História Entre o Metal, a Chuva e Nós (Homin Ver.) - Capítulo 1


Escrita por: e Vianne

Postado
Categorias TVXQ (DBSK) (Tohoshinki)
Personagens Max Changmin, U-know Yunho
Tags Changmin, Dbsk, Homin, Max, Tohoshinki, Tvxq, U-know, Yunho, Yunmin
Visualizações 36
Palavras 2.693
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais uma adaptação 💜💜💜

Capítulo 1 - Único


Fanfic / Fanfiction Entre o Metal, a Chuva e Nós (Homin Ver.) - Capítulo 1 - Único

De: Yunho

“Não chegue atrasado, Chang! Estou ansioso para nos conhecermos.”

Essa foi a primeira mensagem que Shin ChangMin leu ao chegar em casa. Estava trabalhando desde às 7h na sua clínica veterinária, e chegou em casa por volta das 17h. Era uma sexta-feira fria e calma, totalmente o contrário da sua própria pessoa. Com 25 anos, ChangMin era um homem já feito e formado, com ideias centradas e um padrão de vida definido. Mas ainda detinha algo que lhe assemelhava a um colegial, algo o qual somente seus amigos mais próximos sabiam: uma amizade virtual. Não que tal estilo de amizade seja exclusivos para adolescentes do ensino médio, não mesmo! Porém não era o que a maioria das pessoas achavam.

“Uma amizade virtual? Não acha que já tá um pouquinho grandinho pra isso, não?” era o tipo de comentário que ouvia ao falar de seu amigo virtual, Jung Yunho. Ambos se conheceram naquelas salas de jogos online, que todo mundo já entrou em um momento de tédio. A princípio trocaram farpas, porque ChangMin “não sabia jogar” de acordo com o Jung, que estava cansado de perder. Lógico que o Shin não ficou calado e de uma briguinha boba nasceu uma amizade que já durava 4 anos.

Sim, muito tempo! ChangMin estava no segundo ano da faculdade quando tudo começou, já Yunho era um professor de educação física novato em Daegu, sua cidade natal. Mesmo com as dificuldades aparecendo, como quando Yunho ficou sem celular, ou quando o Shin derrubou o próprio na privada e teve que mandá-lo ao concerto, nunca findaram tal amizade.

E como de praxe, os amigos resolveram — finalmente! — encontrarem-se pessoalmente. O grande dia havia chegado! Ambos eram grandes fãs de BabyMetal, o famoso metal kawaii composto pelas adoráveis Su-metal, Yui-metal e Moa-metal. Qual não foi a surpresa deles ao saberem que as meninas iriam fazer um show na capital? Seria a oportunidade perfeita!

Yunho já estava em Seul desde o dia anterior, mas como nenhum dos dois queria acabar com o encanto do primeiro encontro, combinaram de se verem somente no show. Para ChangMin foi bastante estranho conversar com o amigo sabendo que este estava em sua cidade. Um estranho bom.

Depois de ler a mensagem, o veterinário tratou logo de fazer algo rápido e prático para comer; alimentou Mimi, sua gata e deu uma rápida geral na casa, pois não aguentaria ter que sair sabendo da bagunça no seu apartamento. Após sua refeição, o homem lavou a louça e se dirigiu para o seu quarto, louco para um bom banho, por tal motivo já ia se despindo, deixando a roupa suja na lavanderia.

Rapidamente lavou-se, e voltou ao quarto. Olhou para o relógio e sorriu, ainda tinha tempo suficiente. Com uma calma invejável começou a pensar:

— Que tipo de roupa se veste em um show de metal? — franziu o cenho. Seu guarda-roupa era totalmente colorido, com muitas roupas de cores e estampas diferentes. Suspirou.

—  Yunho provavelmente vai de preto. Ele ama preto. — sorriu, negando com a cabeça, mas logo arregalou os olhos. — Já sei! Vou de preto também! Assim seremos o casal de preto. — riu alto, sabendo como o amigo odiava esse tipo de coisa. Ah, seria perfeito!

Vasculhou cada roupa até montar seu look, que consistia em uma camiseta preta e um casaco fino azul escuro, o qual podia facilmente ser confundido com a cor da camisa; calças negras com rasgos na região da coxa e nos joelhos; para finalizar, um sapato também preto. Deu uma rápida arrumada nos fios loiros, perfumou-se e saiu em direção a sala. Aproveitou para ligar para o amigo.

