1. Spirit Fanfics >
  2. Entre olhares >
  3. Capítulo 6

História Entre olhares - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Tô vendo que vocês estão amando, fiquei tão empolgada com o feedback que postei esse logo hoje hahaha
Espero que gostem, não esquece ler as notas finais!!
Qualquer erro ortográfico vai desculpando, eu sempre releio, mas escrevendo duas fic ao mesmo tempo a cabeça fica beem cansada

Capítulo 7 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction Entre olhares - Capítulo 7 - Capítulo 6

Nos últimos 15 dias eu tentava levar a minha vida da forma mais tranquila possível, porém eu surtava no mínimo três vezes por dia quando lembrava que em dezembro eu estaria na Califórnia passando uns dias com Justin. A situação começou a gerar ansiedade quando Justin iniciou uma conversa sobre viajar por outras cidades e estados durante o período.

Apreocupação não era apenas com o visto de visitante que eu corria atrás para conseguir, mas também tranquilizar meus pais de que era seguro viajar com um cara que eu havia acabado de conhecer, a fama dele não ajudou em nada quando meus pais começaram a pesquisar sobre ele no Google. Viram tantas manchetes negativas que iniciou-se um discurso de irresponsabilidade que nem mesmo Caio conseguiu me ajudar a conter e agora eles decidiram vir passar o final de semana comigo no Rio. O surto estava batendo em minha porta, chá de camomila não era suficiente e havia um problema que era o que mais me incomodava, que tipo de roupa eu deveria levar, o dinheiro para ir era apertado porque eu não sabia como seria o custo lá, e eu nenhuma roupa era simplesmente suficiente para mim.

Na faculdade eu me dedicava para concluir o semestre com ótimas notas, com a rotina longa eu estava tendo que me dedicar em dobro. Após passar uma manhã inteira assistindo aulas e fazendo uma prova eu me encontrava no shopping com Caio, estavamos buscando roupas em promoção, a maior dificuldade era encontrar roupas de frio que me agradassem.

- Que horas seus pais chegam amanhã, Ana? - Caio perguntou enquanto eu analisava uma jaqueta jeans.

- Acredito que de manhã. Espero que eles parem com essa loucura logo, não posso nem mesmo iniciar uma conversa que eles ameaçam estornar as passagens e você sabe que não posso usar minhas economias com isso. - Caio era um ótimo amigo para sair às compras, ele basicamente escolhia todas as roupas que eu iria comprar e eu apenas experimentava para ter certeza de que caberia.

- São só dois dias e também, pense que em menos de um mês você estará em outro país linda e bela, e não vou nem comentar sobre quem será sua companhia, porque eu já estou com inveja... - Sorri dando um tapa em seu braço. - O que acha dessa calça jeans com essa blusa de manga longa? Você coloca um tennis branco e fica totalmente no seu estilo!

- Pode ser! - Eu nem mesmo estava olhando, Justin havia enviado uma foto tomando o café da manhã na hora do almoço e ele era realmente uma gracinha. Coloquei a câmera no modo selfie e fiz uma foto com Caio.

- "Enlouquecendo enquanto faço compras." - Sua resposta não demorou de chegar dizendo que não via a hora de me encontrar e sentir meu humor melhorar em 90%. Nós não conseguíamos conversar muito durante o dia, ele estava sempre dormindo ou ensaiando e eu tinha tantas coisas para resolver que quando lembrava de comer já era um progresso. Nossos papos sempre ficavam para as madrugadas, mas eu pegava no sono depois de meia hora, não porque Justin era entediante, mas porque eu de fato estava exausta.

- Como vocês chamam essa relação? - Caio perguntou me arrastando para o provador com mais roupas do que eu poderia pagar nas mãos.

- Amizade. Não sei se você conhece... - Respondi rindo e o vi revirar os olhos.

- Eu também tenho vários amigos assim... - Ignorei sua alfinetada. Eu não sabia a que passo eu e Justin estávamos, ele dizia que sentia minha falta todas as noites e que pensava em mim o tempo inteiro, eu sentia saudades dele e sonhava literalmente com o dia que finalmente chegaria em sua casa, mas ainda assim, tudo parecia ser muito diferente, muito novo e único para se dar um nome.

