1. Spirit Fanfics >
  2. Entre dois do mesmo - KakaSaku >
  3. Em Suna, pensando em você

História Entre dois do mesmo - KakaSaku - Capítulo 12


Escrita por: Gaia_hatake

Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 12 - Em Suna, pensando em você


Haruno Sakura

Hoje Gaara me pediu para encontrá-lo no hospital para apresentar-me á equipe médica. Após isso teria a tarde livre e uma missão secreta que me foi passada por Shikamaru.

Era simples, apenas teria que convencer Temari á sair comigo no final da tarde com o pretexto de botar o papo em dia e depois levá-la até a estufa construída pelo Kage para manter as plantas medicinais vivas para uso do Hospital.

Simples! O que poderia dar de errado certo?

Estou 5 minutos atrasada e tenho certeza que isso é por causa da influência de Hatake sobre mim. Dou uma corridinha até o centro médico não ligando para todos que me olham com curiosidade.

Até por que não é sempre que uma heroína de guerra corre por ruas aleatórias de Suna né?!

Por Kami, devo parecer uma maluca.

- Gaara-sama, perdoe-me o atraso.

Digo dando meu melhor sorriso

- Sakura. Não tem problema. Venha irei mostrar sua sala. – Gaara retribui meu sorriso e com educação me indica a passagem.

- Sala? Terei uma sala?

- Você terá tudo o que quiser aqui em Suna, Sakura. – diz sério em um tom muito enigmático.

Hm... o que ele quer dizer com isso?

Mais uma vez, como na noite anterior, ele me direciona um olhar cheio de significado que decido prontamente a ignorar. Parece que tem que me dizer algo importante, mas não diz...

- Bom, já dei um aviso que todos, independente de suas patentes, devem obedecê-la. Você irá comandar o espaço durante sua estadia em Suna. Pode pedir o que desejar que irei fazer o possível.

- Hai! Obrigada Gaara, é muita gentileza sua.

Fomos subindo as escadas e de longe ouço vozes de crianças, presumo que estamos chegando na ala infantil. Tomo um baita susto quando dois garotinhos descem as escadas correndo jogando uma bola grande e inflável em minha direção.

Não tive muito tempo para reagir, minha guarda estava abaixada e provavelmente não fiz jus ao meu título de shinobi de elite ao me desequilibrar e quase despencar pelos degraus.

Sim, eu disse quase.

Pois quando estava preparada para o impacto, com olhos cerrados, sinto duas mãos firmes e muito quentes em minha cintura. Como a doida que sou abro devagar o olho direito, como quem quer espiar o que aconteceu após um susto.

Mesmo sabendo obviamente o que aconteceu. Gaara estava com seu corpo totalmente colado ao meu, minhas costas grudadas em seu peitoral e suas mãos enlaçando minha cintura. Fiquei muito desconfortável com a posição muito intima para nós. Me afasto imediatamente e não consigo evitar o tom rubro que tomou conta do meu corpo.

Nós somos relativamente próximos, mas não tão próximos assim, seu toque causou uma reação de aversão ao meu corpo. Queria me distanciar no mesmo momento, contudo não desejo ser rude. Presumo que todos os homens que me tocarem será assim, até por que Kakashi é o único ao qual almejo.

- Me desculpe Kazekage-sama, eu não tive intenção.

Percebi que os dois garotinhos antes tão animados estavam agora com muito medo, ambos não tinham nenhum fio de cabelo ou pelos no rosto, provavelmente aqueles dois mocinhos são vítimas de algum tipo de câncer e passavam pelo tratamento intensivo de quimioterapia. Imediatamente minha raiva se dilui e some.

Sei como é difícil para crianças conviverem no ambiente hospitalar. Eles praticamente têm sua infância privada por causa da doença maligna, seu único espaço de recreação fica delimitada as paredes do hospital.

- Por favor, não precisa me chamar tão formalmente Sakura.

Saio do meu devaneio e olho para Gaara, ele também estava vermelho e de certa forma parecia constrangido com a situação.

