1. Spirit Fanfics >
  2. Entre Guerra e Amor - Woosan >
  3. Crise

História Entre Guerra e Amor - Woosan - Capítulo 6


Escrita por: LittleStiny

Notas do Autor


⚠️contém momentos de cansaço, desespero e falta de ar⚠️
Desculpem os erros, não sei mais o que fazer pra melhorar isso, só tenho que pedir desculpas mesmo. Bem, boa leitura💜

Capítulo 6 - Crise


 Barras de ferro foram colocadas na frente de cada soldado. Wooyoung engolia seco, estava para surtar à qualquer momento.

― O que é isso? Um brinquedo? ― Hongjoong questionou para San, enquanto se penduradava ali.


― Desce Hongjoong!! ― o Choi ordenou, enquanto o amigo ao seu lado soltava uma risada se pendurando de cabeça para baixo.

Seonghwa notando aquela cena, suspirou. Começou a caminhar em passos firmes até o castanho claro, quando já estava bem próximo, derrubou Hongjoong da barra, notando sua careta de dor.

― Isso doeu!! ― resmungou se levantando.

― Comporte-se Hongjoong, minha paciência com você está indo embora aos poucos.

― Estou louco para saber o que vai acontecer, quando ela estiver completamente longe. ― retrucou sorrindo sapeca.

Seonghwa arqueou uma das sobrancelhas, totalmente desacreditado. Aquele garoto não tinha limites? E a pergunta que não queria calar em sua cabeça era:

Por que aquilo era tão...atraente?

No final apenas ignorou como sempre fazia, era o melhor a se fazer. Em seguida voltou a sua posição de antes, ficando de frente para todos os soldados.

― Esse exercício é muito simples, vocês vão segurar nessas barras e tirar os pés do chão, assim. ― fez os movimentos citados por si, atraindo a atenção de todos. ― Não podem se soltar até que fale que é pra soltar.

― Por que estamos fazendo isso general? ― Hwanwoong questionou.

― Aquecimento. ― respondeu simples e Hwanwoong afirmou pensativo.

― Certo, todos segurem a barra e tirem os pés do chão. É só um teste meu, pra testar a resistência de vocês em questão de força.

Todos fizeram como foi ordenado com facilidade, quase todos. Alguns tiveram certa dificuldade mas pegaram o jeito rápido. Wooyoung não estava nem cinco segundos direito segurando naquela barra de ferro e já sentia seus braços pedirem socorro, o nervosismo novamente atacava, desejava mentalmente que aquilo acabasse rápido. Ele olhou para o lado com dificuldade, notando San de forma tranquila, como se aquilo não fosse nada.

Como era possível? Pensava o Jung desacreditado.

Seu corpo e suas mãos começaram a tremer, não estava suportando mais o peso do próprio corpo - que nem era tão pesado assim - suas mãos suando, fazia a pele querer deslizar ali. Mordeu seus lábios sentindo a gota de suor escorrer pelo seu rosto, que com certeza estava vermelho, no fim não aguentou, acabou caindo no chão sem forças para ficar de pé. Suas pernas não respondiam aos seus comandos e seus braços pareciam estar dormentes.

Sentiu o olhar de todos sobre si, aquela sensação horrível se fez presente, a vontade de chorar era inevitável. Estava com vergonha e medo, não consiga nem se mover, aquilo estava apavorando o castanho. Sua respiração começou a falhar e seus olhos ardiam, mas não queria chorar na frente de todo mundo, já teria se humilhado o suficiente.

― Wooyoung! Wooyoung! ― Hwanwoong chamava pelo amigo enquanto sacudida o seu corpo. ― General, ele congelou!

― Nunca vi algo do tipo. ― Seonghwa respondeu curioso.

― Deixa eu tentar. ― San se pronunciou se abaixando próximo de Wooyoung. ― Wooyoung! Acorda! Você está tendo uma crise. ― o moreno analisava o rosto do castanho notando uma lágrima solitária escorrer. San rapidamente passou seu polegar na bochecha do Jung, deixando um carinho ali.

Wooyoung piscou algumas vezes respirando fundo, se aconchegando nos braços do Choi, nem se importando com as pessoas olhando, precisava sentir que estava protegido.

― San, leva ele pra lavar o rosto no rio, enquanto isso vamos dar uma pausa antes da próxima atividade. ― Seonghwa disse enquanto analisava Wooyoung de maneira desconfiada.

― Vem, barulhento. ― San ajudou o castanho a ser manter de pé saindo rapidamente dali.

