1. Spirit Fanfics >
  2. Entre As Estrelas - SwanQueen Hosie >
  3. Capitulo 12 -Aceitar

História Entre As Estrelas - SwanQueen Hosie - Capítulo 12


Escrita por: HeraHorn

Notas do Autor


Oiee amores estou em falta comvcs nas respostas dos comentários...mais peço que continuem comentando pra q eu continue atualizando... não se se essa será uma história muito longa.... mais bora lá.

Capítulo 12 - Capitulo 12 -Aceitar


Fanfic / Fanfiction Entre As Estrelas - SwanQueen Hosie - Capítulo 12 - Capitulo 12 -Aceitar

Alguns dias se passaram, e as coisas estavam indo muito bem entre Emma e Regina,  como dizia Hope as duas transavam mais do que um casal de coelhos. Regina estava lidando com tudo melhor do que todos esperavam, e isso era bom. Mas o que Emma não contava era que uma tempestade estava prestes a chegar.

 Ela nunca teve muito contato com ninguém da família. Seus pais sempre foram um ponto complicado em sua vida. Regina entrou na sala de Emma um pouco atordoada. E a loira foi logo até ela, beija lá.

— Amor não surta tá.— Reguna falou indo pra perto dela.

—Vou surtar se você não me beijar logo.— Emma falou porque Regina desviou.

— Sua mãe e seu pai estão aqui.— A morena soltou de uma única vez.

— Oi?— Emma ficou confusa.

— Falaram que estão  aqui para falar com você.

— Mas eu não posso receber eles. Como que eu...meu Deus.

— Emma eles chegaram procurando por você como Emma.

— Como assim ?— Emma estava ficando cada vez mais e mais perdida naquela história.

— Emma eu não sei direito. Mais eles querem entrar. E eu preciso que você não  surte.— Nisso o casal entrou no escritório.

— Pode nos dar licença. — A mulher falou altiva com Regina.

— Ela é  minha esposa, e não vai a lugar algum. Ela fica.— Emma soltou de uma única vez e Regina quase teve um treco. A mãe de Emma fecha a porta.

— Ótimo, você  faz uma cirurgia de mudança de sexo. Muda seu nome, se torna uma mulher lésbica e esquece de nos informar isso? E você tem um filho Emma? E é casada ?

— Posso dizer que nunca tivemos relação de família, então não tenho porque informar vocês da minha vida. Levantei meu nome e tudo que tenho sozinha.

— Você está casada com uma mulher Emma.— O pai dela falou se sentando.

— Sim David. Regina é  uma mulher. Que eu amo e que me faz muito feliz, e faz meu filho feliz também. E sobre ele, vocês não são o tipo de avós que eu iria querer para ele.

— Josh...— A mãe falou sem querer

— Emma.— Ela corrigiu.

— Querida. Não sei se você lembra da sua infância com clareza, mas houve uma época que você nos perturbava querendo uma fantasia de fada e nós negamos, levamos você em vários médicos, sufocamos isso dentro de você tão fundo que acho que nem você percebia.

— Eu não entendi onde vocês querem chegar.

— Quando chegou ao nosso conhecimento que agora você era uma mulher, nos vimos obrigados a vir até você querida, e dizer que nós damos todo nosso apoio, e que entendemos que você sempre foi diferente e que sempre foi a Emma.— Sem duvidas aquilo impactou Emma de uma forma que ela não esperava, nem ela entendia porque havia deixado sua família de lado. A loira apenas se sentou em sua cadeira totalmente em choque.— Nos apoiamos você querida,  e gostaria de ter estado lá durante sua recuperação,  já me disseram que é  muito dolorida a  troca de sexo.

— Eu ainda não fiz.— Foi tudo que Emma conseguiu falar.

— Você ainda tem um... você sabe.— Seu pai falou.

— Sim. Eu até pensei em tirar quando conheci Regina, ela sempre foi lésbica, nunca esteve com homens. Mais ela me aceitou do jeito que eu era, então não tirei.

— Mas você pretende ser uma mulher com pênis?— a mãe perguntou.

— Eu ainda estou decidindo isso. Ainda estou tomando essa decisão, é  algo que não tem volta. E eu preciso estar certa disso, como estou certa que ser a Emma é  o certo, é  quem eu sou.— A mãe de Emma se aproximou dela.

— Querida quero que saiba que estaremos sempre aqui. E que se você permitir queremos nos aproximar.— a mulher abraçou  Emma.— Acho que no fundo eu sempre soube, e eu sempre quis uma filha mulher.