— Alô?

— Oi Yunho, é o ChangMin. Já estou de saída.

— Ah mas tão cedo, Chang?

— Sim. — riu enquanto destrancava a porta da frente. — Eu moro longe do local do show, sabia? Não sou esperto como você que se hospedou no hotel ao lado. — sorriu ao ouvir a risadinha rouca do Jung.

— É porque eu sou um gênio.

Ambos riram e ChangMin já estava do lado de fora, caminhando para o elevador.

— Ok sr. Gênio, mas agora preciso desligar. Nos vemos mais tarde.

— Até!

O veterinário desligou, ainda rindo da curta conversa. Dentro do cubículo, ChangMin sentia as mãos suarem, totalmente ansioso com o encontro, mal podia acreditar que estava indo conhecê-lo pessoalmente.

Seu coração batia tão forte. Isso era normal?

Ao sair do prédio onde morava e parar na calçada, esperava que passasse um táxi por ali, então foi andando pela rua, observando o movimento.

Ele realmente estava saindo para conhecer Jung Yunho. Só esse fato era impressionante, porque passara muito tempo imaginando e esperando essa ocasião. Será que se reconheceriam de primeira? Já viram um ao outro por fotos, vídeo chamadas, mas ao vivo sempre seria diferente. Será que tudo fluiria bem, como nas conversas deles, ou eles ficariam tímidos? Ele não fazia a menor idéia de como reagiria.

Quase no final daquela rua, ChangMin avistou um táxi e chamou por ele. Entrou, contou o destino ao motorista e se pôs a observar as casas e prédios pela janela. Estava mesmo indo ver Yunho.

Um sorriso bobo dançava nos lábios do veterinário e suas mãos suavam de nervosismo. Queria que tudo corresse bem, que desse certo.

Enquanto admirava a paisagem mudar de casas para lojas, sentiu seu estômago revirar. Era ansiedade. Ele até tremia um pouquinho. Okay, talvez ChangMin estivesse um tanto apavorado, ele respirou fundo e tentou relaxar a si mesmo, dizendo palavras reconfortantes.

Quando o carro parou, o Shin olhou mais a frente e viu vários outros carros parados, era uma longa fila. Congestionamento. A palavra pintou em sua mente como um aviso. Se durasse muito poderia se atrasar para ver seu amigo virtual. Ele esperava que qualquer coisa que tivesse causado esse congestionamento se resolvesse logo.

Os minutos foram passando, 10, 15, 20. Isso não era nada bom. ChangMin começava a ficar preocupado com esse atraso. Ele resolveu seguir a pé, já estava no centro mesmo, não era muito longe. Pagou a corrida do mesmo jeito ao motorista e se retirou do carro. Andou pela calçada ao lado da grande fila de carros que tinha ali, até onde ela começava. Tinha uma árvore obstruindo o caminho e os bombeiros estavam tentando tirá-la. Na noite de ontem havia tido uma chuva forte e árvores foram derrubadas por todos os lados. Falando em chuva, o tempo parecia um pouco fechado, provavelmente choveria mais tarde.

O veterinário acelerou o passo e seguiu para o local onde seria o show. Ainda bem que ele havia saído cedo, aquele congestionamento o atrasou muito, já eram mais de 20h e ele havia saído 19h e 30min.

Sua sorte era que o show começava às 21h. Tempo suficiente de chegar ao local e encontrar Yunho.

Com passos firmes e as mãos dentro dos bolsos, ChangMin tentava caminhar o mais rápido possível tanto para chegar logo, como para afastar o frio que fazia naquela noite. Infelizmente seu casaco era fino, não aquecia o suficiente, mas ele esperava que todo o calor humano vindo dos fãs de BabyMetal diminuísse o frio de vez.

Após alguns minutos, já era possível ver a fachada do enorme local de onde seria o show, havia pessoas transitando ao redor e uma pequena fila do lado de dentro. Parecia que quase todos já haviam entrado, pois ao chegar mais perto, o Shin ouviu a barulheira típica de várias vozes conversando. Ansioso, não hesitou em entrar ali e se dirigir para a pequena fila indiana, com o ingresso já em mãos.

Depois de tudo acertado, o veterinário tratou de passar pelos longos corredores do local, indo para a área aberta onde ocorria o show. Suas mãos suavam e seu coração estava irregular dentro da caixa torácica.

