1. Spirit Fanfics >
  2. Entre Anjos & Demônios - A protegida dos anjos ( NaruHina ) >
  3. Primeira Parte XXVI - Reencontro

História Entre Anjos & Demônios - A protegida dos anjos ( NaruHina ) - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


#simestouvivo e #naomateoautor rsrs. Gente, eu nem o que escrever para poder me desculpar com vocês. Sim demorei mais de um ano para voltar. Eu entrei num bloqueio criativo terrível e quando dei conta que o universo alternativo de naruto que eu crei e tao extenso pensei sim desistir, mas nao fiz, na verdade nem tenho coragem eu ja imaginei o final e quero que vocês possam ler. E vou continuar escrevendo. Sem mais delongas, nos vemos nas notas finais.
Ah outra coisa, eu falei que esse capítulo seria inteiramente Naruhina, nao conseguir fazer, as consequências do capítulo nao deixou mais o próximo será.

Boa leitura, minna! (///▽///)

Capítulo 26 - Primeira Parte XXVI - Reencontro


A primeira vez que o Naruto treinou o seu elemento seus pais ainda eram vivos. Para ser mais exato, o dia em questão foi um mês antes do falecimento dos infames blasfemadores. A criança que tampouco sabia que a morte dos pais estava perto, dava seu melhor para orgulhar o pai, e por assim dizer, de tanto se esforçar, o básico ele havia dominado em uma semana, que seria controlar o seu eu interior. Nas semanas restantes que antecederia o dia crucial, o pequeno híbrido sabia formar pequenos furacões e vendavais com as mãos. Sem dúvida alguma, Minato Namikase estava orgulhoso do filho prodígio que estava criando. Contudo, após a tragédia, e após ver seus pais sendo mortos brutalmente, o lado ruim, o qual ele sabia controlar bem, tornou-se forte devido ao ódio que despertou naquele momento e que já não podia mais tomar o autocontrole.

— Naruto. — Chamou-o, e continuou após ter à atenção do caçador.— Dentre os 4 elementos principais da natureza, o ar, talvez, seja o mais complicado de dominar, porque você não pode vê-lo, é preciso sentir e se misturar ao mesmo tempo com o elemento.

— Essa parte eu sei. — Disse, ao soberano.

— No entanto, você deve saber que precisará estar tranquilo com a sua alma e a sua mente deve está no controle. Quero que você medite, focando apenas em controlar o seu eu interior e ao mesmo tempo se conectar com o vento. — Disse, Susano.

A brisa do vento rondava-os constantemente e o caçador resolveu ouvir as palavras do superior e começou a meditar. Era a primeira vez que meditava e não estava habituado a essa prática. Com os olhos fechados, ele tentava se concentrar e esvair toda a tensão do seu corpo. Digo o estresse da mente e mágoas do passado como Susanoo recomendara. Durante o processo de calmaria, o seu lado obscuro acabou despertando e como sempre passou a irritar-lo.

— Vejo que começou a treinar suas habilidades de semideus — Comentou o seu lado demoníaco.— Acho bom afirmar que você nao conseguirá e nós dois sabemos o porquê.

O loiro tentava nao ouvir o que a voz sombria da sua mente dizia. Ele sabia bem onde ele queria chegar naquela conversa.

Susano o analisava atentamente e podia enxergar com clareza as mudanças sucessivas de expressão na face do híbrido. Ele sabia do autorego do Naruto, que sempre que o caçador tinha uma lembrança forte, como a morte dos pais ou quando o loiro tentava esvaziar a mente, o lado maldoso vinha a tona. Mas, para que conseguisse fazê-lo dominar o seu elemento era necessário que o Naruto adestrasse o seu lado obscuro.

Durante a meditação; o Uzumaki tentava não dá ouvidos ao que a sua outra personalidade dizia:

— Humpf… — bufou — Vejo que vai me deixar falando sozinho. Mesmo eu estando disposto a ajudá-lo a aumentar sua força e aniquilar todas criaturas celestiais, espacialmente os que mataram nosso pai ou você já esqueceu? Lembra-te quais foram e lembra-te como nós dois juntos fomos fortes na batalha contra as bruxas.

