1. Spirit Fanfics >
  2. Entre olhares >
  3. Capítulo 5

História Entre olhares - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii!
Tô tentando trazer capítulo dia sim e dia não, por enquanto está dando certo hahaha
Espero que gostem!!!

Capítulo 6 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Entre olhares - Capítulo 6 - Capítulo 5

O quarto estava escuro quando abri os olhos, olhei a minha volta e tudo estava no lugar, exceto por Justin que dormia em um sono solto ao meu lado com as pernas em volta de mim, seu celular vibrava do outro lado da cama. Sentei prendendo o cabelo em um coque e peguei o notebook que estava jogado, eram 19h e não de madrugada, senti meu coração aliviar, estava com medo de abrir o Google e ver um alerta de desaparecimento do Justin.

Toquei seu braço suavemente lhe dando empurrões, com certeza ele precisava acordar, o celular simplesmente não parava e eu não sei como aquilo não despertava ele. Me aproximei de seu ouvido e enfiei o dedo com um sorrisinho travesso, aquilo funcionava com Caio, teria de funcionar também com ele.

- Para! - Justin resmungou e trocou de posição, revirei os olhos saindo da cama e acendi a luz do quarto, me aproximei novamente de seu rosto.

- Acorda agora que você deve estar causando a terceira guerra! - Ele abriu os olhos inchados de sono.

- Mais cinco minutos e eu levanto. - Sentei ao seu lado e peguei o celular, as notificações perdidas eram enormes.

- Caramba Justin, são mais de cem ligações, melhor você retornar, sério. - Apontei o celular em seu rosto que já tocava novamente e ele levantou frustrado pegando o celular que ficava novamente, quando atendeu sua voz era mal humorada.

- Não estou morto porra, estava dormindo, tendo algumas horas de paz nessa vida! - me assustei com seu tom voz, não parecia certo um rosto marcado de sono falar daquela forma, resolvi não presenciar a cena, eu olhava Justin com um caminho de baba no canto da boca e sentia vontade de rir, mas preferi guardar a zoação para outro momento. - Estou na casa de uma amiga, não tem porque esse alarde. - Ouvi sua última frase e sorri, passos de formigas para que afinal...

Caminhei para fora do quarto fechando a porta com cuidado, ainda assim conseguia ouvir Justin mal humorado no telefone. Caio na sala comia uma fatia de pizza, sentei-me ao seu lado e ele falou baixo em português.

- Você irritou alguém lá dentro heim... - Sorri de canto.

- Na verdade estavamos dormindo, mas o celular não parava de tocar, alguém deve ter ficado preocupado com a ausência dele... - Dei de ombros e olhei a caixa de pizza procurando uma fatia do sabor que me agradasse.

- Vocês transaram? - Ele perguntou curioso e eu neguei com a cabeça.

- Assistimos um filme, só... - respondi entre uma mordida, não queria contar que o Justin havia surtado de cansaço, era íntimo de mais. - Você nunca pede de atum, não eu justo! - Reclamei sobre o sabor de pizza, Caio odiava pizza de atum e sempre dava um jeito de não pedir.

- Porque só você gosta de pizza de atum, Ana... - Caio revirou os olhos dizendo e eu ignorei, tinha escutado a porta do meu quarto abrindo.

Justin veio em nossa direção, estava descalço e seu cabelo era uma bagunça, mas a baba ele havia limpado pelo menos.

- Bom dia, Justin! - Caio disse sorrindo em seu inglês perfeitamente lindo. Justin deu um meio sorriso e sentou ao meu lado.

- Oi cara. - Ele respondeu a Caio e me olhou. - Você sempre ronca tão alto? - Revirei os olhos rindo, mesmo que eu roncasse com o sono pesado que ele dormiu seria impossível ele ter escutado. Justin pegou o restante da pizza em minha mão, lancei um olhar zangado mas deixei passar, não estava afim de estressar a fera, peguei outra fatia na caixa e ele fez o mesmo depois de devorar o meu último pedaço.

- Está muito encrencado? - Perguntei baixo enquanto mastigava, era falta de educação da minha parte, mas ninguém morreria por isso.

- Sim, eu esqueci que o voo era as 19:10, agora terei que viajar de madrugada. - Ele respondeu enquanto comia sua pizza e me olhava sorrindo triste.

- Qual o próximo destino? - Perguntei tentando soar empolgada, mas notei o olhar acusador de Caio em mim, com certeza minha voz denunciava minha decepção em nunca mais ver Justin depois de hoje.

- Vou continuar aqui na América Latina, no Paraguai, depois Argentina. - Caio e eu não conseguimos evitar ao ouvir ele falar os países com um sotaque carregado e ele não entendeu nossa risada. - Eu falei errado?

