1. Spirit Fanfics >
  2. Entre irmãos >
  3. Eu quero tentar

História Entre irmãos - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Eai galerinhaaa😍😱


Me desculpem se algumas frases ficarem meio confusas, ainda estou aprendendo a fazer fics. Espero que gostem🤗❤

Capítulo 2 - Eu quero tentar


Fanfic / Fanfiction Entre irmãos - Capítulo 2 - Eu quero tentar

Dean estava sentado no sofá da sala fazendo oque sempre fazia quando não tinha ninguém em casa, assistindo Scooby doo. Já aviam se passado 3 anos desde que Sam foi embora, Dean não tinha notícias dele mas sabia que seu pai tinha pois sempre estava despreocupado e dizia para ele se acalmar e que seu irmão estava bem, Já perdeu a conta de quantas vezes bebeu litros e litros e wisk tentando esquecer tudo que aconteceu. Mas aquela dor nunca passava.

Esse tempo longe do irmão só o fez perceber que também tinha um sentimento grande por ele e faria de tudo para ter seu Sammy do seu lado novamente, se levantou para tomar um copo de água quando se deparou com as contas de água e luz sobre a mesa e notou uma carta diferente entre elas que vinha da Universidadede Stanford, não pensou duas vezes e a abriu, aquela carta era do Sam para seu pai, e diziam várias coisas ali como "Estou com saudades" ou "Estou indo muito bem", Sabia! Dean sabia que Sam e seu pai estavam mantendo contato esse tempo todo e tinha certeza deque o moreno avia pedido para que o pai deles não contasse para o Dean sobre as cartas, Jonh sempre fez de tudo para agradar o filho mais novo então fez isso sem esforço.

Finalmente depois de tanto tempo Dean tem um chance de se reconciliar com seu irmão, mas tinha que pensar em um plano, não podia chegar lá sem mais nem menos e dizer "Oi, sou eu seu irmão que quebrou seu coração a 3 anos atrás e agora voltou pedindo perdão". Jonh avia saído em uma viagem de uns 5 meses e não deu muitas satisfações de para onde iria ou com quem, então Dean pensou em usar isso a seu favor. Pegou as chaves do carro e começou a dirigir, nem tinha pensado direito em como iria falar ou oque falar só começou a dirigir.

Dean avia estacionado o carro a alguns metros de distância, estava em frente aos alojamentos e procurando alguém para pedir informação. perguntou para alguns estudantes que passavam por ali e de acordo com eles, Sam morava em um dos quartos fornecidos pela faculdade junto com mais duas pessoas. Subiu as escadas meio nervoso, já passavam das 20:00 pois ficou o dia inteiro procurando o irmão e quando finalmente achou o quarto bateu na porta, 3 toques e uns segundos depois viu a porta ser aberta por seu irmão, Sam estava mais alto e com os músculos um pouco mais cheios e seu olhar estava um pouco mais triste do olhar que costumava ver em seu irmão que era tão alegre.

Sam se surpreendeu ao ver Dean e ficou olhando ele um pouco antes de dizer algo, não esperava ver ele tão cedo, se bem que 3 anos não é nem um pouco cedo, não falou com o irmão nenhuma vez desde que saiu de casa com medo de o incomodar, Dean avia cortado o cabelo e sua boca continuava perfeita só que mais carnuda, Ele ainda tinha o mesmo rostinho de bebê de três anos atrás porém seu corpo parecia mais definido.

-Oi....- Dean fala quebrando o silêncio e com um sorriso mínimo.

-Oi- Sam responde indiferente e não demonstrando muito interesse.

-...quanto tempo né?-

-É...- Sam responde com o mesmo tom.

-Posso te dar um abraço?- Dean diz sorrindo e esperançoso mas logo sua face muda ao ver uma garota loira se apoiar no Sam e o olhar da porta, ela estava descalça e com uma blusa de decote dos Smurfs e um short rosa extremamente curto.

-Quem é esse Sam?- Disse ela com uma voz doce.

- Jess esse é o Dean meu irmão e Dean essa é a Jessica a minha...Namorada...- Sam disse e passou um braço em volta dos ombros dela e deu um sorriso sem mostrar os dentes.

