História Entre beijinhos e cheirinhos - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun
Tags Baekhun, Baekhyun, Cheirinho No Cangote, Exo, Namoradinhos, Oneshot, Otp, Sebaek, Sehun
Visualizações 122
Palavras 1.346
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi, bebêsssss
hoje comentei com uma amiga que deve ser muito fofo ver o Baek ficando nas pontinhas dos pés para dar um cheiro no cangote do Sehun, aí quando cheguei em casa, vi um tweet da Let (jongfuckin) sobre isso e ela acabou me dando várias ideias do que escrever (obrigada por isso, bebê ♥), então cá estou
é uma ficzinha bem clichê e cheia de amorzinho para matar qualquer um de diabetes, mas eu gostei do resultado e espero que vocês gostem também ♥
boa leitura!

Capítulo 1 - Perdido para sempre


Era inverno e fazia tanto frio que Baekhyun quase podia ouvir seus ossos reclamando de dor. Aquela manhã de quinta-feira provavelmente estava sendo o dia mais gelado desde que a adorável estação deu boas vindas e por mais que gostasse para um caramba da temperatura baixa e das chuvas constantes que tornavam o ar ainda mais congelante, conhecia uma pessoa que não simpatizava quase nada.

Estava sentado duas cadeiras atrás de Sehun, por conta do mapeamento que o professor de Química fez questão de realizar, quando o ouviu pedir para sair da sala e andar para fora abraçando o próprio corpo na intenção de se manter aquecido quando o professor concedeu permissão. Esperou somente alguns minutos para pedir para sair também, indo em direção às escadas que encontravam-se no fim do corredor onde teria acesso ao único lugar que batia alguns raios de sol naquela instituição toda fechada e que sabia de cor e salteado ser o lugar preferido de seu namorado quando este queria matar o tempo nos dias em que estava com preguiça demais de ouvir minutos e mais minutos monótonos de uma matéria que nunca parecia ter fim.

Sabia que aquela manhã inteira seria ensolarada porque a primeira coisa que ouviu no momento em que colocou os dois pés dentro da sala de aula, foi Sehun dizendo: “amor, cê acredita que esse solzinho gostoso vai ficar o dia inteiro? Eu vi a moça do tempo falando no jornal ontem. Dá vontade de ficar lá fora até me sentir totalmente aquecido, algo que não acontece desde que esse frio chato começou”, e sorrindo daquele jeitinho todo fofo, com olhinhos se tornando duas linhas no rosto esculpido por deuses, justamente da forma que amolecia as pernas de Baekhyun e o fazia sorrir junto também só por se sentir apaixonado demais por aquele moleque incrivelmente bonitinho.

Conhecia Sehun seu ensino médio inteiro. Porém, não eram de trocar muitas palavras. Somente um “oi” ou “bom dia” quando esbarravam-se no corredor por serem de turmas diferentes. Não fora uma surpresa muito grande quando no primeiro dia de aula do último ano dos dois naquela escola, descobriu que seriam da mesma sala. Começaram a conversar por conta de um trabalho em dupla de Literatura e depois disso, não pararam mais. Eram inseparáveis por se darem tão bem que parecia até coisa de outro mundo. Após alguns meses naquela amizade que inevitavelmente era cheia de flerte – principalmente por parte de Baekhyun –, quem roubara o primeiro beijo dos lábios alheios fora justamente ele.

O Oh estava beijável demais no sofá de sua sala todo concentrado em uma série do Netflix que viam juntos para que resistisse.

Os beijinhos se tornaram constantes, depois as mãos dadas fizeram companhia sempre que tinham a oportunidade, um abraço apertado mais vezes do que o necessário, um carinho na nuca quando estavam com sono demais, um olhar demorado que terminava com beijos estalados em todo o rosto um do outro. Um sorrisinho de canto que demonstravam o quanto estavam gostando de todo aquele contato, até que um pedido tímido de namoro por parte de Sehun foi feito quando ele decidiu mostrar aquele esconderijo que nem era tão secreto assim para Baekhyun.

Ao chegar no telhado, sorriu ao ver Sehun bem no meio do lugar, ainda abraçando o próprio corpo e com o rosto em direção ao sol fraco e os olhos fechados. Ele vestia um moletom grande que Baekhyun sabia ser bem quentinho por já ter vestido inúmeras vezes, uma calça jeans clara e all star vermelhos nos pés que tinha certeza estar coberto com mais de dois pares de meias. Aquele era o lugar em que Sehun mais sentia frio.