― Ei você! ― o Park apontou para Hwanwoong o chamando. ― Vem aqui.

― Sim general?

― Quem é ele? ― perguntou curioso olhando San se afastar com Wooyoung.


Hwanwoong estava divido entre não dizer a verdade para não prejudicar Wooyoung, ou dizer o que sabia, pois Seonghwa parecia ser um homem justo e parecia saber o que fazia. Mas optou por não arriscar, diferente de Wooyoung, Hwanwoong não conhecia o general o suficiente, não poderia arriscar perder seu amigo.

― Nos conhecemos no navio, general. ― respondeu simples. ― Somos amigos, mas ele não diz muito sobre ele.

― Certeza? Estou preocupado com ele e essa crise, e se acontecer denovo? ― indagou pensativo. ― imagina se isso acontece no meio de uma batalha? Ele poderia se prejudicar.

― Olha general, eu não sei o que houve com ele no passado, mas acredito que ele pode superar tudo isso, inclusive aqui. Talvez aprendendo a ser um soldado o ajude em outros quesitos também. ― comentou esperançoso. ― Peço para que tenha paciência com ele...

Seonghwa apenas suspirou umidecendo os lábios e afirmando discretamente.

― Certo, obrigado. Volte pro seu lugar. ― disse calmo enquanto o loiro se afastava.


San se sentou perto do rio com Wooyoung, que ainda sentia seu corpo mole, como se fosse cair há qualquer momento. O moreno levou uma de suas mãos até a água, em seguida levando até o rosto do castanho, fazendo com o que suas lágrimas fossem embora e junto com o que restou de seus devaneios.


― Está se sentindo melhor? ― o Choi perguntou preocupado.

Wooyoung olhou apreensivo para o moreno, sentindo o constrangimento de antes. Ele rapidamente se escolheu escondendo seu rosto entre os joelhos, fazendo San soltar um sorriso de canto.

― Não precisa sentir vergonha, errar é normal. ― San dizia calmo na tentativa de acalmar o castanho também.

― Todo mundo estava me olhando, certeza que estavam rindo de mim. ― sussurou entristecido. ― Eu não quero ficar aqui, se todos os outros dias forem assim.

― Ninguém estava rindo de você, e se quer saber, outras pessoas caíram também depois que você se apagou no chão. ― As palavras do Choi atraiu a atenção de Wooyoung.

― E como eles ficaram?

― Eles riram de si mesmos, enquanto o general olhava para eles com uma cara séria do tipo "onde eu fui me meter Deus?" ― Wooyoung soltou um riso, que fez San sorrir animado. ― A questão é que, eles erraram, mas mesmo assim não ligaram, porque vão tentar denovo e mesmo que errem mais umas mil vezes, vão continuar insistindo pelo que querem!


― Queria ser igual eles. ― suspirou. ― Não queria ser assim, San.

― Não fala assim, você é um garoto incrível! ― deu um leve empurrão no ombro do castanho o fazendo cair para trás, arrancando uma risada de ambos.

― Incrível eu? ― soltou um riso soprado. ― Dá onde você tirou esse absurdo?

― Do seus olhos, e não é nenhum absurdo. ― respondeu encarando o castanho. ― Você é muito mais capaz do que pensa Wooyoung, você só não conseguiu descobrir isso ainda por si só. Mesmo que o medo tente cobrir, eu consigo ver a coragem no brilho dos seus olhos. ― sorriu notando as bochechas de Wooyoung tomarem cor. ― É o brilho mais lindo que eu já vi.

― N-não é verdade. ― abaixou a cabeça. ― Você só está me dizendo isso pra me fazer sentir melhor.

― Ah francamente, se eu quisesse só isso, eu te diria "Ei Wooyoung, vamos comer comida avontade pra você se sentir melhor hm?" ― O castanho sorriu em resposta. ― Sentiu a diferença? Eu não sei o que se passa por essa sua cabecinha, mas quero te ajudar a tirar toda essa negatividade daí de dentro e te ajudar a substituir por positividade. Vou te ajudar a arrancar esses medos que você sente e eles não vão te assustar. ― se aproximou do rosto do castanho. ― Você vai assustar eles.

Wooyoung sorriu de canto sentindo seu coração falhar com a aproximação do Choi.

― E se-... ― antes que Wooyoung pudesse terminar, San o cortou colocando um de seus dedos sobre os lábios fartos do castanho com cuidado.