Dean ficou muito surpreso, óbvio que se passou muito tempo e a possibilidade de isso acontecer era muito grande, mas não imaginou que ficaria tão para baixo vendo e imaginando seu irmão com outra pessoa, a moça era perfeita, tinha cabelos leves e louros com cachos pequenos nas pontas, um sorriso contagiante e curvas incríveis. Ok, Sam tinha uma namorada mas seu plano ainda estava de pé, não iria desistir dele tão facilmente.

-Muito prazer- Dean esticou a mão e a cumprimentou, Sam notou que a face do loiro mudou ao ouvir que Jess era sua namorada e não entendeu bem o porque mas não se deu no trabalho de perguntar.

-Vem Dean, entra- Sam da espaço para Dean que entra na casa.

-Vou deixar vocês sozinhos para conversarem melhor- Jess disse já saindo e ignorando os resmungos de Sam dizendo para ela ficar.

sozinhos na sala mais uma vez, depois de tanto tempo ignorando um ao outro finalmente estavam frente a frente, oque aconteceria agora?.

-é...tudo bem?- Sam perguntou passando uma das mãos nos cabelos.

-Sim comigo sim e com você?- Dean fala tentando não parecer inseguro.

-Bem também, tudo ótimo na verdade- Sam responde.

-Hm....-

-Mas enfim, porque veio aqui?-

Dean não iria dizer ali perto da namorada dele tudo que queria dizer, presisava tentar levar o Sam para casa por pelo menos uns dois dias para conseguir contar a ele como se sentia.

-É que....o papai saiu pra caçar e não aparece em casa a dias- Já que seu pai estava em uma viagem de 5 meses resolveu usar isso como uma desculpa temporária, quando ele e Sam estivessem bem e felizes, ele contaria que foi apenas uma mentirinha de nada e tudo ficaria bem.

-Ele vai voltar logo, ele sempre volta-

-Mas dessa vez ta demorando muito, nenhum dos outros caçadores viu ele em lugar nenhum eu estou ficando preocupado e presiso de ajuda para acha-lo- Dean fala tentando parecer o mais convencente possível.

Sam já avia imaginado que seria algo do tipo, estava na esperança deque Dean tivese vindo aqui por estar com saudades ou para pedir que ele volte pra casa mas não...era só para pedir ajuda. Seu irmão estava bem a sua frente lhe pedindo para ir com ele, queria ir correndo para casa junto dele e não largar e nem se afastar nunca mais, mas algo dentro de sí dizia não, dizia que não queria ficar perto da pessoa que o magoou tanto em ipotece nenhuma, e que deveria manter o máximo de distância que pudesse. Mas era seu pai, não podia abandona-lo.

-Hm...Ok eu posso ficar uma semana ou talvez duas com você na nossa...

-Sério?? eu sabia que você não ia me abandonar! vou te esperar no carro- Dean fala animado e antes de Sam terminar a frase. Saiu da casa e correu para ligar o carro antes que o moreno mudasse de idéia. Uns 15 minutos depois viu Sam sair da casa com uma mochila de viagem nas costas, estranhou o fato da namorada dele não ter acompanhando ele para se despedir mas achou melhor assim.

....

-Lar doce lar- Sam fala entrando e em seguida Dean entra, a casa não tinha mudado nada.

-É...Sam eu presiso te contar uma coisa-

Sam olha para a TV que estava ligada no canal de desenho animado.

-Tava assisinto scooby doo?- Sam diz em um riso e olha para o irmão.

-Que? não- Dean desliga a TV.

-Vou pro meu quarto- Sam fala já subindo as escadas e ignorando totalmente qualquer coisa que o loiro quisese dizer.

-Ah...ta..- Dean se senta no sofá e fica se perguntando de onde vai tirar coragem para pedir desculpas ao irmão e dizer que também tinha sentimentos por ele, ou então como ia dizer que no mesmo dia que Sam foi embora ele passou a noite em claro e todos os outros dias deque se lembra dos últimos 3 anos chorando e se odiando por ter feito oque fez. foi aí que teve uma idéia para ficar bem pertinho do seu futuro amor.

Dean subiu as escadas devagar e em silêncio e foi até seu quarto e deixou a blusa de frio que estava usando em cima da cama e sentiu seus ossos doerem com a brisa gelada que percorreu todo seu corpo, estava nevando e o tempo estava piorando cada vez mais. Em seguida pegou um martelo e quebrou a fechadura da porta de forma que ela emperrase quando alguém tentase abrir e fechar, fez sua melhor cara de cachorrinho triste e foi até a porta do irmão e a abriu de leve colocando apenas o rosto para dentro do quarto, Sam estava sentado na cama com um caderno e lápis na mão e olhou para a porta quando viu o loiro.

