1. Spirit Fanfics >
  2. Entre armas e rosas - (TaeYoonSeok)(VHopeGi) >
  3. Mensagens

História Entre armas e rosas - (TaeYoonSeok)(VHopeGi) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii estou reescrevendo, de um jeito diferente, dessa vez vai ficar melhor eu prometo!

Capítulo 1 - Mensagens


Fanfic / Fanfiction Entre armas e rosas - (TaeYoonSeok)(VHopeGi) - Capítulo 1 - Mensagens

Taehyung estava mais uma vez na quela cafeteria com Jin,  tomando café e milkshake. Era assim todas as ferias, eles passavam o dia inteiro Na cafeteria, no shopping ou em casa, se divertiam muito contando piadas e falando sobre homem.

Mais uma vez passava o noticiário que o senhor do balcão adorava ver, sempre falava sobre coisas banais como a previsão do tempo ou algum ato heroico que, aos olhos de Taehyung não eram nada importante. Mas ultimamente as notícias estão ficando agitadas, assalto à bancos, mortos, refens, no último mês estão tendo informações perturbadoras desse nível, mas todos sem nunca descobrir quem foi, sempre com assinaturas feitas à sangue: Jk, Jh, Jm, Sg. Os que cometem os crimes estão um passo à frente de todos, com máscaras e uma fuga bem planejada. 

Taehyung e Jin, como sempre, ficaram até o último minuto na cafeteria e quando ela fechou saíram do local, indo direto para a casa de Seokjin, que já morava sozinho. 

Chegando, Jin vestiu uma roupa folgada e confortável — semelhante a um pijama —, e Taehyung tirou a calça ficando só de camiseta e box, ali era como sua segunda casa. Fizeram pipoca e Ligaram um filme de comédia, ficaram rindo enquanto comiam. 

Tudo estava bem, quando o celular de Taehyung apita, informando que havia chegado uma mensagem:

 

Desconhecido:

      Oi TaeTae

 

Taehyung se assustou pelo número desconhecido e pelo apelido íntimo, decidiu bloquear e ignorar, deveria ter sido engano havia trocado o número recentemente e isso acontecia. Fez e voltou a assistir o filme. 

Tudo estava bem, estavam no fim do segundo filme e Jin tinha dormido, O Kim não estava com sono ainda então decidiu terminar de assistir e depois se deitar. Estava em uma parte romântica em que o homem ia beijar a mulher, quando o celular de Taehyung apita de novo: 

 

Desconhecido: 

      Oi TaeTae

 

Taehyung se assustou de novo, seria o mesmo maluco que lhe mandara mensagem horas antes? Provavelmente sim, é muita coincidência para uma noite. Decidiu responder: 

 

You: 

    Quem é você!? 

 

O desconhecido demorou um pouco para responder, mas logo voltou

 

Desconhecido: 

      O certo não seria, “quem são vocês?”

 

Ele levou outro susto, duas pessoas!? Deveria ser um trote, ou algum stalker, bloqueou de novo e jogou de lado. Decidiu ir dormir, talvez o número parasse de tentar contatar pela manhã.

Desligou a Tv, cobriu Jin com uma manta e foi para o quarto de hóspedes.

 

 

Já era de manhã e Taehyung ainda estava com sono, queria dormir mais, só que o Sol que entrava pela janela não deixava, tentou se cobrir com o lençol, mas o mesmo era fino e não tampou a luz. Sabia que se levantasse para fechar as janelas não iria conseguir voltar a dormir, então o fez, levantou e foi até a sala, onde a encontrará muito diferente de como a deixou, ela se encontrava arrumada e sem nenhum resquício de sujeira. 

Ouviu uma cantoria vindo da cozinha e foi até o cômodo, Jin preparava ovos e torrada, a mesa estava posta e cantarolava uma melodia bonita. Quando o mais velho o percebeu ali, deu bom dia, que foi retribuído com um resmungo baixo, que não foi decifrado por Jin. 

 

— Te mandaram mensagens — Taehyung o encarou — seu celular apitou a manhã inteira. Eu não li, mas a pessoa parecia puta, tava’ igual um carnaval — ele imitou os barulhos de mensagem em ritmo musical e depois começou a rir histericamente de sua própria piada, o que fez Taehyung abrir um sorriso sem dentes

 

Ele foi até a sala e pegou o celular, onde estava cheio de mensagens:

 

Desconhecido:

     Oi de novo TaeTae

 

     Por que nos ignora?