Finalmente iria ver Yunho.

Fora realmente difícil segurar um sorriso bobo. Sua ficha não queria cair. Parecia um sonho bom demais e ChangMin estava com medo de acordar. Suspirou e olhou ao redor, faltava tão pouco para encontrar o amigo. Apressou o passo e entrou na área destinada ao show, surpreendendo-se com a quantidade de pessoas, sabia que as meninas eram famosas na Coreia, mas não tanto. Seu coração de fã realmente ficou feliz com aquele fato.

Com afinco, começou a vasculhar com o olhar cada canto, visando achar o Jung por meio de toda aquela massa de pessoas.

Quando achava que seria muito difícil encontrar o amigo no meio de tanta gente, sentiu alguém lhe cutucando. Se virou e deu de cara com quem estava procurando.

Jung Yunho sorriu para Shin ChangMin, que sentiu um solavanco no coração. Bonito era pouco para o definir. Sorrindo então, o veterinário não sabia o quanto poderia continuar sem se abater com tanta beleza e fofura. Se dissesse isso ao outro, ele ficaria muito bravo. Provavelmente ficaria ainda mais lindo com raiva.

— É você mesmo né? Medo de não reconhecer. — Ao ouvir a gargalhada que o Jung soltou logo depois, ChangMin só pode ter o coração derretido novamente.

— Sou eu mesmo. Você sempre diz ser menor que eu, mas olhe só! Somos do mesmo tamanho! — O veterinário não se conteve a soltar esse comentário e rir.

— Temos alguns centímetros de diferença apenas. — Respondeu o outro.

Yunho sorriu novamente e foi impossível que ChangMin não acompanhasse. Nesse momento os dois ficaram se olhando, cada um analisava o outro, mas no fim, só conseguiram pensar que finalmente estavam juntos.

— O hotel que você está é bom? — O veterinário perguntou por pura vontade de ouvir mais da voz do Min.

— Sim, lembra que eu disse que queria ficar horas e horas dormindo numa banheira? Finalmente vou realizar meu desejo! Essa noite mesmo! — Yunho com uma felicidade que beirava a de uma criança de 5 anos ganhando brinquedos, bateu palmas e quase deu pulinhos.

ChangMin a partir desse momento soube que Yunho era uma gracinha de pessoa e a mais adorável.

Antes de qualquer outra coisa, as meninas do BabyMetal entraram no palco e em seguida só se pôde ouvir gritos daquela multidão de pessoas.

O veterinário olhou para o Min, e o viu batendo palmas e gritando junto com o resto dos fãs. Yunho realmente gostava daquelas moças.

O show começou e só a música delas passou a ser ouvida. ChangMin se surpreendia em ver o amigo cantando toda a letra, mesmo que a maioria fosse em japonês.

— Você fala japonês? — O veterinário não pôde deixar de se curvar e perguntar aos gritos para ser ouvido.

— Não! — Yunho respondeu também aos gritos, enquanto ria. — Eu só canto! Elas são demais! Na próxima vamos num show do seu favorito! É o Super Junior né? — Falou mais perto do amigo para evitar gritar tanto.

O Shin riu e concordou com o mais baixo.

Ao passar mais algumas músicas, e o veterinário ter totalmente se empolgado com as pessoas e aquela animação, eles teriam uma pausa de 20 minutos de show, tanto para os fãs, quanto para as meninas não ficarem tão cansadas.

Yunho e ChangMin seguiram para a área onde havia aqueles bares e lojas, e sentaram na mesa de um dos bares. O Jung pediu uma bebida alcoólica que ChangMin realmente não entendia o nome, e o próprio Shin um refrigerante.

E daquele modo ficaram, bebiam e conversavam sobre tudo. Inclusive assuntos que já foram falados virtualmente, mas ChangMin achava que não era a mesma coisa. Era tão bom ouvir Yunho conversando. O modo como ele sorria, gesticulava, seu tom, os olhos dele, tudo fazia o veterinário se sentir encantado. Como se o Jung tivesse todo o encanto sobre ele. ChangMin não duvidava que realmente tivesse.

Um pouco antes do fim da pausa do show, Yunho teve sua bebida derramada toda em cima de si. Na sua camisa e na calça, na calça havia ficado um pouco estranho já que a região onde caiu dava uma impressão errada, mas o Jung só pôde desculpar aquela criança que corria pra lá e pra cá e rir muito junto com o Shin da sorte que tinham.