Deu passos silenciosos até que pudesse circundar a cintura do namorado com os dois braços e riu baixinho ao ver ele sobressaltar com o contato e abrir os olhos só para confirmar que era mesmo Baekhyun ali porque, afinal de contas, ninguém mais lhe abraçava daquela forma tão gostosa, nem se tentassem muito. Depois de um tempo namorando aquele baixinho, descobriu que além de ele ter a risada mais deliciosa do mundo de se ouvir, o beijo mais envolvente que tinha experimentado em toda sua vida, ele também era dono dos melhores abraços do universo.

Baekhyun ficou nas pontinhas dos pés, como sempre fazia quando queria alcançar algo em Sehun acima dos ombros dele, e fechou os olhos no momento em que resvalou o nariz no cangote cheiroso. Aquele cheirinho que enchia seu peito de paz e fazia seu coração bater mais forte contra a caixa torácica porque todas as vezes pareciam as primeiras quando se tratava de seu namoradinho.

– Ainda tá com muito frio? – Indagou baixinho, somente para que Sehun ouvisse, mesmo que estivessem sozinhos. Ele envolveu as mãos de Baekhyun com as próprias e entrelaçou os dedos gelados, deixando um carinho sutil com o polegar quando o sentiu fungar mais uma vez em seus cabelos curtos da nuca.

– Tô mais quentinho agora que você chegou.

Baekhyun nunca iria conseguir se acostumar com aquelas frases de Sehun. Nunquinha. Eternamente sentiria seu coração dar um solavanco e um sorriso enorme tomar conta de seus lábios.

– É, bebê? – Sehun assentiu e Baekhyun se esticou mais um pouco para que movesse o rosto para frente, alcançando com os lábios aquela pintinha que Sehun possuía no pescoço, bem abaixo da mandíbula. Deixou então um beijo demorado em cima e disse baixo quando sentiu ele se acomodar melhor em seu corpo: – Cê tem noção do quanto eu amo essa pintinha aqui? – Uma risadinha meio boba apaixonada meio encantada demais escapuliram dos lábios do Oh e após ele mover a cabeça em um sinal negativo, Baekhyun fez questão de deixar mais um bocado de beijos ali para depois dizer em um tom convicto: – Pois saiba que eu amo demais.

Sehun virou entre os braços do namorado com um sorrisinho no rosto e envolveu o tronco dele com os braços, o puxando para um abraço apertado logo quando sentiu Baekhyun circundar seu pescoço e voltar a ficar nas pontas dos pés para se manter com o rosto bem pertinho do seu. Levou uma mão até a bochecha dele corada pelo frio e acariciou a maçã com ternura enquanto mantinha os olhos fixos nos alheios. Desceu o olhar para os lábios de Baekhyun e apertou mais o braço em volta dele antes de dizer: – E eu amo muito muito muito essa daqui. – Então, para enfatizar, encheu a pintinha que Baekhyun tinha em cima do lábio de beijinhos estalados que desceram um pouco para virarem selinhos demorados. – Tanto que só sou capaz de mostrar enchendo ela de beijos assim, sabe, amor?

Um sorriso grande cresceu nos lábios de Baekhyun e ele riu baixinho, um tanto nervoso por conta do turbilhão de sentimentos que Sehun causava em seu pobre coraçãozinho já muito apaixonado por ele e um tanto de fofura por quase se sentir explodir – de amor também – naqueles momentos em que seu namoradinho era o ser humano mais adorável de todo o planeta. Era impossível não se apaixonar por ele. Impossível.

– Acho que ainda não entendi muito bem – respondeu somente para provocar e esfregou o nariz no de Sehun em um beijo de esquimó antes de deslizar o mesmo até a bochecha dele que era marcada por uma cicatriz fina e quase imperceptível, mas que amava igualmente do jeito que amava cada partezinha dele.

Apertou o abraço que parecia ser perfeito para espantar o frio e se perdeu entre os braços de Sehun quando ele deixou um beijo em sua testa. Nem lembravam-se mais que ainda precisavam voltar para a aula, só queriam se manter o máximo de tempo possível naquele conforto que eram os braços um do outro. Baekhyun apoiou o queixo no peitoral de Sehun de uma maneira que conseguia ficar com o rosto na direção do dele e sorriu quando viu ele abaixar o próprio para encostar as testas.

– Então vem cá que eu vou te mostrar – sorriu sapeca e fez Baekhyun se perder em seus beijos nos lábios também.

Um lugar que ele desejava ficar perdido para sempre.


Notas Finais


até eu morri de fofura :( HUAHAU
espero que tenham gostado ♥
https://twitter.com/dailyzyx
https://curiouscat.me/dailyzyx
beijos e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...