História Enfeitiçados - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Personagens Originais, Ravi
Tags Harem, Imagine, Vixx
Visualizações 42
Palavras 2.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus queridos leitores, hoje lhes trago mais um capítulo de Enfeitiçados.
Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 3 - Incontrolável


Fanfic / Fanfiction Enfeitiçados - Capítulo 3 - Incontrolável

Com o sentimento de certeza me dominando eu então peguei aquele livro e segui cada passo, Damien trouxe até mim cada ingrediente, na cozinha completamente fechada eu os misturei, ele apenas me observava distante enquanto a mistura borbulhava, o cheiro doce se espalhava e uma cor avermelhada era revelada, ali estava depositado meu sentimento e anseios, o cheiro adocicado, o doce enjoativo que a mistura teria era o verdadeiro gosto do puro amor que eu desejava e que eu finalmente iria ter.

 Borbulhando a despejei em um recipiente, ali, em um pequeno recipiente estava tudo o que eu desejava, a estranha mistura, o caminho para o amor até então desconhecido, eu iria usufruir de tudo que cada gotinha daquele líquido poderia me proporcionar, queria sentir, experimentar, vivenciar aquilo que me foi roubado pela amargura da tragédia, eu poderia continuar sofrendo em silêncio enquanto meu interior era devorado mas, não farei isso porque esse livro é a minha chance. 

Com o barulho do relógio ao fundo eu encarava o livro negro á minha frente, com um capuz preto e minha máscara escondia a horrenda face que me condenava, a face que me tornou solitária, a marca de uma tragédia que sempre irá me perseguir e que agora praticamente me obriga a tomar essa decisão, mesmo que isso me torne uma vilã irei sucumbir ao desejo de provar do doce amor, o veneno irá entrar em seus corpos e como uma corrente irá aprisionar seu coração, sem ter tempo de raciocinar seus joelhos irão fraquejar e cairão aos meus pés, os homens que antes me desprezaram e me insultaram estarão entregues sem outra opção, não vão entender o que os prende á mim e tudo que farão será gritar por mim.

 Talvez meu coração tivesse sido tomado pela escuridão, dor, remorso mas, isso não importava porque cada palavra, cada insulto que ouvi, o medo eminente em seus olhos tão transparentes como a água e o puro desprezo me tornaram assim, marcas me tornaram alguém solitário mas, os insultos e o desprezo que talvez tenham realmente me tornado uma pessoa amarga, alguém que está prestes a se tornar um monstro por conta de um desejo que veio me corroendo todos esses anos, longos anos repletos de escuridão. 

Pego o recipiente com o líquido vermelho, o resultado da estranha poção e saio do quarto descendo lentamente a escadaria, avisando Damien que estava a minha espera, sua face era séria, fria e mantinha sua cabeça baixa, ele fugia de meu olhar, eu sabia no fundo que ele repudiada essa ideia mas, acreditava que ele podia compreender futuramente e não se importar, tenho certeza que ele logo voltará a ser o mesmo.

 Me perdoe por isso... 

Entreguei o recipiente em suas mãos, ele me reverenciou sem dizer nenhuma palavra e abriu a porta principal a atravessando com seu manto negro esvoaçante, ele não olhou para trás, ele não tentou me impedir mas, também não disse uma palavra de apoio apenas seguiu naquela noite escura, queria ouvir de seus lábios o que estava sentindo e ao mesmo tempo tinha medo de saber o que se passava em sua mente enquanto se mantinha em completo silêncio, cobria sua doce face com a legítima frieza que jamais imaginei que poderia existir em seu ser. - Espero que entenda um dia Damien... – disse quase em um sussurro. 

Agora eu teria que apenas aguardar pacientemente ele chegar com cada um deles em seus braços e para isso acontecer só precisa de um gole, uma pequena gota deslizando por sus garganta, quando estiver apenas apreciando o doce gosto da bebida tudo mudará, sua mente mudará, seu coração irá acelerar, por algum motivo eu irei surgir em seus pensamentos e você irá cair com seu corpo pegando fogo no chão, o chão frio que infelizmente não te trará alívio.

 Apenas minhas mãos serão capazes de te trazer o tão desejado alívio, logo as sedas que cobrem seu corpo serão nada mais que tecidos sufocantes e em um suspiro, com a voz fraca, quase em um sussurro você me pedirá para arrancá-la de seu corpo... 

