História Entre a Rosa e as Balas - Capítulo 12


Escrita por:

Visualizações 50
Palavras 1.915
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - Cap 12


Fanfic / Fanfiction Entre a Rosa e as Balas - Capítulo 12 - Cap 12

(Sophia)

Finalmente era domingo,eu havia acordado cedo,feito minhas higienes matinais e estava na cozinha terminando de fazer o café para Bella. Assim que terminei fui até seu quarto,o primeiro a me ver foi Cerberus,que estava no canto do comodo,coloquei a bandeja em cima de uma mesa e fui até a cama da tenente.

-Bom dia aniversariante.-falei beijando seu rosto,a morena resmungou e se virou de costas para mim,ri baixo e voltei a tentar acorda-la-Vai mesmo dispensar meu café da manhã? Fiz com carinho.

-Vou ganhar só o café?-Bella abriu os olhos e um sorriso malicioso brincou em seus lábios-Já que é meu aniversário,eu bem que podia ganhar um presente.

Ergui uma sobrancelha e sorri de canto,me aproximei da tenente devagar e a mesma estava achando que eu iria beija-la,mas apenas mordi seu lábio fazendo-a gemer baixo. Me levantei da cama e logo sai do quarto,pude ouvir Bella gritando em frustração contra o travisseiro,ri baixo e voltei para meu quarto.

(...)

Eram exatamente 8 da noite,Katherine havia me mandado uma mensagem dizendo que já estava chegando com Bella. Fiquei um pouco nervosa,todos da família da tenente e até seus  amigos estavam lá,minha mãe estava com Maria conhecendo a família,ela já estava se sentindo parte da mesma. Eu por outro lado,me sentia uma intrusa.

-Você gosta dela,não é?-Jane perguntou se sentando na cadeira ao meu lado.

-Acho que é bem mais que isso.-sorri sem graça olhando para minhas mãos.

-Isso é bom.-voltei a atenção a garota um tanto confusa e a mesma sorriu docemente-Bella é uma pessoa incrível,se preocupa antes com os outros e depois com ela,protege os que ama com unhas e dentes e quando se apaixona,vai até o inferno pra ficar com a pessoa.

-Será que ela faria o mesmo por mim?-perguntei curiosa e interessada na resposta.

-Tenho certeza.-Jane sorriu de canto passando o polegar pela minha bochecha.

Mais alguns minutos se passaram e logo as irmãs Draven chegaram,assim que Bella entrou no salão todos gritaram "Surpresa!" e a tenente arregalou os olhos. A morena sorriu abertamente,feliz em ver todos ali juntos por sua causa,Katherine foi a primeira a abraçar a irmã e depois dela mais e mais parentes iam até ela parabeniza-la. Ao longe eu via seu sorriso,o que era lindo e me deixava mais apaixonada por ela.

Bella deixou a atenção da família e seus olhos focaram nos meus,por impulso baixei o rosto e me afastei ainda mais,acabei ficando sem graça com seu olhar em cima de mim. Fui me afastando mais ficando perto do palco que havia ali,me perdi em meio a pensamentos e todos envolviam a tenente,pensei em tudo que passamos e imaginei como seria se estivéssemos juntas.

-Tem algo errado comigo,senhorita Collins?-a voz da morena me alcançou interrompendo meus pensamentos,me virei e a vi sorrindo caminhando em minha direção.

-Problema nenhum,tenente Draven.-ela riu baixo e acabamos por ficar a centímetros de distância,seus lábios mais convidativos do que antes-Tenho ... um presente pra você.

-Sabe que não precisava,não é?-ah,maldito seja aquele sorriso cafajeste.

-Pra mim precisava,então ...-peguei sua mão a guiando até a parte de cima do palco e lhe entreguei o violão-Feliz aniversário.

Suas feições e seu olhar eram de surpresa,um sorriso logo cresceu em seus lábios e a morena pegou o instrumento em mãos. Seus olhos acompanhavam cada detalhe,assim como seus dedos,Bella ajustou o violão ao seu corpo e começou a dedilhar algumas notas.

-Não sei como agradecer.-ri baixo olhando para a mulher a minha frente.

-Toque alguma coisa pra gente.-seu sorriso de canto era encantador e tinha um toque de timidez,mas pude ver que havia ganho quando seus quatro amigos subiram ao palco e todos começaram a arrumar os instrumentos.

