História Entre o amor e o ódio - Capítulo 14


Escrita por: e OhMaya

Postado
Categorias Matthew Daddario, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Matthew Daddario
Tags Abo, Amor, Casamento Arranjado, Ciumes, Harry Alfa, Lemon, Matthew Ômega, Mpreg, Ódio, Shumdario
Visualizações 31
Palavras 3.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capitulo 13


No dia seguinte, depois de uma noite maravilhosa de amor, Matt acorda deitado em cima do peito de Harry e com o alfa mexendo em seus cabelos. Ele sorri ao lembrar-se da linda noite que ele e seu alfa tiveram. Rapidamente, ele fica corado ao lembrar que os dois estão nus na cama.

Harry percebe que a respiração de seu ômega acelerou e também percebe que ele está corado e isso faz com que Harry dê uma risadinha o que faz com que Matt lhe encare com seus lindos olhos de cor de avelã.

- Bom dia, querido. Dormiu bem? Esquecemos de tomar a champanhe. O que acha de tomarmos agora? – diz Harry, acariciando a bochecha de seu ômega e lhe dando um selinho.

- Bom dia, anjo. Dormi muito bem, tive um travesseiro bem confortável. – diz Matt, dando risadinhas. – Sim, esquecemos mesmo do champanhe. Quero tomar sim. – diz Matt, olhando com um sorrisinho para Harry.

Então, Harry se levanta em toda a sua glória nu, e caminha até o balde de gelo onde está o champanhe. Ele consegue sentir os olhares de seu ômega em suas costas e principalmente em sua bunda. Então ele se vira e arqueia a sua sobrancelha, o que faz com que Matthew fique bastante corado e esconda o rosto em seu travesseiro.

Harry serve duas taças de champanhe e volta para a cama. Então ele entrega uma taça a Matt, que se sentou, e eles brindam.

- A nós. – diz Harry.

- A nós. – responde Matt.

- O que achou? Foi como você imaginava? – pergunta Harry.

- Foi melhor do que eu imaginei, Harry. Foi maravilhoso. – diz Matt, sorrindo.

 Então eles ficam mais um tempo na cama aproveitando a companhia um do outro. Eles se divertem bastante um com o outro e se beijam bastante.

Como hoje é sábado, Harry tem a ideia de levar seu Matthew para almoçar e fazer algumas compras no shopping.

- Matthew, o que acha de irmos ao shopping almoçar e depois fazermos algumas compras? – pergunta Harry.

Matt olha para Harry com um sorriso.

- Claro que sim, Harry. – diz Matt.

Então, Harry vai tomar banho primeiro e logo em seguida Matt vai tomar banho, pois, se eles tomarem banho juntos com certeza irá rolar sexo e eles provavelmente irão se atrasar para sair.

Harry está terminando de se arrumar quando Matt sai do banheiro só com uma toalha enrolada em sua cintura e cheirando o xampu de Harry o que faz com que ele arqueie sua sobrancelha, confuso.

Harry olha Matt de cima a baixo e percebe que ele foi bastante possessivo na noite passada, pois Matt está com vários chupões na barriga, coxas e pescoço e com marcas de dedos em sua cintura. Harry dá um sorrisinho orgulhoso ao perceber isso, pois aí as pessoas saberão que seu ômega já tem um alfa e não precisa de outro.

- Ei, Harry. – diz Matt chegando a sua frente – Do que é esse xampu? Esse cheiro é bastante delicioso. – pergunta Matt e cheira o xampu.

- Que bom que gostou do meu xampu, anjinho. É sândalo. Eu adoro esse cheiro e fico feliz que você tenha gostado. – diz Harry lhe olhando.

- Eu amei o cheiro de sândalo. Tem mais produtos de sândalo? Se tiver, eu gostaria de trocar os meus produtos de higiene todos por sândalo. – diz Matt sorrindo para Harry.

- Tem todos os produtos com o cheiro de sândalo. Segunda – feira vou ao mercado e irei comprar todos os seus produtos com cheiro de sândalo, meu querido. – diz Harry sorrindo para o seu ômega.

Então Matt vai se arrumar.

Harry está vestindo uma calça jeans escura com uma blusa de manga curta de cor vermelha, tênis pretos e um chapéu de cor bege em sua cabeça. Matthew está vestindo uma blusa de manga curta de cor verde escura com uma calça de cor caqui e tênis brancos. Sua blusa faz com que seus olhos de cor avelã se destaquem.

Harry chega por trás de Matt e arrepia os seus cabelos do jeito que ele gosta que Matt os use.

