História ENGEL - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Ficção, Luta, Mistério
Visualizações 2
Palavras 2.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - O Ato Impensável


CAPÍTULO I - O ATO IMPENSÁVEL

- Está tudo certo. Devemos seguir? – Essas foram as palavras de um homem com um grande sobretudo preto, e uma máscara da mesma cor de suas vestimentas. Ele não é tão grande, tendo por volta de um metro e setenta de altura.

- A WA não está respondendo Ghost?

- Não. Parece que é apenas nós agora Lucian.

Lucian é mais alto que Ghost, ele levanta e tira seu sobretudo que é idêntico ao de seu companheiro. Sem seu agasalho agora revela estar usando uma camiseta preta, sua calça cinza sendo presa por um sinto que parece ter vários apetrechos. O homem então com sua mão esquerda, pega uma pistola leiser, se vira de frente à Ghost. – Esperarmos muito por essa operação, não podemos perder essa oportunidade. Depois conversamos com a WA, mas agora vamos atrás do Líder.

Ghost encontra-se com um pouco de medo, pois vai contrariar a WA. Simplesmente, a maior base bélica do universo distrital.

Os dois estão em frente a um prédio, eles percebem o movimento nas portas do edifício. – Por onde iremos? – Ghost preocupado, provavelmente há muitos guardas.

- Temos que ir pelos esgotos, tem um ao nosso lado. Vamos! – Lucian abre uma tampa, os dois entram no lugar fedorento.

Caminharam até chegar em um lugar que tinha dois caminhos, uma encruzilhada.

- Acho melhor nos separarmos. Eu vou pela direita. – Ghost já caminhava até o túnel do seu lado. – Acha mesmo que devemos nos separar? Talvez temos mais chances juntos.

- Relaxa, tudo vai dar certo. Me avise caso encontrar o líder do distrito 2. – Ghost quer ir sozinho para ganhar o crédito de resolver uma missão nível D sozinho, o nível mais alto dos quatro.

O investigador entra em um duto de ventilação, ele começa a escutar um barulho, gritos de dor, como se alguém estivesse sendo torturado.

Chegando no final do duto, deu de face a uma fresta de ventilação, lá olhou para uma sala onde o líder do distrito está sentado em uma cadeira bem ao centro.

Socos, chutes são apenas algumas das várias formas de tortura que o líder está sofrendo. – Fale logo, onde estão os documentos do projeto Strok? – Havia dos homens em frente Gloot, o líder do distrito 2.

- Jamais falarei, prefiro morrer!

- ENTÃO SUA VONTADE SERÁ FEITA! – Um homem com a voz imponente entra na sala. Ele está usando um terno bordô, musculoso, grande, deve ter uns dois metros de altura. Tem uma grande cicatrizes em seu rosto, atravessando toda a face. Está com um longo sorriso amarelo de orelha a orelha, segurando uma maleta em sua mão direita ele vai entrando na sala.

- Vocês dois estão dispensados. – O homenzarrão caminha até chegar há frente de Gloot, enquanto os dois outros homens se dirigem à saída da sala cabisbaixos.

- Gloot não!? Sou Crudelis, e tenho que admitir, admiro pessoas como você. Não disseste uma palavra, porém, isto está prestes a mudar.

- O quê acha que vai fazer? Nada pode me fazer falar. – O líder parecia estar certo do que estava a dizer.

- Os reptilianos são conhecidos por terem ossos muito resistentes, os que mais me fascinam são às unhas. – Crudelis abriu a maleta onde parecia ter várias ferramentas. Ele pega um objeto coberto por um pano branco, e anda até Gloot. – Dizem que... elas são os ossos mais fortes de seus corpos pois, a carne debaixo delas é extremamente sensível. Bom, é o que eu adoraria descobrir...

Lentamente, Crudelis tira o pano e revela ter um alicate de ferro nas pontas. O objeto consumido pela ferrugem e restos de sangue coagulado, simplesmente de arrepiar. A batida do movimento de abre e fecha da ferramenta chega cada vez mais perto do Líder. Dentro do duto, Ghost pensa se deveria tentar contato com Lucian ou agiria sozinho.

- Vamos começar, estou pedindo encarecidamente, não seja tolo, apenas diga, onde estão os documentos? – A voz importante de Crudelis estava acompanhada de um bafo que fedia a morte.

Naquele momento Gloot sabia que o tal homem não seria como os outros dois, e também o medo e a dor já o consumiam, não tinha certeza se veria sua família novamente, vale a pena continuar com isso? Essas perguntas ecoavam na mente do bravo líder.

