História Entre nós. - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - As famigeradas férias part.2


Shoto era absurdamente belo e isso não era nenhuma novidade para os namorados, no entanto eles não estavam nenhum pouco acostumados a vê-lo em trajes de banho mesmo que fosse apenas uma bermuda para praia a qual ele nem teve muito dificuldade para escolher. Aos olhos rubros de Bakugou ele estava o desafiando a não agarra-lo ali mesmo na areia em frente a tantas pessoas e cometer um crime de atentado ao pudor. A pele branca parecia brilhar à luz do sol, tão convidativa. 

Izuku apertou os ombros do loiro na intenção de tira-lo daquele linha promiscua de pesamentos que sabia que ele estava tendo, porém não ajudou muito já que o mesmo estava duas vezes mais sexy sem blusa e uma sunga azul com desenhos discretos de ondas do mar, e como ele havia saído mais cedo do que os outros dois para tomar um banho de sol a pele amorenada e cheia de sardas se encontrava avermelhada tão convidativa quando a de Shoto - e ainda para seu completo deleite estava úmida e com gotículas cristalinas escorrendo por seu corpo. E apenas para ser repreendido ele puxou o esverdeado pela cintura para tascar-lhe um beijo nos lábios rosados.

E mesmo que Katsuki estivesse totalmente perdido na beleza de seus namorados, os outros dois não se encontravam lá muito diferentes. O loiro já era bonito por si só, tanto em roupas casuais, como sociais e ali apenas com uma tactel vermelha, que combinava de mais consigo não o deixavam negar.

"Sorte a minha de poder montar nesse homem" Pensou o sardento juntamente com o meio-ruivo, e como se soubessem que compartilhavam do mesmo pensamento, olharam-se por um breve momento e sorriram, quase que de forma cúmplice. 

- Vocês vão me pagar por eu ter que me segurar desse jeito. - Resmungou o loiro, olhando como a bunda de Izuku ficava bonita naquele pedaço de pano. 

O esverdeado sentou-se na espreguiçadeira ao seu lado se inclinando para sussurrar em seu ouvido. 

- Vou pagar, e vai se bem gostoso Kacchan. - Katsuki lhe lançou um olhar quente, e de novo não fora lá a melhor das ideias, Izuku com aqueles cabelos molhados e olhar desafiador só serviam para que ele quisesse fode-lo duas vezes mais. 

Tsc. - Sibilou. - Vamos nadar Shoto! 

O meio-ruivo que tinha acabado de pegar uma latinha de refrigerante lhe dirigiu o olhar para logo negar o convite - não era nenhuma surpresa que o heterocromático não curtia muito locais praianos, mas o fazia pelos outros dois. E não foi surpresa nenhuma quando o loiro simplesmente ignorou o que havia dito e se levantou de sua cadeira e o agarrou pela cintura e o jogou sobre um dos ombros, fazendo com que a latinha de alumínio caísse na areai. 

- Katsuki! - Ele gritou. - Me ponha no chão. Agora! - Esperneou. - Katsuki Bakugou!!! É uma ordem!

- Cala a porra da boca napolitano! Tu não tem o direito de querer nada aqui. - Retrucou enquanto sentia os socos que ele lhe eram desferidos nas costas. - Isso, mais pra cima. - Zombou. 

Midoriya os observava da onde ficou, segurando o riso e aproveitando do refrigerante do namorado que ficou para trás, pescou um óculos da pequena bolsa de praia que trouxeram - sem se preocupar que não fosse o seu. E antes que deitasse para pegar mais um pouco de sol, viu o namorado explosivo atacar o outro na água sem nenhum pouco de piedade, o que o deixou de olhos arregalados, e em seguida Shoto submergiu pulando contra Katsuki e dando um caudinho merecido no namorado abusado. Logo ele pode ver os dois abraçados e trocando alguns beijos. Nada que não pudesse ser resolvido com um bom carinho.   

Quando Katsuki e Shoto retornaram para de baixo do guarda-sol onde estavam suas coisas, Izuku estava deitado de barriga para baixo sobre um canga na areia, a bunda naturalmente arrebitada exposta para que os dois apreciassem como ela ficava bem apertadinha no tecido da sunga. 

- Vocês dois querem por favor parar de secar a minha bunda. 

