História Entangled by Pleasure - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 27
Palavras 2.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi lindaaas
Boa leitura ❤

Capítulo 10 - X - Toda sua


Capítulo Dez

POV SN

- SN o que estava acontecendo aqui? – olhei para Jeon  e depois para trás dele onde Jackson parecia estar quase se afogando.

- Eu... Eu...

- SN. – ele me olhou serio e bufei e apontei um dedo pra ele.

- Não é da sua conta o que acontece aqui. – ele arqueou uma sobrancelha e tive vontade de pedir desculpas, mas a imagem dele passando protetor em Tae me veio à cabeça e o olhei com raiva e bati o dedo em seu peito. – Isso mesmo, não é da sua conta.

- Eu acho que é Senhorita SN.

- A é? Então por que estava com a minha irmã? – ele suspirou e passou a mão pelo cabelo.

- Park ...

- Escuta aqui cara... – ele parou de falar e olhou pra trás, a mão de Jackson estava em seu ombro, e o rapaz se calou ao ver Jeon olhando pra ele mortalmente.

- Sim?

- Eu... – Jeon kookie o desafio com o olhar e ele bufou. – O que deu em você pra me jogar desse jeito? Quem você pensa que é...

- Escuta aqui moleque, eu penso que você estava quase agarrando a minha mulher. – Jackson corou e eu também, ele olhou pra mim um pouco irritado.

- Ela disse que não tinha namorado. – ele bufou e Kookie  sorriu.

- Ela anda esquecida. Agora chispa moleque.

- Hei, a casa é minha... – Ele se virou totalmente e pegou Jackson pelos ombros e o lançou longe novamente.

- Jeon! – essa voz não era minha, era de Tae. – O que está fazendo com o rapaz?

- Dando uma lição nele. Agora eu darei uma em SN. – engoli em seco e encostei-me à beirada da piscina.

Ele saiu da piscina e me puxou para fora e agarrou meu pulso, varias pessoas nos olhavam, inclusive Tae que parecia meio em choque. Tive vontade de rir, mas estava um pouco preocupada com o que Jeon pretendia. Ele começou a me arrastar para longe da piscina.

- Jeon o que você vai fazer?

- Shii neném, eu vou te lembrar que você é só minha. – engoli em seco, ele caminhou para trás da casa e entrou por uma porta, era um tipo de sauna, ele fechou a porta e me empurrou contra a parede. Fiquei estática olhando pra ele que sorriu e colou seu corpo no meu.

- Kookie... – comecei, mas ele me olhou serio e me calei na hora. Ele se colou mais ainda em mim e podia sentir sua ereção.

- Neném, eu acho que você anda muito esquecida.

- Eu...

- SN, mandei você responder? – abaixei a cabeça. – Muito bem. – ele subiu a mão pelo meu braço e chegou até meu queixo o erguendo e me fazendo encará-lo.

- Você sabe que me pertence não é? – assenti rapidamente e ele sorriu. – Pode falar neném.

- Se – sei. – ele aproximou o rosto do meu e passou o nariz em minha garganta.

- Sabe que só eu posso te tocar não é?

- Si- Sim.

- Só eu posso te beijar. – ele beijou minha garganta e suspirei. – Só eu posso de dar prazer. – ele sussurrou e lambeu atrás da minha orelha e tremi.

- Humrum.

- Muito bem. Você é minha SN, e não gosto que toquem no que é meu. Não quer me ver bravo não é neném? – ele se afastou e olhou em meus olhos.

- Na- não. – ele sorriu e afastou minhas pernas.

- Que bom, eu não quero ficar bravo com você minha menininha travessa. – ele sussurrou com os lábios bem próximos dos meus, fechei os olhos sentindo sua respiração contra meu rosto, em seguida seus lábios tocar os meus, ao mesmo tempo em que ele afastava meu maiô e pressionava meu clitóris.

Eu gemi contra seus lábios, ele me beijou com urgência sua boca colada a minha, sua língua pedindo passagem, e seus dedos se infiltrando em mim, minhas pernas tremeram e ele encostou mais em mim, sua ereção entre as minhas coxas estava me deixando mais molhada.

- Sempre molhadinha neném. – ele afastou os lábios e começou a beijar minha garganta, seus dedos se movendo em minha boceta.

- Hmmm.

- Só pra mim neném, não é, sempre molhadinha pro titio Kookie.

- Oh... – ofegava sentindo meu corpo tremer, ele movia seus dedos rápidos, sem nunca deixar de esfregar meu clitóris, eu estava no céu, à mão dele me fazia delirar.

- Jeon...

- Você gosta neném, gosta de sentir meus dedos na sua bocetinha?

- Jeon... Oh Deus... – ele abaixou o rosto e afastou o meu maiô e lambeu meu mamilo duro.