Vou até os dois rapazinhos que estavam pálidos com a presença do Kage.

- Olá, sou a doutora Haruno. Sei que vocês querem brincar, porém devem ter muito cuidado. Irei conversar com o Kazekage para construir uma área de recreação para vocês brincarem. O que vocês achariam disso?

Uso meu tom de voz gentil, estou acostumada em atender crianças em Konoha e tenho certeza que Gaara vai acatar ao meu pedido. Ele está me olhando atentamente, porém não participa da conversa.

- Hai! Senhora Haruno, nos desculpe, não vai mais acontecer!

O garotinho mais alto diz com suas bochechas vermelhas de vergonha. Uma gracinha, faço um breve carinho em cada um e me despeço. Seguindo Gaara para o restante do ambiente.

Após finalizarmos o tour e ser apresentada a todos devidamente, me despeço de Gaara. Troco de roupa e vou em busca de meu objetivo final do dia.

Temari.

Dentre os irmãos Sabaku's, ela era a pessoa a qual eu tinha menos afinidade. A loira era uma amiga sim, porém não mantínhamos contato diariamente, era aquele tipo de amizade que não precisávamos estar sempre conversando, e que mesmo após meses sem nos vermos nos dávamos muito bem.

Toda vez que nós, as garotas de Konoha, e Temari saiamos as coisas iam fora do controle. Ela era uma alma livre e tudo ficava mais divertido com ela.

Não seria difícil de entretê-la durante a tarde. Era o que eu pensava...

Vou até seu quarto e bato na porta, quando ela abre já sinto seu humor azedo de longe.

É talvez isso não vá ser tão fácil assim...

- Tema, pensei em sairmos. Queria conhecer um pouco mais a sua terra.

- Ah Saky, não estou muito no clima.

- Bom ficar no quarto não vai te ajudar muito nisso, oras venha comigo. Já te disse que trabalho com psicologia diariamente no hospital, quem sabe posso te ajudar com suas questões.

- Humf. Você é impossível Sakura. Mas tem razão, não aguento mais encarar meu papel de parede.

Ela pega sua bolsa e abandona seu famoso leque no canto do quarto. Andamos em silencio pelas ruas mais movimentadas, percebi que estava fervilhando em pensamentos quando perguntei duas vezes onde gostaria de ir e recebi apenas silencio.

Cansada da situação e não querendo que meu amigo Shika tenha que lidar com essa merda sozinho, forço-a parar colocando ambas as mãos em seus ombros.

- Desembucha Temari.

Apesar de nunca termos conversado diretamente sobre coisas pessoais, a não ser quando estávamos bêbadas e com nosso grupo de amigas, quero muito facilitar as coisas para Shikamaru.

- O problema Sakura é que eu o odeio. Odeio tanto!

- Quem Tema?

- O Nara, obvio, eu odeio ele, pois não consigo parar de gostar dele sabe? Da pra entender né?

Uhum, super...

- Então você gosta dele?

- Não, pior!

- Você não gosta?!

- Eu o amo! Odeio amar aquele preguiçoso!

- Ah!

Em silencio, retomamos nossa caminhada. Decidimos parar em um pequeno e aconchegante bar aberto. Do teto despencavam vários tecidos coloridos, a luz do local se dava apenas por velas e lamparinas.

Era deslumbrante, decido retomar o assunto assim que viramos dois shots de um saquê especial de Suna.

- Ok, vamos por partes sim? Você o ama, e cá entre nós, ele também te ama. Então qual o problema?

- Tudo é o problema, Sakura ele é muito preguiçoso! Não lava a louça, não ajuda nas tarefas de casa, aquela vez que passou um mês aqui na cidade dividimos o mesmo ambiente diariamente, e cara é impossível! Como vou conseguir aceitar um relacionamento assim?

- Bem, acho que com o tempo vocês podem ir acertando essas coisas do cotidiano. Tente pensar pelo lado bom, o que você gosta nele?

