História Entre milhares um infinito - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 0
Palavras 646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 23 - Uma mísera peça


A porta se abre um grito ecoa, dizendo:

— Este é Roger?

Um homem é lançado, com grande brutalidade chegando aos pés, da moça algemada a cadeira.

A mesma respondeu:

— simm é ele !!!

Suzie, exclamou:

— Quanta grosseria, meu bem !

Tony, exclamou:

— Agora que todos estão aqui, podemos dar início.

— Quem transformou, você senhor Roger?

O silêncio perpetuou naquela sala e então ele perguntou novamente:

— Quem transformou você?

E o maldito silêncio insistia em continuar, Tony então pegou Roger pelo pescoço, ergueu a ponto em que os pés dele não tivesse chão, apertava com uma força descomunal.

Então os olhos de Tony, novamente negros, presas a mostra, então disse:

— Já que não vai falar, não é mais útil, irei sugar até a última gota do seu sangue covarde.

Ele disse:

— Vick é o nome dela, eu só sei disso meu senhor!

Tony disse:

— Não sei o motivo, mas não vejo veracidade em sua fala, Roger!

Então Roger falou mais um pouco:

— Ela é companheira de dois homens um deles é muito rico, se não me engano se chama Geoffrey!!

Tony, riu e disse:

— Bom, agora vi a sua utilidade Roger, eu preciso fazer um trato com vocês dois.

— você e bela moça, que por sua culpa está algemada ali.

— Vocês são vampiros agora, você já estava ciente disso, mas está fazendo um grande estardalhaço na ruas escuras da cidade.

Ambos escutavam atentamente, Tony continuou:

— Então vou lhes conceder a liberdade, mas se voltarem a Vick ou, criarem mais vampiros eu irei caçar e encontrar vocês.

— E a minha presença ou a de Suzie é de perder a cabeça, digo no sentido literal, agora vão!!!

A moça foi a última a se retirar e disse:

— Sr. Tony eu não vou te causar decepção!

Tony respondeu:

— Nada mais justo senhorita.

Tony disse a Suzie:

— Estão querendo criar mais vampiros, mas qual a intenção disso?

Suzie respondeu:

— Talvez o simples fato de causar o caos.

Naquele momento chega Lunna, dizendo:

— Preciso falar com vocês, eu tive uma visão.

E ambos disseram:

— vamos conte !!

Lunna disse:

— Eu sei como vencer Hector, só que temos que encontrar uma caixa.

Suzie, disse:

— Então vamos encontrar!

Lunna disse:

— Está no Oriente, no Japão!

O que gerou espanto em todos, Tony disse:

— Vamos averiguar, o que iremos fazer a respeito, temos que dar um fim em Hector e Geoffrey.

— Então amanhã, vou até a agência de viagem em breve estaremos no oriente.

Suzie, gritou:

— Que ótimo, amo viagens!!!

Tony riu e disse:

— Sei bem da última vez que partiu pensei que não iria voltar nunca mais.

Suzie disse:

— Bobo, "nunca" é tempo demais.

Tony, disse:

— Então, hoje vamos fazer nossas voltas pela cidade como de costume e se manter atento a qualquer anormalidade.

Lunna, interrompeu:

— Vocês, são a própria anormalidade.

E depois riu, Tony logo respondeu:

— Falou a mágica de circo, que tem sonhos bizarros.

A conversa se estendeu um pouco mais logo depois se dividiram e seguiram cada um o seu rumo.

Lunna já estava dominando com bastante precisão o básico da magia, já poderia trabalhar de ilusionista no circo com Tony diz.

Ele e Suzie saíram durante a noite e durante uma calma caminhada, um vulto ataca Tony, mas logo é golpeado também, Tony exclamou:

— Um vampiro minha intuição estava certa.

Em seguida outro atacou, Suzie, que foi ágil, separando a cabeça do corpo do infeliz.

Tony, cruelmente perfurou o peito do vampiro, e com coração dele em mão disse:

— Me diga se eu não sei tocar um coração!

Em seguida fechou a mão com tanta força que explodiu o coração do mesmo.

Suzie, perguntou:

— Por que fomos alvos daqueles vampiros?

Tony, respondeu:

— Talvez só quisesse um jantar ou foi mandando por alguém.

Suzie, em tom baixo disse:

— Hector.

E assim que foi perdido todo o clima daquela noite, na manhã seguinte Tony foi até a agência de viagens e comprou as três passagens para o outro lado do mundo, direto para o Japão.

Depois comunicou a data de partida para Lunna que por acaso seria no dia seguinte, todos começaram a organizar suas malas, rumo ao oriente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...