 

     Tae

 

      Baby

 

      Não nos ignore!

 

      Você está com alguém!? 

 

      Tae 

 

       KIM TAEHYUNG 

 

       TAEHYUNG 

 

O garoto estava assustado, nunca havia recebido mensagens desse tipo, ele tinha um stalker e sabe se lá o que ele poderia fazer ou saber.

 

You: 

Me deixem em paz

 

Depois disso ele bloqueou o número. Talvez ele precisasse trocar de telefone? Possivelmente assim eleS parariam. Mas nisso Taehyung pensaria depois, Jin o chamava para comer. 

 

Chegando na cozinha ele se sentou à mesa e começou a comer os ovos. 

 

— Vai para casa hoje? — Jin indagou 

 

— Não quero, mas eu preciso. Estou sem roupa — Ele também precisava ver se sua mãe estava bem, mas não quis preocupar o amigo com problemas de família 

 

— Quer que eu te leve? 

 

— Quero. — Jin riu 

 

— Então tá, depois do café nos vamos — eles ficaram em silêncio, ouvia-se apenas os talheres se chocando contra os pratos, ainda não tinham acordado direito e os assuntos não tinham vindo à tona — como vai sua mãe? Andou conversando com ela?

 

— Não. Ele não deve ter deixado ela tocar no telefone ainda — Taehyung abaixou um pouco a cabeça — Ainda não entendi por que ela não pede divórcio, parece tão simples. 

 

— Talvez ela esteja com medo, Tae. Ele é advogado, pode acabar com a vida dela! 

 

— Podemos fazer uma denúncia. 

 

— Tae... — Jin coloca a mão por cima da do amigo que estava apoiada na mesa — deixa que ela resolve, se você se meter nisso pode acabar se machucando — O Kim mais velho sabia que a vida era injusta com Tae, que ele já tinha sofrido muito e tentar concertar as coisas só ia piorar. O loiro respira fundo e abre um pequeno sorriso.

 

Eles acabam de comer e se vestem, entram no carro de Jin e vão rumo à casa.

Era uma rua pouco movimentada, mas com casas bonitas e bem apresentadas. Pararam em uma pequena, pintada de verde-claro, bem fofinha por fora, mas quando se entrava via a verdadeira face do inferno. 

Momo, a mãe de Taehyung era uma imigrante japonesa que teve de sair de sua terra natal, por desemprego de seus pais, veio junto de sua irmã Hana, que voltou para o Japão quando atingiu a maioridade. A garota perdeu o contato com os pais quando fugiu com seu namorado e agora marido, Heechul. Tudo estava bem, até que o primogênito do casal completou seis anos, o Pai começou a ficar agressivo, a passar mais noites no bar do que em casa e bater na mulher e no filho por qualquer coisa fora da linha. Taehyung nem ousou contar sua sexualidade, por medo do que o Homem faria, agora sua mãe vivia o dia inteiro em casa, esperando o marido chegar do trabalho para satisfazer seus desejos como, um jantar, ou qualquer outra coisa. O Kim não aguentava mais ficar em casa e escutar aquela gritaria, então passava quase o tempo

Inteiro fora fazendo algo com Jin. 

Os dois entraram na casa e deram de cara com Momo assistindo Tv. 

 

— Oi mãe — Taehyung foi correndo dar um abraço nela 

 

— Filho! Achei que não iria voltar. 

 

— Não posso te deixar aqui sozinha, ele pode te machucar.. — o loiro percebe o pequeno curativo no canto do rosto da mulher — mais do que já fez. — ele completa

 

— Vejo que trouxe visita — ela percebe Jin e se levanta para cumprimentá-lo — olá querido! — ela deu um abraço no mais novo — muito bem garotos ... tem bolo na cozinha, acabei de tirar do forno, fiquem o quanto quiserem. — ela sorri

 

— Obrigado mãe, vamos estar no meu quarto. — Taehyung pegou a mão de Jin e subiu com ele 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, adoro escrever e estou muito feliz com esta história, já estou preparando o segundo capítulo:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...