Como uma vilã serei, mas, não fará diferença pois, já tenho face de rainha má e isso será apenas para provar que seu medo antes tolo tinha fundamento porque o destino que até então era fatídico colocou em minhas mãos uma perigosa arma que não é capaz de matar e sim de domar, transformar e moldar. Sobre a minha face está uma máscara que antes assustadora irá instigar seu desejo, algo que pensei que ficaria apenas em meu pensamento se tornará realidade.

 Apenas uma gota e tudo mudará... 

Logo essa mansão não estará mais vazia, logo suas vozes encherão esse lugar, logo sentirei o calor de outro corpo contra o meu, irei me aventurar no desconhecido desejo enquanto eles estarão ao meu lado com um sentimento incontrolável dentre de cada um, um sentimento que irão controlar suas ações, um sentimento jamais sentido que irão experimentar com aquela que um dia desprezaram. 

Agora a realização desse desejo egoísta está nas mãos de Damien que se irá se aventurar entre os nobres para conseguir capturar aqueles que desejo, neste momento ele está se tornando cúmplice que algo considerado imperdoável, algo que o torna cúmplice de uma bruxa capaz de enfeitiçar os homens, que é capaz de domá-los, talvez ele não concorde com isso mas, está fazendo por mim sem se importar com princípios ou o que isso pode acarretar.

 Apenas aceitou e com uma expressão fria se foi, sem olhar nos meus olhos seguiu para enfeitiçar aqueles que desejo, em silêncio aceitou meu pedido e com a poção em suas mãos caminhou em direção ao baile.

 Mais uma vez, peço que me perdoe... 

Damien 

 Neste noite uma baile acontecerá, os seis belos jovens da nobreza estarão lá e tudo que terei que fazer é ir até lá e apenas uma gora colocar em uma simples e inofensiva taça de vinho, o líquido vermelho irá facilmente se misturar e assim que suas pernas fraquejarem os levarei até ela sem hesitar, assim foi seu desejo e irei cumprir pois, um dia jurei estar sempre ao seu lado e não posso me deixar levar por algo que não pode ser revelado, eu dizer isso apenas faria ela se afastar. 

Retirei meu capuz preto e com uma veste tradicional de mordomo adentre no local, a música clássica enchia o local, as vozes eram altas e os nobres pareciam se divertir, as belas moças dançavam elegantemente a melodia com grandes sorrisos estampados em seus rostos. Algo que minha querida senhora nunca pôde desfrutar, sua presença sempre tornava os lugares silenciosos e as pessoas se afastavam ao tê-la por perto, era algo que a fez se isolar.

 “Eu não quero que as pessoas se sintam incomodadas...”

 Ela antigamente tentava sorrir mesmo dizendo coisas que eram como uma lâmina perfurando seu frágil coração, aos poucos essa lâmina foi afundando, cada vez mais fundo, seu coração foi morrendo, o calor de sua alma aos poucos foi desaparecendo e apenas espinhos a rodearam desde então, ódio, o seu claro fingimento de estar feliz apenas ao meu lado... Eu não sou suficiente para curar essa ferida...

 Peguei uma bandeja de taças e segui na direção dos seis jovens que conversavam alegremente, discretamente derramei o líquido nas taças e mesmo com o meu coração sendo completamente estraçalhado segui até aqueles jovens, belos jovens, desejados, sim, minha querida senhora os desejava, como vingança e respondendo a chá na que queimava em seu interior. Eles iriam fechar essa ferida, eu nunca vi desejado dessa forma e tudo que posso fazer é continuar ao seu lado mesmo prevendo que ao lhes entregar as taças começará algo muito além do nosso controle. 

Discretamente me coloquei à frente deles, reverenciando mesmo com o ódio claramente perceptível os ofereci as taças, cada um pegou uma e rapidamente levou até sua boca, o líquido vermelho agora estava deslizando por dentro de seu corpo, lambendo os lábios eles pareciam apreciar o doce, apenas algumas gotas no vinho foram capaz de transformá-los, o cheiro adocicado era sentindo de longe. 

 - Tão doce e com um aroma que nunca senti antes... – suspirou Jung Taekwoon.