No final do dia saímos do shopping com mais sacolas do que eu planejava, agora eu precisava apenas de casacos para o frio, mas deixaria para comprar em Los Angeles, assim a mala não ficaria tão pesada e eu pagaria mais barato em alguma peça muito mais interessante. Eu esperava mesmo era comprar umas coisinhas de marca e Caio fez uma lista tão extensa de desejos que eu provavelmente teria que virar contrabandista.

Quando chegamos no apartamento, iniciamos uma cansativa faxina por todos os cômodos, meus pais eram tranquilos com relação a organização, - exceto minha mãe que adorava renovar decoração - mas para agradar e acalmar os ânimos valeria qualquer coisa, inclusive limpar o filtro do ar condicionado do quarto de hóspedes. No fim de tudo, era meia noite quando consegui finalmente deitar na cama, Justin que agora estava no México estava em um fuso horário mais cedo que o meu e deveria estar finalizado o show ainda, eu lutei contra o sono. Abri o aplicativo de monitoramento de passagens, estava tudo certo, mas eu gostava de olhar a data e o horário para ter certeza de que era real. Eu embarcaria dia 11 de dezembro às 11:20 da manhã e chegaria na cidade de Los Angeles dia 12 de dezembro às 2 da manhã no fuso horário local já que o fuso horário era de -4 horas referente ao Rio. Seriam aproximadamente 19 horas de voo sem escala e quando eu pousasse Justin estaria me esperando no portão de desembarque com um segurança apenas para não chamar atenção, nós já havíamos revisado o planejamento da viagem umas cinco vezes, mas eu me pegava cantarolando o roteiro.

Sorri ao ler seu nome na notificação de mensagem "Foi incrível, você tinha que ter visto!" - Virei na cama e digitei com pressa.

"Certeza que arrasou, queria ter visto." - Era incrível como eu me sentia uma adolescente quando conversavamos.

"O que está fazendo?" - Li sua mensagem e abri a câmera frontal tirando um foto sorrindo, três vezes pensei em deletar, mas no fim enviei, já havíamos passado da fase de fotos bonitinhas e editadas.

"Simpática..." - Sorri com seu comentário acompanhado de emojis rindo, ele adorava ser do contra.

"Sei que babou na tela! Planos para o pós show?" - Perguntei curiosa, desde que havíamos começado a conversar, Justin não comentava sobre as festas que aconteciam depois dos seus shows, nos sites de fofoca também não saiam nada e eu fingia que acreditava, mas no fundo eu sabia que ele estava sendo sincero, só não queria ceder e me iludir. Não seria problema ele estar saindo, mas provavelmente eu ficaria desconfortável se soubesse que ele estaria com outras mulheres enquanto planejava passar as férias comigo.

Quando sua mensagem chegou eu sorri.

"Pedir comida e jogar videogame até pegar no sono." - As vezes ele apenas dizia que ia dormir ou compor, raramente a mensagem era sobre conhecer a cidade.

"Não faz o seu tipo essa vida parada..." - Respondi tentando não soar desconfiada.

"Passou a ser meu novo estilo desde o Brasil, tudo é meio sem graça agora sem você do lado para contrariar..." - Segurei a respiração e larguei o celular botando a cara no travesseiro, comecei a rir balançando as pernas e depois do que pareceu um minuto refiz a postura e digitei.

"Confesso que sinto saudades. Não vai tomar banho?" - Sua foto sem camisa no banheiro do camarim me tirou o fôlego e me fez lembrar o quanto eu sentia saudades de seu beijo. Quando ele parou de me responder eu levantei da cama, iria tomar um café enquanto esperava ele voltar ou eu simplesmente não conseguiria manter mais os olhos abertos.

- Achei que estivesse no décimo sono... - Tomei um susto quando ouvi a voz de Caio vindo do sofá.

- Ah, na verdade estou conversando com o Justin. - Sorri sem graça e fui em direção a cozinha.

- Eu vi que a fã que ele chamou no palco roubou um beijo dele, a garota é doida! - Virei-me lentamente em direção a voz de Caio, mesmo a cozinha sendo estilo americana ele não tinha como me ver pois estava deitado no sofá, e foi melhor assim, porque meu semblante de surpresa o faria se sentir péssimo. Claro que eu não fazia ideia disso, não havia aberto o twitter desde que havia chegado em casa e Justin não deve ter achado importante para me contar.

- Hmm, bem doida mesmo... - Tentei disfarçar o ciúmes na voz, eu não tinha o direito de nutrir aquele sentimento. Desisti de fazer o café e optei pelo suco, enquanto derramava o líquido em um copo eu abria o twitter, não tive dificuldade para encontrar sobre o assunto, estava nos trends com foto e vídeos para os curiosos como eu.

