História Entre o amor e o ódio - Capítulo 6


Escrita por: e OhMaya

Postado
Categorias Matthew Daddario, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Matthew Daddario
Tags Abo, Amor, Casamento Arranjado, Ciumes, Harry Alfa, Lemon, Matthew Ômega, Mpreg, Ódio, Shumdario
Visualizações 38
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capitulo 5


2016

1 semana depois da festa de 18 anos de Matthew

 

 

- Mãe, a senhora tem que entender que isso não vai dar certo. – Matt falava mais uma vez essa mesma frase para sua mãe. Seus olhos não ficavam mais sem lagrimas.

- Matthew, chega! – disse sua mãe. – Já conversamos sobre isso e eu e seu pai não vamos mudar de ideia.

- Vocês não estão entendo, não entendem o que eu vou ter que passar todos os meus dias. – Matthew chorava ainda mais. – Não vou ser feliz com ele. Assim como ele não vai ser feliz comigo. Entendam!

Christina suspirou e fechou os olhos. Sentia o desespero do filho, mas já tinham feito a sua escolha. Saiu do quarto de Matt,  deixando sozinho, mas antes de fechar a porta completamente, se virou e disse:

- Eu prometo, meu filho, que vocês vão ser felizes sim. – Matt olhou para ela. – Apenas deixe o tempo e os sentimentos cuidarem disso.

Matthew abraçou ainda mais sua almofada e deixou as lagrimas continuarem a molhar o seu rosto.

 

***

 

- Não vou e ponto final! – Harry gritava com os pais.

Por todos esses dias, o alfa havia tentado convencer os pais de que essa historia de fazê-lo se casar com aquele estupido ômega, era uma completa burrice.

Mas nada adiantava.

Seus pais afirmavam todas as vezes que o acasalamento iria continuar e ele teria que aceitar, mais cedo ou mais tarde.

- Vai sim. – Iman afirmava, enquanto folheava o jornal tranquilamente. Não estava dando a mínima para os ataques que o filho estava tendo por esses dias e que continuaria tendo.

- Pai! – Harry tentava chamar a atenção do pai aos gritos, mas percebera que isso não adiantaria em nada, então optou por outra coisa. Uma coisa que poderia fazer seu pai mudar de ideia. Uma coisa que o faria tirar esse castigo dele, por que ele achava que se casar com Matt, era um castigo. – Eu tenho um acordo.

Iman ergueu seu olhar e encarou os olhos do filho. Abaixou o jornal que tinha em suas mãos e assentiu para Harry continuar a falar.

- Eu... – nunca se imaginou falando isso. – Eu prometo que começo a tratar todos os ômegas da melhor forma possível, inclusive Matthew, se vocês cancelarem essa ligação de acasalamento. – sentia sua garganta se comprimir de raiva.

Iman estreitou os seus pequenos olhos e chamou a esposa.

Harry disse para a mãe o mesmo que havia falado para seu pai. Kaya estreitou os olhos da mesma forma que o marido e depois de trocar vários olhares com o mesmo e também pensar sobre o assunto, disse:

- Aceitamos. – Iman concordou com a esposa e Harry abriu um sorriso enorme, enquanto se levantava e agradecia aos pais. – Espere!

“Merda! Estava quase conseguindo minha liberdade.” – pensou Harry.

- Antes de falarmos com os pais de Matthew, queremos ver uma prova de que você realmente esta mudado.

- Queremos que você passe um tempo com Matt. – concluiu seu pai.

Harry sentia seu sangue ferver. Só de se imaginar ficar tratando um ômega de forma educada, sentia vontade socar e quebrar alguma coisa.

- Mostre que você realmente esta mudado, mostre que realmente se importa com os ômegas, assim como um alfa realmente deve se comportar. – falava sua mãe, que odiava a forma que seu filho era. – Mostre isso para nos e só assim, quando acharmos que é o suficiente, vamos desfazer a ligação.

Harry suspirou pesadamente, fechou seus olhos e mandando toda a raiva que sentia embora, concordou com os pais.

- Me dão sua palavra? – perguntou.

Seus pais trocaram olhares que somente eles entendiam depois de tantos anos de casados.

- Damos. – responderam em uníssono.

 

Atualmente

2018

Harry: 22 anos  Matt: 19 anos ( quase 20)

 

Faltavam dois meses pra primeira parte do acasalamento, ou seja, a mordida. E isso acontecerá no aniversário de 20 anos de Matthew.

