1. Spirit Fanfics >
  2. Entre câmeras, beijos e tapas. >
  3. Entre tapas.

História Entre câmeras, beijos e tapas. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


E aí. Isso é apenas mais uma paranoia que veio na minha cabeça. Então, não tem planejamento.

Ps: eu coloquei o sotaque alemão pq o Felipe já havia dito que ele tinha um sotaque parecido, então, optei por colocar ele com um sotaque alemão.

Capítulo 1 - Entre tapas.


É, aquela casa já não era como no começo do jogo, era conturbada, sempre com brigas e tapas, o que faziam com que os "Brothers" pegassem algum castigo. 

Felipe, Hadson e Lucas haviam sido machistas no programa, e isso já não era de agora, e eles, de uma certa forma, entendiam que estavam errados, porém, como ninguém se pronunciou sobre, eles acabaram esquecendo o último pingo de noção que tiveram. 

Eles realmente não esperavam dois novos participantes, isso, era inevitável para eles. E sim, eles chegaram, mas nenhum dos dois chegaram a conversar com o trio, isso que eles não entraram, então, Felipe, como um belo cachorrinho de Hadson, foi conversar com a nova participante, caso que Hadson pediu (lei-se ordenou). 


Ivy estava 'de boas' no sofá, quando o homem chegou e se sentou ao seu lado. 

-Oi? - foi mais para pergunta do que uma afirmação, a mulher ergueu a sobrancelha, parando de lixar suas unhas. 

-Sim? - parecia ser um jogo de perguntas, já que nenhum dos dois estavam em uma conversa decente. 

-Sou Felipe, e você? - o homem apenas admitiu, para si mesmo, que aquilo seria uma conversa difícil de rolar. 

-Sou Ivy. - a mulher voltou a lixar suas unhas. 

-Bem, eu queria saber, por que você, ou melhor, vocês, não falaram comigo, quando chegaram. - o homem fitou a própria mão.

-Ah, era isso? - a mulher apenas olhou incrédula para Felipe, esse que apenas fez um 'sim' com a cabeça. - Sabe, eu só não tive vontade. Já o Daniel, aí eu já não sei. - a mulher se levantou, saindo daquele cômodo. 

Como Felipe ficou encarregado de pegar informações, ele, obviamente, também ficou encarregado de dar as informações, e assim foi feito. Repetiu a simples resposta de Ivy, sendo assim, Hadson entendeu. 

... 

Já era de madrugada, e o loiro se perguntava o porquê dos três veteranos terem sido machistas com as opiniões das garotas, essas que gostaram de cara do loiro, então, agora, ele se encontrava no quarto delas, sentado na ponta da cama de Rafa, enquanto Gabi fazia tranças no cabelo médio. E Pyong estava junto às garotas também, fazia tranças no longo cabelo de Bianca. Flayslane fazia tranças no cabelo de Ivy, essa que havia se juntado a pouco tempo, pelo fato de que estava conversando(lei-se discutindo), na cozinha, com Lucas. Já Manu, fazia um rabo de cavalo em Gizelly. 

-Gente, - Daniel falou com o seu sotaque alemão, chamando a atenção dos outros. - vocês já tentaram chamar a atenção dos três? 

-Não, certamente que não. - Rafa disse. - Acho que não tivemos muito tempo para parar e conversar como gentes. - disse, fez alguns dali rirem. - acho que eles não sabem conversar como gentes, nós falamos um simples "oi" e eles já vêm com um grito e rosnados, parecem até feras hostis. - concluiu a piada. 

-Mas nós deveríamos, pelo menos tentar, conversar com eles. Não? - o homem sentiu um puxão nos seus fios loiros. - Ah! - reclamou. 

-Desculpe. - respondeu Gabi. Essa que ouviu o loiro murmurar um "tudo bem". 

-Eu concordo, podemos tentar, mas não sei se eles vão conseguir conversar como pessoas. - Manu se pronunciou na conversa. 

-Mas, nós vamos ter esses dois conosco. - disse Bianca, apontando para os dois homens. 