- Você ficou de boa? - Caio perguntou quando sai da cozinha, ele estava assistindo um reality show, por isso estava tão distraído.

- Sim, claro. Nós não temos nada, Caiozinho, amizade apenas. - Eu continuei olhando os tweets, o beijo havia sido curto e Justin a afastou gentilmente, mas ainda assim parece ter rolado um língua.

- Eu não engulo essa, Ana, sei que tem alguma coisa rolando... - Ele me olhou sorrindo e eu retribui o sorriso, com a sala apagada recebendo apenas a luz da televisão ele não notaria a tristeza em meu olhar.

- Vou dormir, migo, amanhã quero estar renovada para meus pais. - caminhei até o quarto em passos lentos e ouvi Caio me desejar boa noite.

Coloquei o copo de suco ainda cheio em cima da mesa de estudos e deitei na cama, Justin havia acabado de enviar uma mensagem.

"Tô no carro, mudanças de plano, vou passar em um restaurante mexicano para comer." - Eu sentia como se água gelada descesse por meus ombros, ele estava apenas saindo para se divertir e eu não posso me chatear porque uma fã o beijou, bom, ela com certeza é louca por ele.

"Certo, eu tô indo deitar já." - Respondi sem vontade, eu preferia esfriar minha mente, eu não poderia agir dessa forma.

"Mas já? Não aguenta nem mais um pouquinho, estou mesmo com saudades, mal nos falamos hoje." - Revirei os olhos, eu não conseguia acreditar nele naquele exato momento, mas eu não fazia o estilo jogadora, minha mãe sempre me ensinou que quando algo incomoda a gente tem que abrir a boca e falar.

"Vi imagens do seu show hoje..." - Mas não significa falar diretamente, deixar no ar é um método eficaz para fazer a pessoa compreender que tem algo errado.

"Hmm, então você viu que uma fã me beijou?"- Eu e o mundo todo pelo visto.

"Sim, que loucura."- Tentei soar divertida e esperei.

"Foi embaraçoso, é meio abusivo sabe, foi de surpresa." - Minha mente trabalhava em mil opções de resposta, mas ele estava digitando e eu esperei. - "Na verdade, eu estava pensando em como te contar, não sei se te incomodou, não queria que tivesse descoberto pela internet. Você foi a primeira pessoa que pensei quando o ato aconteceu." - Ele completou e resolvi acreditar em suas palavras, seria mais fácil assim.

"Está tudo bem, não estamos juntos, não tem porque se preocupar." - Digitei rapidamente e enviei, mordisquei a unha enquanto esperava sua resposta que levou um ano para chegar de tão demorada.

"Ainda..." - Eu respirei fundo, eu não comentaria nada sobre pelo bem da minha sanidade, mas não pude evitar um sorriso.

"Vai jantar com o Scott?" - Enviei e voltei a olhar o twitter, esperava ler algum tweet do Justin sobre o acontecido do show, mas só havia uma foto sua agradecendo aos fãs pela presença.

"Sim, ele acha que estou depressivo porque não tenho saído muito." - Bocejei longamente, estava cansada demais e sem ânimo para conversar, eu precisaria de tempo para conseguir compreender a vida pública que o Justin vivia.

"Ei, estou muito cansada, foi um dia cheio..." - Sua resposta demorou de vir e eu esperei paciente.

"Tudo bem, pequena, cheguei agora no restaurante, durma bem..." - Sorri levemente.

"Divirta-se, juízo." - Bloqueei a tela do celular e deitei a cabeça no travesseiro, eu me questionava se saberia lidar com essa parte agitada da vida do Justin quando estivessemos no mesmo lugar, eu tentava de toda forma compreender o amor de suas fãs e as admirava por serem tão dedicadas, mas eu não poderia negar que as vezes eu achava tudo muito assustador.

...

A campainha do apartamento tocava alto e estridente, levantei assustada quando olhei o horário no celular e corri quarto a fora para abrir a porta do apartamento, meus pais estavam parados na frente cada um segurando sua mala de mão.

- Aí que bom vocês chegaram! - Sorri os abraçando e me afastei para eles entrarem, eu havia esquecido de colocar o despertador para me acordar e já passava das 9h da manhã.

- Oi querida, desculpe ter acordado você! - Meu pai disse enquanto sentava-se no sofá.