- Não. - Katsuki respondeu simplesmente. - E já não ta na hora de passar protetor de novo? - Perguntou ainda observando aquela circunferência bonita.

- Acho que deveríamos cobri-lo. - Comentou Shoto, indo em direção a bolsa para pegar o tubo de protetor e entrega-lo a Katsuki. - Tem muita gente olhando o que é meu. 

- Nosso. - Corrigiu o loiro ao que agachava para passar o creme nas costas e coxas do esverdeado. - E podem olhar a vontade, por que sou eu quem tem o prazer de compartilhar a cama com essas duas delicias. 

- Ei, - Izuku exclamou sentindo as nádegas serem apertadas. - não sou uma sobremesa!

- Se não é, por que é que eu te como quase toda noite depois do jantar?! 

O de cabelos esverdeados ia retrucar, mas não esperava por aquela resposta, desatando a gargalhar e ouvindo Shoto fazer o mesmo "você não presta nenhum pouco Katsuki" murmurou o meio-a-meio que se secava para ir pedir alguma coisa para comerem no quiosque. 

 

Não seria nenhuma novidade dizer que os três quando retornaram ao quarto estavam afobados, entre curtos beijos e toques discretos, porém totalmente lascivos. 

Izuku ofegou enquanto afastava a boca da de Katsuki e sentia o corpo de Shoto contra o seu em suas costas, logo a boca meio quente meio fria tocou carinhosamente sua nuca. 

- E-eu preciso de um banho. - Pediu. Mordeu os lábios ao senti-los novamente tão perto e que pareciam sem nenhuma pretensão de aquiescer ao seu pedido. O esverdeado então apertou os ombros do loiro e o afastou assim como se desvencilhou do agarre do meio-ruivo. - Banho! - E saiu do quarto tirando as roupas pelo caminho. 

Shoto foi seguindo atrás do mais baixo, recolhendo as peças de roupas que ele simplesmente jogava ao chão. Viu o namorado ligar a banheira, que era exageradamente grande para que coubesse os três - era de se esperar da suite que escolheram. Todoroki colocou a muda de roupas no cesto que se encontrava no canto e logo foi retirado de seus pensamentos por mãos fortes que agarraram sua cintura. 

No momento seguinte ele estava sentado sobre a pia, Katsuki beijando-o fervorosamente, apertando todo os lugares possíveis de seu corpo, fazendo com que suspirasse. Izuku que ja estava dentro da banheira apenas se contentou em observar a cena que desenrolava, vendo como Shoto pressionava as unhas contra a pele bronzeada do outro, como se o reivindica-se, logo sua mão cheia de cicatrizes passeava por seu corpo submerso na água morna da banheira, contornando seu próprio mamilo e descendo até o umbigo, acariciando o comprimento entre as pernas que já se mostrava acordado.  

O heterocromático jogou a cabeça para o lado dando espaço para que Katsuki explorasse seu pescoço devidamente e o movimento permitiu que este encarasse o namorado dentro da tina, passou a língua sobre os lábios quando seus olhares se encontraram. O de cabelos de suas cores se surpreendeu ao ver que Katsuki retirava sua bermuda e encaminhava a boca para o meio de suas pernas, e antes que pudesse impedi-lo os lábios quentes e o interior úmido de sua boca o envolveram de forma satisfatória, fazendo com que o pensamento de afasta-lo tornasse uma mera ilusão. 

O loiro gostava de como Todoroki se tronava frágil sob seus toques, todo aquele ar heroico sumia e ele entregava-se com facilidade aos gemidos que eram estimulados pela sua boca em seu pau, as mãos do namorado seguraram-se firmes em seus cabelos enquanto ele gemia pedindo que o deixasse gozar. O gosto salgado de água do mar dava, estranhamente, um quê a mais para a situação. Tornando-se impossível parar de chupa-lo, fazendo com que desejasse ainda mais telo em contato com suas papilas. Shoto parecia duas vezes mais gostoso do que normalmente o era.

Izuku ofegou ao ver o de cabelos de duas cores jogar a cabeça para trás e gemer aliviado, com a boca aberta em pausa para recuperar o folego perdido. Katsuki ergueu o rosto limpando a porra que escorria no canto dos lábios com a língua e sorrindo para o estado bagunçado do parceiro e pelo espelho viu o esverdeado com o rosto pintado de sardas rubro enquanto bombeava o próprio cacete para se aliviar. 