-É verdade, talvez, por um milagre, eles nos escutem. - Gizelly também se pronunciou. 

-'Cês' querem tentar? - perguntou Ivy. 

-Eu topo. - respondeu Flayslane. E em seguida, os outros também concordaram. 

Passaram um tempo fazendo tranças e conversando sobre seus gostos, depois, durmiram naquele quarto mesmo, alguns divirtam cama, já outros, como Pyong, durmiram em camas separadas, pelo fato de já terem um parceiro(a). 

... 

Já era de manhã, o despertador dos quartos tocou, acordando todos daquela casa, alguns optaram por continuar na cama, já outros, se despertaram e foram fazer seus devidos afazeres. 

...

Já de tarde, o trio hostil, como Manu decidiu chamar, tiveram uma pequena conversa com as garotas, porém, de nada adiantou, já que ele continuaram com aquele comportamento hostil.

Rafa acabou ficando bem triste desde daquela festa, onde soube que Felipe realmente tinha falado mau de si. E Daniel ficou bem puto (desculpe pela palavra) com os três. Já Pyong, estava consolando as garotas, que ficaram bem tristes e ofendidas com os comentários dos três, mas, admitiram que ficaram ofendidas desde do começo daquele maldito jogo.

Daniel foi até Felipe, iria começar por ele, já que ele tinha começado com Rafa. 

Eles discutiam com rapidez, porém, em um certo ponto, Felipe ficou surpreso ao ver que não tinha mais nada a falar, teria que admitir que Daniel estava mais que certo.

-Está bem, escuta aqui, seu alemãozinho, eu não fiz nada! Não fiz nada para machucar elas, não fiz nada para machucar a Rafa! - só pelo modo que ele andava, já era de se perceber que estava levemente alterado.

-Eu sei que não fez por mau, mas, você tem que entender que isso doeu nelas, tem que ser menos desagradável e desrespeitoso com elas, e isso não é apenas para você, é para os seus dois amiguinhos também. - disse Daniel, com calma. 

Felipe apenas sentiu uma onda em seu estômago, oh não, estava com ânsia de vômito. 

Então apenas tentou se dirigir ao banheiro, porém, sem sucesso, então, com um pouco de hesitação, Daniel o ajudou a ir ao banheiro, onde Felipe vomitou horrores.


≈Depois dos horrores≈


Felipe se sentou no chão, e Daniel se encostou na parede, aparentemente, cansado de ser babá. Mas, apenas continuou ali, esperando que o colega (de jogo) terminasse ali.

-Já terminou? - perguntou com o seu lindo sotaque alemão.

-Sim. - respondeu com dificuldade, já que mais uma onda de vômitos chegou, Daniel virou a cara, não gostaria de se juntar ao seu colega, esse que acabou sujando o chão.

-Eu vou pegar um pano. - e assim ele saiu de lá, deixando o bêbado sozinho. Mas logo ele voltou com um pano, balde e rodo, não iria gostar de chegar perto daquele vômito. 

-Desculpe. - sussurrou, quase, para si mesmo. - eu realmente fui ruim com as garotas? 

-Foi sim, foi um babaca arrogante sem sentido. - respondeu simples e calmo. 

-Ôh, eu tava tão, sei lá, com um orgulho enorme, e ainda mais com aqueles dois me dando razão, ou até dando para si mesmos. - disse, sinceramente. 

-Eu acho que você deveria pensar em dar desculpas para elas. - o loiro disse, e o mais velho olhou para o loiro, esse que estava com um coque despojado, o que o deixava com um estilo meio fofo na visão dele.

-Concordo. - respondeu simplista, e assim, ele conseguiu controlar seu estômago, e com a ajuda de Daniel, ele voltou para o seu quarto.

≈Já no quarto≈

Felipe se colocava sentado na cama, esperando Daniel dar a última palavra, porém, esse apenas ficou quieto, e se virou, indo embora. 


Notas Finais


Eba! Uma fanfic nova, e mais uma vez, eu aqui, dando uma "madrugada".


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...