― Sem "e se" hm? ― Wooyoung afirmou. ― Agora vem cá Barulhento. ― puxou o castanho para um abraço. ― Dizem que abraços ajudam, eu não sei dizer ao certo, então me diz você. Eles ajudam?

― Com toda certeza.. ― sorriu apertando o corpo do moreno.

― Que bom. Não se preocupe, vou te ajudar nesses desafios também e acredito que o Hwanwoong também vai estar do seu lado, está bem? ― olhou nos olhos do Jung que afirmava positivamente. ― Lembre-se Wooyoung, toda vez que errar, não desanime por isso, apenas levante e tente denovo.

― E se eu não conseguir levantar?

― Eu te ajudo! Quando ficar nervoso, respire bem fundo, pense em coisas positivas e não se apovare, eu e os meninos vamos estar ali do seu lado o tempo todo. Mantenha-se calmo e relaxado, pense em algo....que talvez você goste muito, ou se sinta bem! Pode te ajudar também.

― E o general? Ele vai ficar decepcionado.

― Ele já está decepcionado desde de que conheceu o Hongjoong e descobriu que tem que aturar ele. ― ambos gargalharam. ― Vai ficar tudo bem, tá?

― Obrigado San. Você é incrível, muito obrigado mesmo!

O moreno fez uma expressão surpresa de poucos segundos, sentindo a vermelhidão tomar conta de suas bochechas. Não consiga acreditar que estava sem jeito por causa de um elogio.

― N-não é pra trato. ― desviou o olhar para suas mãos. ― Bom, eu vou voltar pra lá. Se você não quiser tudo bem, acredito que o general vai entender dessa vez.

― Não! Você mesmo disse que se eu cair eu tenho que levantar, então não posso ficar sentado aqui né? ― disse soltando um sorrisinho fraco.

― É assim que se fala Barulhento! ― disse após se ficar de pé, estendendo a mão para Wooyoung. ― Viu? É dessa determinação que estou falando!

Wooyoung sorriu pegando na mão do moreno, ficando de pé novamente enquanto sorria, determinado a voltar pro treinamento. A pequena conversa com San teria sido motivo o suficiente para se sentir motivado, talvez era disso que ele precisava, precisava que alguém acreditasse em si e lhe dissesse que ele era capaz.

San se virou começando a caminhar em direção onde estavam os outros, sendo acompanhado por Wooyoung, que respirava fundo quando viu os olhares curiosos que tinha atraído para si.

― Está tudo bem? ― San indagou preocupando.

― Está sim.. ― respondeu sorrindo simples.

Quando se aproximaram mais, foram até Seonghwa, que analisava Wooyoung de maneira curiosa.

― Vamos voltar pro treinamento general. ― disse San.

― E você? ― o superior se referiu ao castanho. ― Eu vou entender dessa vez, apenas dessa vez, se você não se sentir bem.

― Estou bem, posso continuar. ― Wooyoung respondeu calmo, ou pelo menos tentando.

― Tem certeza? ― o Park insistiu, recebendo uma afirmação de Wooyoung. ― Muito bem, gostei da sua determinação, voltem para seus lugares.

Os dois afirmaram saindo dali com sorrisinhos sapecas direcionados um para o outro.

― Certo soldados, a missão de vocês é a última por hoje. ― todos suspiraram aliviados. ― Mas não disse que vai ser fácil. ― comentou sorrindo de canto. ― Estão vendo aquela montanha lá? ― Apontou.

― Vai fazer a gente subir ela?! ― indagou Hongjoong de maneira indignada.

― Quase isso, lá perto daquelas árvores tem alguns carregamentos, que vocês precisam trazer para cá, claro que não vão conseguir sozinhos e então nesse momento que entra o famoso trabalho em equipe! Vocês tem que chegar aqui, antes da noite cair. ― explicou simples.

― Como esses carregamentos foram parar lá? ― Hongjoong questionou arqueando a sobrancelha e Seonghwa suspirou.

― Eu mandei colocarem lá! Faz parte do treinamento e antes de você perguntar "no que isso vai nos ajudar a aprender a lutar?" Lutar não se baseia em apenas pegar em espada e sair matando todo mundo.

― Pra mim fazia sentido. ― O castanho claro comentou sussurrando.

― Você não iria durar muito na guerra. ― o superior disse olhando para Hongjoong, que arregalou os olhos ofendido. ― Muito bem, sem perguntas? Ótimo, os carregamentos estão localizados perto da montanha naquelas árvores, apareçam aqui antes da noite cair. Agora vão! ― dito isso todos saíram apressados em direção à floresta.

