História Entre Anjos e Demônios. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Comedia, Demonios, Mitologia, Mitologia Celta, Mitologia Cristã, Mitologia Japonesa, Mitologia Nórdica, Sobrenatural
Visualizações 7
Palavras 1.725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá a todos. Como prometido estarei voltando a postar normalmente, espero que gostem do capítulo. Até a próxima e boa leitura.

Capítulo 10 - Reconhecimento. Os Antigos Reis se movem.


- Sim. - Diz Uzume pegando na mão de Matt. - Vamos?

De mãos dadas vão em direção ao quarto do filho do rei Demônio e no caminho para o cômodo reparam uma luz muito forte vindo de onde era para ser o quarto de seus pais, seguida de um grito. Preocupado Matt abre a porta e pergunta:

- Que porra está acontecendo aqui?

- Relaxa garoto, está tudo bem. - Diz um homem com o porte incrivelmente atlético que estava de costas, revelando oito enormes asas sendo quatro negras e quatro completamente brancas com um brilho que chegava a ofuscar a visão de todos presentes ali.

- Quem é você? - Pergunta Matt.

- Essa é a verdadeira casca de Lúcifer. - Diz Uzume enquanto fica surpresa com o que acabara de ver. - Mas como? Pensei que a casca dele havia sido desfeita.

- E foi, porém nós que somos escolhidos como escribas temos o poder para reconstruir cascas despedaçadas ou desfeitas graças ao material divino de seu portador. Assim eu consegui reconstruir completamente a casca de Lúci. - Explica Ariel se referindo a Lúcifer por um apelido carinhoso.

- Já falei para não me chamar assim.

- Luci? Depois só falta falar que gosta de cafuné na orelha. - Caçoa Matt. - Mãe agora entendo porque você disse que nos parecemos.

- Verdade, mas meu cabelo e barba são melhores. Agora sai daqui e deixa eu aproveitar o tempo que tenho e para de ser lerdo, não quero que meu filho fique conhecido como o "híbrido lerdão" - Diz Lúcifer enquanto empurra Matt e Uzume pela porta, a fechando. - Então, aonde estávamos? - Diz Lúcifer se virando para Ariel.

- Então aquele é o Arcanjo mais forte? Agora consigo ver o porque todos pagam pau e tem medo do meu pai. - Diz Matt enquanto começa a andar até seu quarto.

- Sim, você já viu como ele luta e agora viu sua verdadeira face. Seu pai é temido até mesmo por deuses Egípcios e Nórdicos, agora com sua verdadeira casca acho que ele poderá voltar a se soltar. - Diz Uzume enquanto segue Matt até seu quarto, fechando a porta atrás de si. - Finalmente a sós, dessa vez tenho certeza que aquele gordo tolo não nos atrapalhara. - Diz Uzume enquanto retira seu quimono ficando totalmente nua na frente de Matt.

- Assim espero. - Diz Matt enquanto retira o palitó e a camisa social rasgada revelando um abdomem completamente perfurado por causa da batalha contra Jesus.

- Jesus, o que foi isso? Esse ferimento está horrível. - Diz Uzume sarcásticamente enquanto se aproxima de Matt.

- Ele mesmo. Pensei que ele iria pregar a palavra, mas não, só me furou mesmo. - Diz Matt fazendo mais uma de suas piadas horríveis.

- Realmente você é um babaca. - Diz Uzume enquanto ri da piada de Matt, o beijando logo em seguida.

No dia seguinte ao se levantar Matt sai silenciosamente do quarto vestindo apenas a parte de baixo de seu terno tentando não fazer barulho para não acordar Uzume. Matt ao se direcionar ao pátio do palácio encontra Lúcifer e Kernunnos. Ao vê-los Matt se aproxima comprimentando o líder Celta:

- Senhor Kernunnos.

- Matt. Seu pai me falou sobre a missão, fico feliz que estejam bem e que tenham completado a missão com sucesso.

- Obrigado senhor, mas tudo só foi possível graças a meu pai. - Diz Matt.

- Eu sei bem disso. - Diz Kernunnos sorrindo. - Mas você agiu bem derrotando Jesus e coletando informações preciosas para que saibamos mais sobre os atuais Antigos Reis. Eu e Lúcifer achamos que já está na hora de avançarmos mais com seu treinamento.

- Como assim? - Pergunta Matt.

- A partir de agora eu e Suzanoo iremos te treinar. Com antes, Suzanoo fica encarregado dos combates físicos nos quais você já provou ser capaz e, eu com seus poderes arcanos e infernais. - Explica Lúcifer. - Seu dom como leitor de runas e lutador foi reconhecido não só por nós, mas pelos Xintoista também.

- Caralho... Eu.. não sei o que dizer. - Diz Matt fazendo uma pausa dramática desnecessária.

- Tem que falar nada, apenas não morrer. - Brinca Kernunnos.

- Já vi que vocês vão precisar de uma mãozinha minha não é? - Pergunta Suzanoo se aproximando. - Porém eu tenho mais duas para ajudar. - Brinca enquanto retira as mãos decepadas de Jesus de uma sacola em sua cintura.

- Acho que já está na hora de costurar as mãos de volta, não acha? - Pergunta Lúcifer. - Mas antes faça dois furos nas palmas da mão só de sacanagem para quando ele acordar a gente zuar com ele.

- Imagina só quando ele fechar a mão e o dedo dele atravessando a palma e ficar tipo: bota só a cabecinha, ok? - Zoa Matt fazendo todos ali rirem.