- Não bobo, mas é engraçado como seu sotaque torna tudo mais bonito! - Ele sorriu e eu podia notar sua insatisfação. - Você vai embora que horas então?

- Quando eu terminar de todas essas fatias de pizza porque tô morto de fome! - Nós dois rimos quando Caio pegou a caixa depressa.

- Alguém vem te buscar? - Perguntei já sabendo a resposta.

- Sim, na verdade já tem um motorista me aguardando aí embaixo. - Olhei para Caio de canto e ele me deu um empurrãozinho.

- Esqueci meu celular no quarto - Eu quebrei o longo silêncio e me levantei indo até o quarto, Justin veio logo atrás e eu peguei o celular jogado no lençol.

- Vai sentir minha falta, pequena? - senti os braços de Justin envolverem meus ombros enquanto eu encarava a cama.

- Não, na verdade vou só me gabar de um dia ter sido a amiga estepe do Justin Bieber. - Senti sua boca em meus cabelos em um beijo. - Também vou contar que você dormiu em minha cama e que você baba, você acha que se eu não lavar esse lençol eu consigo vender para alguma belieber? - Disse rindo e ele me acompanhou.

- Você se acha muito engraçadinha... - Ele disse por fim e eu me virei encarando-o de frente. - Eu vou sentir saudades. - Ele disse e eu não pude evitar sorrir.

- Eu também, Justin. - Abracei-o por alguns segundos e depois me afastei lhe dando espaço.

Justin sentou em minha cama calçando os sapatos e eu sentei ao seu lado. Sentia os olhos marejados, estava com saudades dos momento que nem mesmo tínhamos vívidos.

- Vai me ligar algum dia? - Perguntei fazendo uma careta e ele riu.

- Meu Deus você está muito caidinha por mim!- Ele se jogou por cima de mim rindo e eu não pude evitar rir junto.

- Eu não, apenas quero saber se precisarei trocar de número... - Respondi rindo. Sua respiração era ofegante e ele estava tão próximo de mim, seus braços me prendiam na cama e seu olhar me convidava, eu não pensei duas vezes quando decidi investir em seus lábios avermelhados, a vida é muito curta e eu provavelmente nunca mais o veria. Nossos lábios colaram em um beijo calmo, sua língua quente dançava junto a minha e eu senti seu peso sobre mim, minhas mãos percorreram sua nuca e eu senti seus dedos pressionarem minha cintura, eu poderia passar a noite ali, o calor de seu corpo fazia meu corpo vibrar, mas seu celular vibrou em seu bolso e eu o afastei preguiçosamente. O rosto de Justin estava vermelho e sua respiração arfante combinava com a minha.

- Acho que você precisa ir. - Disse por fim e ele ignorou a ligação, mas levantou-se estendendo a mão para eu segui-lo .

O caminho até a sala foi uma luta particular minha comigo mesmo, eu tentava não chorar e me convencer de que tudo era uma besteira e eu não deveria sofrer de saudades de uma pessoa que não conhecia nem mesmo há uma semana. Caio despediu-se de Justin com um longo discurso sobre ele poder nos visitar quando quisesse e Justin parecia se divertir.

Quando enfim entramos no elevador eu sentia o olhar de Justin sobre mim, me virei em sua direção e me aproximei, nas pontas dos pés eu beijei seus lábios mais uma vez, ele foi pego de surpresa, senti sua hesitação, mas não durou muito para ele abraçar minha cintura tentando me dar um pouco de altura, quando o elevador chegou ao térreo eu apoiei minha cabeça em seu peito.

- Não vou te esquecer, sei que não foram dias incríveis, mas com certeza você deixou uma marquinha em mim. - Eu não me sentia boba em assumir, eu sabia que não havia passado despercebida, eu só precisava dizer ou ficaria entalada durante o restante dos dias.

- Eu não poderia esquecer você nem que eu desejasse. Desculpe por não poder ficar. - Ele me deu um último beijo e eu me soltei de seus braços.

Quando finalmente chegamos em frente ao carro que levaria Justin ele me deu um último abraço, minha voz embargou mas não derramei nenhuma lágrima, eu odiava despedidas dramáticas.

- Juízo Justin! Estou feliz por você não poder babar mais em meu travesseiro. - Sorri travessa e ele revirou os olhos.

- Até logo, Ana. - O vi entrar no carro e ainda estava lá o observando quando ele virou na esquina seguinte.

Seu até logo me encheu de falsas esperanças e eu quis odiá-lo.

POV Justin

O aeroporto estava vazio, a notícia de que eu iria embora na madruga não havia vazado e eu estava extremamente grato, alguns funcionários do local me reconheceram, mas não era nada alarmante. Scott falava ao telefone, ele ainda estava estressado com o que ele chamava de sumiço, mas eu apenas o ignorava, ele iria superar.