O caçador conseguiu recordar-se da batalha contra as bruxas, de como ele dominou o ar e atacou os seus amigos, realmente ele estava formidável aquele dia, mas também, nao poderia dá ao luxo de comemorar, pois, ele fez um estrago grande naquela cidade e que senão fosse por causa dele provavelmente eles teriam vencido as megeras. Sem se dá conta, seu lado obscuro assumia o controle de sua mente fazendo seu cabelo escurecer para um preto tinto. Susano contemplando aquilo tudo tratou de parar a transformação antes que fosse tarde:

— NARUTO! — Ralhou, com a voz grossa, e consequentemente despertando o híbrido, que fitou-o com os olhos vermelhos. — Não deixe que o seu lado ruim tome posse do seu corpo e mente! Você precisa controlá-lo se quiser passar nessa etapa do treinamento. — Avisou-o.

As palavras de Susano ajudou-o voltar ao normal. O caçador se levantou, um rio de pensamentos negativos corria dentro de sua cabeça e ele estava atordoado com tudo que se lembrou, especificamente de quando seus pais foram mortos pelos arcanjos de Tsukuyomi.

— Mais tarde continuamos com o treinamento. — Disse, virando de costas e começando a andar.

— A onde você vai? — Perguntou, Susanoo, antes que sumisse entre as árvores grandes.

— Tirar a água do joelho e pensar um pouco. — Respondeu, sucinto.

Naruto seguiu rumo a floresta e caminhou por poucos minutos. Realmente ele não mentiu quando disse que iria fazer xixi, no entanto, ao terminar sua necessidade um pequeno estrondo no céu roubou sua atenção. Percebeu também que a explosão vinha do lado leste da floresta. Cogitou que talvez era um dos seus amigos bruxos duelando em forma de treinamento, mas como sua cabeça estava carregada de pensamentos ruins decidiu investigar quem estava praticando.

Quando chegou no local, onde de fato estava acontecendo um duelo, porém, entre Genma e um arcanjo, surpreendeu-se. Analisou os dois seres a sua frente, mais atentamente o arcanjo que até mesmo no escuro ele reconheceria a cabeleira azulada dele. Sua ira atingiu a ápice instantaneamente, sua transformação também havia sido completada no mesmo instante. Então, com toda sua fúria esvaindo dos seus poros conseguiu ter a total atenção dos rivais, por assim dizer. Genma, arregalou os olhos e pôde ver o Naruto feito um relâmpago avançar para cima do seu adversário, porém, este conseguiu teleportar-se e escapar do ataque do híbrido. Ao reapareceu no alto, um tanto mais acima dos dois. No momento em que o caçador iria fazer outra investida, mesmo gaguejando, o mensageiro de Susano decidiu avisa-lo:

— Na-na-naruto! Segue em linha reta. Você precisa salvar a Hinata! Ela está lutando sozinha com mais quatro que querem levá-la a força de volta para Elision. — Lançou as palavras gaguejadas no ar.

Recebeu do arcanjo um olhar de fúria que passou despercebido pela fada.

Inevitavelmente as palavras do mensageiro chegou aos ouvidos do lado bondoso escondido dentro da carranca do lado sombrio do mesmo. Pelo o olhar aflito e ao mesmo tempo esperançoso pôde considerar que o mensageiro estava falando a verdade.

— Deixe-me cuidar deste arcanjo, enquanto você trate de salvar a Hinata! — Emendou, Genma.

"Eu não vou embora sem antes matar este arcanjo. Ele estava no dia que o nosso pai morreu. Ele tem que ser torturado mil vezes pior do que fizeram com o pai e a mãe" — Pronunciou o lado demônio, dentro do seu subconsciente.

"Se tudo que a fadinha disse for verdade, a larmen corre grande perigo. Talvez, eles já a tenham levado." — Replicou o lado anjo.

"Pouco me importa. Aqui nunca foi o lugar dela e nunca será"

"Você está errado. Além do mais, você não está em direito de fazer ordens aqui. Vamos agora!" — Vociferou, o lado bondoso.

