História Ensine-Me a Viver (KaiSoo) - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, D.O, Kai, Xiumin
Tags Kaisoo Reina
Visualizações 141
Palavras 1.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Assinado X


Minha cabeça estava em um turbilhão de pensamentos negativos, corri até o banheiro enquanto tentava ligar para o celular de Kyung. Com o celular no ouvido, comecei a escovar meus dentes com pressa.

Não importa que dia seja hoje, eu precisava pelo menos saber onde meu Kyungsoo estava!

Após limpar a boca, comecei a ligar pela segunda vez. Mas aquele maldito celular apenas tocava e caia na caixa de mensagens.

Se ele estivesse com algum conhecido, obviamente avisariam ou deixariam algum recado, nem que fosse em uma folha de papel.

°°°

- Senhor Jongin, você precisa começar a se-...

- Meu noivo sumiu, eu não farei nada até ter notícias dele okay? Ligue para minha mãe e pergunte se ela está com Kyung, se ele estiver com ela.. Juro que irei brigar com todos! -- Avisei para a mulher, eu não fazia nem questão de perguntar o nome dela.

Eu tinha coisas maiores para me preocupar!

Voltei a discar para o número Fixo da casa de minha sogra, novamente sendo atendido pela mesma mulher.

~ Ligação On ~

- Faça um favor para mim?

- Sim, Jongin!

- Vá no quarto de Kyung, e procure qualquer papel que você encontrar.. Meu noivo costuma deixar recados na sua máquina de escrever, tente encontrar algo para mim!! -- Minhas palavras saíram rápidas, estava com pressa, sem nem me preocupar com o nervosismo que estava passando.

Ouvi o telefone ser desconectado de um cabo, assim já podendo ser levado junto a ela pela casa.

Não sabia se ela acharia algo, mas ouvia os sons do ambiente no outro lado da ligação.

- Encontrei! -- A mulher falou quase em um grito.

- Está escrito em Braille? -- Perguntei. Realmente essa era a pergunta essencial no momento.

- Não, está de caneta, ele deve ter esc-..

- Diga logo o que está escrito nesta merda de papel! -- Falei um tanto arrogante.

Eu não era assim, mas quando não tinha notícias de meu noivo.. Eu virava um homem completamente diferente do que estavam acostumado.

- O Bilhete está dizendo "O levei para dar uma volta" Assinado..

- Assinado?

- Assinado X! -- Ela completou.

Eu realmente não entendi o que Seria aquele X... Mas claramente era uma pessoa anônima! - Sra. Soo, nem nenhum membro de nossas famílias faria algo sem avisar, e para mim.. Estava sendo atormentadoer saber que meu noivo estava por ai com um desconhecido.

Meu coração uma hora falharia as batidas, apenas com o desespero que eu senti neste momento.

Não sabia quem seria aquele X, e nem por quê havia levado meu noivo para dar uma volta no dia do casamento do mesmo!

- Se você souber de algo, me ligue na hora, Okay? -- Pedi a espera de uma confirmação, assim que ouvi uma concordância da mulher, desliguei o telefone e o guardei no bolso.

~ Ligação Off ~

Deveria me manter calmo, mas aquele bilhete apenas me deixou ainda mais nervoso e impaciente. Era o dia de nosso casamento, me lembrava de ter convidado todos os amigos de Kyung e deixado ele em segurança na casa de sua mãe.

Me virei rapidamente ao sentir alguém cutucar meu ombro, suspirei pesado ao ver que era a cabeleireira que iria me arrumar.

- O que minha mãe disse?

- Ele não está lá! -- A mulher respondeu segurando o telefone.

Ri em nervoso, logo passei as mãos sobre meus cabelos bagunçados.

Isso não era justo, não era nada justo isso acontecer comigo, na verdade.. Não era justo com ninguém, porque neste momento, sabia que minha família e a de Kyung já estaria em desespero junto a mim. - Deveria ter um motivo óbvio para ele ter sumido deste jeito. E apesar, nem ter deitado em sua cama para descansar..

Estava preocupado, não sabia se ele havia dormido, se teve pesadelos, se estava agasalhado já que Seul sempre fazia frio.. E se ele estava com alguém que poderia o fazer mal.

É um questionário extenso que havia em minha cabeça neste momento.

Com um tanto de esforço, retirei minha bicicleta da garagem. Fazia muito tempo que não a usava, ainda pensava no dia em que tive Kyungsoo abraçando minha cintura enquanto andava pela primeira vez de bicicleta, e de seu maravilhoso sorriso tão feliz por realizar seu sonho tão bobo de infância.

Eu também tive sonhos.. Mas que só foram realizados depois que conheci aquele maravilhoso homem que não via, mas que poderia me mostrar o verdadeiro amor!

°°°

Enfrente a igreja vazia, pude adentrar o lugar e ver tudo sendo preparado por pessoa que foram contratadas para aquilo.. No chão havia um tapete vermelho, flores azuis e vermelhas em alguns pedestais, e os bancos de madeira da típica igreja católica decorados com pequenos laços nas pontas.

Aquilo era tão lindo, que fazia meus olhos marejarem apenas ao imaginar esse lugar cheio de amigos e familiares.

Ainda mais ao imaginar Kyungsoo entrando por essa mesma porta acompanhado com ambas mães de cada lado.

Será que eu estava tão nervoso assim?

Mas isso não irá acontecer, não enquanto meu noivo estiver sumido!

- Sr. Jongin, você não pode ficar aqui, ainda não esta pro -... -- Ignorei a falação da decoradora.

- Vocês viram alguém passar com Kyungsoo por aqui? Talvez na rua? -- Perguntei sério enquanto andava pelo local a procura de alguma pista. Mas obviamente não teria nada aqui, mesmo que eu quisesse uma pista apenas.

- Sinto muito, mas ninguém foi lá fora ainda. Temos muito o que fazer aqui dentro, e não podemos atrasar, temos a decoração do Bufe para fazer ainda. -- Ela disse sem nenhum tom de preocupação, mas é claro.. O noivo não era dela, e ela já havia recebido pelo trabalho dela.

As vezes era difícil achar que estou me preocupando sozinho, que as vezes eu poderia estar errado, e que meu noivo apenas foi dar uma volta mesmo.. Mas aquele bilhete, aquilo me deixou assustado, ainda mais por não sabe que horas aquele maldito sequestrador traria meu homem de volta.

Apesar.. Para onde ele havia o levado?

E o que estaria fazendo com meu frágil Do Kyungsoo?

Eu queria chorar e gritar, apenas para tirar a angústia que sentia em meu peito.

Mas eu ia para casa de minha mãe, e iria conseguir ajuda para o encontrar.. Nem que eu tivesse que ameaçar todos que eu conhecesse!

Eu apenas queria saber por que levaram meu noivo!?


Notas Finais


Até o Próximo Capítulo Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...