1. Spirit Fanfics >
  2. Entre Duas Versões - WangXian >
  3. Extra

História Entre Duas Versões - WangXian - Capítulo 2


Escrita por: Sweetear-

Notas do Autor


Hey belezas! E voltei...

Até achei que vocês achariam estranho os "dois" Wei juntos, mas fui surpreendida por alguns comentários querendo ler sobre o Patriarca YiLing e o atual Wei Ying (corpo do XuanYu).

Eu nunca li algo como as duas versões juntas e eu amo coisas diferentes do comum, aí já sabe.

Perdoe essa humilde autora emocionada pq está feito, só cuidado com a confusão hein HAHAH

• Wei WuXian – refere-se ao corpo original, Patriarca YiLing.

• Wei Ying – refere-se ao atual.

Boa leitura!

Capítulo 2 - Extra


Fanfic / Fanfiction Entre Duas Versões - WangXian - Capítulo 2 - Extra

Após o último ocorrido, Lan WangJi está tendo sonhos impuros frequentemente.

Ele acorda duro. Ele quer foder Wei Ying até fazê-lo gritar seu nome por piedade e chegar ao ponto de cobrir a boca dele com a mão para ninguém ouví-los.

Essa noite não está sendo diferente. Por fora, seu corpo cansado dorme sereno sobre os lençóis limpos, quase tranquilo. A única coisa fora do normal são as pálpebras a tremular um tanto.

Outra vez o jovem Wei WuXian invade seus sonhos.

– Voltei para mais uma noite. – Ele diz animado. Em pé, na frente de Lan WangJi, sorrindo para si e tocando seu rosto bonito.

Lan WangJi, sentado na beira da cama, sente os dedos frios em sua pele e quer os aquecer. Mas não se move.

O corpo verdadeiro de Wei WuXian era mais alto e apenas um pouco mais forte do que o de Mo XuanYu. Então, Lan WangJi vislumbra claramente seu Wei Ying sair de trás de Wei WuXian.

Lan WangJi consegue sentir que será uma longa noite. Ele percebe que seu corpo está paralisado. Têm movimentos apenas do pescoço para cima.

– Gostoso até em sonho... Ah, Lan Zhan, permita-me. – Wei Ying abre as roupas de Lan WangJi, deixa os robes pendurados nos ombros. O único tecido a cobrir a parte da frente é o pano fino, quase transparente, da calça branca interna. Wei Ying lambe os lábios, senta na perna direita do marido.

Wei WuXian desliza o dedo pelo pescoço de Lan WangJi, o desce até o meio do peito e prende um mamilo entre eles. Seus movimentos são seguidos pelos olhos dourados, uma mecha do cabelo escuro cai na face do maior.

– Hoje Lan Zhan só poderá olhar, sem tocar. – Diz o Patriarca ao colocar o cabelo de Lan WangJi para trás. Ele sussurra. – Quero que você veja cada detalhe.

Wei WuXian veste apenas o robe interno vermelho. Já está solto, permitindo aparecer mais pele do que deveria. Ele endireita as costas e senta na perna esquerda de Lan WangJi. Seus joelhos tocam os de sua atual versão.

Lan WangJi fecha ainda mais a expressão. A calça folgada começa a ficar estreita. Um braço de Wei Ying contorna seu ombro e Lan WangJi tem sua mandíbula segurada com força e virada para ele. Seus lábios cheios e naturalmente avermelhados são sugados e lambidos repetidas vezes.

Lan WangJi não consegue nem apertar as mãos em punho para descontar os arrepios em sua coluna. Quando percebe, a boca que está beijando agora é a de Wei WuXian. Ele o morde e passa a língua, impaciente contra os lábios de Lan WangJi. Com uma última mordida, ele tira um pouco de sangue, outra vez lambendo ao limpá-lo. Lan WangJi chia e arfa, sua pele queima, a boca parece quente demais.

Wei WuXian solta um som satisfeito ao ver os lábios ainda mais vermelhos.

