1. Spirit Fanfics >
  2. Entre ballet e karatê >
  3. T2E3 - Festival dos Mortos

História Entre ballet e karatê - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - T2E3 - Festival dos Mortos


Fanfic / Fanfiction Entre ballet e karatê - Capítulo 14 - T2E3 - Festival dos Mortos

Depois da entrevista eu voltei para o hotel, já era tardezinha e encontrei o Isaac e a Dorothea me esperando com uma porção de nachos e refrigerante. Nós jantamos e rimos muito, como sempre, fomos dormir e na manhã seguinte finalmente conhecemos a companhia Folklórica Del México.

Diferente de qualquer lugar que eu já tenha visto, aquele estúdio era imenso e majestoso, como se fosse feito especialmente para uma rainha. Espelhos em todas as paredes, prateleiras com troféus e fotos de antigos dançarinos e artistas, vários suportes para ballet aéreo e várias outras coisas do tipo.

Como eu suspeitei Alejandra era da companhia, ela era atriz e roteirista das peças, o que explica a maneira como ela falou comigo no dia anterior. Fomos apresentados aos outros alunos do lugar, todos pediram fotos comigo e a maioria das garotas com o Isaac, e é claro os professores com a Dorothea.

Nosso ensaio começou às sete da manhã e foi assim por quatro dias, treinamos nossa coreografia, a mesma que criamos ainda em Chicago, tínhamos tudo para arrasar no festival.

No quarto dia de ensaio fomos interrompidos pelo organizador geral do festival, ele nos levou para conhecer o palco onde nós dançarinos. Era um palco normal, mas não deixando em momento algum de ser elegante. Fizemos um último ensaio lá, apenas para nos acostumarmos com o espaço, depois fomos almoçar e decidir qual dentre as cem roupas que a Madame Dorothea comprou iríamos usar amanhã.

Para combinar com a nossa dança, eu usaria um vestido branco e Isaac uma camisa da mesma cor e uma calça cinza. À tarde enquanto Dorothea discutia com os músicos sobre a música eu finalmente tive uma chance de ligar para o meu irmão. Nós havíamos nos falado muito pouco durante a semana, eu estava ocupada com o ballet e ele com o Miyagi.

"Eu não tô mais aguentando de saudades" - Falei quando ele terminou de contar sobre o treino - "Passei quatro anos longe e agora mais que tudo eu quero te abraçar"

"Eu também, é só mais um dia, linda, depois vamos nos abraçar até não conseguir mais respirar" - Ele disse rindo, assim como eu. - "Você tem falado com o Miguel?"

"Não muito, mesmo querendo não tenho tempo para mais nada. Mas por que?" 

"Senhor LaRusso me contou que John Kreese é de novo o sensei do Cobra Kai" - Eu fiz uma careta.

"Como assim? Ele não morreu? E por que diabos o Johnny deixou ele voltar pro dojo?" - Quase gritei.

"Eu não sei o que aconteceu, mas ele tá de volta e o Falcão, bom ele está estranho"

"Como assim estranho?" - Perguntei rouca e com medo do que iria ouvir.

"Ele tá violento mana, muito violento. Outro dia eu estava com a Sam e o Demetri no shopping. Demetri saiu para comprar uma revista em quadrinhos ou sei lá o que, quando nós vimos o Falcão e mais alguns caras estavam cercando ele. A Sam tentou fazer eles pararem, mas…" - Ele parou de falar.

"Mas o que Robby? O que ele fez? Droga, eu não tô acreditando!" - Eu queria chorar, correr do estúdio e chorar até não aguentar mais.

"Nós brigamos feio, eu sei que você gosta dele, não queria machucar ninguém, mas eles pediram, eles vieram atrás da gente, nós apenas nos defendemos." - Ele disse já meio irritado.

"Foda-se. Eles estão passando dos limites e eu aposto que tem um dedo do Kreese no meio disso. Se eles vierem atrás de vocês de novo me promete que não vai lutar apenas para defesa própria. Eu odeio isso, mas eles precisam de uma lição. Ele precisa de uma lição. Ninguém bate no meu irmão, na minha melhor amiga e no meu amigo e sai imune." - Eu já tava cansada dessa briga idiota do Miyagi e do Cobra e já estava cansada das atitudes do Falcão.

"Tenta não pensar nisso até voltar, ok? Amanhã é sua apresentação, você tem que estar focada. Eu te amo Luna, boa sorte." 

"Eu também te amo maninho." - Desliguei e fiquei encarando o nada por algum tempo, até decidir ligar para o Miguel.