Antes que o Naruto fosse atrás de sua paixão, o arcanjo que analisava tudo resolveu impedir, não o deixaria passar, custe o que custar. Voou para cima do híbrido e tentou acertar-lo com um ataque com a espada, a mesma que pode ferir ou matar o caçador. No entanto, numa precisão magnífica, o loiro conseguiu formar um vendaval com as mãos e lançou o guerreiro celestial metros longe. Mesmo querendo continuar a luta e estraçalhar o arcanjo, Naruto virou-se de costas e seguiu em linha reta.

Ao se levantou com uns leves arranhões e decidiu seguir o híbrido, porém, foi barrado pelo mensageiro.

— Arene barrera! — Lançou rapidamente um feitiço na árvore onde ficava o caminho por onde o caçador prosseguiu.

No mesmo instante, uma barreira roxa em forma de um ringue de luta circundou toda a área em volta dos lutadores.

— Nossa luta ainda não acabou. — Emendou, Genma encarando o celeste com os olhos cerrados.

— Como você é tolo! Desperdiçou a sua chance de fugir e preferiu morrer. — Retrucou, Ao.

— Isso é o que veremos! — Bradou, cheio de si.

Parecia que o aparecimento do Naruto ajudou-lhe recompor suas esperanças e poderia dizer que estava aliviado pelo fato de que o híbrido iria salvar a sua namorada.

Era no que ele acreditava.

Hinata se via cercada pelo grupo celestial. Nao havia escapatória. Procurava por algum sinal ou por uma brecha, mas nada encontrava. Cogitou em se teleportar para longe do Palácio ou até mesmo para dentro, porém, não poderia arriscar colocar a vida de todos em risco. E por esse motivo resolveu enfrentá-los. O suor escorria de seu rosto, o coração pulsava cada vez mais rápido, seus olhos estavam concentrados e vidrados aguardando o primeiro ataque.

— Hizashi capture minha filha! Ja ficamos tempo demais aqui. — Ordenou, o comandante.

O arcanjo tratou-se de caminhar em direção a hyuuga filha, que o fuzilhava com os olhos perolados e reluzentes sobre a luz solar.

— Se o senhor me forçar a casar-me com o Tsukuyomi… eu não te perdoarei e pode me desconsiderar como filha! — Bradou taxativa, empunhando firmemente a espada de madeira.

— É para o seu bem, minha querida. Você sabe que está sozinha neste reino de desordem e caos. Você entenderá melhor quando estivemos em casa.

— Eu sei o que é o melhor para mim, quem nao sabe é o senhor. E me casar com o Tsukuyomi, não passa nem perto de ser o melhor para mim.

Hizashi atacou com um golpe, não cortante, na perna, porém, Hinata conseguiu se desviar dando um salto para o lado. Em seguida, lembrou de um poder milenar de sua família e resolveu usá-lo.

— 14° trigrama: Manto celestial.— Pronunciou firmemente as palavras passando a mão esquerda por cima da lâmina de madeira e ao mesmo tempo uma luz branca sombreada por um fogo laranja. Tomou conta da espada.

A resistência da sua espada se igualou a do seu oponente.

No entanto, não arrancou expressões alguma da parte dos arcanjos. E Hizashi resolveu atacar novamente com a espada, que foi de encontro a da protegida provocando um estrondo. A partir daí, uma sequência mútua de ataques surgiram. A perolada se mostrava firme e determinada dando trabalho ao experiente e majestoso arcanjo. Até que, num movimento preciso e eficaz, ele conseguiu arrancar a espada da mão dela e para finalizar colocou sua espada no alto do pescoço da perolada.

— Acabou Hinata! Iremos embora agora! — Disse o arcanjo autoritário e num certo tom de confiança.

— Tsc… — murmurou, ela.

— Larmen-chan!

