1. Spirit Fanfics >
  2. Entre nós >
  3. Crises

História Entre nós - Capítulo 10


Escrita por: Jubislete

Capítulo 10 - Crises


Fanfic / Fanfiction Entre nós - Capítulo 10 - Crises

Por algum motivo que eu desconhecia eu estava me sentindo bem a semanas, bom para ser mais exata desde o dia em que Geralt e eu fizemos amor pela primeira vez.  Nenhuma dor ou tontura, parecia até que eu estava curada e não precisava mais da flor azul. O que é meio estranho já que eu estava como meus dias contados a um tempo atras. 

-é uma pena que Ciri partiu com Yennifer, só fazem dois dias e já estou morrendo de saudades. Jaskier diz se sentando em minha frente, em uma das cadeiras da taberna. 

Suspiro triste, eu também já estava com saudades de Ciri só de pensar que ficaríamos um ano longe dela. E se eu morresse até lá? Se os sintomas aparecessem mais forte e eu não aguentasse? 

Jaskier continuava a falar sobre algo, mas eu não conseguia prestar atenção, eu deveria estar feliz não, mas porque meu coração estava tão aflito? Eu conseguia sentir que algo ruim se aproximava de mim e do meu futuro era questão de tempo até algo acontecer e eu não queria morrer, não assim. Eu queria poder passar mais tempo com Geralt, não que depois da quela noite o dia seguinte foi uma maravilha, ele passou a me tratar melhor e ser mais atencioso, mas eu sabia que ele ainda amava Yennifer e talvez seja isso que está me deixando tão aflita. 

-Ana, hey... você está me ouvindo? Jaskier pergunta me cutucando no braço e suspiro encarando alguns homens bêbados espalhados pelo local. 

-Só estou cansada. Uma meia verdade, eu estava exausta, já faziam dois dias que estávamos nesse lugar, eu precisava de ar puro e de conectar com a natureza, mas Geralt estava sumido a um dia realizando um trabalho, e deixou bem claro para não saímos daqui até ele voltar. Haviam boatos de que o exército de Nilfgaard estava atrás de mim, o que obviamente causou mais preocupação a Geralt já que segundo ele teria que proteger a mim e a Ciri agora, não que Jaskier não corria perigo é claro. 

-Eu te conheço muito bem Ana o que está acontecendo? Jaskier pergunta preocupado. 

-Não é nada. Digo olhando pra ele tentando passar tranquilidade. 

-Foi o Geralt? Ele fez ou disse algo que te magoou? Pergunta de novo e nego. 

-Porque não vai tocar música, pra ver se ganhar algum dinheiro? Sugiro e observo ele suspirar. 

-Talvez eu te anime um pouco. Ele diz animado se levantando e começando a tocar o alaúde. 

“OHHH OHHH OHHH, NA FLORESTA TEM UM MONTE DEMONSTROSSS 

MAS SE PREOCUPEMMMM, PORQUE ELE VEM PRA TE SOCORRER. 

GERALT, GERALT É SEU NOME.” 

Enquanto ele cantava observo um homem alto e forte se aproximar. Cabelos negros compridos e tinha uma espada na cintura. Sem pedir permissão ele se sentou na cadeira aonde Jaskier estava e sorriu mostrando os dentes amarelos. 

Que nojo. 

-O que uma bela dama como você faz aqui em uma taberna sozinha? Ele pergunta e me sinto como se estivesse em um dejavu. 

Sorrio com desgosto ao sentir o bafo imundo, que vontade de vomitar. Me levanto sem pensar duas vezes e subo as escadas da taberna indo para meu quarto, por sorte ele não me seguiu. Respiro fundo duas, três vezes, eu precisava ir pra floresta, nunca fiquei tanto tempo entre quatro paredes ainda mais em um lugar como esse, eu me sentia sufocada, minha respiração estava tensão e minhas mãos tremiam. 

Se Melissa estivesse aqui eu poderia desabafar, ser a única mulher entre dois homens era frustrante por causa disso. Escuto a cantoria do andar de baixo e tento me controlar, meu coração estava disparado. Eu sinto que poderia ter um treco a qualquer momento, andando de um lado para o outro de costas para porta escuto ela ser aberta e passo pesados virem até mim eu estava pronta pra me defender quando ouvi a voz de Geralt. 

-Ana, o que foi? Ele pergunta e me viro pra ele, aparentemente o trabalho foi tranquilo já que ele não estava muito sujo. 

-Já terminou o serviço? Pergunto tentando afrouxar a gola do meu vestido.  

-Sim. Ele responde dando alguns passos em minha direção mas eu faço um sinal pra ele para. 

Ele parecia mais confuso que eu. 

-O que foi? Ele pergunta  

-Nada. Respondo me sentindo sufocada. 

-Como não, seu coração está em disparada ouvi ele lá de baixo, alguém te fez algo? Pergunta tenso. 