Então eles dão um selinho, entrelaçam os dedos e saem.

Eles entram no carro de Harry e Harry dirige para o shopping da cidade, o shopping Bourbon.

Chegando lá, eles vão direto para a praça de alimentação. Matt se senta na mesa deles enquanto espera Harry pedir seus lanches. Harry e Matt são apaixonados por fast food, então, Harry em vez de pegar comida para o almoço deles, ele pega lanches do Mcdonalds para eles.

Harry chega com os seus lanches e eles começam a comer.

E então Matt como sempre é um pouco desastrado e ele suja o canto de sua boca com o molho de seu lanche. Então Harry leva o seu dedo a boca de Matt, o limpa e chupa seu dedo com o molho que estava na boca de Matt.

Seus olhares estão conectados enquanto Harry faz isso e então Matt não aguenta mais e puxa Harry para um beijo apaixonado.

Matt abre a boca e Harry adentra com sua língua o que faz com que o beijo fique mais quente.

Eles ficam conversando um pouco quando Harry entra no assunto da segunda parte do acasalamento. Harry tem que dar uma segunda mordida em Matt quando Matt estiver no calor para que o acasalamento esteja completo.

Matt congela quando Harry entra nesse assunto.

- Seu calor ocorre em duas semanas mais ou menos né? Você acha que já está preparado para compartilhar o calor comigo? Pra podermos finalmente ter o nosso vínculo completo e sermos um do outro para sempre finalmente? – pergunta Harry ansioso.

- Olha, Harry, eu quero compartilhar o meu calor com você, mas não creio que nesse que virá daqui a duas semanas eu estarei pronto para isso, pois estou um pouco inseguro. Eu sei que você está inseguro com medo de me perder e que você sente muito ciúmes de mim com o Austin e o Dom, mas, enquanto você não mudar essas tuas atitudes, não terei como completar o vínculo com você. – diz Matt nervoso.

- Tudo bem, Matthew, eu entendo. Obrigada por me dizer. – diz Harry triste.

Então eles vão passear pelo shopping e fazer algumas compras.

Harry compra para Matt a coleção de todos os livros do Tolkien e algumas roupas, pois, ele adorava estragar o seu ômega.

Nos próximos dias, Matt começa a sentir o instinto de proteção de Harry com ele, pois ele não o quer perder pra ninguém. Harry tem medo que Matt desista do acasalamento e o troque por Austin ou Dom.

Matt vê como Harry tem dado uma mudada em relação aos ciúmes e fica confuso se deve ou não completar o vínculo em seu próximo calor que está bem perto.

Faltava um dia para o calor de Matt e Matt estava na faculdade dando uma volta com Austin. Matt não percebe, mas Austin lhe leva para uma parte deserta da faculdade e quando ele percebe isso, ele acha isso muito estranho.

- Austin, por que a gente está aqui? – pergunta Matt curioso.

- Quero te mostrar uma coisa. – diz e arrasta Matt para um beco escuro.

Matt como o inocente que era o seguiu para esse beco.

Esse beco era bem apertado o que fez com que Austin ficasse bem perto de Matt e no meio de suas pernas. Então Austin vendo a situação que se encontravam resolve tirar proveito da situação.

Ele começa a beijar o pescoço de Matt e Matt congela ao perceber as intenções de Austin com ele.

Austin o encara, percebe o olhar de pânico de Matt e sorri satisfeito com isso. Então Austin beija Matt. Matt tenta se soltar, mas não consegue. Austin tenta aprofundar o beijo, mas Matt não abre a boca e então Austin força seu queixo para baixo o que faz com que Matt abra a boca e então Austin aprofunda o beijo.

Matt se sente mal, pois isso é uma traição para Harry e ele está apaixonado por Harry, ele se sente mal sendo beijado por outra pessoa.

Então, Austin se aproveitando da situação, pois Matt está congelado em seu lugar e não retribui nada, Austin resolve abrir as calças de Matt e então ele enfia a mão dentro de suas calças e acaricia seu membro.

Quando Matt sente Austin tocando seu membro, ele entra em pânico. Então ele empurra Austin para longe dele e arruma as suas calças de volta ao lugar.

- Você tá louco, Austin? Endoidou de vez? Eu lhe dei uma segunda chance porque eu acreditava que você tinha mudado, mas não, você não mudou. Harry e minha alcateia estiveram sempre certos sobre você e eu não acreditei neles. Eu me sinto tão idiota por ter caído na sua mentira. – diz Matt nervoso e com muita raiva.