Uma voz máscula e ensurdecedora ralhou vinda de cima dos anjos. Todos direcionaram sua visão para o céu e fitaram, no alto da árvore, o caçador em seu modo de fúria e em pé encarando-os com um olhar sério. A perolada formulou pensamentos duvidosos. Como ele a encontrou? E por que ele estaria ali? Os demais o olharam com desaprovação. Por outro lado, Naruto que até então tinha sua atenção toda na Hinata, reparou e reconheceu os arcanjos que estavam ali, principalmente o lider deles. Lembrou-se rapidamente do dia mais triste da sua vida e a raiva que sentia dentro de si aumentou dez vezes mais. Voou numa velocidade surpreendente, sendo capaz de quebrar o galho devido a pressão que fez e indo de encontro a Hiashi. Este, senão estivesse de guarda posta e experiência em batalha desse tipo, seria pego em cheio pelo golpe que o híbrido tentou acertar em seu rosto. Reapareceu em cima do loiro e rapidamente os outros dois arcanjos que estavam parados se posicionaram ao lado de hiashi e sacaram suas espadas. O caçador ficou de frente para eles e um sorriso diabólico apareceu em seus lábios.

Como ele ansiava por esse momento, desde o dia em que viu seus pais sendo mortos, a vingança era nítida para ele, nao deixaria a oportunidade passar. Jamais!

A protegida observava copiosamente o caçador e percebeu o quão irritado ele estava. A sede de sangue parecia que estava escrito em seus olhos. Porém, as mesmas dúvidas rondava a sua mente. Como ele a achou e o que ele estaria fazendo ali? Viera te salvar ou matar os arcanjos que insistiam leva-la para casa? Por um breve momento baixou a sua guarda em devaneios pelo o loiro e o arcanjo, a qual lutava, aproveitou o momento para tentar captura-la. Em uma investida precisa a derrubou no chão tirando-a do seu transe, entretanto, ela estava sem arma alguma para poder lutar e contra-atacar. Uma risada sutil e vitoriosa apareceu nos lábios grossos de Hizashi e para ele a luta ja havia sido ganha.

Hinata começou a arrasta-se para trás na esperança de distanciar do arcanjo, este caminhava para frente no mesmo ritmo que a garota com a espada apontada para ela.

Pararam de movimenta-se quando ouviram a voz de Hiashi, o lider dos arcanjos, chamando Hizashi:

— Hizashi preciso de você aqui! — Ordenou, escapando do ataques físicos do demônio — Esqueça da Hinata outra hora voltamos e buscamos ela.

O arcanjo não hesitou. Voou para o lado do lider e no mesmo instante tentou acertar um ataque no caçador de anjo que desviou. Os outros dois também tentaram arrancar uma gota de sangue no adversário, no entanto, foi jogados para longe por um vendal formado rapidamente pelas mãos do híbrido.

— Senhor ele é muito forte. — Falou um dos anjos.

— Sim. Ele é. Deixamos ele viver por muito tempo. — Confirmou o líder.— Erramos em não ter conseguido mata-lo quando ainda jovem. Mas vamos reparar esse erro hoje e agora. A luz sempre venceu as trevas e nao vai ser agora que vai perder! — Pronuciou-se firmemente.

O caçador os encarava com ódio e a cada segundo que passava esse ódio aumentava e o lado bondoso se sucumbiu a amargura e a raiva. Ja nao tinha esperança para voltar a ter o lado anjo novamente em sua vida. Nao era preciso, ele era forte assim e resistir para voltar a ser fraco seria burrice. Era o que ele acreditava naquele exato momento. Dominado pela a raiva Naruto foi capaz de despertar um poder o qual nem mesmo ele sabia que possuía, mas que estava certo que acabaria com os arcanjos.

— 64° Trigrama: Ordem celestial expurgo das trevas — conjurou o lider da guarda celestial.

E os demais anjos que estavam presentes acompanhou e pronunciou o mesmo poder.