 - Onde ela está? Meu corpo parece pegar fogo... Ela, onde está!? – Cha Hakyeon praticamente gritou. 

A poção estava fazendo efeito, eles suspirava, procuravam ar, o lugar começou a se tornar sufocante e eles queriam fugir, gritar, tudo para procurar a mulher que estava tomando seus pensamentos, eles me perguntavam onde ela estava sem parar, olhavam ao redor desesperados, nada mais importava para eles porque seu corpo apenas a desejava, como esperado era preciso apenas uma gota para a completa loucura começar. 

- Me leve até ela por favor, só te peço isso... Eu preciso dela... – disse Lee Jaehwan se apoiando na parede. Recolhi as taças e descarte o vinho enfeitiçado em um vaso de plantas por perto, não podia arriscar que mais alguém bebesse aquele vinho. 

Eles me seguiam tentando parecer discretos e perguntando insistentemente sobre a mulher que estava tomando seus pensamentos, estavam implorando, á ponto de se ajoelhar enquanto eu via claramente o suor começar a escorrer lentamente por suas faces, eles estavam pegando fogo, enlouquecendo, esqueceram completamente do baile que acontecia ao seu redor.

 - Venham comigo, os levarei até ela... – os guiei pelo salão, desviava dos convidados discretamente, em passos lentos quase dançava entre a multidão até enfim voltar ao meu ponto de partida onde o espaçoso carro nos aguardava.

 - Por favor preciso vê-la, estou fraco... – disse Han Sanghyuk que logo em seguida desmaiou deixando seu corpo fraco cair sobre o chão frio. 

- Também estou fraco, o que está acontecendo?... – disse Jung Taekwoon também se rendendo e desmaiando. 

Um por foi fraquejando, um por um perdeu sua consciência, lentamente levei o corpo adormecido de cada um para dentro do automóvel e entrei seguindo o caminho de volta para a mansão enquanto ao fundo ouvia suas vozes suspirando, chamando por ela, sem entender o que poderia estar acontecendo, eles apenas deixavam seus corpos reagirem, parecia doloroso, eles se contorciam enquanto o suor deixava suas vestes encharcadas. 

“Preciso dela...” 

“Por favor, não suporto mais...” 

“Tudo que eu quero é que ela faça isso parar...” 

“Vou enlouquecer...” 

“Preciso de seus beijos...” 

“Preciso de seus toques...” 

 Eles clamavam por ela, eles teriam tudo que estavam desejando neste momento, cegos por seus desejos eles iriam rastejar aos seus pés sem pensar duas vezes deixando tudo para trás, o líquido acendeu um fogo em seu interior que apenas ela poderia apagar, ela e mais ninguém. Minha senhora irá usufruir daqueles jovens, uma prazerosa vingança que iria me destruir, que estava me matando mas, como seu fiel servo estarei ao seu lado nessa loucura. 

Ela os destruirá com o fogo, seu coração rodeado de espinhos talvez volte a se aquecer talvez, ela volte a amar e talvez ela enxergue o que está a sua frente e mesmo que seja como enfiar uma adaga em meu coração eu vou seguir fielmente suas instruções, estou levando até você aqueles que deseja, eles ficarão aos seus pés para que você possa provar do doce amor... 

“Sim, ninguém nunca me amou após aquele dia que as chamas destruíram a mansão...”

 Eu nunca fui suficiente, eu nunca fui capaz de te mostrar aquilo que sempre desejou, fui insuficiente, minha devoção foi insuficiente e agora terei que lhe entregar esses seis homens que irão fazer tudo que você nunca me permitiu fazer, porque não fui capaz de despertar isso em você.

 Sua pureza será levada por eles, eles vão poder sentir seus lábios, tocar seu corpo e dizer que te ama, você irá retribuir com prazer, porque você irá desejar o mesmo que eles. Nessa noite é como se eu estivesse me auto mutilado, seguir essas regras, lhe entregar eles está me fazendo sangrar por dentro. 

“Preciso que ela me faça seu...” 

Ouvi a voz abafada ao fundo, o que ele gritava com tanta convicção esta e preso dentro de mim por muito tempo, ele apenas gritou sem se importar algo que nunca tive coragem de fazer. 

Continuar... 


Notas Finais


Obrigado por ler.
Beijinhos.
Lena_Hanson


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...