— Obrigada mãe.— Faziam anos que Emma não a chamava de mãe. Elas ficaram alguns minutos assim. Quando Regina viu que estava tudo bem ela os deixou a sós e foi fazer suas coisas. Horas depois os pais de Emma foram Embora. E Hope entrou na sala desesperada.— Quem morreu Hope ?

— A Josie.

— A Josie morreu ?

— Ela vai voltar para Storybrooke.

— Eu achei que vocês estavam bem.

— Estávamos. Decidimos ir devagar. Hoje de manhã ela tentou avançar um pouco enquanto nos beijavamos na cama. E eu travei e joguei ela da cama. E disse que não estava pronta para sexo por enquanto.

— Até aí normal.

— Ela me perguntou porque, e eu respondi que não tinha  certeza se era isso que eu queria.— Emma ali percebeu a merda.— Ai então ela disse que era melhor pararmos então, porque ela não é  do tipo de pessoa de coisas casuais, ou de coisas incertas que com ela ou é  tudo ou nada. Que ela tinha alguns bloqueios porque  a ex morreu a pouco a tempo. Mas mesmo assim deixou tudo isso de lado porque se apaixonou por mim.

— Hope você não contou pra ela né?— Emma falou se referindo ao passado dela.

—Não.  Eu não sei como tocar nesse assunto com ela.

— Onde ela está?

— Ela foi pra sua casa arrumar as coisas dela.— Emma bufou.

— Dia movimentado. Eu vou ir pra casa atrás dela, a Regina saiu pra buscar uns documentos quando ela voltar avisa ela o que aconteceu.

— Ta bem. Obrigado Emma.

— Eu quero saber até onde eu posso falar com Josie.

— Eu quero contar a ela. Eu só não sei como.

— Ta bem. Eu vou dar um jeito dela entender, sem dizer exatamente tudo.— Emma deu um abraço na amiga. E saiu do escritório apressada. Dirigiu alguns minutos até que chegou em casa. Henry estava na escola, então quando ela entrou só escutava Josie bater as portas do guarda roupa e xingar em outro idioma.— Josie?— Ela olhou Emma e limpou o rosto.

— Ela contou pra você ?

— Contou. Quero saber porque você não me ligou. Somos amigas. Você não precisa sair assim.

—Eu não consigo ficar aqui. Não consigo esbarrar a Hope. Maldita hora que entrei nisso. Primeiro eu estava tentando curtir e aproveitar uma garota tão bonita afim de mim. Aí eu me senti atraída por ela. Eu me apaixonei. E agora eu acho que amo aquela garota. E está na cara que isso é  unilateral Emma. E eu não sei lidar com isso, não com ela perto, não com ela na mesma cidade que eu.— Josie falou sentando no chão, e Emma sentou perto dela e abraçou a amiga.

— Josie, ela gosta de você. Gosta mesmo. E eu sei que deve ter sido frustrante a forma que ela falou com você. Mas eu conheço a Hope a certo tempo já, e posso te falar que ela tem motivos pra agir da forma que agiu.

— Como assim Emma, não gosto de enigmas. Sou péssima neles.

— Ela tem motivos muito fortes e reais. Eu não posso contar tudo, porque ela quer te contar só não sabe como. Ela sabe que estou aqui, porque ela te ama e entrou em desespero no meu escritório falando que você ia embora. E me disse o que aconteceu. E sabe um tempo atrás eu ajudei ela com uma coisa. Ela passou por uma barra pesada no passado. O tipo de coisa que marca uma mulher pra sempre. Ela melhorou muito mas talvez, sexo seja um gatilho delicado ainda pra ela.

— Você está falando do que eu acho que está falando ?— Josie perguntou com seus olhos marejados.

— Sim. Isso é  delicado. Eu não posso contar essas coisas. Precisa vir dela, mas não abandone ela por isso.

— Emma, eu jamais faria isso.  Eu não podia nem imaginar algo assim. Eu não consigo conceber algo assim. Meu Deus.— Ela falou em choque ao perceber que Hope havia sido abusada e ela estava apenas se afastando porque não conseguiu sexo.— Eu sou idiota.

— Não é.  Não tinha como saber. Liga pra ela. Conversem. Escute ela. E se você gosta mesmo dela. Esteja lá pra ela.

— Eu vou fazer isso. Na verdade como você está aqui se você não precisar voltar pro serviço vou ir até a casa dela esperar ela chegar.

— Sem problemas, eu vou ficar e esperar o Henry chegar da escola. Vai lá e concerto as coisas, ela gosta muito de você.

— Eu também gosto muito dela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...