– Lan Er-gege... – Wei Ying fala rouco, encostando a boca na lateral de seu rosto.

Wei Ying mais uma vez beija Lan WangJi, antes de iniciar na boca de Wei WuXian. Os dois juntos, o contato quase afoito, a centímetros de Lan WangJi.

O Patriarca abre os olhos enquanto ainda beija Wei Ying. De canto de olho, ele olha para Lan WangJi, provoca sorrindo fraco entre os lábios de Wei Ying e desce fracas mordidas pelo pescoço dele, que pende a cabeça para trás.

Lan WangJi treme por toda parte. Não consegue se mexer.

Wei WuXian desfaz o cinto nas poucas vestes pretas de Wei Ying. Em seguida retira-as e joga no chão; desata totalmente o próprio laço em seu robe vermelho, porém o deixa sobre os ombros.

Lan WangJi não controla seu olhar ansioso. Sua visão escorre pelos dois homens expostos em seu colo.

Wei Ying alisa o abdômen tenso de Lan WangJi. O Patriarca segura o rosto do mais velho e o levanta, dizendo.

– Lan Zhan. Meus olhos estão aqui... – Ele ri quando o outro abre a boca mas logo a fecha.

– Não se preocupe. Gosta do que vê? Ahm? – Wei Ying pergunta retoricamente. – Lhe garanto que será ainda melhor... – Abaixa a mão e sua palma fica cheia com o comprimento de Lan WangJi. Ele aperta gentilmente e esfrega a ponta, o tecido da calça atrita na área sensível, molhado pela excitação. Wei Ying saliva, quer muito colocá-lo na boca.

Lan WangJi aperta os lábios trêmulos.

– Wei Ying...

– Estou aqui. – As duas versões respondem.

Wei WuXian deixa o colo de Lan WangJi e senta na cabeceira da cama. Sua mão desliza entre os cabelos soltos, em uma tentativa de tirá-los da face. Ele olha para Wei Ying e bate fraco duas vezes na coxa.

Wei Ying sorri malicioso ao deixar Lan WangJi com um beijo quente. Suas pernas se abrem ao sentar no colo de Wei WuXian, sentindo-o duro, igual a si.

– Me mostre o que meu ex-corpo virgem é capaz de fazer... – Wei Ying diz para o Patriarca, porém, por sobre o ombro, faz questão de fitar os olhos claros que queimam lascívia às suas costas.

Sorrindo, Wei WuXian responde.

– O lado bom da vida que deveria ter experimentado ainda quando jovem... – Morde o ombro de Wei Ying e igualmente encara Lan WangJi a frente. – E você sabe muito bem com quem. – Segura os cabelos de Wei Ying entre os dedos e vira o olhar dele para o seu.

– Realmente. Se naquela época Lan Zhan tivesse me pegado a força e-

O Patriarca olha para o rosto bonito e beija-lhe o nariz enquanto o escuta murmurar. Sela os lábios e finalmente o cala com um beijo.

Wei Ying tremula, seus dedos se fecham e uma perna dobra. Todo seu corpo parece queimar. A ereção contra sua bunda lhe desnorteia e ele sente a necessidade de rebolar contra seu verdadeiro corpo para mais contato.

Wei WuXian se afasta um pouco e desce o olhar, dos olhos de Wei Ying ao peito imaculado. A pele límpida e clara é tão bela que o faz ter vontade de mordê-la. O Patriarca lambe o centro do peito de Wei Ying, prende um mamilo entre os dentes.

Wei Ying geme pela dor não tão fraca.

A cor rosada fica facilmente mais vívida quando Wei WuXian toca com a língua naquele ponto, deixando-o rijo. Circula e repete no outro, os molha e suga com força. Segura nas costas de Wei Ying, pressionando-o contra sua boca e fazendo-o acomodar seu pau entre as pernas.

De algum lugar, Wei WuXian pega um pequeno frasco de óleo e, antes de poder abrí-lo, Wei Ying o tira de sua mão.