-Oi?- Sam disse

-A porta do meu quarto quebrou, não consigo abrir ela e eu tô com muito frio...posso ficar aqui? com você?- Dean diz em tom melancólico.

-Ah, pode. quer uma blusa de frio emprestada? talvez alguma sirva- Sam ia se levantar da cama mas Dean foi mais rápido, entrou no quarto e pulou na cama do lado do irmão e se enfiou de baixo das cobertas, Sam o olhou.

-Você vai ficar aqui?- a cama era meio apertada para duas pessoas devido o tamanho do Sam, a não ser que as pessoas ficasem praticamente coladas uma na outra.

-Vou, algum problema?- Dean deitou a cabeça no traveseiro e ficou olhando o irmão que estava sentado com as costas na cabeceira da cama.

-Não...- Se ajeitou melhor e continuou a fazer oque estava fazendo no caderno.

-Tá fazendo oque?- Dean aproximou o rosto e ficou observando o caderno que estava apoiado em uma das pernas do irmão.

-Eu rastreei os último lugares em que o papai esteve e tô tentando ligar os pontos, olha- Sam mostra o caderno e Dean faz uma careta.

-Hm...não presisa fazer isso agora, você acabou de chegar-

-Quero achar ele logo- Sam diz sem deixar de olhar para o caderno

-hum..-

Dean se aproximou mais e encostou a cabeça na coxa do irmão que estremeceu um pouco mas não se afastou, uns minutos depois Dean começou a fazer carinho na perna do irmão derrepente e isso fez Sam instantaneamente empurrar o rosto do loiro com a mão oque fez Dean se assustar.

-Para Dean, tá me pinicando-

Dean fez uma expressão triste e se virou de costas para o irmão e se encolheu, Sam sentiu a bunda macia do loiro encostar em sua perna e ficou meio tenso, viu o loiro se encolher mais e também viu que Dean estava tremendo de frio.

-Ta tudo bem?- Sam diz mas Dean não responde, apenas o olha de canto de olho e continua enrolado na coberta e com uma carinha triste de cachorro sem dono.

Sam da um suspiro.

-Quer que eu pegue mais um cobertor?- Sam pergunta olhando para Dean que balança a cabeça em negatividade.

-Não fica assim...- Sam se deita e segura o rosto do loiro em um biquinho de peixe, adorava fazer isso pois irritava ele e a cara de bravo do Dean parecia mais a de um bebê com mau humor.

-Sam!- Dean fez uma expressão irritada e Sam ao ver isso o soltou e se levantou da cama.

-Desculpa-

-Não tem problema, eu gosto- Dean se sentou na cama enrolado aos cobertores e deu um sorriso fofo. Peraí, Dean winchester admitindo que gosta de apertos na boechecha? e dando sorrisos fofos? oque ta acontecendo?

-Ah...eu acho melhor agente ir dar uma olhada na sua porta pra ver se conseguimos arrumar- Sam diz e Dean se levanta meio atrapalhado por causa das cobertas.

-Mas eu queria ficar aqui com você- Ele faz novamente uma carinha triste. Dean estava correndo atras do Sam feito um cachorrinho, antigamente era o contrário.

-Mas não é bom ficar sem blusa em um tempo desses, vêm vamos lá- Sam saiu do quarto e Dean o seguiu ainda enrolado na coberta.

-Parece que alguém quebrou isso de propósito- Sam fala olhando a maçaneta por fora.

-É mas ela quebrou sozinha. Não entrou ninguém aqui- Dean fala com uma expressão mau humorada por estar com frio e Sam o olha e da uma risada baixa.

-Ok então- Sam meche um pouco na porta até que abre ela, Dean entra correndo quase passando por cima do Sam e pula na cama quentinha e faz uma expressão aliviada.

-Ainda tenque arrumar por dentro, é perigoso acontecer de ela trancar e não abrir mais quando você estiver aqui dentro- Sam fala agaichado na frente da maçaneta do lado de dentro do quarto, Dean se sentou na cama e outra ideia brilhou em seus olhos.

-Deixa eu ver!- Dean se levantou e correu na direção do irmão.