- Ah querido, você é muito idiota por ter caído na minha mentira. Seu alfa deve estar decepcionado com você por você escolher acreditar em mim em vez dele. Mas saiba que eu ainda irei lhe tirar de seu alfa, pois você vai me escolher como seu em vez de escolher o Harry. Pois como você ainda não completou o acasalamento, você pode mudar de ideia e trocar de alfa e eu tenho certeza que você irá me escolher em vez de escolher Harry, pois eu sou um alfa muito melhor que ele. – diz Austin com um sorriso cínico.

- Nunca mais chegue perto de mim. – Matt diz furioso, junta a sua mochila e sai de lá correndo.

Matt fica correndo por um tempo e enquanto ele corre as suas emoções estão confusas e seus olhos estão cheio de lágrimas.

Ele precisa de seu alfa nesse momento e então ele corre para o prédio do curso de administração. Chegando lá, ele vai pro lugar que fica a sala do primeiro ano do curso de administração e como consequência a sala de seu alfa, seu Harry.

Lobos podem se comunicar telepaticamente em suas formas de lobo e em suas formas humanas. Na forma de lobo, a comunicação é mais fácil, mas na humana é só se concentrar um pouco que você consegue se comunicar.

Matt estava andando de um lado para o outro na frente da sala de Harry nervoso e então ele resolve mandar uma mensagem telepaticamente para o seu alfa.

“Preciso de você. Estou em frente a porta de sua sala de aula”. – pensa Matt.

 

Harry estava na aula de Teoria Geral da Administração I. Era uma aula bem interessante e ele estava gostando bastante desta matéria. Ele estava fazendo os exercícios quando de repente ele recebe uma mensagem telepaticamente de seu ômega e essa mensagem faz com que Harry fique preocupado, pois ele também começa as sentir as emoções de Matt através de seu vínculo.

“O que aconteceu?” – pensa Harry e envia a mensagem para Matt.

“Algo grave. Desculpa-me, você estava certo todo esse tempo sobre Austin e eu preferi dar uma segunda chance para ele e acreditar nele em vez de acreditar em você.” – pensa Matt e envia a mensagem para Harry.

“Estou saindo, me espera.” – pensa Harry e envia a mensagem para Matt.

 

Então, eles terminam a conexão e Harry vai falar com a sua professora. Ele lhe explica o que aconteceu dizendo que seu ômega estava precisando de seu alfa urgente e que por causa disso ele teria que sair urgente da aula. Sua professora o libera, Harry junta suas coisas e sai da sala.

Então, quando Harry sai da sala, ele é recebido por um corpo se jogando em cima dele e entrelaçando suas pernas em sua cintura. Ele fica surpreso e quase cai, mas no final ele consegue recuperar o equilíbrio. Ele percebe que esse corpo é Matthew, seu Matthew e o seu ômega. Matthew enfia a cabeça no pescoço de Harry, ele chora bastante e treme o corpo. Harry ao perceber seu ômega nesse estado, seu coração se parte ao ver ele assim.

Ele faz círculos calmantes em suas costas para acalmá-lo e ele enfia seu nariz no pescoço de Matt para perfumá-lo pois ômegas nesse estado só conseguem se acalmar com o cheiro de seu alfa.

Matt se acalma um pouco, mas ainda fica na mesma posição.

- Desculpa, Harry. Eu devia ter acreditado em você. – diz Matt com um tom de tristeza em sua voz.

- Tudo bem, querido. Eu entendo que por causa do nosso passado você preferia acreditar em uma pessoa nova que entrou em sua visa ao invés de acreditar em mim depois de tudo que eu lhe fiz. – diz Harry.

Matt assente com a cabeça.

- Ele me levou para uma parte deserta da faculdade e eu como o inocente que sou não percebi as suas intenções antes que acontecesse. Então, ele me puxou para um beco apertado, me beijou, tocou meu membro e tentou me estuprar. Mas eu nunca quis que ele fizesse isso comigo, Harry. Eu não queria que ele me tocasse desse jeito, o único que quero é você. Perdoa-me por essa traição. – diz Matt triste.

- Ei querido, isso que aconteceu foi horrível, mas você não tem culpa. Você não me traiu, você foi abusado contra a sua vontade por uma pessoa horrível. Eu estarei sempre do seu lado para o que der e vier. – diz Harry nervoso, pois ele ficou bravo com o que aconteceu com o seu ômega, pois ele não pode lhe proteger.

Matt assente com a cabeça.

Então, Harry com Matt em seu colo começa a caminhar em direção a saída do prédio do curso de administração. Saindo do prédio, eles começam a ir em direção ao carro de Harry.