- Gosta neném? Diz pro titio Kookie o que você gosta.

- Oh sim, não pare. – gemi sentindo, o calor aumentar e minha entrada pulsando enquanto os dedos dele se moviam com dificuldade, pois minha boceta os apertava com força.

- Ah neném, não vejo a hora de ser meu pau a ser esmagado por essa bocetinha apertada.

- Merda... – grunhi sentindo meu corpo tremer e meu gozo escorrer pela mão de Jeon. Ele se afastou um pouco e sorriu lambendo os dedos e gemendo.

- Que boceta gostosa neném. – ele apertou seu membro e mordi os lábios.

- Hmmm... – comecei e ele me olhou. – Você quer... – olhei para seu membro e ele sorriu safado.

- Quer chupar meu pau, neném? – eu corei absurdamente e ele riu me abraçando. – Não tenha vergonha, neném, já disse sou todo seu. Assim como meu pau.

- Eu não posso evitar. – ele sorriu e beijou meus lábios delicadamente.

- Me diga neném, você gostou?

- Do seu... Seu pau? – ele riu e assentiu e corando como um pimentão assenti também.

- Sim, ele é... bom? – ele riu e foi até um dos bancos de pedra e liberou seu pau da sunga e começou a massageá-lo, lambi os lábios e ele me chamou com o dedo.

- Venha aqui minha menininha travessa. – fui rapidamente e fiquei olhado seu pau grande e mordi os lábios ele estava em pé e melado. – De joelhos. – obedeci novamente e ele soltou seu pau com um gemido. – É todo seu neném.

- Ok... – sussurrei e o envolvi em minha mão, ele gemeu e afagou meus cabelos, abaixei o rosto e lambi a ponta, ele estava salgado, melado, minha entrada piscou.

- Isso neném, como da outra vez. Faça de conta que sou seu picolé. – eu ri baixinho e olhei pra ele.

- Um picolé?

- Sim, um picolé de titio Jeon. – eu corei e dei uma lambida nele todo, ele jogou a cabeça pra trás gemendo.

Sorri me sentindo mais confiante e voltei a lambê-lo, deixei seu pau bem babado, e só ouvia ele dando pequenos gemidos e cantarolando de aprovação.

- Me chupe SN. Coloque meu pau nessa boquinha gostosa. – ele pediu depois de alguns minutos e obedeci.

Chupei a cabeçinha e ele tremeu em meus lábios, o engoli um pouco mais e ele gemeu alto. Comecei a mover a cabeça com ele em minha boca, e ouvi Jeon grunhir e agarrar meu cabelo e mover minha cabeça de encontro ao seu pau.

Ele era grande e foi um pouco incomodo, mas era muito excitante, ele estava fodendo a minha boca, eu gemia sentindo seu pau pulsar e ele gemer palavras sem sentido.

- Deus... Isso... Que boquinha gostosa... Eu vou... – não entendi uma das suas frases, mas de repente seu pau tremeu e pulsou e senti um esguicho em minha boca, engoli, e percebi que ele estava gozando, e eu estava bebendo.

Levantei os olhos e ele me olhava, mas não afastou o meu rosto, continuou movendo minha cabeça e engoli tudo, o gosto não era dos melhores, mas era de Jeon, então foi muito sexy.

Ele me soltou e me puxou para seus braços, colocou a cabeça no meu pescoço e respirou ofegante.

- Desculpa neném. – ele sussurrou e o empurrei um pouco para ver seu rosto.

- Por quê? – ele sorriu.

- Não fui muito gentil. – eu corei.

- Hmmm, eu hum gostei. – ele sorriu malicioso.

- Ah minha menininha travessa, adora me provocar. – eu dei uma risadinha e o abracei pelo pescoço. Ele escovou seus lábios contra os meus e suspirei.

- Não gostei de te ver com Tae. – ele suspirou e me abraçou apertado.

- Desculpe neném, eu te magôo não é? – dei de ombros e ele beijou meus lábios novamente.

- Vou resolver isso.

- Sério? – ele riu e levantou e se ajeitou.

- Sim, imaginei que sua irmã perceberia que eu não estou interessado, mas ela é mais persistente do que imaginava.

- Mas... mas você sempre sai com ela.

- Mas sempre a ignoro e nunca fico perto dela.

- Oh. – ele riu e abaixou o rosto até o meu.

- SN, preste atenção. Sei que você deve pensar o pior de mim, mas eu não saio com mais de uma mulher por vez.

- Eu não penso o pior de você. – falei virando de costas e sorri.

- Não?

- Não, só acho que você é muito mandão. – ele riu e me abraçou por trás.

- Bem neném, isso eu sou mesmo, e é bom você se acostumar ou lhe darei umas palmadas.

- Jeon! – ele riu e beijou atrás da minha orelha.

- Vamos logo, preciso falar com sua irmã.