"Aqui é Miguel. Não posso atender agora, deixe seu recado e eu retorno depois." - A voz dele disse baixo depois de chamar várias vezes. Desliguei o celular e voltei a ensaiar, isso era a única coisa que me deixava mais tranquila do que socar o rosto de alguém.

"Little Star, podemos conversar?" - Isaac desligou a música.

"Aconteceu alguma coisa?" - Perguntei preocupada pegando uma garrafa d'água.

"Seu pai me ligou" - Eu me virei e o encarei sem ânimo.

"O que ele queria?" - Perguntei me sentando no chão.

"Saber como você está. Se conheceu alguém especial. Se está nervosa. Se está zangada com ele. Se sente saudades e mais uma ficha inteira de perguntas" - eu ri fraco - "Ele disse que está com saudades e deseja toda sorte do mundo amanhã"

"Ele disse aquelas três palavras?" - Perguntei fitando o chão.

"Sim, ele disse que te ama" - Isaac respondeu com um riso fraco.

"Não essas três palavras. Eu sei que ele me ama. Quero saber se ele disse o que o LaRusso disse para mim no torneio" - Olhei nos seus olhos, ele não respondeu, provavelmente nem sabia do que eu estava falando - "Ele disse que está orgulhoso de mim?" - Perguntei por fim. Lahey não respondeu, eu entendi o que ele queria dizer.

"Vamos pro hotel, temos que estar descansados para amanhã" - Ele se levantou e estendeu a mão.

Quando chegamos ao hotel eu tomei um banho e Isaac fez o mesmo, assim que ele ligou o chuveiro o computador apitou indicando uma chamada no Skype. Era Alisson, a namorada do Isaac. Nós nos falamos uma vez, ela era bem legal. Atendi e tapei os olhos com as mãos.

"Não está nua não é?" - Perguntei e ela deu uma gargalhada.

"E aí, nervosa para amanhã?" - Ela perguntou sorrindo.

"Estou mais nervosa em volta para casa. O Isaac tá no banho, quer que eu chame ele?"

"Não precisa. Deixa ele relaxar um pouco, sei como os ensaios estão pesados. Você está bem? Tá com uma cara desanimada." - A melhor coisa que Isaac fez na vida foi se apaixonar pela Alisson, essa garota é incrível.

"Alguns problemas na Califórnia, todos tentam esconder de mim o que está acontecendo lá, mas meu gêmeo me ajuda nisso." - Eu ri.

"Tem haver com o Falcão?" - Eu fiz uma careta - "Isaac costuma me mandar mensagem a noite, tô mais por dentro dos assuntos do que qualquer um" - Eu gargalhei.

"Descobri que ele fez uma coisa ruim. Descobri que tem uma pessoa má influenciando todos os meus amigos e meu pai e eu não posso fazer nada a respeito." - Desabafei, era bom fazer isso e a Alisson tinha um dom angelical em ouvir e dar conselhos.

"Às vezes não fazer nada é bom. O Isaac já te contou sobre o Scott, não é?" - Eu assenti - "Ele foi meu primeiro amor, nós nos apaixonamos muito, mas eu descobri que ele já tinha feito algumas coisas ruins, quando tentei me envolver acabei estragando tudo. Nós terminamos e ficamos sem nos falar por muito tempo e eu acabei descobrindo que as coisas ruins que ele fez foi para me proteger. Eu ouvi a versão da história de uma pessoa só e tirei minhas próprias conclusões precipitadas."

"Então você se arrepende de ter se envolvido?" - Perguntei curiosa, ela negou.

"Se eu não tivesse tomado essa atitude nós não teríamos terminado e eu não teria me apaixonado pelo seu melhor amigo. Eu posso ter arruinado isso na época, mas depois nós ficamos bem, somos ótimos amigos e apesar de tudo eu amo ele, não como amo o Isaac, mas ainda o amo."

"Então eu deveria me envolver?" - Fiz uma careta.

"Talvez, mas só depois que deixar o México" - Eu assenti.

"Acho que entendi aonde você quer chegar" - Falei quando Isaac saiu do banheiro - "Obrigada Alisson, até logo." - Sai da frente do computador e deixei Isaac falar com a namorada e me joguei na cama. Eu fiquei encarando o teto pensando nele, lutei contra a vontade de fazer o que queria, mas foi inútil. Logo peguei o celular e entrei nas redes sociais. 

Rolei todas as fotos do Falcão, vi várias fotos com o Miguel e algumas comigo. Comecei a sorrir involuntariamente, mas levei um susto e quase gritei quando vi uma foto recém postada.

A tattoo de falcão dele agora estava com o topete vermelho. A foto cortava o pescoço para cima, então surtei em dobro quando vi o cabelo vermelho dele.