― Não acha um pouco pesado pro começo, general? ― um dos ajudantes comentou.

― Quero ver o trabalho de equipe deles e a resistência dessa missão, fique calmo, eles vão se sair bem. Ah..colocou as surpresas que eu mandei colocar, no caminho deles? ― perguntou curioso.

― sim senhor..

[⚔]


― Woogie! ― Hwanwoong se aproximou de Wooyoung que caminhava em passos rápidos. ― Como você está?


― Melhor.. ― respondeu sorrindo fraco.


― Você me deu um susto danado! Pensei que você estava sei lá, sendo possuído? ― disse pensativo arrancando um riso de Wooyoung.


― Eu só...fiquei congelado ali, não sei explicar ou definir aquilo, foi horrível. Mas está tudo bem agora.


― Fico aliviado. Notou que o San se preocupou muito com você? ― comentou pensativo.


― Sim, mas o que tem Isso? ― questionou sem muito interesse, enquanto continuava a caminhar rápido pela trilha.


― Ah...não sei..


Wooyoung parou no mesmo lugar, olhando incrédulo para amigo.


― Não está insinuando que... ― Hwanwoong sorriu fraco. ― Por Deus Woongie! Não mesmo!! Qual a chances disso acontecer?


― É uma porcentagem grande, nunca se sabe, é algo imprevisível acontece quando você menos espera. ― disse sincero.


― Hwanwoong, olhe nos meus olhos. ― disse atraindo a atenção do loiro. ― Por que está tão cismado com isso? ― arqueou a sobrancelha. ― Você...


― Não? Pelo menos eu acho que não. ― soltou um riso soprado voltando a andar. ― Assim, no meu ponto de vista, é algo que pode acontecer com qualquer um, qualquer um mesmo. Eu fiquei analisando o jeito que o San estava preocupado com você, eu posso ser talvez um amante de histórias românticas e fico vendo coisa onde não tem. Mas se quer saber, você e o San fariam um casal bonitinho.


― O San e eu? Você está louco! ― gargalhou voltando a andar atrás do loiro.


― Louco não! Que culpa tenho eu se vocês combinam? Mas enfim, vamos logo com isso que eu quero chegar cedo.


Jongho e Yeosang se aproximaram correndo, assustando Wooyoung e Hwanwoong, que não pararam de andar.


― Vamos com vocês! ― Yeosang disse enquanto recuperava a respiração.


― Ah tudo bem, mas não garantimos que vamos ser a melhor equipe. ― Hwanwoong disse risonho.


― General Seonghwa disse que temos que trabalhar em equipe, então significa que temos que ficar juntos. ― dessa vez foi Jongho que pronunciou enquanto olhava para trás. ― Ei! Yunho, Mingi! Venham pra cá.


Os dois citados apareceram ali correndo.


― Isso é que eu chamo de equipe. Vamos nos lascar todos juntos! ― Hwanwoong comentou arrancando um riso de todos.


― Vamos chamar o San e o Hong também? Olha eles logo ali na frente. ― Sugeriu Mingi, apontando para os citados logo à frente.


― Sim por favor! ― disse Yunho. ― O Hong é incrível!! ― comentou entre risos.


― Ei San, Hongjoong! ― Hwanwoong chamou.


Os dois da frente voltaram em passos rápidos se aproximando do grupo.


― O que houve? ― Hongjoong questionou curioso.


― Nada sério, iríamos perguntar se não querem ir junto com a gente, trabalho em equipe sabe. ― disse Jongho.


― Claro! ― O castanho claro concordou animado. ― Vamos San?


O último citado apenas afirmou ficando ao lado de Wooyoung. Este que sorriu disfarçadamente com a aproximação do Choi.


Qual é? Seu coração acelerar não significava nada, era tudo coisa da sua cabeça, pensava Wooyoung. Da cabeça de Hwanwoong pra ser mais exato.


O castanho acreditou na ideia que apenas sentia muita admiração por San, afinal, o Choi era incrível em tudo que fazia no ponto de vista de Wooyoung, e o moreno tinha sido super legal com ele ultimamente, já era motivos o suficiente para querer estar perto de San e gostar da presença do maior sem segundas intenções, certo? Certo!


Notas Finais


Perdão, desanimei um pouco no final.
Enfim, qualquer erro fiquem a vontade para me dizer.
Até o próximo💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...