- Está tudo bem, já era para eu estar acordada, só um minuto que vou escovar os dentes.

Aproveitei para tomar um banho, minhas roupas estavam uma bagunça no guarda roupa e até achar algo confortável demorou, peguei o delular na cabeceira da cama e enviei um bom dia para Justin, com certeza eu só leria uma resposta depois das 11h. Quando voltei para a sala, Caio preparava o café da manhã com a cara inchada.

- Onde estão meus pais? - Perguntei enquanto pegava queijo e suco na geladeira.

- Foram guardar as malas... - Sentei na banqueta ao lado de Caio, ele comia ovo frito com torrada e eu roubei um pouco do seu ovo para colocar no meu pão.

- Você acha que eles pesquisam sobre o Justin todos os dias? - Soltei em um sussurro baixo.

- Está com medo deles verem a foto de ontem no show? - Caio sussurrou de volta e eu assenti com a cabeça, sua resposta não veio porque eles apareceram na sala no mesmo instante, meu pai se acomodando no sofá com o controle remoto e minha mãe em nossa direção.

- Que saudade eu estava de vocês! Caio você está tão forte! - Minha mãe acariava os ombros do meu amigo. - E você filha, como estão lindo os seus cachos, finalmente você aprendeu a cuidar. - Ignorei seu comentário e dei atenção ao meu café da manhã.

- Senti saudades também, Dona Li, como estão as coisas em São Paulo? - Caio perguntou sorrindo, e eu a olhei curiosa.

- Está tudo bem, estou começando um novo projeto, decorando uma casa neoclássica para um casal italiano que está se mudando para o Brasil. - Minha mãe investia na carreira de decoradora enquanto meu pai chefiava um escritório de advocacia, eles formavam um clichê casal moderno de classe média alta, mas eu não suportava a ideia de depender do dinheiro deles.

- Filha, como está os preparativos da viagem? - Respirei fundo e tentei buscar palavras neutras para não gerar alardes.

- Está tudo bem mãe, tudo certo com o visto, o estagiário do papai conseguiu me ajudar com tudo... - Eu olhava meu pai vagando pelos canais da tv a cabo enquanto tomava meu suco.

- Você tem roupas adequadas para viajar? - Ela perguntava enquanto analisava os armários da cozinha. E eu sabia que seu foco já havia se perdido. - Poderíamos fazer uma mudanças nesse apartamento, deixá-lo mais moderno. - Caio se empolgou, ele adorava mudanças e eu não o reprimi.

- Tenho mãe, comprei algumas ontem, deixarei as de frio para comprar lá. - Mas ela já não estava tão focada, discutia com Caio sobre tons de cinza com vermelho para uma cozinha mais arrojada, revirei os olhos e lavei os pratos do desjejum, dei palpites sobre cores fingindo interesse e agradeci mentalmente a Caio por ele ser um anjo, sentei-me no sofá me juntando ao meu pai que assistia um filme de ação.

- Oi minha garotinha! - Sorri abraçando-o.

- Oi pai... - Seu sorriso cheio de rugas o deixavam com um aspecto amável.

- Sua mãe já está na etapa de escolher as cores ou ainda está decidindo pelos móveis? - Ele perguntou rindo, minha mãe sempre foi assim, e com o tempo todos aprendemos a lidar com seu jeito aéreo.

- Paleta de cores, parece que o cinza escuro está na moda. - Ele riu me olhando.

- Você está tão por fora das tendências, querida! - Ele imitou minha mãe e nós rimos. - Estava olhando os sites de notícias hoje no aeroporto, você viu que seu novo namoradinho beijou uma fã? - Revirei os olhos, só o meu pai conseguia ir de uma conversa bem humorada para um sermão.

- Ele não é meu namorado pai, é meu amigo!! E foi ela quem beijou ele, já que isso importa tanto. - Respondi secamente e ele afagou meu cabelo.

- Querida, você precisa entender seu velho pai aqui, os jovens de hoje estão mudados, eu acompanho tantos tipos de processos, odiaria ver minha única filha metida com alguém tão irresponsável e exposto. - Peguei o controle da TV para encontrar um filme que não fosse tão barulhento enquanto meu pai me encarava.

- Eu sei me cuidar, Pai... - Ele suspirou e voltou seu olhar para a televisão que agora estava sintonizado em uma comédia.

