História Entre miojos e jantares - Capítulo 2


Escrita por: e topten

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Winwin, Yuta
Tags Comédia Rsrs, Winta, Yuwin
Visualizações 96
Palavras 734
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eae essa é a parte do yuta vlw flw



Boa leitura

Capítulo 2 - Obrigado, com licença



Nakamoto Yuta é um estudante de medicina que faz de tudo para não pegar DP, portanto passa o dia estudando, somente nos livros e em casa.

 

Não se recorda a última vez que saiu do seu quarto para assistir televisão, dormir no sofá, assistir filme com pipoca. Talvez dois anos? Nem se recorda do desimportante, apenas daquilo que importa, no caso as matérias. 


Mas também é seu sonho, quer tornar-se cirurgião e não mede esforços para atingir seus objetivos, entretanto tem algo que ele não desistiu de fazer, e isso é ir até a lojinha de conveniência ver o atendente e comprar miojo. 


Na verdade Yuta odeia miojo, mas é o único alimento que é rápido, fácil e que alimenta, tempo é algo que ele não tem. E mesmo assim toda noite ele vai na lojinha, digamos que "o tempo para" quando ele vê o sorriso do rapaz que trabalha lá.

 

Sempre quis puxar assunto, mas também nunca teve coragem, tinha receio de falar com ele, tanto que leva o dinheiro certo, pois assim não terá troco.  Yuta se acha neurótico, mas também não faz nada para mudar. 


Nakamoto é um apaixonado perdido e trouxa que sofre por um cara que nem mesmo sabe o nome. 


O japonês estava numa semana de provas, o único horário que não estava trancado no quarto em livros era na hora que ia na lojinha. Era sábado, sabia que o maior não trabalhava, portanto fora do jeito que estava, com o cabelo assanhado e roupas casuais. 


Entretanto assim que chegou, encontrou quem menos esperava e melhor, ou pior, ele sorria para ele, alegre e animado 

– Boa noite! – Assim que entrou no estabelecimento, foi recebido pelo raoaz – Um miojo de carne? – Foi para o caixa, que ficava do lado oposto do dele.


– Na verdade não….eu. – Outra vez o sino soou.


– Dong Sicheng? – O motoboy indagou e o chinês levantou a mão, o entregando o dinheiro e pegando sua marmita – Tenha uma boa noite. – E saiu, voltando para a moto.


– Posso te perguntar algo? – Perguntou o chinês – Você sempre come miojo? – O menor coçou a nuca e assentiu – Então tenho uma proposta para ti.


– Qual? – O encarou surpreso.


– Tá afim de jantar comigo hoje? – O outro arregalou os olhos, assustado – Calma! É aqui mesmo que vou comer. A marmita que pedi é muito grande, não vou conseguir comer tudo, então estou te fazendo um pedido, até porque miojo faz mal….


– Eu aceito. – Sorriu ao terminar de falar.

– Ótimo! Pode vir aqui, irei pegar uma talher para você. – Disse e foi para os fundos, logo retornando para onde se encontrava o desconhecido conhecido – Pronto, agora vamos comer! – Serviu-se e serviu-o também – Obrigado pela comida!


– Itadakimasu.


– Ah! Desculpe os maus modos, como se chama? – Indagou envergonhado.


– Yuta.


– Sicheng, prazer. – Estendeu a mão para o japonês, que sorriu com o ato – Eu também te chamei porque admito estar preocupado com sua saúde, eu amo miojo, mas todos os dias….


– Obrigado por se preocupar, mas acontece que não tenho tempo durante a semana, então opto pelo macarrão instantâneo, pois demoram três minutos para preparar. – Dong teve uma ideia ao ouvir as palavras do ex-desconhecido.


– Era só ter me falado antes! Todos os dias eu peço marmita nesse mesmo horário, mas como eu disse, ela é grande demais para mim, podemos dividir, eu pago e te dou metade dela, assim todos saímos felizes, sem contar que dá para esquentar no microondas e é mais saudável! Mas claro, se quiser….


– Fechado.


Yuta queria confiar no rapaz, decidiu aproveitar a oportunidade, além de que comeria bem e largaria de vez do miojo, o qual odeia com rodas as forças. 


[...] 

Sicheng e Yuta tornaram-se muito amigos, passaram a conversarem mais e o japonês conseguiu se aliviar mais em relação às provas; parecia que seu cérebro estava se alimentando de verdade, como se agora sim ele estivesse funcionando. 


Estava tudo indo, a comida deliciosa, seu cérebro melhor e claro: a companhia de Dong Sicheng, o chinês que o capturou com apenas um sorriso. 

– Boa noite, Yuta! – Pegou a sacola que continha a comida – Hoje é comida ocidental, se chama estrogonofe, é muito bom, me diga se gostar.


– Pode deixar, obrigado por tudo.


– Imagina! Qualquer dia desses eu mesmo cozinho e te trago.  – Sorriu para o novo amigo – Se cuida, viu? – Agradeceu e saiu.


Yuta passou a amar estrogonofe, assim como passou a ser mais apaixonado pelo chinês, que também cozinha.



Notas Finais


gente greys anatomy é bom demais bicho! pena que estou acabando já aaa vou chorar

beijinhooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...