Não pude negar que ele estava ainda mais gostoso com aquela vibe de garoto mau, mas uma aparentemente bonita não mudava o fato dele estar se transformando num idiota, mas mesmo assim ele continuava lindo.

Com toda essa mistura de pensamentos eu me lembrei do assunto do shopping e mandei uma mensagem para o Demetri.


Enviada: Oi Demetri. Tudo bem?

Recebida: Oi Star! Eu estou bem e você? Como está o México?

Enviada: Como sempre esteve haha. Quer me contar sobre o shopping?

Recebida: Sabia que o Robby não iria ficar com a boca fechada.

Enviada: Ele fez o certo me contando, odeio quando escondam as coisas de mim!

Recebida: Você não tem noção do tanto de coisas que escondem de você.

Enviada: Como assim? Vai fala!

Recebida: Miguel mandou não te contar até você voltar.

Enviada: Que merda! Por que ninguém quer me falar? Tô começando a achar que alguém morreu.

Recebida: Ninguém morreu, quer dizer, ainda não.

Enviada: Então me conta. Se me contar eu levo uma coleção de Dungeons e dragons mexicanos pra você.

Recebida: Tá legal. Eu fiz um comentário ruim sobre o Cobra Kai depois que aquele maluco do Kreese me deu um soco na cara, acabei entrando pro Miyagi. O Eli se revoltou e veio atrás de mim no shopping, eu corri e a Sam e o Robby detonaram todos do Cobra Kai.

Recebida: Pelo que eu soube o Kreese não é do bem e agora ele está coagindo o seu pai a transformar o Cobra Kai num dojo como nos anos 80.

Recebida: E agora o Falcão se apaixonou pela Moon. E o Miguel está namorando uma garota nova, a Tory.

Enviada: Eu tenho mil perguntas, mas como assim o Falcão se apaixonou pela Moon agora?

Recebida: Eu com certeza não devia te contar isso, mas ele ia pedir você em namoro no dia do torneio. Mas aí você foi pro México e a Moon achou as alianças, pensou que fossem para ela e eles começaram a namorar. 

Recebida: O plano inicial era ignorar ela até ela terminar com ele, mas acho que ele realmente gosta dela.

Enviada: Ele ia me pedir e acabou ficando com ela depois que eu realizei meu maior sonho? Que babaca!

Recebida: Você também gosta dele né.

Enviada: Óbvio que eu gostava. Agora eu tenho nojo dele! Que raiva Demetri! Eu quero arrebentar a cara dele!!!

Recebida: Aí, relaxa tá legal? Esquece isso até você voltar, aí você arrebenta a cara dele.

Enviada: Não diz pra ninguém o que você me contou. Finja que eu não sei de nada.

Recebida: Ok.

Enviada: Obrigada por me contar. Você é muito melhor que ele.

Recebida: Eu acho que não, mas já que você diz eu vou concordar.

Enviada: Até mais Demetri.

Recebida: Até.


No outro dia acordei mais tarde, o festival era só à noite então não tinha porque pular da cama às sete da manhã. Fiquei em casa o dia todo, pensei em toda a minha vida e constatei que tudo o que eu tinha na Califórnia estava perdido. Com exceção do Robby. Meu pai me odiava, meu melhor amigo estava namorando e nem me contou, o cara que eu gostava é um imbecil, todos os meus amigos estão num pé de guerra, minha mãe quer que eu morra, meu irmão estava morando com o sensei dele, eu não tinha mais uma casa para morar, não tinha mais amigos, não tinha uma família, todos pararam de falar comigo em questão de semanas, até o Xander esqueceu de mim porque nunca me ligou. Tudo o que eu tinha estava comigo no México, mas e depois? Madame Dorothea iria voltar para Chicago, aliás ela ainda era professora na companhia Sawyer e Isaac iria voltar para Beacon Hill, talvez eu devesse ir com ele já que com certeza Chicago está fora de questão. Ou talvez eu fique no México, peço para alguém mandar minha coisas, arranjo um emprego, alugo um apartamento e começo minha vida do zero, isso até que não é má ideia.

Pensei nisso o dia todo, até que o relógio bateu às quatro da tarde e eu fui me arrumar. Saímos do hotel às cinco, fomos para o festival que já estava acontecendo. Nos preparamos para a apresentação, eu estava tensa pela primeira vez num palco. Depois de várias atrações, finalmente chegou a nossa vez.

Nós entramos na frente da platéia, as luzes se apagaram e tudo ficou quieto, eu me encolhi no chão com a cabeça entre os joelhos, a música começou e Isaac se aproximou por trás de mim. Ele me levantou com um impulso e deitou no chão, eu caí como uma folha apoiando minhas costas em seus pés e segurando suas mãos, com um movimento rápido com as pernas no ar eu voltei ao piso gelado. Isaac se levantou e me colocou no ombro como uma pena, eu estendi a mão como se estivesse realmente voando.

