História Entre o mar e as sombras - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, HyunA, Pentagon (PTG), Red Velvet, TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, E'Dawn, Hui, HyunA, Irene, Jennie, Jihyo, Joy, Jungyeon, Lisa, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu, Woo-seok
Tags 2yeon, Chaengsa, Dahmo, E'dawn X Wooseok, Michaeng, Mitzu, Sachaeng, Sahyo, Twice
Visualizações 88
Palavras 1.646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, LGBT, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Olhos amarelos


 A jovem sereia se virou em direção ao navio, mas não havia ninguém alí. Ficou confusa, podia jurar que a luz veio de lá.

Concluiu que talvez o navio só tivesse alguma magia de luz ou algo assim, porém escutou uma espécie de sussurro quando começou a se afastar.

"Ótimo, o navio tem uma fantasma, que legal!"

Se virou lentamente achando que veria um fantasma, mas ao invés disso, viu duas garotas espiando por uma pequena janela na embarcação. Uma parecia usar um tipo de fantasia de hamster, enquanto a outra usava uma que lembrava vagamente um dragão.

Definitivamente a sereia nunca tinha visto essas duas na vida, mas achou curioso o fato delas lhe olharem como se nunca tivessem visto uma sereia na vida.

- Quem são vocês?- nadou novamente para perto do navio, se perguntava se isso fazia parte dos segredos que a capitã Myoui aparentava esconder.

- Ah, eu sou a Sana e essa é minha amiga Dahyun- a garota com roupa de hamster se apresentou animada- E você quem é?

- Chaeyoung, o que fazem no navio da pirata de araqu... Da temida capitã Myoui- se corrigir se esforçando ao máximo para não deixar ironia transparecer no "temida", ainda não achava a pirata temível.

- Ah, ela está acolhendo a gente- a de roupa de dragão, Dahyun, se manifestou.

- Por qual motivo? São amigas?- agora a sereia estava intrigada.

- Não podemos contar mais do que isso, estamos proibidas de falar mais- a garota falou antes de puxar a tal Sana junto e se afastarem da pequena janela.

Agora a jovem Chaeyoung estava duplamente intrigada, antes estava tentando entender como a capitã não havia caído em sua hipnose, agora estava se questionando sobre essas duas garotas também.

Por fim resolveu que ficaria na espreita aguardando a volta da pirata, afinal, ainda não via sentido a capitã ter se enfiado na floresta no meio da noite. Alguma coisa Myoui estava escondendo, mas Chaeyoung ia descobrir, custe o que custar.

____________________________

Meio longe dalí, Tzuyu, uma jovem bruxa, era arrastada por dois homens em direção a um galpão abandonado no meio da floresta. A jovem tinha um pouco de sangue em suas roupas, não era seu próprio sangue e sim de seu cachorrinho, o mesmo havia lutado com unhas e dentes para protegê-la.

A pobre garota em instantes sentiu seu corpo ir de encontro ao chão do galpão, olhou ao redor e viu uma criatura com asas sentada em um cadeira, uma fada das trevas para ser mais exata.

Muitos sempre achavam que bruxas das trevas eram mais perigosas do que fadas das trevas, mas estavam muito enganados. Esse tipo de fada era conhecido entre as bruxas, as chamavam de "demônio com asas". O motivo? Esse tipo de fada matava e se alimentava de bruxas boas, se alimentava das mais novas para ser exata.

Agora Tzuyu entendeu porque foi levada para lá, iria virar alimento dessa criatura. Francamente não estava na sua lista de desejos virar comida de fada das trevas, mas não tinha muito o que fazer, sabia que ainda era fraca, não teria chances nenhuma.

- Vejamos o que temos aqui- a fada se aproximou lentamente da jovem bruxa, parecia analisá-la- É uma bruxa bem fraca, mas creio que é o suficiente para me deixar satisfeita por hora...

A jovem foi levantada e em instantes a fada já se aproximava de si com sua forma natural: asas que pareciam queimadas e cheias de buracos, orbes negras e sombrias e dentes grandes e afiados. Essa definitivamente era de longe a última coisa que a jovem bruxa queria ver antes de sua morte, então apenas fechou os olhos esperando o pior.

Porém ao invés do pior acontecer, o galpão apenas foi tomado por um barulho bem alto de algo quebrando.

- Olha, vamos resolver isso de maneira calma- Tzuyu avistou algo nas sombras, a silhueta parecia grande e tinha uma voz sinistra- Solta a garota

A fada apenas ignorou voltou a caminhar até a jovem bruxa, porém antes que a atacasse foi arremessada para fora do galpão por aquela "coisa". Agora que aquele ser estava em um local com claridade conseguiu observar melhor o que era.

A tal criatura tinha pelos por todo o corpo e parecia forte. Deveria ter uns dois metros e meio, quase três provavelmente. Era um ser bípede aparentemente, mas, ao ver da bruxa, aquela criatura parecia ser melhor correndo de forma quadrúpede. Tinha um rosto que se assemelhava bastante a um lobo, mas o "focinho" não parecia tão comprido quanto o de um. Os dentes era grandes e afiados, provavelmente fariam um estrago em alguém que fosse atacado por essa criatura. Os olhos eram amarelos, quase dourados, esse foi definitivamente o detalhe que mais chamou a atenção da jovem.