- Falando em botar a cabeça, finalmente alguém deixou de lerdeza ontem, deu para ouvir por todo o palácio. - Diz Suzanoo enquanto olha para Matt com uma cara de surpreso e um tanto quanto de deboche.

- Posso fazer nada. Vocês mandam eu parar de lerdeza e agora vêem falar sobre ontem? Aaah vão tomar nesses seus cus divinos. - Rebate Matt.

- Sem querer estragar a conversa fiada, precisamos falar sobre tudo o que ocorreu ontem. - Diz Amaterasu aparecendo na porta do palácio.

Após a interrupção da Deusa todos ali presentes vão até o escritório da mesma e ali repassam todo o relatório do que viram no território do novo inimigo. Depois do fim da conversa Suzanoo vai até a sala onde estava o corpo de Jesus e lá costura suas mãos de volta fazendo é claro um furo nas palmas, pois ele era babaca o suficiente para fazer essa piada e tentar sair como inocente. Do lado de fora do palácio, pai e filho se preparam para o início do treinamento, Lúcifer ao ver seu filho armando postura diz:

- Porque está se posicionando? Nós não iremos lutar.

- Então o que faremos? - Pergunta Matt.

- Vamos queimar as coisas. - Diz Lúcifer enquanto emana uma aura negra de seu corpo e faz seus braços arderem em chamas.

- Isso de queimar as coisas ficou meio estranho, mas vamos lá. - Diz Matt fazendo seu braço demoníaco pegar fogo.

- Isso vai ser interessante. - Diz Ariel enquanto assiste seu filho e seu companheiro treinando voltando seu olhar para Uzume que se aproximava pelo corredor. - Finalmente acordou?

- Olá senhora Ariel. - Diz Uzume enquanto faz uma reverência.

- "Ama" deseja falar com você.

- OK estou indo até ela. Obrigado pelo aviso.

Longe de onde estavam um homem misterioso encapuzado acompanhado de uma mulher também encapuzada diz:

- Então eles pegaram até mesmo Jesus?

- Sim meu senhor, o que devemos fazer? - pergunta a misteriosa mulher.

- Tentar recuperá-lo é arriscado, devemos deixá-lo de lado e seguir adiante. As placas já foram traduzidas? - Pergunta o homem.

- Sim. - Diz a misteriosa mulher enquanto acena para seus servos fazendo os mesmos trazerem as placas de Ouroboros e as posicionando em meio a sala em que estavam.

- Ótimo. Finalmente eu conseguirei aquilo que eu sempre almejei. Poder para destroçar todos os deuses e trazer o apocalipse até nós. - Diz o misterioso homem enquanto gargalha.

- Senhor, isso pode ser perigoso. O que vossos seguidores humanos achariam disso? - Pergunta a mulher enquanto começa a se apavorar.

- Foda-se os humanos, aqueles Cristãos são insuportáveis, me louvar não é mais do que a obrigação por eu te-los criado. - Diz o homem que finalmente se revela ser o Deus judaico-cristão.

- Se assim você deseja que assim seja. Irei por a tradução diante do senhor, por favor as leia em alto e bom som. - Diz a misteriosa mulher que acabara de conjurar uma magia que permitia a Deus ver as traduções.

Deus as vendo e ainda encapuzado as conjura:

- Oh Serpente que vagueia sobre a eternidade, aqui jas um filho arrependido buscando o amor de um novo pai.

Sua benção eu venho buscar para o caos novamente na terra lançar.

Seu poder, sua glória, sua magnificência.

Sua grandiosidade eu busco sem inadimplência.

Busco em sua glória, sua força e seu poder então traga a mim todo o seu resplandecer.

Busco em ti sabedoria do infinito e trago a ti esse sudito corrompido.

A serpente se torna o dragão e a Carnificina em seu nome eu faria entao.

Caia novamente sobre a terra a carnificina e o caos que o impregna.

Ao término de suas palavras a placa no meio da sala começa a brilhar e dois olhos vermelhos surgem junto de uma aura negra incrivelmente forte que chegava a atordoa todos ali presentes. Repentinamente uma voz vinda da placa começa a falar:

- Então é você que me convoca filho do Sumo-Criador?

- Sim, sou eu grande Ouroboros.

- O que deseja? Da última vez que tentou me invocar um de seus irmãos acabou morrendo. - pergunta Ouroboros.

- Desejo poder meu lorde. - Diz o Deus judaico-cristão se ajoelhando. - Poder para acabar com todos aqueles que são contra o senhor e se oponham ao seu poder.

- Interessante. O que você me dará em troca?

- O que o senhor desejar. Primeiramente oferto ao senhor minha casca e após isso, toda a existência e criação.

- Sabe que seu criador vira atrás de mim não sabe? - Pergunta o Ouroboros.

- Sim eu sei, e nessa hora eu e os Antigos Reis estaremos ao lado do senhor para derrota-lo.

- Ótimo, que assim seja. Me traia e você e todos que o seguem morrerão.

Ao terminar sua fala uma enorme quantidade de fumaça negra se espalha pela sala e no formato de um dragão comendo o próprio rabo a fumaça se junta enquanto se unem ao corpo do Deus judaico-cristão. Ao desaparecer de toda a fumaça, Deus percebe que havia a marca do Ouroboros em seu braço direito, e então ele diz:

- Ótimo, podemos começar.

- Tem certeza senhor? - Pergunta a mulher.

- Sim. Que comece o período da carnificina. - Indaga Deus gargalhando e revelando olhos negros que brilhavam de tanto poder. - O meu primeiro alvo é você meu filho, em breve nos encontraremos novamente, Lúcifer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...