1. Spirit Fanfics >
  2. Entre o amor e a tentação - NaruHina >
  3. Capítulo 14

História Entre o amor e a tentação - NaruHina - Capítulo 15


Escrita por: Tracy0306

Notas do Autor


Podem surtar, eu deixo🤫🤭

Capítulo 15 - Capítulo 14


Naruto

Apertei firmemente minhas mãos no volante e me concentrei nas ruas de Tokyo, se eu olhasse para o lado e visse a imagem de Hinata chorando eu desistiria nesse exato minuto.

Parei uma quadra da Imperial World e esperei ela descer do carro, assim que ela o fez, o vazio que eu senti me quebrou.

“Hinata!” Chamei em um momento de insanidade, felizmente ela não me ouviu.

Coloquei minha cabeça no volante e comecei a repassar todos os nossos momentos desde que eu a encontrei naquele jardim na noite de Natal até o momento de agora em que eu lhe disse coisas horríveis e que com certeza não vão me deixar dormir por umas boas noites. 

Não sei por quanto tempo eu fiquei no meu carro mas só dirigi até a empresa depois de receber uma mensagem da Sakura me dizendo que passaria na minha sala em quinze minutos.

Entrei no prédio e cumprimentei as pessoas sem um pingo de ânimo até chegar em minha sala, meu coração batia forte com a possibilidade de esbarrar com ela nos corredores.

É para o bem dela...

Disse mentalmente esperando que isso fosse o suficiente.

                         ****

Sakura se despediu e eu bati minha cabeça na mesa, estava sendo tão difícil trabalhar normalmente.

Olhei a jóia que desenhei semana passada e que minha amiga acabou de elogiar, será que tá tão óbvio que eu me inspirei em alguém? Até mesmo a rainha sem sentimentos notou que eu estou apaixonado.

A cada segundo que se passava eu sentia uma enorme vontade de ligar para Hinata e dizer que tudo o que eu falei é mentira, que a verdade é que eu quero ela comigo, que eu a amo como nunca amei ninguém, mas eu não podia fazer isso, Hina tem um grande futuro pela frente.

Sei que fui bem cruel com as minhas palavras mas por algum motivo, eu senti que aquela menina respondia aos meus sentimentos, vê-la arrasada daquele jeito confirmou isso para mim, me senti ainda pior quando vi lágrimas em seus olhos perolados, eu fiz a única que já amei chorar, mas é para o bem dela.

Esse é o meu mantra deste que eu a deixei sair do carro, desde que eu a perdi.

Meu celular tocou e por um momento eu pensei que era ela, mas não.

“Oi vô”

“Oh! Naruto! Como está meu neto?”

“Derrotado” Falei sem rodeios.

“O que aconteceu? Ou eu deveria dizer...Quem é ela?” Abri minha boca em choque.

“Como você...?” Meu avô riu.

“Mulheres são as únicas que podem nos derrotar Naruto” 

“Pois é”

“Sabia que um dia isso aconteceria” Revirei meus olhos. “Quem é ela?”

“Uma garota que eu não posso ter”

“Ela te deu um fora? Será que ela percebeu que você só tem uma cara bonita?”Bufei.

“Haha! Não é nada disso, acho até que ela pode sentir o mesmo” 

“Então o que é que te impede?” 

“Ela vai embora daqui a pouco, não posso prendê-la a mim vô” Suspirei.

“Você já pensou em perguntar para essa garota o que ela quer?” 

“Por que eu deveria? Vamos só nos machucar se tivermos essa discussão, eu já dei um fim nisso”

“Que idiotice você fez agora?” Senti uma leve irritação no velho.

“Falei algumas hum...babaquices pra ela e terminei tudo” Disse de um vez.

“Você é muito idiota mesmo Naruto! Pare de me perturbar e vá atrás dessa garota imediatamente” Dito isso meu avô desligou na minha cara. Humpf! Ele nem deixou eu falar com a vovó Tsunade.

Ainda por cima vou ficar pensando nessa conversa pelo resto do dia! Mas que coisa!

                         ****

Mais um dia cansativo no trabalho,acho que os acontecimentos de hoje cedo contribuíram a minha exaustão total.

Comecei a dirigir para casa mas algo me parou, não queria ir e ter que me lembrar de todas as tardes que passamos juntos ocupados ou sem nada pra fazer. 

Estou parecendo uma garotinha no ensino médio. 

Dei meia volta e comecei a dirigir para um parque próximo, talvez um pouco de verde me ajude a limpar a mente.

Estacionei meu carro e comecei a andar observando como estava tudo vazio, claro já se passavam das nove da noite e em breve o local ia fechar.

Ouvi o som de alguém chorando, resolvi me aproximar.

O universo gosta de rir da minha cara, só pode!

“Hinata!?”

                        *****

Hinata

O pote de sorvete definitivamente não funcionou. A dor não diminuiu nem um pouco e pensar que irei sair amanhã não me conforta.

Depois de todas essas tentativas falhas, decidi ir no mais simples e apenas descer para um parque a algumas quadras da mansão e relaxar minha mente.

O que eu não esperava é que eu fosse encontrá-lo aqui.

“Hinata!?” Eu o olhei sem reação.

“O que é isso? Não pode nem me deixar sofrer em paz depois de tudo?” Eu o encarei e diria que Naruto ficou surpreso com meu tom rude.