Ao ver de Tzuyu aquilo se assemelhava a um lobisomem, porém era meio diferente. Era mais alto que um licantropo normal, além de ter uma espécie de espinhos grandes no antebraço e perto dos joelhos, tinha também algo meio estranho que parecia querer rasgar suas costas. Definitivamente aquilo não podia ser um lobisomem, mas então o que era?

A jovem resolveu não se questionar sobre isso quando viu a criatura se aproximando, apenas fechou os olhos com medo. Em questão de segundos sentiu que não estava mais sendo segurada, apenas ouviu os gritos agonizantes dos homens que antes lhe seguravam, concluiu que eles tinham sido mortos.

Sentiu uma respiração pesada e quente próxima de seu rosto, após alguns segundos de dilemas resolveu abrir os olhos. A criatura estava bem próxima de seu rosto, porém não parecia ter um olhar raivoso naquele momento.

Um barulho indicando que a porta do galpão foi aberta pode ser ouvido, ao olhar naquela direção dava para ver que eram provavelmente alguns capangas daquela fada. A criatura nada disse, apenas fez um gesto com a cabeça para Tzuyu e logo foi em direção aquelas pessoas.

A jovem bruxa não pensou duas vezes antes de sair correndo galpão afora, ao menos havia entendido que aquele ser mandou ela ir. Acabou só por parar um segundo ao notar uma muda de roupa fora do galpão que não estava alí quando foi trazida, porém optou por correr do que se questionar como aquilo foi parar lá.


Correu, correu e correu, apenas queria sair dalí o mais rápido possível, ainda estava assustada e tentando entender porque aquela criatura não a matou.

Chegou a achar que já estava em segurança e poderia descansar, então parou para respirar. Nem teve tempo direito de fazer isso e viu aquela maldita fada em sua frente, não achou que ela estaria viva depois de ter sido arremessada daquele galpão.

- Sabe...- a fada começou a se aproximar da jovem que ia se afastando- Você foi uma presa difícil, mas agora eu vou te matar e aquela coisa não vai me atrapal...

A fala daquela fada das trevas foi interrompida por uma espada que lhe atravessou a barriga, porém ela não morreu e apenas se virou para trás. Quem havia lhe atacado era uma pirata.

- Vá embora daqui piratinha- a fada falou antes de arrancar a espada de sua barriga.

- Não- a pirata falou firme antes de tentar atacar novamente a fada.

Tzuyu assistia tudo caída no chão, não podia negar que mal conhecia aquela pirata e já lhe considerava muito, ela estava meio que lhe salvando. Já era a segunda vez que era salva em menos de vinte minutos, primeiro por uma criatura não identificada, agora por uma pirata, que ao seu ver, era extremamente atraente.

A jovem bruxa não soube explicar em que momento da briga isso aconteceu, mas agora a pirata estava sendo erguida pela fada. O que deixou Tzuyu confusa era que, mesmo perdendo, a pirata parecia calma.

- Como se sente piratinha? Como se sente ao notar que vai morrer só porque quis salvar meu alimento?- a fada debochou- Essa deve ser uma forma humilhante de morr...

- E você?- a pirata falou enquanto terminava de cravar no peito da fada uma faca- Como se sente por ter sido tão burra e caído na minha armadilha?

Tzuyu apenas assistiu a pirata se soltar da fada, que ainda estava levemente viva, e caminha até sua direção. Agradeceu mentalmente que a pirata só foi ajudá-la a levantar e não tentar matá-la, não que pensasse mal dessa pirata, mas era melhor não arriscar.

- Capitã Myoui!- um homem loiro apareceu entre as árvores, parecia meio desesperado- Graças ao céus a senhorita está bem, ficamos preocupados

- Na verdade ele ficou preocupado- uma mulher de cabelos pretos apareceu- Eu não fiquei, sei que dá conta das brigas em que se mete

"Eu fui salva pela capitã Myoui?! A capitã Myoui Mina? A mais impiedosa entre os pirata?", foi a única coisa que a jovem bruxa pensou.

- E'Dawn, Joohyun, levem ela para o navio, eu ainda tenho que cuidar de um assunto- Myoui falou se virando para a fada que ainda estava caída no chão e que, mesmo com a faca no peito, ainda estava viva.

- Okay capitã- Joohyun se aproximou de Tzuyu e segurou sua mão- Vem, você não vai querer ver e nem ouvir isso

- Verdade, a capitã consegue ser bem cruel quando quer, não vai querer ouvir isso- E'Dawn falou enquanto tapava os ouvidos da jovem bruxa.

Assim que a pirata viu os três sumirem entre as árvores voltou a se aproximar da fada.

- Vai me matar de vez com sua faquinha?- era fascinante que mesmo dessa forma a fada ainda era debochada.

- Não, vou te matar de uma forma bem pior- a capitã falou enquanto seus olhos começaram a ficar amarelos, além de algo estranho que começou a surgir atrás de si, como se fosse nas costas.

- Mas que droga você é?- a fada questionou, agora estava tensa.

- Sou seu pior pesadelo...


Notas Finais


Nada a dizer, apenas sentir

O que acharam?

Que criatura será essa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...