História Entre o céu e o inferno - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kushina Uzumaki, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno
Tags Kakasaku, Kakashi, Naruto, Sakura
Visualizações 32
Palavras 706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Sonhos, sonhos. Sempre sonhos com você. Nunca senso comum.


Fanfic / Fanfiction Entre o céu e o inferno - Capítulo 3 - Sonhos, sonhos. Sempre sonhos com você. Nunca senso comum.

Entro no meu quarto com o coração na boca. Ficar tão perto dele era uma tortura pra mim. Fechei a porta e me escorei nela enquanto tento fazer minha respiração voltar ao normal. Mas eu não dou um passo quando escuto alguém batendo na porta. Pelo olho mágico eu vejo aquele inconfundível massa de e cabelos brancos. O coração começa a bater tão forte que ouço ele nos meus tímpanos.

-Eu sei que você está aí, Sakura. 

Eu abro uma fresta na porta. Apesar do meu quarto ser limpo e arrumado, é muito simples e eu não quero ele aqui. 

-Oi, professor.

-Já pedi pra me chamar de Kakashi. Eu quero te perguntar uma coisa, posso entrar? Ficar em pé no corredor não é muito confortável. 

-Kakashi, eu agradeço muito a carona hoje mas não tem porque a gente forçar uma situação. Eu vou fingir que nada aconteceu. Tudo bem? 

-Sakura, eu realmente estou desconfortável aqui do lado de fora, mas se você quer conversar com uma porta no meio da gente, tudo bem. Como você sabe sobre a minha mãe? Você por acaso é uma stalker? 

Droga! Ele realmente não iria embora tão facilmente. Resolvi deixar ele entrar porque não era a cena que eu gostaria que meus vizinhos vissem. 

A presença dele era marcante. Um homem grande e bem másculo em um quarto pequeno e bem feminino. Destoava de tudo ali e eu me senti oprimida pela presença dele. Não conseguia olhar nos olhos dele. 

-Eu não sou uma stalker. Eu só sei… 

Não queria contar pra ele que meu pai era vizinho dos pais dele é que eu era amiga de infância da irmã dele. É que a mãe deles era como uma mãe pra mim também. 

-Você vive aqui? 

Ele está olhando meu quarto todo, como quem olha pra uma cena de crime. Com horror.

-Sim, é aqui que eu vivo. É mais barato para morar perto do campus. Apartamentos aqui estão fora do meu orçamento estudantil. 

-Como você faz comida aqui? 

-Não faço. Geralmente eu peço alguma coisa ou faço macarrão instantâneo…

-Isso é inaceitável. A faculdade tem bolsa, você deveria se candidatar.

-Olha professor, sinceramente essa não é a conversa que eu esperava ter. Eu me sinto muito bem aqui. Não tem porque mudar. Agora se eu já esclareci todas as dúvidas do senhor, eu tenho mais coisas pra fazer. 

Eu já estava perdendo a paciência com ele. Qual é! Eu sei que meu quarto não é no lugar mais bem decorado do mundo, mas é aconchegante e eu gosto daqui. 

-Eu não quis ofender. Me desculpe. Acho que eu já me demorei demais aqui. 

-Tudo bem. Vamos esquecer o que aconteceu. Até mais professor.

-Sakura…

-Kakashi! Até mais, Kakashi.

Graças aos deuses eu consegui! Ele desistiu de perguntar sobre o passado e eu não precisei mentir. Dessa vez eu tinha me livrado, mas e da próxima vez que eu o encontrar? 


Pov Kakashi


Essa garota despertava algo em mim. Acho que pela nossa diferença de 10 anos de idade eu tinha vontade de cuidar dela. Mas não era só isso, tinha algo nela que me fazia querer estar perto, conhecer melhor essa mulher. Ela quase não olhou pra mim enquanto eu estava lá. E eu não consegui a resposta que fui buscar. Perdi o raciocínio assim que entrei no quarto dela. Era pequeno, escuro, não era lugar pra alguém viver. Era limpo e arrumado e tinha o cheiro dela. Ela tentou fazer daquele lugar um lar. Definitivamente ela não era daqui. Com certeza ela não se alimentava bem. Me peguei imaginando ela na minha sala, sentada no meu sofá enquanto a alimentava. É prazeroso alimentar uma pessoa é uma sensação única. Ela fechando os olhos e saboreando a comida enquanto eu observo… Só pensar nisso era errado de muitas formas. Eu precisava deixar essa mulher em paz e ficar em paz também. Acho que era muita tensão sexual acumulada e eu precisava resolver isso. Pego o celular e mando uma mensagem. 


Eu: Vai estar disponível hj a noite? Preciso dos seus serviços.

Fuuka: Direto como sempre. Chego às 22:00h.


O homem refinado e comportado que a sociedade conhecia não se parecia em nada com o homem selvagem que eu era de verdade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...