- Eu gosto que ele sempre sabe meu humor, que entende o que eu quero dizer, amo que ele seja um estrategista habilidoso, inteligente, como ele presta atenção sempre em todos os detalhes, como quando fica pensativo arqueia a sobrancelha de forma muito fofa e apesar de preguiçoso ele manda muito bem na cama... Aquele jutsu possessão das sombras...

- É, nem me diga...

- O que disse?

Boa Sakura, vai lá e estraga tudo, se Tema descobrir o que aconteceu irá não só mata-lo como também me matar!

- N-nada, apenas que ele é o melhor estrategista de Konoha, muito, muito inteligente.

- Ah. Bem acho que é isso que gosto nele.

Ela para de falar e parece refletir sobre.

- Então tens muitos pontos positivos contra alguns negativos, dos quais podem ser mudados com convivência e diálogo. Tema, vamos ser sinceras, apesar de todas as brigas que vocês tem, são perfeitos um para o outro. Conheço Shikamaru bem, ele te ama Tema, muito!

Nunca vi Temari esboçar nenhuma reação sem ser raiva ou empolgação, então me tocou muito quando vejo algumas lagrimas escorrerem por seus olhos.

- Obrigada, Sakura. Eu precisava disso, sério. As coisas sempre foram tão difíceis para mim sabe? Cresci em uma casa apenas com a presença paterna, e meu pai era um babaca. Sempre tratou muito mal Gaara e preferia Kankuro. Eu como a única mulher da família e irmã do meio fui esquecida. É difícil aceitar amor e felicidade para mim, sempre foi. Mas dessa vez vou abraçar esse sentimento e não largar mais.

- Todos nós merecemos sentir amor Tema, principalmente você. É uma mulher incrível! Merece o mundo e muito mais! Cada pessoa lida com um trauma emocional de forma diferente e a jornada para superar isso é singular. O que funciona para um, pode não funcionar para outro. Espero que você encontre seu jeitinho de lidar com isso e que saiba que fugir do que você deseja não vai te ajudar em nada.

Levanto da cadeira e dou um abraço cheio de significado. Continuamos a papear bobagens proporcionalmente ao efeito das bebidas que fomos tomando. Quando deu a hora arrastei Temari ao ponto de encontro.

De longe pudemos ver várias luzes em forma de bolas flutuando pelo local, parecia um conto de fadas que ouvimos quando crianças. Velas e pétalas de Tsubaki formavam um caminho iluminado até a entrada da estufa.

- Sakura... você pretende algo comigo? Você é linda mas não faz exatamente meu tipo sabe?

- Bobinha, vá lá dentro, tem alguém lhe esperando.

Vejo ela excitar, contudo um brilho magnifico reflete em seus olhos verdes escuros.

- Tchau Tema!

- Arigato Saky.

Volto para casa com minhas energias reabastecidas. Fazer algo para alguém, ajudar aqueles que gostamos é indescritível.

Ando quase saltitando de felicidade e passo por Gaara pelo corredor da casa.

- Boa noite Gaara! – digo com empolgação.

- Oyasuminasai, Sakura.

Ele me encara curioso e minha felicidade pareceu refletir na dele pois me dá um mínimo sorriso de canto. Me sinto muito bem que nem tento interpretar sua reação á minha e vou dormir com um sorrisão no rosto.

A primeira semana em Suna foi tranquila, mandei uma carta oficial para o Hokage com detalhes da missão e uma mensagem pessoal ao Kakashi. Me dediquei 100% no hospital e posso dizer que virei aquele lugar de cabeça para baixo em poucos dias.

Minha fama ajudava muito nesses momentos, todos demonstravam muito respeito á minha pessoa e reconheciam meus feitos durante os últimos anos.

Mas uma pergunta se fixa em minha mente.

Como está Kakashi? E por que ainda não entrou em contato comigo?

 

 


Notas Finais


O que acham q vai dar nesse circo ai?
Prox cap vai ter tentador em...
Apoiam a amizade dessas duas?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...