sorri e abracei o braço de Yugy. Realmente estava muito frio do lado de fora do prédio, eu nunca havia visto a temperatura mudar assim tão rápido. Entramos no táxi e no mesmo momento Yugy pegou na sua mochila um remédio para mim. Eu estava com o celular na mão avisando para as meninas que já estávamos chegando.

*

- Eu não acredito que estamos indo todos juntos.

- Eu pensei que esse sonho nós não realizaríamos. – Ale, estava deslumbrada com tudo que via a sua volta. Ela e Deh nunca haviam viajado para longe antes. Yugy havia ido fazer o check-in. Eu estava sentado quando alguém se sentou ao meu lado. Era Jaebum.

- O que está fazendo aqui? – Eu nem mesmo queria o olhar, para não correr o risco de não viajar.

- Eu vim me despedir.

- Nós já nos despedimos, no meu apartamento, aquele último dia.

- É eu lembro, mas eu queria te ver outra vez.

- Não queria não. Você queria saber se eu ainda estava disposto a abandonar tudo por você e a resposta é não.

Eu me levantei e Jaebum me segurou, seu olho estava marcado, ele havia apanhado novamente, ainda doía, mas não era mais problema meu. Yugyeom estava voltando com as meninas e apressou o passo quando viu que ele me segurava.

- Você não me ama mais?

Olhei para Yugyeom, olhei para as meninas, refleti toda aquela situação. Yugy ainda se aproximava mas eu fiz um sinal para que ele parasse, o meu voou já estava sendo chamado nos auto-falantes.

- Não, eu não te amo mais. Agora eu tenho que ir. Espero que você fique bem Jaebum. Espero que encontre alguém que você ame tanto quanto eu te amei.

Ele não disse nada. Entrelacei meus dedos aos de Yugy seguindo meu caminho.

Eu não sabia se voltaria a ver Jaebum em algum momento da minha vida, mas se eu voltasse esperava do fundo do meu coração que ele estivesse melhor do que agora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...