(Bella)

Estávamos prontos para começar a tocar,depois de anos voltar ao palco trazia uma sensação de nostalgia. O sorriso não saia do meu rosto,Sophia realmente havia ganhado meu coração e continuava ganhando a cada segundo.

Eu estava diante do microfone ajustando a alça de suporte do violão,aquele tinha sido o melhor presente que já havia ganho em todos esses anos,olhei em direção a ruiva e a mesma sorria abertamente. Era o sorriso mais lindo que eu já vi em seus lábios.

-Eu quero agradecer a presença de todos que estão aqui hoje e principalmente a minha irmã,Katherine,a garota mais louca que eu conheço e amo. Quero agradecer também a Sophia pelo violão incrível e pelo carinho que tem comigo.-seu rosto corou violentamente e sorriu timidamente-Bom,depois de anos estamos novamente em cima do palco e vamos ...-minha voz se perdeu em meio aos pensamentos que tive quando a vi.

Todos se mostraram surpresos e preocupados,mas eu estava em um misto de raiva e encantamento. Raiva por ela estar ali e encantada pela sua beleza,e isso eu não poderia negar;por mais baixa e vadia que ela fosse,ninguém diria que a garota de cabelos bicolores era menos do que linda.

-Mas que merda ela tá fazendo aqui?-a voz de Jack me tirou dos devaneios,respirei fundo e guardei o violão-O que vai fazer?

-O que eu deveria ter feito a muito tempo.-falei baixo e logo desci do palco indo em direção a Katherine-O que diabos a Luanna está fazendo aqui?

-Eu não faço ideia,a única pessoa que eu convidei fora do nosso convívio foi o Vincent.-olhei séria para o rapaz ao lado da mais nova-Te garanto que ele veio sozinho,eu vi ele chegando e saindo do carro.

Respirei fundo passando as mãos pelos cabelos,olhei em direção a garota bicolor e a mesma vinha em minha direção. Ela usava um vestido preto com um leve brilho e seus cabelos,metade preto e metade vermelho,tinham cachos nas pontas,todos a olhavam com surpresa ... bom,quase todos. Olhei na direção de Sophia e a mesma tinha raiva em seu olhar,seu peito subia e descia em uma respiração pesada,suas mãos fechadas em punho em um sinal claro de que teríamos problemas.

-Feliz aniversário Bella.-a voz da bicolor acabou me dando um certo embrulho no estômago,me virei para Luanna completamente séria-O que foi? É seu dia,sua festa. Deveria estar feliz.-ergui uma sobrancelha sem deixar a expressão séria,a bicolor apenas engoliu em seco e me estendeu uma caixa com o embrulho preto e uma fita vermelha-Seu presente.

Olhei para a caixa,peguei-a e olhando nos olhos da vadia a minha frente joguei contra seu rosto com toda a raiva que tinha em mim. Luanna gritou de dor e surpresa,todos a nossa volta ficaram completamente chocados com minha atitude,a garota bicolor me olhava assustada com uma mancha vermelha no rosto.

-Não me interessa como você soube,como entrou ou com quem veio,só quero que saia daqui,saia da minha vida e vá para o inferno vagabunda.-dei-lhe as costas e logo ouvi sua risada debochada.

-Você não era assim,minha pequena panda.-um frio percorreu minha espinha,meus olhos se prenderam em meus pais e Kath,uma lágrima correu pelo meu rosto-Você era tão doce,tão meiga e tão apaixonada,não era essa pessoa agressiva.

-Luanna vai embora,já chega dessa palhaçada.-minha mãe falou alto,mas eu senti a garota bicolor mais perto de mim. Prendi meus olhos em Sophia,a ruiva também tinha seus olhos em mim me mantendo sã,ou pelo menos tentando.

-Você acha que pode fugir do que senti por mim? Não pode tenente Draven,é mais forte que você,nada do que você faça vai acabar com esse sentimento que tem por mim.-respirei fundo procurando força para não matar aquela desgraçada-Eu fui a primeira Bella e sou a única que você ama.

-Isso é mentira!-todos olharam para a ruiva,um pequeno sorriso começou a crescer em meus lábios. "Não estou sozinha."-Você pode ter sido a primeira,mas não é quem ela ama.