Chegando ao carro, Harry coloca Matt no banco do carona, lhe dá um selinho, vai pro banco do motorista e começa a dirigir em direção a casa deles.

Chegando a sua casa, Matt toma um banho, se deita e dorme.

No outro dia, Harry se levanta pra se arrumar para a faculdade. Ele é o único que irá à faculdade nesse dia, pois Matt está entrando no calor e não pode ficar perto de alfas em seu calor, pois pode acontecer algo horrível com ele.

Matt ainda está dormindo então antes de sair, Harry lhe dá um selinho e um beijo na testa. Matt se mexe, agarra o travesseiro de Harry e volta a dormir.

Harry vai pra faculdade e depois para o seu trabalho, mas ele sempre está preocupado com o seu ômega durante o primeiro dia de seu calor.

Então, antes de ir para casa, ele passa numa loja para comprar velas, pétalas de cor de rosa e champanhe, pois se Matt mudar de ideia e quiser completar o acasalamento, ele terá tudo para fazer essa noite especial.

Então ele vai para casa e logo quando entra ele sente o cheiro adocicado e de baunilha de um ômega no calor. Ele segue em direção a sala que é de onde ele está sentindo o cheiro de seu ômega e o encontra no sofá deitado só de boxers se masturbando.

Harry sente seu alfa interior querendo sair e preencher o seu ômega ao ver essa visão. Mas ele se concentra, pois ele tem que falar com Matt para ver se ele vai querer completar o acasalamento deles.

Então ele se ajoelha na frente de Matt.

- Oi, querido. Preciso conversar com você. Preciso saber se você vai querer compartilhar esse calor comigo e completar o nosso vínculo. – diz Harry olhando para Matt com expectativas.

- Harry, você tem melhorado sobre essa questão de ciúmes e as outras coisas que conversamos. Eu não estou completamente decidido que devemos concluir o acasalamento, mas por causa dos últimos acontecimentos eu acho que devemos o concluir para não ocorrermos o risco de Austin ou algum outro alfa tentar me pegar como companheiro. Então sim, Harry, eu quero completar o vínculo com você. – diz Matt lhe olhando com desejo em seus olhos.

- Sim, Matthew, eu entendo as suas reservas contra completar o vínculo comigo, mas por segurança contra os outros alfas eu entendo o porquê de termos que fazer isso. Eu como seu alfa só quero o melhor para você, quero lhe proteger e então faremos isso. Vou arrumar o quarto para nós. Já volto, querido. – Harry diz dando um beijo na testa de Matt e subindo para o quarto para arrumá-lo para a noite deles.

 

Assim que Harry terminou, ele chamou Matt para o quarto.

O ômega havia se arrumado no banheiro do andar de baixo, estava apenas com uma toalha envolta de sua cintura, e subia as escadas em direção ao quarto com suas pernas tremendo.

“Relaxa, Matt... Você já o viu pelado. Já sentiu ele dentro de você. Porque ainda esta tão nervoso?” – Falava consigo mesmo.

A porta foi empurrada lentamente, assim como na primeira vez. Matt sabia que, pela demora de Harry, ele estaria preparando algo especial como na ultima vez. E ele não estava enganado.

Seus olhos logo puderam focar na decoração.

O quarto estava coberto de rosas vermelhas, como na outra vez, mas dessa vez havia mais. Também havia rosas brancas, que faziam um caminho da porta até a cama, onde havia um coração com rosas brancas e contornado com rosas vermelhas. Um buque de flores podia ser visto ao lado do coração. O quarto estava com um cheiro muito agradável.

- Dessa vez vamos começar da forma certa. – disse Harry, levando a Matt uma taça com champanhe. O sorriso do alfa já fazia o membro do mesmo vibrar.

O calor de Matt estava aumentando, o horário em que entrava no calor era quase sempre o mesmo, e agora, vendo um alfa quase nu em sua frente, sentindo o cheiro forte que o mesmo exalava, estava deixando-o ainda mais quente, sentindo sua entrada latejando em desejo.

Harry caminhou até estar atrás de Matt, e lentamente passou o nariz em seu pescoço, puxando todo o cheiro de Matt para dentro de sua narina.

O ômega soltou um suspiro e mordeu seus lábios.

Harry trouxe a taça até sua boca, levando um pouco do champanhe para dentro da mesma, mas sem bebê-lo. Seus lábios, gelados pelo o que acabara de beber, tocaram a clavícula de Matt, logo derramando o liquido que havia dentro de sua boca para a pele já quente do ômega.

