História End of the day - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles
Personagens Harry Styles
Tags Drama, Harry Styles, Lauren Jauregui, Romance, Shows
Visualizações 91
Palavras 2.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ♡

Capítulo 44 - It's not because of you.


Fanfic / Fanfiction End of the day - Capítulo 44 - It's not because of you.

Pov Lauren 

Harry e eu comemos bastante. Ele preparou um frango inexplicável com suco de uva, eu me sentia incrível. Comíamos e ríamos como se não existisse mais nada além daquele momento ali. 

A presença dele me fascina, eu me esqueço de tudo ao ver ele sorrir. Ele me faz sentir como se tudo fosse possível. 

Harry tinha uma mania de esfregar seus dedos no nariz toda vez que ria, eu vi isso. Ele também costuma jogar sua cabeça para trás ao gargalhar, eu vi. Quando ele quer carinho abre os braços fazendo sinal, eu vi também. Quando algo o incomoda, ele não disfarça a vontade de querer acabar com aquilo o mais rápido possível, e quando ele come, ele mais conversa do que come, então a chance de você acabar primeiro é bem grande.

Seus olhos o integram em todos os sentidos. Seu rosto angelical me fascinava mais do que nunca. Ele é a minha insanidade e a minha paz.

A melhor decisão que eu tive foi me permitir sentir. 

-Está com sono?
-Um pouquinho.. -digo esfregando os olhos, após bocejar- 
-Vem aqui.

Harry me chamou com as mãos e eu fui. Ainda na mesa de jantar, me sentei de lado em seu colo. Ocupando uma de suas pernas. Meu braço passou por volta de seu pescoço. Seus olhos eram grandes e gentis. Um tom verde que eu nunca saberia definir. 

-Obrigado. 

Ele agradeceu e eu dei um beijo em seu cabelo. Cheirava incrivelmente bem. Flores. 

-Obrigada você. Me espera no quarto? Quero tomar um banho para poder dormir. 
-Claro amor, está tudo bem? 

Meu coração tremia toda vez. 

-Eu.. eu acho que estou um pouco preocupada. 

Digo encostando nossas testas, de olhos fechados. Me lembrei do que teríamos amanhã. 

-Não fique.. Eu prometo que vamos sair bem, não fique. 

Sorri de canto. Eu acredito nele. Colocamos as louças na pia e voltamos para o quarto. Harry deitou na minha cama enquanto adentrei o banheiro. 

Tirei minha roupa e percebi que o cheiro dele estava nelas, ou na minha pele. Prendi meu cabelo em um coque apertado e liguei o chuveiro, esperando bons segundos até a água esquentar por completo. 

Passei o sabonete mais cheiroso por todo o corpo, me sentindo ainda mais leve. Harry viria em seguida. 

Saí do banho e vesti meu pijama lilás. Harry sorriu bem grande ao vê-lo em mim. 

-Não ri, são confortáveis!!! 
-Não disse nada! -ele diz fazendo sinal de rendição- Está linda e cheirosa. 

Selinho. 

-Tem uma toalha dobrada lá na pia ok? Shampoo se você quiser usar tem também, tudo seu. 
-Ok babe, já volto. 

Fiquei olhando ele até fechar a porta. Ah se ele tivesse ideia do tamanho da sua beleza... Me deitei na cama, puxando o edredom para me cobrir. Pensei em ligar para a minha mãe mas já estava tarde, amanhã seria melhor. 

Peguei meu celular e sorri com as mensagens. 

B: Olha você deu trabalho, mas no fim deu tudo certo. 
A: Bicho, que lindos.
B: O Harry faz tudo por você Lauren, desejo toda a felicidade do mundo pra vocês.
A: Desejo também, que esse amor seja sempre amor. 
L: Nossa amiga que profundo em hahaha
A: Apareceu a margarida, que horas vocês vão amanhã?
L: De tarde, preciso dormir.
A: Vai dar certo, pensa que ele é rico. David não tem a menor chance. 
B: Alice meu anjo, você ficou na festa? Está bêbada?
A: Acho que sim, mas tenho como voltar! 
L: Se cuidem. 

Digitei rindo. Bloqueei o celular e o coloquei de lado, já podia sentir meu corpo meio sonolento. 