-E quem ela ama? Você?-a risada de Luanna me deu raiva,piorou quando vi Sophia com os olhos marejados e se encolhendo por tímidez-Ora garota,se enxergue. Ela nunca vai olhar pra você como olhou pra mim,ela nunca vai sentir por você o que senti por mim.

-Nisso você está certa.-me virei para a garota de cabelos coloridos,a mesma tinha um sorriso vitorioso no rosto,sorri de canto para ela,um sorriso que não durou muito-O que eu sinto por você Luanna não passa de nojo,desprezo,raiva e pena.

-Eu sei que não é isso,você me ama Bella. Sempre amou.-ri um tanto alto fazendo a bicolor ficar surpresa.

-É Luanna,eu amei você. Amei mais do que tudo nesse mundo,e o que foi que você fez com esse amor?-a garota me olhava assustada,completamente chocada e eu pude ver um resquício de medo em seus olhos-NÃO FOI UMA PERGUNTA RETORICA. O QUE VOCÊ FEZ COM O AMOR QUE EU TINHA POR VOCÊ?-acabei perdendo o controle,não assustei apenas a garota a minha frente mas sim,todos que estavam ali.

-Bella ...-avancei contra Luanna,pronta para lhe deferir um soco,mas meu pai segurou meu braço. Sim,eu estava em completa fúria e a presença da vadia colorida só piorava a cada segundo.

-Você vai sair daqui,agora. Vai sair por bem ou ...

-Ou o quê? Vai me por pra fora a pancadas?-seu sorriso era debochado e me dava nos nervos,ela sabia que eu não poderia encostar nela-Não pode tocar em mim tenente,a não ser que queira perder seu posto.

-Ela não pode,mas eu sim.-a voz doce era firme,carregada de raiva e depois disso,tudo que vi foi a garota bicolor indo ao chão com a mão em seu rosto-Eu estava louca pra fazer isso desde o hospital.

-Sophia ...-sussurrei relaxando o corpo olhando para a ruiva diante de mim,meu pai estava surpreso ao meu lado.

-Quem você pensa que é sua vadia de quinta?-Luanna se levantou completamente irada.

-Eu sou a garota que faria tudo pela Bella.-meus olhos se arregalaram,a ruiva não havia recuado em um só momento-Eu passei dia e noite ao lado dela naquele hospital,eu fiquei ao lado dela quando você surgiu do inferno e quase destruiu o psicólogo dela. Foi comigo que ela fez amor.

Meu coração foi a mil com aquilo,Luanna estava boquiaberta e sem reação assim como todos ao nosso redor. Respirei fundo e me aproximei ainda mais de Sophia,a abracei por trás apoiando meu queixo em seu ombro e sorri de canto.

-Você já pode ir Luanna,mas se quiser a Sophia terá um enorme prazer em te por pra fora.-a garota bicolor bufou completamente irritada,respirou fundo e saiu a passos firmes.

Um silêncio se predominou durante alguns minutos e então,todos meus amigos começaram a gritar em comemoração,os mais velhos não tiveram outra reação se não acompanha-los. Sorri apertando mais o abraço na ruiva e beijei seu pescoço.

-Sua mãe quer a minha cabeça.-falei baixo apenas para a garota escutar,nos viramos na direção da senhora Collins e a mesma nos olhava seria e de braços cruzados-Acha que eu sobrevivo?

-Não faço ideia.-Sophia sorriu nervosa olhando para a mãe.

A festa se desenrolou como se nada tivesse acontecido,mas algo me dizia que eu ia ter um problemão quando ela acabasse.

(Tick)

Eu tinha acabado de sair do banho,vestia apenas uma calça de moletom preta e secava meus cabelos quando ouço os gritos de Luanna pela casa. Ri baixo me sentando na cama de frente para a porta,não demorou muito para a minha irmã irromper pela porta completamente tomada pela fúria e uma marca de mão pequena estava visível em seu rosto.

-Eu conheço essa mão ai.-joguei a toalha no cesto e voltei a olhar para a garota bicolor,não consegui segurar mais e acabei gargalhando.

-Para de rir seu magricelo desgraçado.-a garota jogou sua bolsa na minha direção,mas eu não conseguia parar de rir-Eu vou matar aquela ruiva.

-Não,você não vai. E quer saber o porquê?-Luanna ergueu uma sobrancelha me olhando séria-Eu vou pegar a Sophia pra mim e você,maninha,vai me ajudar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...