História Just a Dream... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 643
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esta um pouco crua, mas espero que gostem.

Capítulo 1 - Floresta das ilusões


Fanfic / Fanfiction Just a Dream... - Capítulo 1 - Floresta das ilusões

  _Está frio e escuro, não consigo enxergar direito, que lugar é esse? Como vim parar aqui?

_Ei menina? Quem é você?

_Quem disse isso? Apareça

_Você é humana... Como conseguiu achar a chave?

_Quem é você? Porque não aparece?

_Sou Ryo – disse pousando ao lado dela

_Vo-você tem asas? ... Eu preciso sair daqui - disse Hana enquanto saia correndo.

_ Ei espere, não vá, é perigoso!

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~//~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

_Que lugar é esse? Aquele garoto tem asas, só pode ser um pesadelo, preciso acordar, preciso acordar... – falava para si mesma

 

Hana corria em direção a uma floresta quando percebe que está sendo seguida por Ryo.

_Vai embora me deixa em paz...

_Espere não entre ai, é muito perigoso para você...

 

Mas Hana o ignora e entra na floresta.

 

Depois de anos lembranças que não gostaria de ter, voltaram bem diante dos meus olhos...

Ali vi a Hana que deixei no passado, meus medos e principalmente a morte do meu pai.

Aos oito anos perdi meu pai, consequentemente uma parte da minha mãe, por minha culpa meu pai morreu. Se tivesse insistido ir aquele parque, hoje ele estaria aqui comigo...

 

Então me vejo nos braços da minha mãe, que repetia que tudo ia ficar bem, que teríamos que ser forte, mas eu sabia que não ia ficaria bem.

Dor, medo, culpa e desespero se passou novamente em minha frente, e eu só conseguia chorar.

Vi-me novamente correndo em direção à ambulância chamando por meu pai...

 

_ Hana... Hana

_ Essa vóz? Papai? Papai?

_Venha querida, aposto que chego antes de você naquela árvore. – falava uma figura que parecia com o seu pai, e corria em direção a uma árvore um pouco mais a frente.

A jovem corria atrás dessa figura sem perceber que era uma ilusão.

 

_Papai espere!

_Venha querida, eu vou ganhar de você!

 

Ela não notou que estava indo em direção a um lago, via seu pai, ou o que aparentava ser ele. E continuava o seguindo até chegar na árvore.

 

_Papai, senti tanto sua falta – aproximando-se da figura para lhe dar um abraço, mas o que abraçou foi o nada, e quando olha para trás vê uma menina sentada em um galho da árvore com uma capuz que encobria seu rosto, e a seu redor várias corujas, algumas delas começaram a voar em direção de Hana.

_Na-não se aproximem de mim, fiquem longe.

E sem perceber dava passos para trás caindo no lago.

Ryo conseguiu acha-la, mas parecia ser tarde demais.

 

_Maya, deixe ela ir, ela está perdida, ela não conhece as regras.

_É tarde Ryo! Ela já está no lago, não há escapatória.

_Então eu vou entrar no lago.

_A escolha é sua...

 

Ryo então entra no lago, conseguindo tirar Hana que estava desacordada. E alça voo.

 

_Ryo? Como conseguiu?

_Eu não caio mais em suas ilusões Maya

_Não espere ter a mesma sorte da próxima vez Ryo, não serei piedosa.

_Não terá uma próxima vez!

_Veremos!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~//~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

              Horas depois, Hana acorda com os raios de sol que tocavam seu rosto. Ela olha a sua volta e nota que está em uma caverna.

_Não, não... esse pesadelo não acaba nunca? – falava para si mesma enquanto levantava e saia da caverna.

_Vo-você? – vendo o rapaz que estava de costas, exibindo suas asas

_Não vai me agradecer?

_O que?

_Eu tirei você do lago. – dizia enquanto virava para fita-la

_Você me salvou? Porque?

_Por que também já cai nas ilusões de Maya!

_Maya, a menina coruja? Foi ela que me fez ver tudo aquilo?

_Eu não sei o que você viu, mas sim! Ela nos faz ver ilusões, relembrar coisas, e usa isso contra nós... ela se alimenta de nossas alegrias, lembranças, e principalmente de nossos medos. Aquela floresta são os domínios dela. Preciso que confie em mim, não quero que aconteça com você o mesmo que aconteceu comigo...- falava o rapaz cabisbaixo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...