Harry abriu a porta e junto com ele todo um vapor quente adentrou o quarto. Seu cabelo estava molhado e sem camisa, meu coração se estremeceu de novo.

Virei para olhá-lo melhor, sorrindo. 

-Bonito? -ele provocou- 
-Só um pouquinho. 
-Se importa se eu dormir sem calça? É que calça jeans pra dormir não fica legal..
-Claro que não amor, vem logo! 

Digo com certa urgência. Harry pegou uma camiseta dentro de sua mochila e desabotoou a calça, deixando uma cueca preta aparecer.

Ele cuidadosamente se ajeitou do meu lado, me abraçando pela cintura. Dormir com ele era a coisa mais gostosa e calma do mundo. Não posso dizer muito pois dormi poucos minutos depois. 

...

Pov Harry

Acordei ao som de algum celular tocando. Lauren se mexeu um pouco, acho que estava tentando pegar.

-Mãe? -disse com a voz sonolenta-
-Eu ia te ligar hoje, tudo bem? 

Passei as mãos em seu cabelo brilhoso. 

-Isso, eu e ele temos um compromisso daqui.. -ela tirou o celular do ouvido para ver as horas- Daqui a pouco meu deus. Tá bom beijos. 

-Harry, como não acordamos antes??
-Que horas são? Vem aqui tava tão gostoso. -digo devagar- 
-Quase 13 horas. 
-Meu Deus -sorri- 
-Temos que nos arrumar e..
-Calma, deixa eu te olhar um pouco. 

Ela estava sentada na cama, eu segurava o seu braço. Fiz movimentos circulares com o polegar nele, Lauren abaixou a cabeça com vergonha. 

-Descabelada, sem maquiagem e com cara de sono! 
-Eu gosto. 

Selinho. 

-Tomamos café ou almoçamos? -ela disse confusa- 
-Acho melhor se almoçarmos. 

Selinho. 

-Dormiu bem? 

Lauren perguntou gentil.

-Dormi sim, você quase não se mexe sabia? 

Ela sorriu envergonhada. Tinha sobrado metade do jantar de ontem, Lauren disse que ia preparar enquanto eu me trocava. Eu arrumaria a mesa e o suco para que ela pudesse se trocar também. 

Tomei um banho ligeiro e abri minha mochila, a procura da outra roupa. Minha calça jeans e uma camisa clara. Coloquei um moletom preto por cima, parecia que ia chover lá fora. 

Me sentei na ponta da cama para calçar o tênis, arrumando-a em seguida. Coloquei minhas coisas na mochila também, deixando tudo pronto. 

Ao chegar na cozinha tive a mais bela visão. Minha namorada em seu pijama de menininha fazendo uma salada. A peguei por trás. 

Enquanto ela se arrumava, preparei o local para que pudéssemos comer. Liguei para a Beatriz, a pedidos da Lauren, para saber o que faríamos. Ela viria para cá assim que almoçasse e nós iríamos. 

Já eram quase 14 horas, ela demorava um pouco. Me sentei no sofá da sala e permaneci ali por alguns bons minutos.

-Essa tá boa? 

Lauren disse, me fazendo abrir os olhos. Ela vestia uma calça legging preta cintura alta e uma blusa bege de manga longa, deixando um singelo pedaço da sua barriga quase a mostra. A calça tampava.

-Uau!

Foi tudo o que consegui dizer. Ela tinha os cabelos molhados e os cílios bem desenhados com um rímel, sempre muito bonita. Comemos um pouco mais rápido que ontem, Bia já estava a caminho.

Depois do almoço ela ainda foi secar o cabelo, levamos mais uns 15 minutos até estar tudo pronto. Dei uma olhada nas papeladas que eu havia trago, conferindo se era aquilo mesmo. 

Eu estava meio nervoso por um lado, mas seguro por outro. Bia chegou e nós decidimos ir no meu carro, deixo elas em casa depois. 

---

-Então é isso meninos, preciso que mantenham a calma e que me deixem falar, ok? 

Nicolas nos dizia enquanto esperávamos do lado de fora. 