- Isso vai ser bom. - Murmurou o herói explosivo para si mesmo. 

 

O quarto estava quente, a cama rangia pelos movimentos de quadril desferidos contra a bunda de Shoto, Katsuki ia fundo tocando em seu pontinho doce fazendo com que se engasgasse no pau de Izuku que parecia gostar quando este perdia o ar e a baba cai-lhe pelos cantos da boca. Era uma cena digna de filme porno. 

As pernas torneadas e brancas de de Todoroki levantadas e postas sobre os ombros fortes de Bakugou, dando um contraste bonito e lascivo ao que os corpos suavam, a cabeça de fios bicolores quase para fora da cama para que conseguisse receber as estocadas de Midoriya bem no fundo de sua garganta. 

Os três estavam imersos em seus mundos que eram os corpos sincronizados, nos gemidos nada contidos que preenchiam o quarto e no fogo que queimava cada partícula de cada ser. Izuku jogou a cabeça para trás ao que a destra segurava a mandíbula de Shoto para mante-lo na mesma posição. Arfou quando sentiu que estava chegando em seu limite, porém ele não queria que acabasse ali, voltando a olhar para frente, viu que os olhos ígneos o focavam, quentes. O esverdeado sorriu ladino, umedecendo os lábios sem desviar o olhar. Sem qualquer aviso retirou seu membros dos lábios macios do namorado meio-ruivo ouvindo-o murmurar em descontentamento e novamente por sentir que Katsuki também parara seus movimentos, aquilo era o que um complô por algum acaso? 

Mas antes que ele pudesse reclamar viu-o praticamente desfilar para subir na cama, pescando com agilidade o lubrificantes e em seguida pondo-se de joelhos sobre o colchão, olhos heterocromáticos e rubros lhe encaravam ansiosos, ambos sabiam que ele iria se preparar, e como já eram acostumados ele pediria para um dos dois o fazer. Pôs-se a engatinhar para cima de Shoto, arrebitando ainda mais a bunda em direção ao loiro que sorria vitorioso, amassando aquelas bandas cheias entre os dedos, o sardento mordeu sensualmente o lábio inferior ao sentir a língua molhada em seu buraquinho, em nenhum momento deixando de olhar nos olhos de duas cores. 

- É injusto Izuku. - Shoto disse, pegando seu membro e o do parceiro começando um leve vai e vem. Izuku revirou os olhos. Gemeu. Eram estímulos de mais para uma pessoa só. 

- R-rápido Kacchan. - Pediu manhoso. - Eu quero sentar. 

E com essa declaração o meio-a-meio fuzilou o loiro, um pedido claro de que ele fosse ligeiro. 

Sem muita demora Katsuki o preparou com dois dedos, indo e vindo, deslizando-os com facilidade. Observa-los sumindo era uma sensação mágica. 

- Sedento. - Murmurou para que os outros ouvissem. - Tá piscando pra mim Shoto. 

O meio ruivo grunhiu, quase desesperado, e olhar as expressões obscenas no rosto sardento não ajudavam em nada. 

- Pelo o amor- Ahn - Perdeu-se na linha de raciocínio ao sentir o pau ser engolido pelo buraquinho apertado do namorado. 

- Shoucchan. - Chamou-o no que mais parecia um miado. 

As mãos meio quentes e meio frias repousaram de cada lado da cintura pintada de sardas, mas não influenciando em seu rebolado. Izuku movia-se conforme queria, sentindo o a espessura dentro de si, o alargando e percebendo como seu interior o recebia e o acomodava, fazendo com que atingisse seu ponto mais gostoso. Katsuki observava a jogada de cintura do namorado, então recomeçando os movimentos de encontro a Shoto. 

Era perfeito. A sintonia entre os três. Os atritos entre os corpos eram arrebatadores, o cheiro de suor e sexo já conhecido preenchiam o quarto e suas mentes.

 

Eles poderiam viver neste momento.


Notas Finais


n ficou lá tão bom, mas é isso

(conclui o cap pelo celular, foi horrível MDS q pesadelo, se tiver alguma coisa estranha e errada mals)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...