Eu dei um pulinho no ar e caí em seus braços, fizemos alguns passos e piruetas, nada complicado. De um mortal para frente me jogando no chão e novamente estendendo a mão para o vento, pude ouvir a platéia gritar com um susto e após alguns aplausos.

Após alguns segundos chegou a minha parte favorita, Isaac segurou minha mão e nós andamos e pulamos em sincronia no ar. Ele segurou as costas das minhas mãos fazendo um gesto como se estivesse abrindo minha mente para o mundo.

Eu girei com as pernas para cima ainda segurando sua mão, a coreografia se tornou mais rápida a partir daí. Numa jogada de passos eu subi em seu ombro e pulei em seus braços. Nos separamos e fomos para cantos diferentes no palco, tudo ficava mais animado e eu esquecia de todos os problemas. Aquele era o meu momento, o meu sonho e a minha conquista, se eu não aproveitasse me arrependeria. Respirei fundo e esvaziei a cabeça focando apenas naquele momento.

Os passos seguintes foram simples, o encontro, um giro, piruetas, mortais e a saída. Minha vida inteira eu esperei por esses um minuto e meio no palco, cercada de pessoas me assistindo, foi rápido admito, mas ainda sim foi maravilhoso.

A música parou e nós nos escondemos atrás das cortinas novamente, Madame Dorothea nos abraçou dizendo que o que fizemos foi incrível. Várias pessoas nos entregaram flores e parabenizaram a sincronia e a dedicação. Isaac foi surpreendido quando Alisson apareceu atrás da gente. Ela viajou de Beacon até o Novo México para dar os parabéns, coisa admirável. Eles se abraçaram e ficaram grudados enquanto Madame Dorothea recebia mais e mais elogios. Eu corri para um canto vazio e liguei para o Robby animada.

"Você viu aquilo?! Foi incrível, parecia que eu estava voando!" - Falei assim que ele atendeu.

"Do que você está falando? Ah, espera… merda!" - Ele falou confuso e depois com raiva.

"Você esqueceu" - Falei baixinho com o coração na mão, tinha a sensação de estar esmagando ele.

"Luna me desculpa. Eu deixei tudo preparado para te assistir ao vivo, mas sai para jantar com a Sam e acabei esquecendo."

"Você esqueceu a maior conquista da minha vida por estar com a Samantha?!" - Perguntei com voz de choro - "Quer saber, não tem problema. O vídeo está no YouTube mesmo, nem era importante pra mim o meu irmão gêmeo ser o primeiro a me dar os parabéns. Pode aproveitar o resto da noite com a sua namorada." - Desliguei com raiva antes dele me dizer alguma coisa. Eu estava prestes a cair no choro quando meu celular começou a vibrar, era o Miguel. Não quis atender, mas seria pior ignorar.

"Você arrasou! Eu nem tô acreditando nisso!" - Eu sorri.

"Foi o melhor momento da minha…" 

"Miguel vamos logo!" - Uma voz feminina me interrompeu, deduzi quem era pela conversa com o Demetri.

"Star a gente se fala mais tarde. Pode dar seus autógrafos agora." - Ele disse rindo. - "Tory me espera!" - ele gritou antes de desligar o celular na minha cara. Que ótimo! Para cada coisa boa na minha vida, outras duas acabam comigo.

"O que está fazendo aí sozinha?" - Alisson se aproximou.

"Vim atender uma ligação. É um prazer conhecer você pessoalmente!" - Disfarcei a cara de choro e a abracei forte.

Nós quatro curtimos o restante do festival até amanhecer. A festa estava incrível e depois de tudo eu toquei pra frente e me animei um pouco, mesmo estando de vela já que a própria Madame Dorothea estava flertando com um dos professores do estúdio de ballet e o Isaac estava aos beijos com a Alisson.

Era umas seis da manhã quando voltamos ao hotel. Tomamos banho e arrumamos tudo. O avião sairia do aeroporto às oito da manhã, chegamos com antecedência e todos dormiram o vôo inteiro.

Nós nos separamos no aeroporto de Los Angeles. Dorothea foi para Chicago, Isaac e Alisson para Beacon Hill e eu menti dizendo que o Miguel viria me buscar e me levar para Reseda. Depois que eles foram embora, eu me sentei na praça de alimentação e pedi um hambúrguer e coca cola. Olhei o celular e me deparei com inúmeras mensagens de pessoas que eu nem conhecia dizendo que eu arrasei no festival.



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...