- Sei disso, mas minha função como pai é sempre julgar você irresponsável demais, não gosto da ideia de você estar indo para casa desse garoto sozinha, não entendo porque o Caio não pode ir junto! - Sorri sem vontade, meus pais idolatravam Caio e achavam que ele era o irmão mais velho que eu não tive, era frustrante muitas vezes.

- Caio tem uma vida pai! Ele não vive apenas para me proteger, pelo amor Deus... - Minha mãe e Caio agora estavam conversando na sala sobre cores de parede e eu aumentei o volume da tv.

- Só estou dizendo que se você o levasse com você eu me sentiria mais seguro, não me incomodaria em pagar as passagens dele. - Revirei os olhos, eu não precisava de uma babá.

- Caio vai viajar para a Itália, Pai, vai visitar os avós, nós já falamos sobre isso. - Na verdade ele estava indo com o interesse de reencontrar um ex-namorado que vivia lá agora, eles estavam conversando a alguns meses e minha viagem acabou sendo uma desculpa perfeita para ele conseguir viajar também, ele não iria sabendo que eu ficaria as férias sozinha, então tudo estava muito bem planejado.

- E porque você não vai para a Itália também e chama esse garoto para passar as férias dele lá? - Olhei séria para ele.

- Pai eu quero ir para a Califórnia, quero ficar com o Justin, eu sei que o senhor está assustado com essa viagem mas precisa confiar em mim! E eu não quero ir à Itália de novo! - Falei estridente e minha mãe me encarava, Caio tentava não rir, nós dois sabíamos o quanto eu odiava a Itália com todo aquele ar de guardado e romance Hollywoodiano.

- Filha, seu pai e eu só queremos seu bem! - Minha mãe se intrometeu de forma afetada e eu revirei os olhos.

- E eu sei, mas eu nem mesmo consigo respirar com tanto cuidado. - Respondi de forma suave e senti a mão de meu pai sobre meus cachos.

- Está tudo bem minha Luzinha, vou tentar relaxar. - Meu pai sempre me chamava de Luzinha quando tentava me tranquilizar, eu não suportava o sobrenome Luz, mas o apelido tinha gosto de infância.

Minha mãe iniciou uma conversa sobre roupas que eu deveria levar e eu olhei o celular, Justin não acordaria tão cedo, me aconcheguei ao lado do papai e foquei minha atenção no filme.

POV Justin

Acordei com a voz de Scott insistente em meu ouvido, ele estava ao lado na minha cama e eu puxei a coberta pro meu rosto, eu só queria dormir por 24 horas.

- Hoje é dia de irmos embora da América Latina, levanta, Justin - Scott soava animado e eu não poderia culpar ele, os shows estavam sendo incríveis, mas a saudade de casa era forte, e ele com certeza estava louco para rever a esposa.

- Quantos países agora? - Perguntei enquanto sentava na cama com o celular na mão, Ana já estava acorda, seu bom dia me fez sorrir e eu me senti animado.

- Mais dois, Nova Zelândia e depois Austrália, um total de 6 shows e você está liberado para suas férias! - Levantei indo ao banheiro lavar o rosto.

- Que horas o voo? - Gritei enquanto colocava pasta na escova para escovar os dentes. Com a outra mão eu tirei uma foto no espelho para enviar para Ana.

- Daqui a três a horas, ou seja, adiante seu lado... - Ignorei Scott e rir com a mensagem de Ana.

"Meus pais dizem que você é uma péssima influência, imagina vendo você mandando foto de cueca escovando os dentes em um quarto de hotel..." - Ela estava tentando lidar com os pais, eles não iam muito com a minha cara, mas quem poderia culpar eles com todo o tipo de coisa que havia sobre mim na internet...

"Esse é meu jeito de te dar bom dia, pequena..." - respondi sua mensagem.

"É um bom dia agradável, confesso." - Sorri com sua mensagem, eu estava louco para rever Ana, eu tinha muitos planos para quando a visse, mas com certeza ter seu corpo nú sobre o meu era um dos desejos que eu mais ansiava.

"Vou pegar um voo para Nova Zelândia daqui a pouco, é o penúltimo destino." - Apoiei o celular na bancada do banheiro e tirei a cueca para tomar um banho rápido, o leve pensamento de ter Ana nua havia me animado demais e a água fria resolveria a situação.