Matt terminou o ensino médio há seis meses e desde então ele assumiu a lanchonete familiar a “Cow Burguer”. Seus pais se aposentaram e Matthew, como filho mais velho, a herdou. Claro que por ele ser um ômega, as pessoas não entendiam o porquê de seus pais lhe darem a lanchonete, pois o melhor seria dar para suas filhas mais novas, pois elas não eram ômegas, um ser frágil e inútil pra maioria das pessoas.

Harry terminou o ensino médio há pouco mais de dois anos e desde então seu pai vinha lhe treinando para assumir a empresa da família. A empresa se chama “Shum Models” e é uma revista de moda. Harry há assumiu há pouco mais de seis meses. Ele teve que ter muito treinamento, pois todas as decisões, a partir do momento que ele assumisse, ficariam em suas mãos, ou seja, ele não podia tomar uma decisão errada, pois isso afetaria toda a empresa. Harry depois do acordo com seus pais começou a suportar Matthew, mas ainda não era amigo de seu futuro ômega.

Harry tinha que ver Matthew no mínimo duas vezes por semana de acordo com seus pais. Antes ele ia a casa Daddario ver Matt, mas, ultimamente, como Matt andava bastante ocupado depois que assumiu a lanchonete da família, Harry o ia ver na lanchonete.

Eles não tinham muito assunto para conversar, mas o que Matt mais gostava de falar era sobre vacas. Harry não entendia a fascinação de Matthew por vacas. Seus olhos brilhavam de felicidade quando ele falava delas.

 

Era uma noite de sexta – feira, depois de um dia cansativo de trabalho quando Harry decide ir à lanchonete Cow Burguer espairecer a cabeça. Ele não aguentava mais de tantos problemas que ele tinha que lidar na empresa, sua cabeça estava latejando de dor.

Ele chega à lanchonete e se senta em seu lugar de costume, que é no balcão um pouco perto de Matthew, que costuma ficar no caixa.

Matthew estranha o seu silêncio, pois Harry sempre vai pra lanchonete com uma disposição bem animada e hoje ele não está com ela.

Então ele se aproxima de Harry e pergunta:

- Você está bem? Está se sentindo mal? Você está estranho hoje. – pergunta Matt preocupado.

Harry o olha e diz:

- Olá, ômega...

Matt arqueia a sobrancelha e Harry se corrige.

- Olá, Matthew. – Matt sente um arrepio quando Harry o chama assim e ele não entende o porquê.- Desculpa pela minha falta de animação hoje, mas é que o dia foi bastante puxado no escritório e, eu estou morrendo de dor de cabeça. – diz Harry suspirando com dor.

Matt assente com a cabeça e vai buscar um remédio para a dor de cabeça de Harry. Mesmo Matt e Harry não se suportando, eles ainda cuidam um do outro quando o outro está mal.

Então, ele volta para frente de Harry e lhe entrega o comprimido para a dor de cabeça.

- Obrigada. – diz Harry e dá um sorriso para Matt.

Harry toma o remédio e encara Matt.

- De nada. Qual vai ser o pedido de hoje à noite, Harry?

- O mesmo de sempre, Matthew.

Então Matt entrega o pedido de Harry para a cozinheira- um triplo chessburguer -, pega a coca gelada dele e lhe entrega e então vai atender outros clientes enquanto espera o lanche de Harry ficar pronto, pois as noites de sextas-feiras é um dos dias mais agitados na lanchonete.

Harry mesmo que não queira, ele observa Matt atender na lanchonete. Ele observa a felicidade de Matt ao trabalhar.

O lanche de Harry fica pronto e Matt lhe entrega.

Ele come aquele lanche delicioso e nos intervalos de Matt eles conseguem conversar um pouco.

Quando percebe que é um pouco tarde, Harry resolve ir embora, pois no outro dia – mesmo sendo sábado – ele terá que resolver os últimos detalhes da coleção que eles lançarão na revista semana que vem. Detalhes como cores, tecidos, cortes e várias outras coisas que um chefe de uma revista de moda tem que fazer.

- Tchau, Matthew. Boa noite. Até semana que vem. – diz Harry olhando para Matt.

- Tchau, Harry. Bom final de semana. – diz Matt lhe encarando.

- Igualmente.

Então Harry vai embora e Matt fica observando suas costas, até ele sumir de sua visão.

Então ele volta a atender os clientes. Depois que a lanchonete fecha, ele limpa a lanchonete para o próximo dia e vai pra casa descansar.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...