Num instante o barulho de osso sendo quebrado tomou conta da sala, seguido de gritos intervalados de muita dor, com um pouco de rouquidão na garganta por causa das lágrimas que começaram a cair no rosto de Gloot.

- Pare, por favor, pare com isso! Eu não sei onde estão eles...- Outro estralo, dessa vez o alicate não conseguiu arrancar completamente a unha, então o torturador colocou a ponta mais abaixo chegando na raiz da unha, puxou com tanta força que não arrancou só a unha, mas também toda a pele e carne superior do dedo indicador de Gloot.

Ghost leva o braço até sua boca, na intenção de conseguir se comunicar com Lucian pelo seu totch toki. Um aparelho capaz de mandar mensagens secretas e criptografadas onde somente o receptor consegue codificar.

- Lucian, você está aí!? Vou te mandar a minha localização...

Ghost tentou, mas sem sucesso. A localização parecerá ter sido enviada, o problema é que ele não recebia resposta de seu companheiro.

O investigador esperou, até que perecia estar decidido. Iria enfrentar o tal Crudelis e salvar Gloot. Parecia tão simples, o plano estava pronto, agora só deveria ser executado. Ele ganharia tempo até a chegada de Lucian. Na verdade esperava que o seu amigo tivesse recebido mesmo a localização e estivesse a caminho.

- Você é valente Gloot, porém até os mais fortes e valentes tem seus pontos fracos...e eu sei o seu! MANDEM ENTRAR! – A porta se abre e um dos mesmos homens que antes torturavam o Líder do distrito 2, agora traziam Hoolt, o filho mais novo de Gloot.

Seu filho está amarrado e com sua boca presa por uma fita, Crudelis começa a dar risada e trás o menino para perto de si, botando uma faca ao lado de sua garganta. – E então bravo Gloot, como vai ser!?

- Pare, ele não tem nada haver com isso, o devolva a mim. – O homenzarrão lança o garoto ao chão, e aproxima-se do Líder. – Deixe de rodeios... Faremos assim, você me fala onde os documentos estão, e eu libero você e seu filho. – Crudelis levanta o garoto, e leva-o para perto de seu pai. – Ou nós fazemos do jeito difícil, você não fala, eu mato seu filho e você provavelmente fala depois... Bom, como será super herói? ESCOLHA LOGO!

O líder não vê outra escolha a não ser falar, já havia suportado demais, e não queria a morte de seu filho.

- Prometa, me prometa que vai nos deixar sair livres.

- Eu prometo libertar os dois, vá Gloot, me conte onde estão...

- Tem uma pasta escondida na cidade 19, próximo a prisão de Canibulos. Quando minha tripulação foi abatida por vocês, eu me obriguei a esconde-la. Naquela pasta está o nome da pessoa que vocês tanto procuram.

- Muito obrigado! – Crudelis num movimento muito rápido quebra o pescoço do filho de Gloot. O grito de não do pai que acabará de perder seu filho ecoou por toda sala.

Ghost desse do duto caindo no meio da sala, ele joga uma granada de fumaça no chão, pega o Líder e se atira por uma janela que está ao seu lado.

O investigador aperta alguns botões no seu totch toki, fazendo o aparelho virar uma espécie de escudo. Ele então aguarda pelo impacto. Ao se aproximar do chão, Ghost joga Gloot para o alto, fazendo assim o Líder ficar alguns míseros segundos ao ar.

Com o escudo batendo no chão, Ghost aterrissa tranquilamente, só sente um pouco de dor, mas nada tão grave. E num brevê estante, Gloot cai, porém é segurado pelo investigador.

Os dois agora fora da base inimiga. – Venha, devemos ser rápidos antes que cheguem os reforços. – Ghost levanta ao lado de Gloot. – Minha nave está logo à frete.

Gloot não fala nada, não se escutava nem um mísero sussurro de respiração. Parecia estar imóvel, e respondeu com um discreto. – Certo.

Correm até a floresta onde está estacionado o dirigível de Ghost.

- AONDE PENSAM QUE VÃO!? – O investigador foi arremessado longe com apenas um tapa de Crudelis.

- Você não sabe o prazer que terei após lhe matar.

- E quem seria você mascarado!?

- Eu sou Ghost, o homem que vai te derrotar! – Ele levanta puxando uma espada das costas.

Crudelis corre muito rápido em direção a Ghost, que consegue se desviar com um rolamento para trás e levanta atingindo um chute no maxilar do gigantesco homem, mas sem efeito.

São arremessadas algumas mini granadas na direção de Crudelis, que com apenas um movimento consegue desviar de todas. Ele chega na frente do investigador que tenta várias vezes acertar sua lâmina no inimigo.