Sai do chuveiro colando uma toalha na cintura e secando o cabelo com uma menor, no quarto minhas malas já estavam fechadas, mas havia uma troca de roupa em cima da cama, Jean que cuidava de todo o meu estilo, deve ter cuidado desse detalhe, vesti a calça preta juntamente com uma blusa regata, vestiria o moletom quando saísse do hotel e voltei para o banheiro para terminar de me arrumar.

"Espero que não seja atacado por outras fãs como foi ontem..." - Sorri sem graça, eu sabia que ela havia ficado chateada, até mesmo eu havia ficado um pouco incomodado, amava minhas beliebers, mas devo assumir que as vezes elas exageravam no carinho.

"É muito difícil resistir ao Bieber, mas fique tranquila que tô mantendo as coisas em ordem para você." - Sua resposta seguiu-se de uma risada e eu sorri, eu estava tão caidinho por ela que já nem ligava em assumir.

Abri o twitter, como sempre as milhares de notificações impossibilitavam que eu acompanhasse tudo, mas a primeira vista não havia nenhuma polêmica nova, só o sensacionalismo do beijo do show passado.

"Contando os dias para o dia 12 <3" Sorri ao publicar o tweet. Nem um minuto havia se passado para as milhares de curtidas começarem seguidas de interrogações, com certeza surgiriam mil boatos a partir daquela postagem. Me surpreendi ao ver que Ana não havia demorado para visualizar também e seu comentário com um coração vermelho não passou despercebido. Agora as beliebers iriam encaixar as peças que tinham e tentar descobrir algo.

"Não sei se você consegue visualizar minha resposta com tantos comentários, mas eu respondi." - Sorri, o fato de eu seguir ela na rede social fazia com que seus posts ficassem em evidência.

"Então você ativou notificações para as minhas postagens?" - E gargalhei com sua resposta nada educada. - "Você será stalkeada." - Respondi em seguida.

"Eu privei meu perfil, Jus." - Eu me sentia absurdamente bobo quando ela me chamava assim, mas desconfiava que qualquer gesto carinhoso vindo de Ana me fizesse ficar como um bobo apaixonado.

- Justin você não vai tomar café no hotel? E que diabos de tweet foi esse? - Sorri para Scott que havia entrado no quarto novamente, ele nunca batia na porta e por conta de seu péssimo hábito já havia presenciado muitas cenas constrangedoras.

- Ahn, estou pronto já.. - Ignorei seu comentário sobre o tweet e peguei meu moletom saindo do quarto, as malas ficariam por conta de alguém.

- É sobre a Ana? - Me surpreendi por ele lembrar o nome dela...

- Você realmente não acredita quando digo que estou mesmo gostando dela, né? - Scott entrou no elevador e eu o segui juntamente com um segurança.

- Talvez eu esteja começando a acreditar... - Ele respondeu e eu sorri, mas não lhe dei resposta de imediato, estava ocupado me despedindo de Ana que precisava dar atenção aos pais.

- Que bom, cara, porque ela é diferente... - Saímos do elevador em direção ao restaurante e Scott iniciava uma longa conversa sobre as mudanças do próximo show.

A saída do hotel estava repleta de paparazzis e fãs, vesti o moletom preto colocando o capuz e peguei um óculos escuro que Scott havia me oferecido, eu não teria tempo para falar com as belieber e isso cortava meu coração, mas eu estava atrasado e perder o voo seria um problema. Minha saída foi escoltada por quatro seguranças e quando corri para o carro puder ouvir meu nome em dezenas de vozes estridentes, parei antes de entrar no carro, puxei o capuz para baixo e olhei para as várias garotas e alguns garotos gritando meu nome.

- Eu amo todas vocês! - Eu gritei o mais alto que consegui e elas foram a loucura, sorri mandando beijos, o flashes das câmeras dos paparazzis eram cegantes, mas nem mesmo isso tirava a felicidade que era ver minhas fãs ali comigo, senti o segurança me empurrar levemente para dentro do carro e seguimos caminho para o aeroporto, no celular a mensagem de Ana vibrou e eu mergulhei em nossos mundinho.


Notas Finais


Esse capítulo ficou enooorme, mas foi preciso, porque a fic está finalmente tomando rumo, estou ansiosa para uns capítulos que estão chegando aí, espero que estejam gostando!!!
Vocês já perceberam que Justin e Ana não são muito de fazer doce né? Eu adoro essa personalidade dos dois juntos e vocês?
Não esquece do comentário, faz toda diferença para mim!!!
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...