1. Spirit Fanfics >
  2. Entre os Mortos >
  3. Capítulo 24 - O Riacho

História Entre os Mortos - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Pessoal, demorou para sair o capítulo, pois eu tive que ver um pouco da série para me inspirar, mas agora resolvi fazer tudo do meu jeito e pegar poucas coisas do mundo da série. Esse capítulo ficou curtinho, só para mostrar a nova vida de Sarah e em como ficou com relação ao grupo. Espero que gostem!

Capítulo 26 - Capítulo 24 - O Riacho


Os cascos do cavalo faziam barulho conforme passavam por estradas. Sarah estava o lado de Malamute, segurando as rédeas. Passaram dias sozinhos, somente andando e buscando suplementos, a vida que tinham antes somente retornou. Não precisava de um grupo para sobreviver, sabia fazer isso sozinha só com a ajuda de seu cavalo.

Durante sua busca por comida, acabou se esbarrando com algumas pessoas. Grupos, para ser exata. Teve que se esconder para não ser massacrada, já que pareciam pessoas agressivas e rudes. Eles buscavam sobrevivência assim como ela, mas pareciam com uma quantia redobrada de fome.

Sarah os seguiu até onde pôde. Isso a levou até uma enorme comunidade atrás de altos muros de madeira empilhada que para entrar era preciso ter permissão. Em cima dos portões ficavam homens armados para caso de uma invasão zumbi ou invasão de outra comunidade. Pelos portões vários caminhões de carga entravam e saiam, e no pouco tempo que Sarah ficou escondida atrás dos arbustos pôde ver um mísero do que tinha lá dentro.

Uma comunidade bem grande por sinal, com várias casas conservadas. Mas resolveu não se meter muito por ali, sentiu que não era um lugar seguro.

Agora estava vagando sem rumo pelas ruas que ao redor só haviam florestas. Precisava encontrar comida e algo para beber, estava começando a ficar desidratada e com fraqueza, havia ficado quase dois dias sem comer e havia bebido a última gota de água no seu cantil.

Por sorte, pelo menos, tinha encontrado uma casinha de madeira no meio da mata em que pudesse passar a noite e deixar seu cavalo a salvo na garagem, que tinha entrada para a cozinha. Tinha vezes que se sentava na escada da porta da cozinha que dava pra garagem, para passar o tempo. Acariciava Malamute e conversava com ele, afinal o cavalo foi a única companhia que lhe restou.

Tentava não pensar muito no grupo de Rick. Havia ido embora e não olhado mais para trás. Buscava não pensar muito para que os pensamentos, de um tempo bom que passou rápido, não lhe assombrar. Nesse novo mundo se algo era bom demais era porque duraria pouco, logo a felicidade acabaria e as ruas tomariam caminho em sua jornada.

Parou de andar quando a sede a fome lhe dominaram. Não iria aguentar mais um segundo sem água, havia comido uma lata de feijão no dia anterior, mas água não poderia ficar muito tempo sem. Com bastante esforço, montou no cavalo e deixou ele lhe guiar. Malamute estava a um tempo sem beber água, por sorte ele conseguia extrair água da grama. Ele virou para adentrar a floresta e desceu alguns barrancos, o animal se desviou de dois zumbis que caíram no chão. Sarah não estava em condição alguma de lutar contra aquelas criaturas.

Malamute parou. Sarah ergueu a cabeça para encarar o que tinha logo a frente, soltou um alívio quando logo a frente viu um pequeno riacho. Guiou o cavalo para continuar a caminhar. Assim que chegou as margens, desceu do cavalo e foi logo se jogando na água. Encheu seu cantil e bebeu desesperadamente, deixando ao mesmo tempo a textura da água gelada tocar a seu corpo. Deixou as gotículas deslizarem por seus lábios assim que a água do cantil acabou.

Seu corpo agradeceu imediatamente.

– Pelo visto há séculos, você não bebia água. – Sarah reconhecia aquela voz de longe.

Imediatamente ergueu o olhar e encontrou Shane escorado a uma árvore com um rifle ao seu lado. Logo em seguida escutou o som de tiros mais ao longe. Um tiroteio, mas sem gritos de horror, e sim de felicidade.

– O que está acontecendo?

Shane abriu um sorriso.

– Uma longa história...

– Tenho certeza que tenho bastante tempo para isso. – Sarah se ajoelhou, jogando água em seus braços.

– Eu encontrei o celeiro do Hershel cheiro de zumbis. O velho acreditava que um dia todos fossem voltar ao normal. Havia parentes e conhecidos dele. – Shane contou com os braços cruzados. – Pensamos em Sophia, mas ela não estava lá. Hershel disse ter visto a menina vagando pela pasto, um dia depois que desapareceu. Acho que isso deu esperanças de volta para Carol.

– Você acredita em esperança agora? – Sarah se levantou e guardou o cantil na sela, pegando outro maior.

– Bom... Hã... Depois que você se foi... – ele sorriu de lado – Senti muito a sua falta, todos sentiram. A proteção do grupo ficou medíocre.

– Agora vocês pensam em proteção? – Sarah deu de ombros, enchendo seu cantil.

– As coisas não são mais como antes. – continuou contando. – Rick propôs de ensinar todos a atirar. Andrea se mostrou uma ótima atiradora.

Sarah arregalou os olhos e ergueu a cabeça.

– Andrea aprendeu a atirar? – riu de lado. – Isso só pode ser brincadeira!

– Ela só cometeu um erro. Atirou no Daryl. – Sarah sentiu uma pontada no peito.

– Ele está bem?

– Está estável.

– Que bom.

O silêncio pairou entre os dois, deixando somente o som de o riacho fluir. Sarah notou a expressão incomodada de Shane, quando perguntou de Daryl, mas que se dane ele. Aquele encontro foi uma coincidência bastante inesperada, e Sarah pretendia nunca mais encontrar com nenhum deles. Entretanto foi bom saber que Sophia não estava entre os zumbis no celeiro, isso pareceu ter sustentando mais a sua esperança de encontrara a menina viva, queria muito ver Carol naquele momento e lhe abraçar.

Tomou as rédeas de Malamute e deu as costas para Shane. Subiu o barranco sem sequer olhar para trás, porém sentia o olhar dele lhe analisando as costas. Rolou os olhos e quando conseguiu subir o barranco por completo, montou no cavalo e o guiou para o meio da floresta. Nem sequer de despediu, não queria ouvi-lo implorando para retornar ao grupo.

Agora a preocupação de Sarah não era mais com o grupo de Rick, e sim com a sua fome e a de seu cavalo. Precisava arrumar algo para comer, antes que desmaiasse. Poderia ter pedido para Shane lhe emprestar um pouco de comida, mas Sarah era orgulhosa o suficiente para não pedir e passar fome pelas próximas horas.


Notas Finais


O Próximo capítulo teremos uma sociedade nova, uma nova ameaça para Sarah e uma proposta cruel para Malamute. Ansiosos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...