Os anjos de linhagem hyuuga tinha um certo diferencial das outras classes de anjos e criaturas celestes formadas por Tsukuyomi. Quando o deus da lua, dos céus e de todas as criaturas celestiais resolveu criar-los, a primeira espécie a ser montada foi a da familia hyuuga. Foram criados como guerreiros e no cenário de guerra que viviam na época era necessário formar criaturas tão fortes que pudesse aniquilar as trevas e assim foi feito. Os hyuugas eram criaturas celestes, majestosas e poderosas. Eram capazes de emitirem um poder que pudesse vencer qualquer escuridão. É um poder que pode ser usado somente por essa linhagem: os 64 trigamas. Cada trigama representa um poder diferente o qual o ajudaria na hora que mais necessitava. Porém, com o passar do século esse poder foi enfraquecendo e com a mistura de criaturas que nasciam no mundo alguns desses ataques não atingia os 100% de eficácia.

A protegia observava a luta e poderia imaginar que uma tragedia aconteceria. Mas quem venceria? Ela sabia o poder que os soldados de Tsukuyomi usaria mas desconhecia o que o híbrido estava prestes a lançar. Alguém morreria? O que ela podia fazer para que aquilo nao acontecesse?

Sem notar lagrimas escorriam dos seus olhos sem permissão.

"Estou chorando?" Se perguntou em pensamento

Por qual motivo isso estava acontecendo? Ela ansiava que isso fosse so um pesadelo macabro e que ela acordaria como todas as vezes que acordou e ia para a orquestra a qual fazia parte em Elision. Era uma vida tão boa,simples, pacata e sem nada para se preocupar. E agora tudo estava de cabeça para baixo e por algum motivo todas as criaturas passaram a persegui-la.

Se pôs de pé e limpou o rosto. Começou a pensar em uma coisa que colocasse fim naquela luta. No entanto, era tarde demais e uma explosão gigantesca soou pelo ares capaz de ser vista de longe. A única coisa que ela pôde usar foi o poder do oitavo trigrama: a cápsula celestial. Se conseguiria conter o choque dos poderes ela nao podia prevê, porém, o que ela mais ansiava no momento era o desfecho do embate que acabou que ocorrer.

Enquanto isso, a luta entre Genma e o arcanjo estava preste a acabar. Tinha sido uma luta rápida e cansativa. Venceu quem era o mais forte, e dessa vez o arcanjo Ao acabou vencendo.

— 55° trigama: Imobilização divina.— Pronunciou o arcanjo como se estivesse escrevendo o número no ar.

Numa velocidade admirável uma corrente branca e brilhante surgiu do chão indo de encontro a Genma, que decidiu lançar um feitiço:

— Exitio acidum — Pronunciou firmemente, e uma magia esverdeada saiu de sua varinha.

Era uma feitiço tipo ácido. A fada lançou na esperança que derretesse a corrente. Mas se enganou a magia se dissipou assim que tocou no poder do arcanjo.

— Hahaha — riu com gosto Ao — Magia de fadas ou elfos nao funciona contra este tipo de poder milenar — Explicou, observando a corrente prender o mensageiro. — Eu avisei para fugir quando ainda tinha tempo, mas você preferiu morrer. Para a sua sorte gosto de morte rápida.— Disse caminhando em direção ao castanho.

Na intenção de cravar a espada no coração de Genma. E quando iria cumprir o que estava pensando a barreira foi desfeita por um soco de susanoo que seguiu este caminho, porque ficou preocupado com o Naruto e, logo após, viu o duelo de seu mensageiro com o arcanjo. Decidiu interferir antes que a vida de Genma fosse tirada. No mesmo, instante susanoo formou um circuito de agua com as maos e o lancou para cima de Ao que acabou desfiando com facilidade.

Os três presentes ali foram surpreendidos por uma onda de vento e uma explosão sonora aguda. O soldado celestial aproveitou o momento para ir ate onde o seu lider estava, pois, acabou-se preocupando com o som ouvido agora pouco. Susanoo desprendeu Genma rapidamente com as mãos seguiu o mesmo caminho que o arcanjo. O mensageiro também não ficou parado tratou indo junto.

Quando chegaram no local via-se apenas os guerreiros celestes caídos no chão. Ao que agora pouco lutou contra o lider e o mensageiro da ordem dos assassinos tratou de recolher os corpos de seus amigos e do general.