“Eu...” Ele começou mas eu não  deixei, senti meu corpo ser consumido por uma raiva que eu nem sabia que existia dentro de mim.

“Você o que? Me dar um pé na bunda não foi suficiente? Você tem mesmo que vir aqui conferir se fez um bom trabalho me quebrando em pedaços?” Lágrimas quentes começaram a escorrer em minhas bochechas e a essa altura eu já tinha me levantado do banco. “Pois meus parabéns Uzumaki Naruto! Espero que esteja muito satisfeito porque eu nunca senti uma dor tão forte em toda minha vida. Mas sabe de uma coisa? A culpa não foi sua, foi minha! Desde o começo eu soube exatamente o tipo de homem que você é e mesmo assim não me afastei, porque meu lado ingênuo achou que no fundo, eu poderia fazer você não querer mais nenhuma outra, que eu pudesse ser o suficiente e que você pudesse me amar do mesmo jeito que eu amo você! Eu sou uma imbecil mesmo” Cobri meu rosto com as mãos me sentindo completamente humilhada e sem chão.

Senti braços fortes em volta de mim puxando me para o banco.

Sem saber o que fazer eu apenas apoiei minha cabeça em seu peitoral e chorei mais ainda.

Ficamos um tempo em silêncio até ele ser quebrado por Naruto.

“Me desculpe Hinata, eu nunca teria dito aquilo se soubesse que te machucaria tanto” Eu o olhei por cima dos cílios e vi sinceridade em seus olhos, mas isso não muda nada. “É verdade o que você disse?” 

“O que é verdade?” Perguntei não entendendo a qual parte ele se referia.

“Que você me ama” Senti meu rosto esquentar. Pensei em dizer que é mentira e que foi o calor do momento, mas eu já andei muito longe para voltar  atrás.

“Sim, eu amo você Naruto-kun” Ele me olhou incrédulo e eu pensei seriamente em me desculpar mas então ele sorriu.

“Então que Deus me ajude porque eu também amo você anjo” Não tive tempo para processar suas palavras pois seus lábios já estavam nos meus.

Me desencostei de seu peito e me virei de frente para tornar nossos movimentos mais ágeis.

Não era um beijo afoito mas lento e de certa forma com um toque de desespero.

Desespero de isso tudo ser uma mentira...

Minha razão me mandava parar e ir embora, estávamos em um local público, embora vazio, e ficarmos juntos era quase suicídio, muitas coisas estavam em jogo aqui mas tudo pareceu valer á pena mesmo que um de nós desistisse assim que nos separarmos, apenas para nos sentirmos um do outro por alguns instantes.

Nos separamos ofegantes e eu o encarei confusa.

“O que tinha dito?” Perguntei na esperança de não ter ouvido errado.

“Que eu também te amo Hinata” Ouvir aquilo foi quase um alívio, pensei que estava delirando.

“Não foi o que você disse hoje de manhã...” 

“Eu sei. Mas acredite quando eu digo que fiz isso para o seu bem, eu queria te protejer e nada mais”

“Como partir meu coração pode ter sido para o meu bem Naruto-kun?” Questionei sem entender e ele suspirou.

“Eu sei que você vai para Paris” Fiquei tensa de imediato.

“Isso não é...” Ele me interrompeu.

“Shikamaru quem me contou, não precisa negar, eu vi em seus olhos Hinata, o quanto você almeja ser uma grande estilista, eu não posso ser egoísta e pedir para você escolher” Segurei seu rosto com as mãos.

“Você não precisa me pedir nada Naruto-kun, eu nunca quis ir para Paris, o que eu quero é cursar moda e ficar com você, aqui em Tokyo. Você poderia ter falado comigo” Naruto me olhou com uma sobrancelha arqueada.

“Mas a melhor universidade de moda não é em Paris?”

“Uma boa universidade não é nada se a pessoa não tiver talento, eu sei que não importa a universidade, se eu me esforçar eu consigo. Não me deixe, por favor” Eu pedi o olhando.

“Você sabe que estamos ferrados não é? Ainda que fiquemos juntos, teremos que enfrentar muitas coisas, além de você ser mais nova, você é filha do meu chefe Hinata”

“Você devia ter pensado nisso antes meu querido Naruto-kun” Falei com um sorriso sapeca. “Agora já tem o meu coração”

“E pior, eu te entreguei o meu!” Ele disse e eu sorri mais ainda com a afirmação.

“Hinata, eu não te prometo que isso vai dar certo, nem que conseguiremos chegar em algum lugar, mas eu posso te prometer que eu farei de tudo por você, que irei lutar por você” Lhe dei um selinho.

“Isso já é o suficiente pra mim” 

“Você é minha maldita tentação menina” Ele disse quase que irritado e eu dei uma risadinha.

Oh Sim, estamos jogando um jogo muito perigoso e provavelmente, nós dois vamos nos queimar no final, mas a tentação já falou mais alto do que qualquer razão lógica.

Estamos ferrados mas juntos e é isso que importa.

“Amo você” Falei com um grande sorriso. “Vou fazer tudo isso valer a pena eu prometo”

“Só de você me amar já valeu a pena minha menina” Sorri e o puxei para mais um beijo.


Notas Finais


E aí? O que acharam desse final? Nosso casal finalmente se reconciliou mas esse é só o começo😶
Ps: N poderei postar caps durante um tempo, ent querem uma maratona amanhã para recompensar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...