Matt não aguentou manter o gemido dentro de sua boca, quando Harry sugou sua pele, tentando trazer o liquido novamente para sua boca, só que dessa vez, com um gostinho de Matthew.

Suas mãos foram em direção à toalha que o ômega tinha em volta da cintura, logo a deixando cair pela pele de Matt e chegar ao chão. Sua mão quente e grande começou a acariciar o abdômen de Matt, indo cada vez mais para baixo, até tocar em seu membro já teso e cada vez mais subindo para cima, tamanho tesão que sentia em ser tocado por Harry.

Os braços de Matt se jogaram para traz, trazendo a cabeça de Harry se aproximar mais de si.

Os lábios do alfa sugavam a pele já marcada, enquanto seu corpo se colava ainda mais ao de Matt, fazendo-o sentir o seu pau se encaixando entre suas nádegas.

- Me morda! – disse Matt, entre um gemido gostoso que Harry quase gozou ao ouvir.

O alfa, em resposta, apertou a bunda de Matt, que gemeu ainda mais com a dor deliciosa que sentiu ao ser tocado daquela forma. Harry o girou, fazendo-o ficar cara a cara consigo, logo pegando o corpo de Matt e trazendo-o para cima, fazendo com que o ômega circulasse suas pernas envolta de sua cintura. Suas mãos o segurando enquanto apertavam sua bunda, deixando que sua entrada ficasse amostra quando as massageava.

Matt, segurando nos ombros de Harry para se firmar ali, jogava sua cabeça para trás a cada aperto que sentia.

O alfa caminhou até a cama, logo se virando de costas para a mesma e se sentando, deixando que Matt ficasse em seu colo, sentindo o membro nada pequeno de Harry tocasse em suas costas.

- Seu gosto, ele é... – Harry começou a dizer, mas perdeu as palavras quando Matt sugou seu lábio para dentro da boca.

- O que ia dizer? – perguntou Matt, quando soltou o lábio de Harry em um estralo que os deixava mais excitado.

- Que eu quero você cavalgando em cima de mim a noite toda. – respondeu Harry, com um sorriso malicioso e apertando a cintura de Matt, que gemeu e se remexeu em seu colo.

O ômega logo colocou suas mãos sobre o peito de Harry, o empurrando para baixo até que se deitasse sobre a cama.

- Então... – começou Matt, pegando o falo de Harry e guiando até sua entrada molhadinha. Masturbou o membro de Harry e colocou a glande com um pouco de dificuldade, já que sua entrada ainda era apertadinha. – Eu vou fazer... Vou cava-cavalgar bem gostoso pr-pra você. – falava gemendo e sentindo o membro entrar cada vez mais.

O alfa gemia roucamente. Matt era apertado e isso era bom demais. Sentir algo quente engolindo o seu pau por completo era muito bom... Mas sentir que estava sendo engolido pelo corpo de Matt, estava sendo ainda mais maravilhoso.

- Hãhn-Õhnn! – gemia Matt, conforme tentava se mover. Harry ainda lhe ajudava, segurava sua cintura e se movia quando sentia Matt se apoiando em seu peito para ir para cima, mas deixava o ômega ter seu próprio tempo.

Matt logo começou a perder o controle, Harry pode sentir quando o corpo do mesmo começou a esquentar ainda mais. Nunca havia passado um cio com alguém, mas sabia a diferença de temperatura que o corpo ficava, e Matthew com certeza estava com o corpo muito quente nesse momento.

O ômega já se movia freneticamente, sem pausas para descansar, apenas quicava loucamente.

Harry apenas via os detalhes do rosto de Matt, perdido em prazer com os gemidos e cada gota de suor que havia ali.

Harry sentiu quando seu membro estava pronto para mandar toda a porra para fora.

Um tapa forte, mas prazeroso, foi ouvido quando Harry bateu no traseiro de Matt.

- Eu vou gozar logo! – avisou o ômega, empurrando o quadril para cima no momento em que Matt voltou para baixo, atingindo seu ponto certo e fazendo o corpo do ômega tremer e cair em cima de Harry.

Matt gozou nesse momento, entre seu abdômen e de Harry, enquanto o alfa gozava demoradamente dentro de Matt e fazia um nó, ligando-os e os fazendo ter alucinações. Seus corpos estavam em êxtase.

Matt girou para o lado, seu corpo inteiramente suado e sujo de gozo, tanto dele quanto de Harry.

- Você ainda não me mordeu. – reclamou o ômega, pegando no sono e deixando Harry pensando sobre isso, mas com um sorriso no rosto e a respiração pesada.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...