— Quinquagésimo quarto trigramas: retirada celestial.

E assim todos retornaram de uma vez para a unidade de feridos em batalha de eilison.

— Por que a Hinata não esta aqui? E nem o Naruto? — Perguntou, Genma olhando todos os cantos da área devastada.

— Nao sei… —Respondeu o soberano divagando. — Vamos voltar para o palácio e pedir a Sakura para fazer um feitiço de localização. — Disse por fim, não podia perder tempo.

Os dois viraram de costas e seguiram rumo a ordem dos assassinos. Era a opção mais sensatas e com os poderes de Sakura e Ino poderiam cogitar que achariam a protegida e o Naruto.

Campus elision Unidade de feridos.

A unidade de feridos em ellision ficava na parte oeste do reino. Era o local onde os soldados chegavam com o mínimo de vida possível de batalhas ou guerras e eram tratados rapidamente para assim ser curados. Depois do desaparecimento de Hinata varios anjos foi necessário partir em missoes em busca dela e muitos foram mortos ou quase mortos. Outros enfretavam demônios no portao de Elision e ficavam extremamente feridos.

— Esses dois anjos morreram. — Informou a enfermeira celestial ao soldado, que lutou contra o mensageiro de susanoo — O general Hiashi, junto ao soldado Hizashi estão em estado grave. Estabilizamos eles com alguns procedimentos medicinais celestiais, mas só teremos a certeza que eles ficaram bem quando acordarem. O dano que ele recebeu foi muito forte.— Explicou de antemão para Ao.

Saindo dali o guerreiro celeste precisou relatar o ocorrido a Tsukuyomi, como o General nao esta consciente, e o unico são era ele, precisou assumir essa responsabilidade. Foi até o escritório de Tsukuyomi. No meio do percurso encontrou-se com Mei Terume, a feiticeira do reino, e por quem ele era apaixonado, poderia dizer que era recíproco a paixão e a atração, porém, nenhum dos dois teve a coragem de confessar os seus sentimentos e no momento somente a bruxa tinha a consciência de suas emoções e sentimentos. Perguntou-a se o lord do reino estaria no escritório e ela respondeu que sim, e assim, ele adentrou na sala rústica. Contou, a missão para tsukuyomi e como resposta recebeu um grito:

— Vocês sao uns incompetentes! Eu disse para recuperar apenas a Hinata e trazê-la para o Reino. Nao me importa se alguns de vocês iriam morrer! -- Gritou jogando a papelada no chão. — Sai da minha sala! Eu preciso pensar!

O soldado saiu sem expressar emoção alguma o tal feitiço que Mei lançou nao permitia que os moradores demonstrasse algum tipo de sentimento. Eram apenas fantoches para o soberano e rei do reino.

O deus da lua sentou na cadeira de coro do escritório e se deu a pensar, mais uma vez a protegida escapou de suas mãos por culpa do híbrido detestável. Não via a hora da arma potente e exclusiva que sua feiticeira juntamente com o bruxo de madara ficasse pronta para acabar com o caçador com apenas uma única tentativa.

Reino Hades ( Palácio Uchiha Madara)

Tsukuyomi nao se contendo de raiva resolveu ir ate Hades reino onde reinava e morava o semideus do fogo Uchiha Madara. Desabafou com ele, sentia tanto ódio pelo caçador, além de matar dois dos seus melhores soldados, deixou ferido o general, e ainda por cima ocultou o paradeiro da protegida quando o Híbrido ficou tão forte assim? E ate quando a força dele iria aumentar?

— Calma, logo vamos tirar a vida dele! Mais alguns dias e a arma que os nossos feiticeiros estão fazendo estará pronta. Ele morrendo, nao tem como a protegida se proteger. Logo vamos capturar susano'o e os outros deuses lendários. É questão de tempo. — Tentou acalma-lhe Madara. — E com as bruxas do nosso lado é questão de tempo para que eles sejam forçados a deixar o reino dos humanos.

