História Entre miojos e jantares - Capítulo 1


Escrita por: e chenleitinho

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Winwin, Yuta
Tags Comédia Rsrs, Winta, Yuwin
Visualizações 90
Palavras 718
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiee voltei bem rápido mas ok skskksks
espero que gostem dessa yuwin linda aaaaaa ela terá outro capítulo na visão do yuta beleza?

uma ótima leitura para todos!!!

Capítulo 1 - Seja bem vindo!


Sicheng que trabalha numa lojinha de conveniências durante a noite, e todos os dias.


TODOS os dias, o chinês encontra o mesmo cliente, o qual na maioria veste um casaco de lã enorme com uma touca colorida e SEMPRE compra miojo sabor carne.


E ele tem horário, de segunda a sexta, às 23h lá está o rapaz novamente, com sua roupa estranha, touca cobrindo metade do rosto e com um pacote de miojo na mão.


O desconhecido conhecido sempre leva o dinheiro exato do miojo, o que facilita o troco, e intriga ainda mais o chinês. Não é mais fácil ele comprar cinco pacotes de uma só vez? Não sabia se o cliente era burro ou apenas não pensava nessa possibilidade….provavelmente seja burro mesmo.


Mas nada era mais anormal que a forma que ele se comportava quando se aproximava de Dong, o qual assim que o via, escondia um sorriso de canto, passara a esperar pelo menor. Ficava eufórico quando o horário se aproximava e ouvia um tinindo com a chegada do cliente desconhecido conhecido.


Entretanto também ficava preocupado, pois tinha a impressão que o rapaz só se alimentava de macarrão instantâneo, que não dá nutrição alguma e faz muito mal. Um verdadeiro veneno, por mais que seja bom.


Sicheng trabalhava apenas de segunda a sexta, porém em um certo sábado, fora chamado para trabalhar e aceitou, afinal não fazia nada e ganharia um dinheirinho extra.


Estava arrumando umas prateleiras quando ouviu o soar do sino, anunciando a chegada de alguém, rapidamente foi ver quem era, cumprimentando:


– Boa noite! – Assim que viu quem era, seu sorriso cresceu, era o cliente desconhecido conhecido – Um miojo de carne? – Foi para o caixa, que ficava do lado oposto do dele.


– Na verdade não….eu. – Ouviu novamente o soar do sino.


– Dong Sicheng? – O motoboy indagou e o chinês levantou a mão, o entregando o dinheiro e pegando sua marmita – Tenha uma boa noite. – E saiu, voltando para a moto.


– Posso te perguntar algo? – Concordou o cliente – Você sempre come miojo? – O menor coçou a nuca e assentiu – Então tenho uma proposta para ti.


– Qual? – O encarou surpreso.


– Tá afim de jantar comigo hoje? – O outro arregalou os olhos, assustado – Calma! É aqui mesmo que vou comer. A marmita que pedi é muito grande, não vou conseguir comer tudo, então estou te fazendo um pedido, até porque miojo faz mal….


– Eu aceito. – Disse sorrindo e Cheng jurou ter visto o sorriso mais lindo.


– Ótimo! Pode vir aqui, irei pegar uma talher para você. – Disse e foi para os fundos, logo retornando para onde se encontrava o desconhecido conhecido – Pronto, agora vamos comer! – Serviu-se e serviu-o também – Obrigado pela comida!


– Itadakimasu.


– Ah! Desculpe os maus modos, como se chama? – Indagou envergonhado.


– Yuta.


– Sicheng, prazer. – Estendeu a mão para o japonês, que sorriu com o ato – Eu também te chamei porque admito estar preocupado com sua saúde, eu amo miojo, mas todos os dias….


– Obrigado por se preocupar, mas acontece que não tenho tempo durante a semana, então opto pelo macarrão instantâneo, pois demoram três minutos para preparar. – Dong teve uma ideia ao ouvir as palavras do ex-desconhecido.


– Era só ter me falado antes! Todos os dias eu peço marmita nesse mesmo horário, mas como eu disse, ela é grande demais para mim, podemos dividir, eu pago e te dou metade dela, assim todos saímos felizes, sem contar que dá para esquentar no microondas e é mais saudável! Mas claro, se quiser…. – Havia se exaltado, quem seria louco de aceitar comida de estranhos? Se sentiu um idiota ao prestar atenção na sua proposta, talvez fosse um enxerido que gostasse de cuidar dos outros, mas mesmo assim, só alguém mais idiota que ele aceitaria-


– Fechado.


É, talvez Sicheng não fosse o único pirado no mundo.


[...]


– Boa noite, Yuta! – Pegou a sacola que continha a comida – Hoje é comida ocidental, se chama estrogonofe, é muito bom, me diga se gostar.


– Pode deixar, obrigado por tudo.


– Imagina! Qualquer dia desses eu mesmo cozinho e te trago.  – Sorriu para o novo amigo – Se cuida, viu? – Agradeceu e saiu.


Sicheng se sentia uma mãe protetora, mas o que poderia fazer? Ele e Yuta haviam se dado bem, tanto que trocavam mensagens de vez em quando e até mesmo se encontravam fora do turno do chinês.


Digamos que o miojo tenha os juntado.













Notas Finais


aiai yuwin me mata de amores

Até o próximo kisses szsz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...