– Eu faço... – Wei Ying lambuza a mão com o óleo e masturba Wei WuXian, deixando-o lubrificado para si.

Wei WuXian igualmente molha seus dedos e espalha o líquido na entrada da atual versão.

– Quer meus dedos aqui..? – Seus dedos ameaçam entrar, mas não fazem. – Hum...

Wei WuXian não irá o preparar.

– Quero outra coisa... – Wei Ying responde ansioso, de seu tom de voz escorre malícia banhada em um desejo afoito. Segura o membro de Wei WuXian e o esfrega contra seu orifício. – A-Aqui...

– Está tão bom. – Wei WuXian arfa. – Ah, irresistível... – Corre suas mãos das coxas às nádegas alheias, separando as bandas e encaixando-se entre elas. Entra com facilidade, úmido pelo óleo.

Wei Ying não parece sentir muita dor. Já está acostumado a isso, de qualquer forma. Apenas franze a testa ao ser totalmente penetrado. Ergue seu quadril e lentamente senta, procurando sentir cada parte daquilo alargando seu interior. Porém, Wei WuXian impulsiona para cima, uma sequência de investidas profundas que fazem Wei Ying rir com seus pensamentos em meio a respiração entrecortada.

– É inimaginável hahaha, totalmente... – Wei Ying ri fraco, não se contém. – Meu próprio ex-corpo me fodendo e... E está tão bom... Mm... – Eles gemem.

Lan WangJi não consegue desviar o olhar. Ele vê cada centímetro de Wei WuXian ir e vir de seu Wei Ying. A forma com que ele se abre para tê-lo até a base. Cada gemido pedindo por mais. Lan WangJi quer se libertar, quer...

– Ah! Sim... Sim..! – Engole em seco. – Alí, ah... Outra vez... P-Por favor...

– Sim... Wei Ying é tão sem vergonha. Implorando por mim dessa forma... Na frente de nosso Lan Zhan... – Novamente o Patriarca encontra o olhar dourado, fixo em si, queimando ao encarar-lhe de volta. Quase ameaçador.

Wei WuXian sorri sugestivo e troca a posição.

As duas pernas de Wei Ying estão sobre os ombros de Wei WuXian. Seu corpo flexiona-se perfeitamente pra recebê-lo. Wei Ying pode vê-lo entrar e sair, é perceptível o quanto está mais molhado e escorregadio. Está inchado, avermelhado pelo atrito. Seu pau vaza contra o abdômen. Não aguenta olhar e sua cabeça afunda no travesseiro.

Wei Ying fecha os olhos, abre a boca. A voz é doce e arrastada quando geme inconscientemente ao ser acertado naquele ponto.

– A-Ah... Ah... Lan- Lan Zhan...

Lan WangJi pisca. O sangue direciona-se à um único lugar. O tecido incômodo de sua calça fica ainda mais úmido. Ele finalmente consegue apertar os punhos e foca ainda mais a visão em seu marido. As juntas estralam.

Wei WuXian geme e coloca as pernas de Wei Ying em sua cintura. Alisa a coxa, a mão pressiona em antecipação.

– Chama por Lan Zhan enquanto quem lhe abre sou eu... Oh, que sem vergonha... Sem vergonha...

O Patriarca sabe que Wei Ying pode aguentar muito. Exceto tapas. Ele sabe pois ambas versões são assim. Porém quer provocá-lo até que ele não suporte mais.

A mão na coxa de Wei Ying pressiona com força e estala na nádega clara.

– Ah! – Wei Ying chia. Sua visão congela em descrença.

Ele é fodido com mais força. Dois tapas.

– Mhn- não! M-Mas o que?! Não assim..! – O pedido é sôfrego e difícil. Nesse momento, sua próstata é tocada incessantemente. Sua bunda arde e tenta fechar as pernas miseravelmente para se afastar ao colocar as mãos no peito de seu corpo original. Tal ato só faz com que suas pernas apertem ainda mais na cintura do Patriarca. O deixa ainda mais apertado.– Afaste-se...