Terra: Palácio a ordem dos assassinos

—Nao. Ja te respondi Sara. Seu atraso menstrual é devido a estresse, ansiedade e distúrbios alimentares. Você precisa cuidar mais da sua saúde, repousar que tudo vai voltar ao normal em poucos dias. — Explicou pela a terceira vez a anciã do Palácio.

— Nao. Eu nao aceito! Eu estou grávida do Naruto e eu seu disso! Você que está tao velha que acabou ficando gagá. Desde quando demônios tem todos esse distúrbios que você falou? — esbravejou a demônio.

— Olha aqui senhorita eu sou uma anciã a muito tempo e presto serviço ao mestre Susano'o a meio século e nunca errei em quaisquer diagnóstico. Entao, se puder me da licença vou escrever o seu prontuário e informar a susano'o sua situação. — Respondeu-a, na mesma moeda.

— Olha aqui sua velha se você nao quer ver a sua neta Matsuri de apenas 15 anos desparecida ou morta tao jovem acho bom você escrever ai que eu estou grávida, porque eu estou e se eu nao estiver logo mais vou providenciar isso. — Ameaçou-a.

Ela já estava ficando louca e queria de toda maneira prender o híbrido e tê-lo para sempre na sua vida.

— Ora como ousar me ameaçar?! Mestr….. — Sara pegou a senhora pela garganta e a ameaçou mais uma vez:

— Chyo, faça o que eu disse… ou você e sua neta sofrerá consequências. — Disse por fim, saindo do consultório deixando Chyo pensativa.

Pouco tempo depois Susano'o chegou ao palacio e reuniu o grupo principal da ordem. Era preciso avisa-los que o Naruto e Hinata haviam sumidos.

— O que sabemos é isso… Genma desobedeceu a minha condição de nao ultrapassar a barreira de proteção e acabou sendo encontrados pelos arcanjos. Logo após, parece que o Naruto viu o duelo entre genma e um arcanjo e foi em busca da protegida. Desde então nao foi mais visto. — Explicou-lhes a situação.

— Eles nao foram capturados pelos anjos? — Perguntou shikamaro.

— Nao, a nao ser que apareceram outros. Mas acredito que não. Porque quando chegamos no local os arcanjos que lutavam contra o Naruto estavam feridos desmaiados. Nao faz muito sentido terem deixados eles para trás. De todo modo, Sakura acha que consegue localiza-los?

— Sim. So preciso de uma coisa que era dele. — Respondeu, a fada.

— Certo. Sasuke vá ao quarto dele e pegue qualquer coisa do Naruto. — Ordenou.

Após o demônio voltar com uma jaqueta em mãos a fada ja havia preparado o feitiço para poder saber a localização do híbrido. Porem, nao conseguiu encontra-los. Estava sem rastro nenhum. Tentou utilizando alguma coisa da protegida, mas também não conseguiu. A fada pediu que Ino ajudasse, as duas juntas podiam expandir o feitiço, mas também nao adiantou. Persistiram até o fim da tarde, logo após, Susano'o pediu que parasse e tentasse no outro dia.

Sara também nao estava contente com a notícia do desaparecimento dos dois juntos. E se eles haviam fugidos juntos? O que estavam fazendo? Quando voltariam? Desejava tanto que Hinata nunca tivesse entrado em seu caminho. O caçador era seu e seria seu não importa o que acontecesse.

Contudo, ninguém sabia da localização dos desaparecidos, e por algum motivo, seus rastros estavam apagados. Onde estariam?

Continua...


Notas Finais


Entao, o que me diz? Conseguir entregar um capitulo bom? Depois de tanto tempo. Espero muito que a história esteja ficando interessante. O universo aqui é vasto. E tem muitos personagens a serem explorados e pretendo fazer isso com todos. O proximo capitulo está pronto vou postar agorinha. Digamos que ele foi fácil em escrever. E sim, vou responder os comentários é que eu acabo ficando sem jeito.
Ah, nao deixe de comentar, ajudar muito. E muito obrigado aqueles que me mandou mensagem e me chamou no direct. Gente, eu amo muito voces! Até o próximo. (///▽///)(///▽///)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...