-Se quiserem falar algo, levantem a mão que o juíz vai dar a palavra. Mas no mais é isso, eu estou ali pra falar por vocês. Estudei todo o caso, vocês têm a vantagem. 
-Obrigado Nicolas. 
-É o meu trabalho e.. Lauren, eu não queria tocar no assunto e nem entrar nesse mérito mas.. Ele vai estar lá também. Se você se sentir mal, se sentir alguma coisa, você pode sair a qualquer momento ok? Desde que volte, porque o juíz espera.
-Pode deixar Nicolas. 

Ele a tranquilizou. Tínhamos nossas mãos entrelaçadas.

-Vocês certamente vão ter que responder várias perguntas, precisou? Estarei bem ao lado. 
-Certo, você acha que ele vai pedir para ver conversas ou ligações recentes?
-Creio que não Beatriz, as conversas importantes eu tenho aqui na pasta entende? 
-Ah sim ok. 
-Bom, já são 15 horas, fiquem tranquilos que já devemos ser chamados. 

Essa não era uma frase que deixasse alguém tranquilo. As meninas estavam aflitas, eu via a tensão nos olhos deltas. Lauren não soltava minha mão nem um segundo, eu não a soltaria também. 

Ficamos mais uns dez minutos ali até ouvir nossos nomes pela boca de um segurança. Nicolas levantou primeiro e nos abraçou, formalmente. 

Segui seus passos e abracei a Bia, dizendo que estava tudo bem e logo em seguida, minha namorada. 

Seu abraço era forte e quente, sua força era de se admirar. Mesmo que ela não precisasse ser tão forte.

-Vai ser tranquilo, se sentir alguma coisa fale tudo bem? 
-Tudo bem amor. -selinho- 

Entramos seguidos do Nicolas na sala. Havia uma mesa grande, bem grande, com várias cadeiras. Certeza que nem metade delas vai ser ocupada. 

A medida que entramos, pude ver o David do outro lado da mesa. Uma onda de raiva foi subindo em mim, eu mal podia olhá-lo. Seus olhos compridos seguiram todos os nossos passos. 

Nicolas sentou de frente para ele, seguido por mim, Lauren e Beatriz. Seu advogado estava na minha frente. David não parava de olhar e isso estava me deixando levemente irritado. 

Um minuto depois, no máximo, o juíz entrou acompanhado de um policial, sentando-se no centro da mesa. 

Ele em silêncio folheava alguns papéis. 

-Bom, boa tarde. Gostaria de me apresentar, sou o juíz Leonardo, prazer em conhecer vocês. Advogados? 
-Sim, boa tarde, Nicolas. Estarei defendendo esta bancada correspondente a Harry Styles, Lauren Jauregui e Beatriz Carvalho. 

Ele se adiantou. 

-Boa tarde, Mauro. Estarei falando pelo David Almeida hoje. 

Silêncio. Lauren segurou minha mão novamente, seus olhos estavam concentrados. 

O juíz começou a narrar todo o caso primeiro, desde o ocorrido com a Lauren até a denúncia dele. Apenas ele falava.

-Certo, agora eu peço para que a Lauren Jauregui dê a palavra sobre o ocorrido. 

Fui pego de surpresa, ela me olhou no mesmo instante. Apertei suas mãos como resposta. "Diga Lauren, diga!"

-Bom.. -sua voz saiu trêmula- Ele foi até onde eu dava aula e sentou para conversar comigo. Como eu estava atrasada, tentei sair, mas ele me puxou pelo braço. 
-Mentira! 

David gritou, levando todos os olhares à ele. Lauren se calou. 

-Senhor, se interferir de novo adiaremos isso aqui. A palavra é dela.

Silêncio. 

-Então.. Ele... 

Ela respirou fundo. 

-Ele passou as mãos em minhas pernas e foi subindo até o limite. Mesmo eu pedindo para parar. 

O cara anotava algumas coisas. 

-Certo. Obrigado, Lauren. David? 
-Confesso que talvez eu tenha segurado um pouco mais forte em seu braço, mas sem intenção. E sobre as mãos, não existiram. Eu toquei em seu joelho a saudando, apenas. 

Meu peito ferveu em raiva. Ele estava negando na frente de um juíz. 