Coloco a mão em meu pescoço me sentindo sufocada. Ele caminha apressadamente até mim e me segura pelos braços se ele não tivesse me segurado eu provavelmente teria caído no chão. 

-Me diz o que está acontecendo para que eu possa te ajudar, o que você está sentindo? Ele pergunta olhando em meus olhos, nem mesmo eu sei o que estava sentindo, como eu diria a ele? 

-Eu não aguento mais esse lugar... eu sei que você está cansado, mas vamos em bora daqui por favor...  e-eu preciso ir pra floresta ... e-u preciso de ar puro. Enquanto eu dizia as lágrimas já saiam dos meus olhos sem minha permissão eu estava tão invulnerável. 

Geralt faz um leve carinho em meu rosto e me guia até a cama fazendo eu me sentar. 

-Vamos sair daqui em dez minutos, vou chamar o Jaskier e volto pra arrumar nossas coisas. Ele diz apressado saindo do quarto enxugo as lágrimas me sentindo tola, e aliviada ao mesmo tempo por finalmente sair desse lugar. Em questão de minutos Geralt voltou pro quarto e começa a organizar nossas coisas que não eram muitas. 

Assim que saímos da taberna respiro fundo recebendo olhares preocupados de Jaskier e Geralt. 

Subo em plokta com o auxílio de Geralt e observo Jaskier em um cavalo preto que Geralt avia comprado para o bardo não precisar andar. 

Quando finalmente escolhemos um local na floresta sinto um alivio no peito e angustia ir embora, enquanto o bardo catava algumas madeiras Geralt garantia duas tendas resistentes.  

-O que eu faço? Pergunto a Geralt que me olhou de lado. 

-Apenas descanse. 

-Eu não sou uma invalida Geralt eu quero ajudar. 

-Ana apenas descanse. Ele diz novamente estressado com um pedaço de ferpa no dedo. 

Suspiro e vou me sentar novamente, no tronco, observo Jaskier voltar e tentar acender a fogueira. 

-Quer ajuda? Pergunto e observo ele assentir e  acendo o fogo em questão de segundo e observo o bardo se sentar ao meu lado e colocar um de seus braços em meus ombros. Observo mais afrente Geralt terminar de ajeitar as tendas e se juntar a nós se sentando em nossa frente. Os olhos dourados dele pareciam querer me desvendar. Mas permaneci calada enquanto Jaskier começava a fazer suas perguntas costumeiras a Geralt. 

Eu sabia que Geralt esperaria Jaskier ir dormir para me questionar sobre minha pequena crise.  

..... 

Enquanto eu dava algumas cenouras aos pobres cavalos que eram obrigados a nos carregar, escuto Jaskier nos desejar uma boa noite  sonolento.  sorrio ao sentir plokta fazer um leve carinho em minha mão. 

-Eu também te amo querida. Digo sorrindo escutando ele reluxar. 

 Levo um pequeno susto ao sentir braços fortes me abraçarem pela cintura me fazendo colocar ao corpo de Geralt. 

-Então é melhor começar a me falar o que foi aquele surto de mais cedo. Ele diz dando um beijo em meu pescoço observo plokta se retirar indo se deitar em um canto da floresta. 

Suspiro cansada recebendo uma leve mordida em meu pescoço que me fez arrepiar. 

-Temos mesmo que falar sobre isso? Pergunto e escuto um baixo sim, como resposta. 

 Me viro ficando de frente a aqueles pares de olhos brilhantes. 

-Eu estou me sentindo bem a alguns dias, não tenho sentido dores nem nada, e como se o que eu tivesse antes, seja lá o que fosse tivesse sido arrancado de mim.  falo alisando de leve o rosto viril dele. 

-Então por que está tão preocupada? Ele questiona. Observo o colar em seu peito e sorrio tristonha. 

-Eu sinto como se a morte tivesse me rondando a todo momento pronta pra me atacar. Falo meio sem graça e sou pega de surpresa por um toque delicado de Geralt em meu rosto o levantando para que eu o encarasse. 

-Você não vai morrer, eu não vou permitir isso, e se a morte querer, ou até mesmo ousar em te rondar eu pisarei na cabeça dela e garantirei que nunca mais ela se aproxime de você. Ele diz carinhoso beijando meus lábios. 

-Eu te amo. Ele diz me pegando de surpresa.  


Notas Finais


Eu espero que gostem, primeiro quero me justificar pelo meu sumiço. 1 Estava sem inspiração, então preferi levar um tempo pra pesar, do que apagar a história. 2 estava sem tempo devido a faculdade.
Semana que vem tem novo cap. Eu realmente espero que gostem, se alguém ai souber fazer capas de fanfic e puder fazer uma pra mim seria muito agradecida, estou querendo tirar a original, porque estou achando ela feinha.
Enfim obrigado por me acompanharem e deixem ai nos comentários o que acharam. beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...