- Scott? - Chamei, minha pergunta o estressaria com certeza.

- Diga, Justin. - Seu tom era frio, o que significava que ele ainda estava chateado, mas seus olhos diziam que ele não me odiava, ainda. Sorri de lado.

- Se hipoteticamente falando eu quisesse levar uma garota comigo para o fim da turnê, como funcionaria? - A cara de Scott de surpresa me fez rir e ele fechou o semblante.

- Não teria como Justin, o custo alto seria desnecessário, só levamos pessoas estritamente necessárias. - Sorri de lado me encostando na cadeira.

- E se fosse estritamente necessário para mim? - perguntei arqueando as sobrancelhas, as vezes eu me perguntava se todos esqueciam que o dinheiro ali só rodava por conta do meu trabalho.

- Bom, Justin, pense sobre, vale a pena levar uma garota que você se encantou para outros países sendo que você vai enjoar dela em menos de um mês? - Scott não havia conhecido Ana, ele não acreditaria se eu dissesse que ela era diferente e eu que eu queria conhecer ela melhor.

- Cara, eu gostei de Ana, ela é uma garota sensacional e eu só tenho como conhecer ela melhor a levando comigo em uma turnê, porque eu simplesmente não tenho um vida social comum, tenho uma agenda a cumprir até dezembro e é muito tempo para esperar. - Ele me encarava incrédulo e eu me sentia envergonhado, estava chateado, me sentia cansado e eu queria ter a chance de conhecer uma garota que não estava ao meu alcance.

- Justin, eu sinto muito, não podemos levá-la, está tudo muito em cima da hora, mesmo que tentássemos, atrasaria tudo. - Levantei frustrado, eu não queria saber de sua opinião.

Peguei meu celular, agora que eu seguia Ana no twitter eu conseguiria pedir seu número, sua resposta veio em instante e no momento seguinte eu lhe enviei uma mensagem por whatsapp.

"Queria levar você comigo, se eu chamasse você viria?" - Ela levou um tempo digitando e eu senti minhas mãos suarem, e se ela não estivesse tão afim de mim quanto eu dela, mas ela havia me beijado afinal, então significava algo.

"Eu adoraria ir, Justin, de verdade! Mas tenho a faculdade, e não parece ser muito barato rodar o resto do mundo com você." - Bloqueei a tela do celular frustrado, eu queria que ela apenas dissesse sim, mas eu também não poderia ser egoísta e bancar o garoto mimado, ela tinha uma vida assim como eu tinha a minha.

Me encostei em uma pilastra do aeroporto vazio e digitei - "Quando você fica de férias da faculdade?" - Esperei pela resposta que não demorou e sorri animado, as férias eram em dezembro, era perfeito.

"E se você viesse passar as férias comigo?" Fechei os olhos com medo da resposta e cruzei os dedos, o bip de uma nova mensagem não demorou e eu abri um olho tentando ler.

"Justin você não pode estar falando sério..." Revirei os olhos impaciente com sua resposta.

"Falo sério, pequena... Eu e você em Calabansas, na minha casa, você vai adorar, podemos conhecer outros locais também, serão as melhores férias de sua vida! E é por minha conta, é um convite!" - Enviei e esperei, tamborilei os dedos nas pernas enquanto aguardava sua resposta.

" Não é uma ideia ruim, sempre quis mesmo conhecer a Califórnia, afinal..." - Sorri me sentindo empolgado. - "Mas eu vou pagar minha passagem! " - Ela não precisaria se preocupar com dinheiro, mas eu sei que ela não aceitaria fácil, sentei no banco mais próximo e pesquisei passagem para dezembro, eu queria comprar naquele momento, mas resolvi esperar, eu não tinha sua documentação e com certeza ela precisaria escolher a data, eu não poderia organizar tudo sozinho.

"Você acaba de ser promovida a melhor pessoa do mundo quando concordou com minha ideia!" - Digitei sorrindo e enviei.

- Vamos Justin, hora do embarque. - Scott estava ao meu lado, lhe dei um grande sorriso e passei meu braço por seus ombros. - Que ótima madrugada essa, meu amigo! - Não pude evitar rir de sua cara, não me sentia tão empolgado desde a estreia da minha primeira turnê.

- Me lembre de aferir sua temperatura quando chegarmos no avião... - Ignorei Scott e me despedi de Ana, falaria com ela quando pousasse.


Notas Finais


E aiii
Vocês gostaram??? Eu acho esse capítulo muito xodó, foi muito gostosinho escrever, espero que tenham gostado!!
Deixa seu comentário aí dizendo o que achou tá??? Beijoo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...