O homenzarrão pega Ghost pela cabeça e o lança ao chão, agarra novamente o mascarado e arrasta ele por todo lado.

Com dois chutes muito rápidos na cara de Crudelis que vai para trás e larga Ghost, Lucian chega na batalha. Ele já corre para cima do gigantesco homem que erra um soco, Lucian se abaixa dando dois golpes no abdômen de Crudelis que se ajoelha.

- Vocês dois, vão para nave...eu seguro ele aqui.

- Não, você não pode fazer isso! – Lucian empurra Ghost para trás. – Deixe seu orgulho de lado, nossa missão era resgatar Gloot. Leve ele, e ela será concluída. Não se preocupe comigo.

- Mas Lucian... – Lucian tira sua máscara, revelando seu rosto. O cabelo era preto, com um corte mais baixo dos lados e com algum volume encima. Ele tem os olhos azuis e abre um grande sorriso branco. – Vá Ghost, você que merece essa missão em sem currículo. Um dia teremos nossa luta, você já me passou faz tempo irmão!

Ghost pega o líder e corre em direção a sua nave sem falar nem uma palavra.

Após horas de viagem, os dois chegam na frente da sede da WA no distrito 4.

O investigador desse da nave seguido de Gloot. Eles são recebidos por vários homens, todos vestidos igual Ghost.

- Você está bem? – Ghost olha para o líder saindo do dirigível. Gloot acena positivamente com a cabeça.

Caminhado a passos largos Ghost se dirigi até o quinquagésimo nono andar, onde fica a sala do Líder da WA.

A WA é comandada por um líder, que ganha o título de Imperador, ele é escolhido pelo parlamento distrital. Esse tal Imperador precisa receber sessenta por cento de aceitação pelo parlamento. Atualmente o encarregado do cargo é o jovem, ex-militar de vinte e sete anos, Marc Fair. Ele detém os recordes de maior aceitação do parlamento, tendo o maior número de votos da história e também o mais jovem Líder da WA.

- MARC, MANDE LOGO REFORÇOS PARA ELE!

- Calma Ghost...

- NÃO VENHA COM CALMA, APENAS MANDE. – Ghost da um soco na mesa do Líder e começa a andar de um lado para o outro na sala.

- Eu já mandei os homens, porém a resposta foi que ele não foi encontrado. Sinto muito! – Marc olha para o investigador como se estivesse com pena dele.

- Como você tem tanta certeza disso? Me diga... DIGA-ME LOGO DROGA!

- Havia um esquadrão de apoio, ele chegou logo depois que vocês saíram. – Marc levanta e anda em direção a Ghost. – Mas ao chegarem lá eles não encontraram ninguém. Não tenho absoluta certeza, mas as buscas pelo corpo ainda estão em andamento.

O mascarado caminha até a saída. – Eu vou atrás dele!

- GHOST, TENHO UMA MISSÃO PARA VOCÊ. E o homem que a equipe relatou ter visto lutando com vocês pode estar incluído nela.

- Como assim, me explique melhor.

- O plano é simples, sabemos o paradeiro do projeto Strok, porém não posso confiar em qualquer um.

- E o que quer fazer? – O investigador interrompe Marc.

- Bom, como ia dizendo, quero confiar em você o projeto AD. Tenho uma reunião agora, leia com cuidado. Os documentos estão na minha mesa. – O Imperador chega até a saída e olha para trás, em direção à Ghost. – Estou contando com você!

Nos documentos havia um carimbo cor azul. Essa cor quer dizer Classe X. As missões e investigadores são divididas em cinco Classes. D e C , investigadores seniores, e missão desse nível são muito simples como homicídios de pessoas comuns, investigação de roubos e etc.

Classe A e B são quase as mesmas missões, a diferença é que a A pode atuar em outros distritos, fazendo-a ser superior a B.

E por último e mais importante e cobiçada, a Classe X. Ela vai desde infiltrações em bases e parlamentos de outros distritos. Até assassinatos, roubos tudo com o intuito de proteger a integridade da WA.

Ghost caminha lentamente até sua nave. Sua missão é ir atrás de alguns seres muito poderosos, após recrutados eles vão fazer parte de uma equipe, denominada AD.

Ele só pensa na vingança, não está muito empolgado com a ideia de ser o chefe de uma nova equipe, porém essa é a oportunidade perfeita para completar sua décima missão de nível X, fazendo assim o mascarado se tornar um dos investigadores mais poderosos e respeitados dentro da WA e do Universo Distrital.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...