-Advogados? 
-Eu posso provar que o que minha cliente diz é verdade.
-Muito bem, mostre. 

David me olhou com sangue nos olhos. Nicolas abriu o envelope.

-Bom David, tenho provas bem concretas aqui. 
-Posso dar uma olhada? 

O advogado dele disse e eu me surpreendi de um jeito ruim ao ver o papel chegando nas mãos deles.

-Bem, contando com o estado emocional da vítima, isso pode não significar nada. 
-Me desculpe, o que? 

Lauren disse, eu a olhei. 

-Calma. 

Silêncio. O cara falou por alguns minutos depois daquilo, Nicolas o tempo todo contrapunha os dois e isso me deixava satisfeito. 

-Tudo bem, 5 minutos. 

Ele disse, era uma pausa. 

-Preciso ir ao banheiro. 
-Tudo bem? 
-Tudo sim Harry, já volto. Só respirar um pouco. 
-Quer que eu vá com você? 
-Não amiga, tudo bem. Eu já volto. 

Lauren inclinou sua cadeira para trás e caminhou até a porta da sala. 

Pov Lauren 

Caminhei até fora da sala, minha cabeça estava começando a doer. 

-Com licença moça, onde é o banheiro? 
-Primeiro corredor à esquerda. 

Ela apontou. 

-Obrigada. 

Segui o caminho e encontrei a porta. Entrei no box, abaixei a tampa do vazo e me sentei ali mesmo. De repente eu senti tanta falta do meu pai, até da minha mãe, eu só queria ir embora com o Harry. 

Passei um pouco de água em minha nuca, de alguma forma aquilo melhorava/aliviava. 

-Oi. 

Ele disse enquanto eu fechava a porta. Parei no mesmo instante, encarando-o. Desviei dele, nenhuma palavra. 

-Você não vai fazer isso de novo né? 

David disse, eu me virei novamente.

-Você é bem corajoso né? Desafia a lei, desafia o meu espaço. Eu não sou sua amiga David, me deixa em paz. 

Eu não ia dizer mais nada, mas acho que as coisas estavam tão presas em mim que eu só precisava jogá-las fora. 

-Você fala muito sobre você, que tal falar sobre mim agora? Olha o que você fez, olha onde a gente está! Você me fez ter medo e nojo de alguém que poderia ser meu amigo. Você me faz chorar até hoje ao lembrar daquela situação. Qual é o seu problema? Porque você acha que pode vir aqui e falar comigo? 
-Calma..
-Não cara, você denunciou o Harry por três coisas que ele não fez e jamais faria. Qual é o ponto? O que você quer? 
-Meu emprego de volta.
-Ah então eu sinto muitíssimo porque ele já te substituiu tem tempo, e a pessoa que está lá merece estar lá.

Ele me olhava.

-Você é muito infantil em tudo o que fez, tudo o que vocês disseram e vão dizer lá dentro ainda são mentiras. E isso vai ser provado, então eu não estou preocupada. Mas quer saber?

Digo sentindo lágrimas escorrerem pelo meu rosto, minha voz falhava um pouco. 

-Eu não ligo. Eu sei que quando eu deitar minha cabeça no travesseiro vou continuar sendo uma pessoa honesta, que não tenta tirar vantagem de ninguém. Eu sei que quando eu deitar a cabeça no travesseiro, não vou ter feito mal algum à ninguém. Eu não sei você, mas pra mim isso importa. E olha, eu passei por coisas muito piores ultimamente. Coisas que você jamais entenderia. Então assim, não é você, não é uma mentira, não é um advogado que vai me derrubar. Eu estou chorando agora, mas saiba que não é por você. Não mais. 
-Eu queria que você me escutasse porque..
-Com licença, não venha até mim nunca mais. Não venha porque eu vou passar por cima de qualquer dificuldade, não venha porque eu estou em um relacionamento que me faz feliz e porque eu prezo por pessoas honestas ao meu lado. 

Digo me virando, acho que ele permaneceu onde estava.

-Última coisa! -me virei de volta- Eu não ligo se você quer mentir. Vá em frente, talvez alguém te escute. 


Notas Finais


E então anjos? Obrigada pelo carinho ❤ Harry como flores: https://www.instagram.com/signofhstyles/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...