Três.

– Isso é humilhante! – Sibila choroso. Lágrimas de prazer. – Sabe que... que-

Wei WuXian sorri. Ele não baterá novamente.

– Você está todo molhado por minha causa... Me tomando com tanta vontade. Tão quente que é como se não quisesse que eu fosse... – Beija os lábios úmidos, a bochecha, até a orelha. – Só sairá quando gozar...

Wei Ying geme e contrai. O suor reveste a pele, ele esquenta ainda mais. Suas mãos agarram a nuca e cabelos de Wei WuXian, o puxa para juntar as bocas. A ardência dos tapas agora parece gostosa de sentir. A carne fervilha e ele necessita chegar ao fim.

– Isso não irá ficar assim... – Wei Ying murmura entre suspiros ao ter seu mamilo beliscado e o pau envolvido pela palma quente do outro.

Lan WangJi observa de perto, está tão duro que chega doer. Fecha os olhos ao respirar fundo. Quando os abre, sua visão está embaçada. Ficara tanto tempo sem piscar que lágrimas acumularam-se no canto de seus belos olhos. Ele pensa.

Wei Ying faz seu Wei Ying contrair de prazer.

Lan WangJi sente uma fina pontada de ciúme. Ele não pode imaginar outra pessoa tomando o corpo de seu marido além de si.

Mas, e quando seu marido está sendo fodido pelo corpo original? Quando seu marido é fodido pelo seu... Marido?

Oh, Lan WangJi está confuso. O vinagre na garganta parece virar doce quando seu pau contorce. Lan WangJi não consegue se tocar, não consegue fazer nada além de vê-los sobre sua cama. Ele gostaria de participar também... As pontas de suas orelhas avermelham.

– Wei Ying está tão duro na minha mão. Escorrendo pré-porra por meus dedos... – Wei WuXian beija-lhe o pescoço ao sentir o suave perfume que não deixa aquela pele macia e suada. Seu suspiro é pesaroso e acelerado. – Derrame em mim...

– E-Eu... Ahh..! – Seus olhos fecham, seu pescoço pende para trás, o peito ergue e as pernas abrem ainda mais. A onda arrebatadora de prazer finalmente lhe faz perder os sentidos enquanto aperta no pau da outra versão. Lhe deixa totalmente alheio ao que acontece ao redor, leve.

Lan WangJi e Wei WuXian pulsam em deleite ao ver Wei Ying. Tão entregue, tão satisfeito, tão lindo. O Patriarca vem no mesmo instante.

– Wei Ying, Wei Ying...– Lan WangJi sibila entre dentes. Seu corpo finalmente está liberto. É rápido ao passar a mão no robe vermelho junto da pele suada de Wei WuXian e agarrar com força seus cabelos, puxando-o para trás e fazendo-o desvencilhar-se de Wei Ying.

O puxa sobre seu colo. Olhar devasso no seu, prestes a iniciar tudo outra vez.

Lan WangJi desperta. Deitado, olha em volta, já são cinco horas. Ele está dolorosamente excitado, entretanto, por ora irá ignorar esse fato. Devagar, tira Wei Ying de seu peito e levanta.

Enquanto coloca suas vestes, pensa. Em seus sonhos Wei Ying era muito afetado por provocações verbais. Lan WangJi não está acostumado a isso, prefere ficar em silêncio.

Porém, não irá impedir-se de tentar mudar nesta noite.


Notas Finais


Eu juro que era para o extra ser curto, mas eu realmente não consegui... Espero que tenha gostado^^

Agora deu pra mim escrever essas coisas no tempo livre, vê se pode huhshd WangXian é tipo minha válvula de escape desde o início dessa quarentena... Ai gente, perfeitos. Até tenho mais uns tópicos salvos para uma futura oneshot, alguma hora coloco em prática. ♡

Maas enfim, por agora é isso. Fique bem e até a próxima! 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...