Sai mais animada do que pretendia, afinal ele ia dar um pé na bunda de Tae por mim. Ok eu não devia estar tão feliz, mas era inevitável. Chegamos a piscina e Tae estava sentada com um homem loiro passando protetor em suas pernas, ela ria e rolei os olhos.

- Vá brincar com sua amiga, neném.

- Jeon! – bufei e ele riu.

- Vai logo neném, não me faça mandar de novo.

- Mandão. – resmunguei indo procurar Luuh.

A Achei sentada em uma cadeira e fui até ela, ela acenou animadamente quando me viu.

- SN onde estava?

- Com Jeon . – ela sorriu maliciosa.

- Hmmm, você realmente está com uma carinha de quem estava se divertindo.

- Luuh! – ela riu e abriu sua bolsa.

- Aqui, passe um batonzinho. – passei o batom e dei uma rápida olhada, Jeon estava sentado ao lado de Tae que falava gesticulando os braços, franzi as sobrancelhas, precisava aprender a ler lábios.

- Alguém gostaria de ser uma mosquinha.

- Aãn? – Luuh riu e olhou também para eles.

- O que acha que estão falando.

- Taeyeon está implorando pra ele dar uma chance pra ela. – ela arqueou uma sobrancelha e dei de ombros. – Eu posso sonhar, não posso.

- Você está com uma carinha de quem tem certeza.

- Ele disse que daria um fora nela. – virei para Luuh animada e ela riu.

- Que bom. Por que um bofe escândalo como aquele, você tem que prender com unhas e dentes. – eu ri.

- E o que eu faço pra prendê-lo?

- Bem, existem varias coisas, sexo principalmente. Vocês já transaram.

- Não. – corei vermelho brilhante e ela riu.

- Ok, então vocês podem brincar.

- Nós já fazemos isso.

- E o que vocês fazem, exatamente?

- Hmmm, ele sabe me beija lá embaixo.

- Oh, ele é bom. – eu ri.

- Eu o beijei também.

- OMG! Mentira?

- Não, já fiz duas vezes.

- SN sua safada, que orgulho de você. – eu ri alto.

- Sim, ele pareceu gostar muito. Então o que mais eu faço pra prender ele?

- Bem, você já fez espanhola?

- O que?

- Espanhola, sabe quando você masturba o homem com os seios.

- Oh, isso é possível? – ela riu.

- Ah meu bem , tantas coisas pra te ensinar.

[...]

Quando entramos no carro Jeon estava serio, e Taeyeon parecia muito irritada, ela me lançava olhares furiosos, e corei abaixando os olhos. Ficamos em silencio o caminho todo.

Na verdade a minha mente estava nas coisas que Luuh disse, será que eu conseguiria fazer aquilo? Jeon com certeza iria adorar, mas eu teria coragem?

Quando o carro finalmente estacionou, corri para dentro de casa, precisava de um banho, estava suada e um pouco melada. Não tinha entrado na piscina e dei graças quando Jeon decidiu ir pra casa.

Entrei no banheiro e tomei um banho quente, lavei os cabelos e quando sai estava me sentindo bem melhor. Enrolei-me na toalha e fui para o quarto, vesti uma calçinha e uma blusinha de alças finas branca. Estava procurando uma saia quando ouvi uma batida na porta e fui abrir.

- Olá. – Jeon me olhou de cima a baixo e corei.

- Hmmm, oi. – ele sorriu e entrou no quarto me abraçando.

- Você sempre abre a porta sem perguntar quem é?

- Bem, antes de você vir pra cá era só appa, e Tae e as empregadas são todas mulheres.

- E o motorista?

- Ele está mais interessado em Tae do que em mim. Sem contar que ele não tem motivos para entrar na casa.

- Tudo bem neném. Então seu appa ligou e disse que vai passar o dia na empresa. Quer brincar com o titio Kookie ? – eu ri e o abracei pelo pescoço.

- Não sei titio, o que você tem em mente? – ele gemeu e apertou minha bunda.

- Ah minha menininha travessa, passam muitas coisas por minha mente.

- Mesmo?

- Sim, muitas mesmo. – ele acariciou minha bunda e a apertou, sua boca colou na minha orelha e sussurrou.

- Me deixa brincar com a sua bundinha?

- O que? – ele riu.

- Sim neném, me deixa brincar com seu rabinho.

- Jeon! – ele suspirou.

- Mais pra frente então. Que tal um passeio?

- Ok. Aonde?

- Aonde quiser neném.

- Podemos ir ao shopping, talvez ao cinema.

- Claro. Vista algo comportado, te espero lá embaixo. – ele beijou meus lábios e saiu do quarto.

Vesti uma saia jeans curta e tirei a calçinha sentindo meu rosto queimar de vergonha, mas agora já era, Jeon havia me corrompido de vez, e eu não podia mais negar, eu adorava isso. Continuei com a blusinha de alça e vesti uma sapatilha rosa. Peguei meu celular e desci.