-Ver oque? é só uma maçaneta quebrada, vou buscar umas ferramentas e agente arruma isso aqui rapidinho.

Sam se levanta mas quando estava prestes a sair Dean finge tropeçar nos cobertores e empurra o moreno que se desequilibra e embala para frente apoiando as duas mãos na porta para não cair no chão, fazendo com que a mesma se fechase, em uma batida forte e alta.

-DEAN! agora estamos presos- 

-Ops- Fez uma expressão de pânico mas, tem quase certeza que foi uma tentativa falha de fingir estar preocupado pela cara que Sam fez.

Sam passou as mãos nos cabelos e pensou noque faria, passar uma noite gelada preso no mesmo quarto que seu irmão que também era seu antigo Cruch não era oque tinha em mente para o dia de hoje. O quarto tinha só uma cama de casal e caso a porta não abrise teria que dormir ali até arrumarem outra idéia. A cama era grande mas ainda assim era só uma, e teria que dividir ela com o loiro, podiam só derrubar a porta mas, 1:estavam cansados, 2: com sono e frio e 3:Sam não tinha certeza se queria mesmo que a porta se abrise.

-Pelo menos as ferramentas ficaram do lado de dentro- Sam fala olhando a caixa de ferramentas reserva que Dean tinha no quarto.

-Ei, Sammy? esqueçe isso. Vamos dormir, amanhã agente da um jeito- Dean pega a mão do irmão e o puxa até a  cama, Sam foi com ele sem dificuldade alguma, seguiria aqueles olhos verde esmeralda em qualquer lugar. Dean se deitou de um lado da cama e Sam do outro, Dean estava de costas para o moreno e se ele se aproximase mais um pouco faria uma conchinha perfeita. Estava escuro, avia apenas a luz fraca da lua que entrava no quarto pela brecha que a cortina não cobria da janela de vidro, estavam cobertos com 2 cobertores de pelinhos e um edredom grosso por conta do frio. Dean nunca ficou tão ansioso ao estar tão próximo do irmão, estava sentindo uma mistura de medo com emoção, podia ouvir a respiração pesada do moreno atrás de sí e sabia que ele também podia ouvir a sua, qua ao contrário da de Sam, estava acelerada e com algumas falhas.

-Você gosta muito da Jess?- Dean fala sem se virar para o irmão.

-Quem?- Sam estava tão feliz por estar pertinho do loiro denovo que não se lembrava de mais nada, nem seu próprio nome.

-Jess, sua namorada-

-Ah...ela não é minha namorada de verdade..-

Não sabia porque tinha dito aquilo, talvez quisese tentar fazer ciúmes no Dean, a muito tempo tem tentado jogar esse amor que sente para baixo do tapete mas tudo que conseguiu com isso foi morrer de saudades e se odiar, tentou ter outros relacionamentos para esquecer o irmão mas não conseguiu. E além do mais, sabia que Dean não queria nada com ele.

Dean se virou e ficou de frente para o irmão e o encarou, mesmo no escuro ainda era possível enxergar os olhos brilhantes do moreno que, hora  eram verdes claro, hora verde escuro, e as vezes os tons se misturavam entre o azul do oceano e o verde intenso que os tornavam tão perfeitos.

-Não?- sentiu que um sorriso de canto surgiu em seus lábios e viu Sam sorrir também.

-Pois é-

-Porque mentiu?- 

-Não sei..acho que eu queria fazer ciúmes em você-

-Porque?-

-Porque....ah não sei Dean, podemos falar de outra coisa?- Deitou de barriga para cima e encarou o teto deixando de olhar para o irmão, não queria tocar naquele assunto denovo e sair mais machucado doque da última vez.

Dean se aproxima e se aconchega perto do irmão mas sem encostar nele, estavam a milimetros de distância.

-Adorei saber disso- Dean falou e Sam não sabe se o loiro falou de um jeito malicioso ou não.

-Ah é?- Ficou de frente para ele denovo e respondeu no mesmo tom com um sorriso meio sem querer, viu o loirinho dar um sorriso envergonhado e se virar de costas rapidamente, nunca tinha visto o Dean fazer isso e adorou. Sam sorriu aberto.

-Boa noite maninho- 

Dean sentia que mil fogos de artifício estavam explodindo dentro de sí, nunca se sentiu assim em toda a sua vida e estava amando.

-Boa noite Sammy-






Notas Finais


❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...