Foram juntos ao banheiro do bar onde Yunho tirou a camisa e ChangMin fez questão de lavar, mesmo que o Jung dissesse que não precisava. Na calça dele, apenas passaram um pouco de água para tirar o conteúdo dali. Não podiam fazer muito pela mancha estranha que ficaria. No fim, Yunho vestiu a camisa molhada e finalmente saíram do banheiro. Mas, pela demora deles, o segurança não quis mais os deixarem passar, e não puderam assistir de perto o restante do show.

— Sinto muito, sei que você gosta muito delas. Oportunidade desperdiçada. — O Shin disse, mas no fundo tinha muita vontade de rir.

— Não tem problema, o próximo show vai ser ainda melhor. Super Junior. — Yunho provocou e o veterinário só pôde gargalhar.

Se sentaram no banco de uma praça qualquer e se puseram a conversar, a aproveitar a companhia um do outro.

Conversa vai, conversa vem, e perceberam que se conheciam minimamente. Que conversar pessoalmente te dava outra maneira de olhar as pessoas. Shin ChangMin só pôde amar a maneira como Jung Yunho gesticulava. A maneira como olhava pra longe com os olhos brilhando ao falar de algo do passado. O sorriso que lhe lançava em meio a quase todas as palavras trocadas. Era lindo e não poderia se encantar mais por aquele amigo virtual.

Enquanto riam de um relato qualquer de Yunho, os primeiros pingos de chuvas se fizeram presentes.

ChangMin que amava a chuva só sorriu encantado, mas Yunho se levantou rápido e correu puxando a mão do maior. Ele na verdade só não queria se molhar e riu ao ver a reação surpresa do outro. Correram pela calçada, lada a lado, de mãos dadas rindo como crianças. E estavam felizes como uma.

Yunho se deu conta que havia chegado na porta do hotel em que havia se hospedado, e pararam de correr.

— Estou neste hotel. Quer entrar?

— Amanhã ainda trabalho. Não vou poder.— Respondeu o veterinário com pesar na voz.  

— Tudo bem. Então… eu vou entrar. — Disse Yunho, mas parecia relutante.

ChangMin fez que sim com a cabeça, mas continuou ali parado. Exatamente como seu amigo virtual.

Os dois não queriam se deixar ir, a chuva engrossava aos poucos e suas roupas já não estavam secas. Encaravam os olhos um do outro e não podiam estar em transe melhor, pois o Shin havia esquecido as condições em que se encontrava tarde da noite. E Yunho não conseguia mais se importar em molhar. Saíram daquele transe com o barulho de um carro parando em frente ao hotel. Era uma mulher chegando de táxi, o veterinário aproveitou e pediu para o motorista o esperar.

— Então… Eu já vou… Até qualquer dia, que poderemos nos encontrar novamente. — ChangMin se despediu com um aceno ao se virar para o táxi.

Nesse momento, o veterinário sentiu a mão do Jung na sua o puxar de volta.

— ChangMin, espera.

Ao se virar, Shin ChangMin só poderia dizer que sua alma havia saído de seu corpo. Jung Yunho havia colado os próprios lábios nos do Shin. E foi a melhor coisa que já fez na vida.

Apenas um selinho foi dado, mas o veterinário estava mais do que contente e Yunho orgulhoso por ter conseguido dar esse passo.

Foi apenas quando o motorista do táxi buzinou, que os dois se separaram com muito pesar. Sorriram um pro outro, e ChangMin entrou no carro, sentia o coração alegre, as borboletas agitadas no estômago e vontade de estar mais uma vez com Jung Yunho, mesmo que eles tenham acabado de se ver. Ele lembraria daquele primeiro encontro eternamente.

O caminho até sua casa foi rápido da sua perspectiva, pois o veterinário só conseguia passar e repassar em sua mente cada detalhe daquele dia, cada detalhe do seu amigo virtual. E, sem que percebesse ou controlasse, sorria a todo momento.

Na sua casa, já de banho tomado, deitado na sua cama, recebeu a mensagem de quem atualmente tomava todos os seus pensamentos e sorrisos.

"Foi um dos melhores dias da minha vida, Chang. Durma bem ^^"

Ah, Shin ChangMin dormiria muito bem.





Notas Finais


Obrigada a quem leu, e a Vianne por me deixar postar isso 😍😘💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...