História Enmity - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Hanta Sero, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mina Ashido, Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Tsuyu Asui
Tags Bakugou, Bakuraka, Kacchako, Kacchan, Uraraka
Visualizações 161
Palavras 1.173
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 35 - Mensagem inesperada.


Quinta-Feira.

Ochako tinha acabado de sair de um banho demorado, depois de um treino de duas horas com as líderes de torcida, sentia-se tão cansada e com tanto sono que teve que sentar no box no banheiro. Contudo sabia que toda aquela intensiva valia a pena, naquele sábado era a final do campeonato estadual, e as líderes de torcida tinham que estar prontas para darem um ótimo show.

Se jogou em sua cama apenas de toalha, e pegou seu celular em cima da cômoda, deu uma olhada rapida em suas notificações e se assustou ao ver uma mensagem no Whatsapp de um número não salvo, teve que abrir a foto para se convencer de quem realmente era ali. Numa foto preta e branca, de cabelos logos e lisos, olhos redondos e expressão tranquila, ela reconheceu Asui.

Sentou-se na cama, ainda não tinha aberto a mensagem, eram doze pelo jeito. Respirou fundo e entrou na conversa.

Eram muitas mensagens, e com pressa, Ochako as leu.

"[19:43] Numero desconhecido: Oi, é a Asui.

[19:43] Numero desconhecido: Desculpa chegar assim do nada, e falar todas essas coisas aqui, mas eu to precisando muito desabafar.

[19:45] Numero desconhecido: É que tem muitas coisas que eu preciso te dizer, e gostaria muito que você pudesse saber. Você foi muito importante para mim, desde quando a gente se conheceu, eu sempre vi em você um suporte importante, alguem que me acharia menos insignificante do que eu realmente era, e foi muito bom ter alguem para compartilhar meus dias, minhas tristezas e todo o resto, eu precisava de você, e você esteve por mim, e quero te agradecer inicialmente por isso.

[19:47] Numero desconhecido: Eu nunca tinha pensando em garotas do jeito que comecei a pensar em você, quando a gente se conheceu, você era uma amizade, e eu só passei a pensar diferente depois de algum tempo – Acho que depois que eu te conheci de verdade – eu comecei a observar seu trejeitos, seu sorrisinhos, suas piadas sem graça e seu jeito bobo e determinado de ser, você era tão legal comigo, e eu sentia que precisava tanto daquilo.

[19:50] Numero desconhecido: Eu já estava quase pirando aquele dia, que a gente se beijou na porta da minha casa, pra mim foi insano, eu nunca imaginaria que você estivessem minimamente afim de mim como eu estava de você, a partir dali eu pirei de verdade, eu te queria, sempre e o tempo todo, mas ao mesmo tempo, eu imaginava aquilo tão errado, tão errado, Ochako! Eu evitava pensar em você perto dos meus pais, com medo que eles lessem meus pensamentos, eu dormia olhando suas fotos, eu tava maluca por você, e doida de medo.

[19:52] Numero desconhecido: Deku ajudou com isso, ou piorou, não sei. Ele estava afim de mim, e como o nosso lance era segredo, eu tentei amenizar meus sentimentos por ti, criando sentimentos por ele, não era nada comparado, quando a boca dele tava em mim, eu imaginava a sua, eu só pensava em você quando estava com ele.

[19:53] Numero desconhecido: Não sei que merda eu tinha na cabeça, ou tenho, mas eu achei que aquilo era o suficiente, eu sufoquei o que sentia por você, quebrando nossos laços, apagando nossas fotos, e tudo o mais, como se fosse adiantar, eu tava maluquinha, usei o Deku como um brinquedo, tentei com outras garotas, com elas era melhor do que com ele, mas não era como com você. É obvio, o coração quer o que quer. Mas eu sou uma idiota medrosa, e eu não tenho como descrever pra você quanto eu me arrependo, eu sei que você já tá em outra, e eu até tentei ficar, mas enfim, ainda gosto muito de você.

[19:55] Numero desconhecido: Eu não devia ter feito nada do que eu fiz, me perdoe.

[19:55] Numero desconhecido: Se você quiser me dar uma chance eu vou ser a melhor pessoa do mundo.

[19:55] Numero desconhecido: Mas tudo bem se não der.

[19:55] Numero desconhecido: Essa mensagem era só para pedir desculpas.

[19:56] Numero desconhecido: Espero que esteja tudo bem contigo."

Ochako deixou o celular de lado e respirou fundo, bem fundo. Demorou algum tempo para processar tudo aquilo que ela tinha acabado de ler, no fim, acabou lendo mais duas vezes e dando algumas voltas pelo quarto. Sentou-se na cadeira da escrivaninha e encarou o celular concentrada, e começou a digitar, não planejava escrever um texto muito grande, mas depois que começou, não conseguiu parar.

"[20:25] Ochako: Oi Asui, sou eu.

[20:25] Ochako: Eu também tenho coisas pra te dizer, então lá vem.

[20:27] Ochako: Eu jurei que nunca mais ia conseguir te esquecer, que nunca mais haveria uma noite que eu não dormisse te querendo por perto, que não teria um dia que eu não ansiasse pelo toque de suas mãos, eu juro, que eu faria qualquer coisa para poder ficar olhando para o seu rostinho, e meu deus, Asui, você não faz ideia de como eu sou mais feliz agora que não sinto mais nenhuma dessas coisas. Espero que não se ofenda por eu dizer que eu te superei, totalmente, eu não tenho nenhum pouquinho de paixão por você guardada em mim, e nem pretendo ter.

[20:28] Ochako: Então, não vai dar.

[20:28] Ochako: E claro, eu te perdoo, mas não quero mais sua amizade, desculpe, não me fará bem.

[20:28] Ochako: Espero que você fique bem, e que tudo de certo na sua vida, e que você encontre alguem e seja sincera com ela e consigo.

[20:28] Ochako: Passar bem, e obrigada por toda sua sinceridade."

A morena enviou a última mensagem e saiu da conversa, estava euforica, e antes mesmo de chamar Mina, chamou Katsuki, com quem tinha trocado algumas mensagens antes de entrar no banho.

"[20:29] Ochako: Asui me mandou muitas mensagens, você vai achar isso surreal"

Sem nem ao menos responder as mensagens de Ochako, Katsuki ligou para ela, menos de cinco minutos de ela enviar as mensagens. Ela atendeu o celular com um sorriso no rosto

– Alo.

– Alo, pode contar, eu não to fazendo nada e nem pretendo, prefiro que leia as mensagens também – Ele disse, sua voz estava arrastada, e pelos sons ao fundo, Ochako presumiu que o mesmo estivesse assistindo alguma coisa.

– Okay, já ouviu aquele ditado de que a curiosidade matou o gato? – Ela perguntou enquanto se deitava na cama, de barriga para cima.

Ele riu alto do outro lado da linha.

– Agora você tá me chamando de gato?

– Não, não estou.

– Decepcionante, agora vamos, quero ver o que ela disse.

– Certo, você tá preparado para muita besteira sentimental? Para garotas falando de amor?

– O que eu não faço por você, afinal de contas.

– Olha, eu não diria que é por mim que você está me pedindo para ler sobre isso.

– Nossa, Ochako, como você é cruel comigo, só leia essa merda logo, se você me chamou é porque queria falar com alguem sobre isso.

Ela revirou os olhos, sem tirar o sorriso do rosto.

– Certo, então, prepare-se.

– Preparado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...