Cheguei ao primeiro andar e ouvi uma discussão, vinha da sala, fui até lá, mas trombei em uma mesinha que havia um vaso, consegui evitar que o vaso caísse, mas o barulho foi alto, no segundo seguinte Tae saiu da sala bufando e indo em direção ao quarto dos empregados e Jeon veio em seguida. Ele me olhou de cima a baixo e sorriu.

- Isso não é nada comportado neném, mas ainda sim você está uma tentação. – corei.

- O que estava acontecendo?

- Sua irmã não está muito feliz com minha rejeição.

- Oh. – ele suspirou e colocou o braço sobre meus ombros e começamos a seguir em direção a garagem, ele abaixou o rosto aproximando a boca do meu ouvido e suspirou.

- Está sem calçinha, neném?

- Hum sim. – ele riu contra minha orelha e mordiscou o lóbulo.

- Você é uma menininha tão travessa. – eu sorri e paramos em frente ao volvo e ele abriu a porta pra mim.

- Quando seu carro chega? – ele sorriu e ficou me observando.

- Você também quer brincar comigo em cima dele neném?

- Você só pensa nisso? – ele deu de ombros.

- Na verdade eu penso em você em cima da mesa da cozinha, na minha mesa do escritório, no chuveiro... – rolei os olhos e ele riu e foi para o seu lado.

Ele dirigia em silencio e me virei pra ele mordendo os lábios.

- Você gosta de mim, né Jeon ?

- Claro que gosto neném.

- Sim, mas não é só sexo, né?

- Eu gosto de você SN, confesso que estou louco pra fodê-la, você me deixa subindo pelas paredes, mas eu gosto da sua companhia. – sorri mais calma. – E você, gosta de mim, ou só está me usando pra te dar prazer? – eu corei.

- Claro que eu gosto. Bem não no começo, e você me irrita às vezes. – ele riu alto e apertou minha coxa.

- Não se preocupe neném, logo você se acostuma. – sorri, se eu fosse me acostumar, significava que ele pretendia ficar comigo algum tempo.

Chegamos ao shopping e fomos escolher um filme. Jeon queria algum filme chato de ação, eu preferia uma comedia. Ficamos acho que meia hora decidindo que filme ver, escolhemos o meu é claro, afinal ele disse que eu merecia depois da chupada que dei nele, lógico que atingi altos níveis de vermelho depois dessa.

Quando finalmente entramos na sala Jeon  me levou pro fundo e fiz ele me comprar um monte de porcaria, pipoca, refrigerante e doces. Ele parecia se divertir então me aproveitei mesmo dele.

Depois de um filme em que eu sai com o rosto vermelho de tanto dar risada, Jeon segurou minha mão e passeamos pelo shopping, olhávamos as vitrines, eu parava para olhar algumas roupas, e ele me seguia em silencio, paramos em frente uma joalheria e ele ficou olhando a vitrine.

- Vamos Jeon? – chamei cansada de ficar ali parada e ele negou.

- Vamos entrar um momentinho.

- Ok. – ele foi até uma atendente loira e alta e fiquei olhando uns relógios, eu podia comprar um novo para o papai, será que Jeon  gostaria de um também.

- Eu quero com um pingente de ouro branco. – ouvi a voz de Jeon  e olhei pra ele.

- O que você vai comprar?

- Um presente pra minha menininha. – arregalei os olhos ao ver a mulher trazer uma corrente de ouro branco fininha e um pingente com formato de "J".

- Jeon...? – gaguejei e ele riu.

- O que acha, neném? – a moça sorriu e me mostrou o pingente e toquei nele, era lindo havia pequenas pedrinhas brilhantes na diagonal.

- É bonito. – ele sorriu e pegou o colocar da mão da mulher e virou pra mim.

- Levante o cabelo. – obedeci e ele colocou o colocar. Toquei o "J" que ficava entre meus seios e sorri para Jeon.

- Obrigada. – ele piscou pra mim, e foi até o caixa pagar.

Quando ele voltou segurou minha mão e sorriu e entrelaçou nossos dedos, andamos por alguns minutos e fiquei admirando meu colar, era um pouco de pretensão dele me dar um colar com um pingente com a letra do nome dele, mas ainda sim era muito lindo.

- O que acha de irmos para meu apartamento, neném? – ele surrou em meu ouvido e corei.

- Acho uma boa idéia. – ele riu roucamente.

- Ótimo, estou louco pra ver você usando nada mais além do colar. – eu ri e corei pensando, que essa era uma boa oportunidade pra seguir as dicas de Luuh.

Afinal não custava nada tentar.


Notas Finais


Uuuuauuuu
Sera que ele vai gostar ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...